• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Vamos combinar uma coisa? É deprimente ver cães que mandam nos tutores. E, infelizmente, eles são muitos. Novamente, a culpa é toda dos humanos, que por preguiça, ignorância ou puro masoquismo, insistem em ter animais a seu redor sem a menor inteligência emocional no trato com os mesmos. Fico LOUCA da vida quando alguém conta que não consegue dar remédio para seu cão ‘porque ele não deixa de jeito nenhum’, ou que o cão está um boto de tão gordo ‘porque é muito guloso’… Onde está a tão valorizada INTELIGÊNCIA dos humanos? Essa entidade que nos põe acima de todos os outros seres, que nos dá o direito de domesticar a Natureza a nosso bel prazer? Somos TÃO inteligentes assim para nem conseguirmos pentear um animal? Nunca me esqueço de uma Bichon Frisé que conheci e que teve que ser tosada totalmente. A tutora não a escovava porque a cachorrinha ‘não deixava’. E ainda estava indignadíssima com a pet shop que a tosou, como se houvesse qualquer alternativa menos drástica para o nó com patas que a pobrezinha virou. A saída para situações tão absurdas? Educação! Adestramento, do tutor, do cão! Sim, é gastar dinheiro! Não tem? Não quer? Compra um ursinho de pelúcia! LEITURA OBRIGATÓRIA a todos os seres humanos que convivem com cães: Adestramento Inteligente, do Alexandre Rossi.

    Educação é TUDO!!!

    ATENÇÃO!POR FAVOR NÃO MEDIQUE SEUS ANIMAIS COM BASE EM NADA LIDO NO BLOG: SEMPRE consulte um veterinário. Aqui trocamos experiências, podemos até pegar indicações para discutir com os veterinários que tratam nossos filhos amados, mas auto-medicação, jamais!   Leia também: Diário de um cão com sarna demodécica Sarna demodécica: dicas naturais para vencer a doença O que é ‘Sarna Demodécica’? Como não sou veterinária e o assunto é polêmico, peguei trechos do texto de um veterinário, que retirei do site Território Selvagem. Leia todo o texto clicando aqui.  A sarna demodécica é causada por um parasita e ácaro chamado Demodex Canis e afeta somente mamíferos, com exceção do homem. São imperceptíveis a olho nu, podendo somente ser identificados através de microscópio óptico. Este ácaro é um habitante normal da pele do cão onde se encontra em pouca quantidade nos folículos pilosos, glândulas sebáceas e sudoríparas e apócrinas, a transmissão do ácaro se produz por contágio direto durante as primeiras setenta e duas horas depois do nascimento dos filhotes por um contato extremamente íntimo entre os filhotes e a mãe, o ácaro da demodex canis é um hóspede da pele e seu ciclo vital não se faz fora dela, ou seja este ácaro fora da pele morre rapidamente dessecado. Por isto muitos estudiosos não admitem a hipótese de transmissão por contato e ambiental. O problema ocorre quando os parasitas se multiplicam devido à queda da imunidade do animal, por diferentes fatores. Esse parasita faz parte da fauna normal da pele dos animais, e em pequena quantidade não provoca lesões na pele. A sarna demodécica pode ocorrer em animais jovens, antes dos 18 meses de vida. Estes adquirem os parasitas da pele da mãe e de acordo com o estado imunológico, isto é, se estiver imunossuprimido, ocorrerá a multiplicação dos ácaros. No caso, o início das lesões […]

    Manu e o Monstro da Sarna Demodécica… (com final feliz!)

    Veterinários são seres humanos, logo, falíveis e passíveis de cometer erros. Como o seguro morreu de velho, não custa: SEMPRE pedir o número do CRMV do profissional escolhido e checá-lo junto ao Conselho Regional de Medicina Veterinária do seu Estado; Pedir indicações de conhecidos antes de escolher; Ter SENSO CRÍTICO… Faça perguntas, anote as respostas. Nem tudo que os médicos nos dizem é verdade absoluta. Deixe sempre a pulguinha ali bem atrás da orelha e verifique as informações recebidas com outros tutores de cães, na internet ou simplesmente levando a outros profissionais, de preferência por indicação de quem já passou por problemas parecidos; Pedir um prazo para que os resultados do tratamento comecem a aparecer e ficar atenta a eles; Exigir um diagnóstico claro, bem como seu prognóstico (tratamento); Solicitar os resultados de exames e radiografias até mesmo para mostrar a outros profissionais; Pedir o nome do princípio ativo dos remédios prescritos. Um exemplo: Baytril, Flotril e Zelotril são todos iguais (princípio ativo: enrofloxacina), só muda o nome e o laboratório. Sabendo disso você pode escolher qual comprar pelo laboratório (Bayer, Schering-Plough, Agener União, respectivamente) e/ou preço de cada um. Esta é uma boa dica para a compra de vermífugos!

    Dicas de comportamento no Consultório Veterinário:

    Uma querida amiga minha tinha um dobberman super saudável, a coisa mais querida e linda! Sim, tinha, porque o pobrezinho morreu este mês, após ser sedado na Clínica Veterinária que freqüentava e ser devolvido aos tutores passando superrrr mal, tendo convulsões, sangrando pelo nariz, todo machucado, com as patas traseiras paralisadas, enfim: morrendo. A Clínica foi super relapsa, não deu apoio, não tentou salvar o cachorro, simplesmente o devolveram em casa. Nem sequer ligaram depois para saber se ele tinha melhorado, morrido, qualquer coisa! A mãe da minha amiga o levou correndo para ser atendido em outro lugar mas o coitadinho já chegou lá morto. Hipóteses que o vet que o recebeu morto levantou: choque anafilático causado pelo medicamento de sedação aplicado para dar banho espancamento parada cardíaca provocada por stress e/ou medicação Agora vai dizer que não é um ABSURDO??? O FIM!!!! E depois minha amiga ainda descobriu que a prima dela teve o mesmo problema (a vítima foi um beagle), na mesma clínica e que vizinhos do prédio ao lado cansam de ver os funcionários surrando os animais. Pensem nisso… por favor, estejam atentos! Apareçam sem avisar nas pet shops onde seus cães/gatos tomam banho e peçam para olhar os animais sendo banhados, tosados, secos. Investiguem! Percebam a reação de seus animais ao ir/voltar da pet… E exijam que seus animais não sejam sedados. Tem pet shop que usa o ACEPRAN (e outros sedativos) como se fosse água. Um truque para evitar isso é ficar lá esperando o término do banho, assim ele não tem tempo de se recuperar se tiver sido sedado. Fique plantada(o) esperando, de ouvidos bem abertos para quaisquer choros vindos da sala de banho e tosa. Sei que muitas vezes isso é impossível, mas invente maneiras criativas de fiscalizar o serviço que estão prestando […]

    Morte na pet shop!

    Texto retirado do site da Coordenadoria do Bem Estar Animal – PMF (http://www.pmf.sc.gov.br/bemestaranimal/parepense.htm) A decisão de esterilizar ou castrar nosso animal indica o nível de responsabilidade que assumimos para com ele. Porém, existem tantos mitos e “crendices” sobre este assunto que vale a pena ler este artigo, onde são respondidas as perguntas mais freqüentes sobre o tema. O que é esterilizar? É um procedimento cirúrgico para impedir a reprodução do animal, e pode ser realizado em machos (vasectomia) e em fêmeas (ligadura de trompas). Em ambos os casos os órgãos sexuais permanecem, e o animal mantém sua conduta sexual, já que o processo hormonal não se modifica (as fêmeas continuam tendo o período do cio). O que é castrar? É a retirada cirúrgica dos órgãos sexuais. Machos: testículos (castração); fêmeas: ovários (ovarioctomia), ou ovários e útero (ovariohisterectomia). Os processos hormonais desaparecem e o caráter do animal não sofre alteração. Nos machos agressivos por domínio sexual, esta tendência pode atenuar ou desaparecer. As fêmeas não tem o período de cio. Qual recomendamos? A Coordenadoria do Bem Estar Animal recomenda, sem dúvida, a castração pelas razões que exporemos a seguir. Por quê privar o animal de desfrutar sua vida sexual? Não podemos privar do que não existe. Os animais não vivem a sexualidade como os humanos. Para um animal o sexo é apenas o processo físico da reprodução. Se comer e beber é a garantia da sua sobrevivência individual, o sexo é a garantia da sobrevivência da sua espécie. Para o homem o sexo é uma finalidade em si mesma, para o animal é apenas a concepção de outros indivíduos. A prova é que a fêmea só aceita ser montada quando está no cio, ou seja, quando seu corpo apresenta uma exigência hormonal. Fora deste período, rejeita o macho de forma agressiva, […]

    Desmistificando a Castração

    Estes são meus três bebês: Moira é a Mastim, Sushi é o yorkie sentado e o Shoyo, o menorzinho. Mas no meu coração também cabem todos os outros cães do mundo. Sim, do mundo! Pois coração de mãe sente a dor e o amor por todos os filhos do mundo e isso não é diferente se os filhos em questão têm quatro patas, pêlo abundante por todo o corpo e um rabo alegre. Este sentimento define também uma mãe (ou pai) canina! Se você sente menos do que isso, sinto muito… Talvez você seja um irmão de cão, um amigo, um primo, mas pai e mãe, definitivamente não! Sim, eu gostaria que todos os cães do mundo fossem felizes e saudáveis. É por amar tanto os meus filhos caninos que não consigo ficar indiferente ao sofrimento dos animais em geral. Mas, mais do que tudo, é porque meus filhos cães me ensinam diariamente o Amor Maior, o respeito à Vida. Este espaço é o meu movimento na tentativa de alcançar o coração do maior número possível de humanos para que possamos, com nossos cães maravilhosos, aprender, vivenciar e pôr em prática o Amor Maior. ps: Infelizmente Sushi e Moira viraram anjinhos em 2009. Hoje sou mãe do Shoyo e da Java.

    Considerações iniciais

    6 de janeiro de 2007Filhos, Mãe de Cachorro
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados