• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Dog Bark Park Inn – Idaho, USA O slogan deles é“Na Hospedagem Dog Bark Park, dormir na casinha do cachorro é uma coisa boa!” Esta é pra matar a Pri Coelho de vontade de entrar no primeiro avião para os USA, hahahaha. Vejam a pérola que descobrir na net: uma pousada em forma de beagle! Amei! Amei! Amei! Fica pra lista de lugares a visitar, como a Capela Canina. E ainda tem duas coisas que eu amo em um lugar só: cachorro e neve, muiiiito cachorro e muiiiita neve! E quem se hospedar por lá ainda pode comprar o artesanato que os donos do Dog Park fabricam. Detalhe: eles fazem miniaturas de diversas raças, vejam os Pugs, que coisicas fofoletas, hahahaha! Pra quem tiver 5 minutinhos para assistir um vídeo sobre o lugar e o trabalho do casal de proprietários, clique aqui. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    "Um hotel AUnimal" ou "Um hotel bom pra cachorro"

    26 de Fevereiro de 2010Notícias, Viagens

    Gente, gente, geeeente… Que feio pra mim! Acreditam que eu não sabia que desde 2006 não é mais necessário tirar a Guia de Transporte de Animais (GTA)? E olha que ano passado achei e repassei pra vocês esta matéria aqui com dicas para quem deseja viajar com seu pet e eles citavam a necessidade de tirar a GTA. Tsc tsc tsc… Só que agora continuo confusa, porque achei matéria de 2006 no portal G1 contando da novidade e falando como podemos viajar com nossos fofoletos e depois, no mesmo G1, achei outra matéria, de 2007, dizendo que era a partir de setembro daquele ano que não seria mais necessário o uso do documento. Enfim… Como as duas datas já passaram e como não achei na net nada mais recente sobre o assunto, melhor mesmo é confirmar com o veterinário do seu peludo, até porque ele terá que dar um atestado médico/sanitário para você poder viajar, essa é a única certeza que tenho agora, hehe. Como o tema daqui a pouco fará pipocar novas reportagens na mídia porque as férias de fim de ano estão aí, se eu achar algo legal, posto aqui. E se vocês acharem, por favor avisem, tá? Beijo, beijo! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    SUPER pertinente e eu não estava sabendo!! Não é mais necessária a GTA para viajar com cães e gatos dentro do Brasil…

    14 de dezembro de 2009Notícias, Viagens

    Oie, oie, oieeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee! Gente, MIL desculpas por sumir tanto tempo, mas nos últimos dias ficamos em Bariloche em uma cabana praticamente dentro do lago, com uma vista divina, lareira na frente da cama, neve… Eu nem precisava levantar a cabeça pra ver o lago, enfim, uma coisa estragada! Fora que não fiquei sozinha um só minuto, então também só rolou mesmo fazer aquele último post na correria e desde ontem não parei, estou mega cansada. A porcaria do meu computador resolveu estragar novamente e não tenho como digitalizar a coluna de ontem e a Baiana querida, que estava me mandando as colunas enquanto eu estava afora, está viajando… Confesso que estou tãooo cansada que nem sei o que escrever, então vou ficar quieta e deixar vocês com fotos de cães fofos em Bariloche, a maioria delas batida em 2007 porque desta vez fiquei mais namorando que registrando a peludada querida… Beijoequeijo! Este gostoso “trabalha” no Cerro Otto, batendo foto com os turistas.Estávamos do lado de fora do complexo da confeitaria e o vi saindosozinho e fui atrás. Ele foi na neve, se esfregou, fez um xixi, se esfregoumais um pouco e voltou pra porta esperando alguém abrir pra ele entrar. Chamei, assobiei, cheguei pertinho.Jacaré me deu bola? Não! Nem ele! Deve ter pensado:“Sai fora, estou na minha pausa!” Bem… Eles também são peludos, não? Estas fotos são de 2007… Como o cão São Bernardo éum dos símbolos de Bariloche, há réplicas deles por todos oslados, além dos verdadeiros, que passam o dia posando pra foto com turistas.O que mais me irrita é que os exploradores de cães pra fotos estão semprecom um filhotinho, ou mais de um, a tiracolo… Minúsculos, no frio, e com todacerteza, sem ter terminado todas as vacinas, ou seja, expostos a várias doenças, entreelas a terrível cinomose, […]

    bAUriloche!

    16 de agosto de 2009Viagens

    Gente, amanhã vamos pra Bariloche e acho que agora só acesso a net na volta pra casa… De presentinho, deixo uma foto com uma peluda querida que conheci há alguns dias, quando fomos visitar amigos que estavam hospedados em outra pousada.Ela mora na pousada e tem um nome russo que não decorei… Então fica como Russa mesmo, beleza?Beijo, saudades e estou quaaase em casa! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Acho que agora, só na volta…

    10 de agosto de 2009Viagens

    Se eu for bater foto de todos os cães amados que tenho visto esperando pacientemente seus donos voltarem das compras, vai faltar blog pra publicar tantas fotos da famosa fidelidade canina.Mas deixo com vocês duas sequências, uma aqui em San Martin de Los Andes, destes dois gostosos que depois vieram brincar comigo, e outra do amarelinho lá em Buenos Aires, que não arredou o pé de jeito nenhum [e vocês podem imaginar o quanto chamei o fofo, não? hehe Mala!!!] Sérgioooooooooo, eu falei pra você vir junto… Tem tanta coisa linda e legal pra brincares de bater foto… Tsc, tsc, tsc. UM DIA EU AINDA TE ARRASTO JUNTO, agora é questão de honra! Vivi e dona Raquel, pro meu time de convencimento, já!!! Mas vocês eu sei que vêm fácil, hahaha. Gente, e os chocolates? Ai… Dá pra ver o resultado nas minhas bochechas!! hahaha Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Como sempre, eles nos esperam…

    7 de agosto de 2009Viagens

    Da janela do meu hotel em Buenos Aires eu via essa parede que achei muiiiito legal e fiz questão de registrar pra gente. Afinal… Onde há cachorros, o Mãe de Cachorro está! Buenos Aires, julho de 2009. Gente… Esse gato… Vou contar a história toda: Hoje almocei crepe na montanha, daí lá pelas tantas voltei na creperia e reparei numa criancinha de uns 2 aninhos “conversando” com alguém. Quando vejo, era com o gato, que estava exatamente embaixo do balcão onde pedíamos nossos crepes. E eu nem o tinha visto! Voltei na mesa correndo, catei a máquina e tentei bater uma foto mostrando o gato na creperia. Só consegui uma péssima (está lá nos meus álbuns do Orkut) porque uma anta tropeçou nas suas próprias botas de esqui (sim, caminhando) e o gato se mandou assustado. Bem que ela ao menos podia ter se estabacado no chão de castigo. Corri atrás do bichano, mas onde ele entrou eu não poderia: a cozinha do buffet de pratos quentes.Mais tarde, já indo embora, quem está bem paradinho abaixo do buffet onde as pessoas se servem? O próprio. O que acho mais legal nisso tudo é que ninguém reclama do felino amado circulando livremente em plena praça de alimentação, indo na cara dura de uma cozinha pra outra… Enquanto todo mundo se mata pra chamar sua atenção, ele só fica lá, com pose de rei. Fofooo! foto: Gabi Debastiani Ao lado dessa construção grande com os restaurantes, há uma menor, onde as pessoas podem andar de trenó puxado por cães e/ou fazer caminhadas com aquele sapato doido que parece uma raquete de tênis.Confesso que minha primeira reação foi achar ruim, mas vendo a alegria dos cães quando saíam pra puxar o trenó, revi um pouco meus conceitos. Eles só ficavam tristes quando estavam […]

    Relato em fotos…

    Clique na foto para ampliá-la e ler o cartaz de Miko, desparecido em 2008. Já ia esquecendo da foto que bati de uma placa contra abandono de cães e gatos que tem colado por cima o apelo desesperado de alguém que perdeu seu cão. Visitei site da Fundação Argentina para o Bem-Estar Animal (FABA) e vejam o que achei… “Comercio de animales no domésticos Se consideran animales domésticos a los perros y los gatos. Ellos, como animales, son las únicas dos especies que pueden vivir felizmente en nuestro hogar. Los animales no domésticos (reptiles, aves, peces, tortugas y el resto del mundo animal) sólo viven adecuadamente en su hábitat. Al tener un animal silvestre en nuestras casas, lo estamos condenando a la peor de las existencias. Pensemos en cómo nos sentiríamos dentro de una pecera o una jaula en la que no podamos movernos libremente, lejos de otros de nuestra especie, sin poder tener un compañero, una familia, y sobre todo, vivir como lo dicta la propia naturaleza. Si no queremos esto para nosotros, no se lo hagamos a un animal.“ Dêem uma lida no site deles e não preciso comentar mais nada sobre nossas similaridades quanto ao trato aos animais, silvestres ou não, domésticos ou não e por aí vai… Pra encerrar, deixo pra vocês uma foto de um dos trocentos gatos que habitam os túmulos do cemitério da Recoleta, lugar que simplesmente adoro e visito sempre que vou a Buenos Aires. Enquanto todos acham tétrico, acho lindo, poético e cheio de paz e… gatos, muitos gatos! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Um pouco sobre proteção animal na Argentina

    Nossa cabana é nesse lago, ali onde tem sol na foto.Reparem nos dogs brincando, lá no fundo tem um Labrador,que depois veio brincar na água com esse Bernese Mountain Dog. Golden Retriviers e labradores foram os cães que mais vi por aqui… Fui obrigada a entrar numa clínica veterinária com petshop pra bater uma foto pra vocês… Então, pessoas queridas da família Mãe de Cachorro… Fiz minha pesquisinha básica ontem em uma clínica veterinária de Buenos Aires e infelizmente as notícias não são tão boas. Como no nosso querido Brasil, também há abandono de cães e gatos, também há um cartel que obriga as clínicas a praticarem quase todas os mesmos preços exorbitantes para cirurgias, vacinas etc., também há protetoras que fazem mais do que o poder público e também há castração gratuita no Centro de Zoonoses, com longa fila de espera… Acontece que mesmo circulando muito em vários bairros de Buenos Aires, mesmo tendo visitado a cidade muitas vezes e mesmo tendo passeado bastante pela Argentina em geral, não conheci a realidade dos bairros mais pobres. Perguntei de tudo e mais um pouco pra guria, mas ela não sabia muita coisa e não senti muita firmeza nas respostas. Tipo, perguntei se a prefeitura fazia campanhas educativas contra abandono e maus tratos, ela disse que não, mas nas grades do zoológico (que obviamente não visitei, mas como fica ao lado do jardim botânico e grudado nos parques cheios de cães, sou obrigada a contorná-lo) vi várias placas de “não abandone seu animal de estimação” (que eles chamam de mascota). Chegando aqui em San Martín de los Andes fizemos um passeio naqueles ônibus vermelhos de dois andares, com guia, e na volta perguntei a ela sobre os cães. Ela disse que como aqui a cidade é essencialmente turística, há muito abandono […]

    Direto de San Martín de Los Andes…

    Este pastor alemão e o kuvasz moram juntos em um apartamento!O rott estava literalmente se esfregando em mim e pedindo carinho. Neste grupo de cães e seus dogwalkers havia uma cadela SRDrecolhida nas ruas do Brasil quando sua tutora voltava de férias.Fiquei um tempo conversando com sua dogwalker,que veio apavorada falar conosco quando me viu agarrada na cadela,mestiça de pittbull e supostamente agressiva:o máximo que fez foi me sujar toda e encher de lambidas.Neste grupo havia um labrador falante e carente, ficava a nosso redor “conversando”e pedindo carinho, um gostoso!, e mais um schnauzer soltinho como o labrador,que jurava ser o rei de todos e andava de um lado para o outro todo empinado. Vejam o kuvasz e o rott disputando as minhas pernas pra se esfregar e ganhar carinho. Oi gente! Saudades, saudades, principalmente dos filhos.Então, como sempre Buenos Aires é um prazer atrás do outro tanto turisticamente quanto “cachorristicamente” falando, porque simplesmente ando por tudo e não vejo um cão sofrido ou de rua. Todos estão lindos e maravilhosos passeando com seus donos ou dogwalkers, todos educadíssimos e felizes e há uma verdadeira democracia de raças e misturas. Hoje voltei aos parques de Palermo onde sempre faço questão de ir quando estou por aqui só para ver as dezenas de cães passeando e conversei com alguns dogwalkers para pesquisar pra gente um pouco da realidade deles. Então… Eles cobram em média 150 pesos por mês (cerca de R$90,00 por cão por mês) para passear com os animais de segunda a sexta feira; Quem escolhe se eles ficam soltos ou amarrados nos parques são os donos e há alguns que vão simplesmente o tempo todo soltinhos e andam junto à pequena matilha [bem, às vezes nem tão pequena] obedecendo ao dogwalker de maneira tão absoluta que pra nós, acostumados […]

    Oizinho de Buenos Aires, a terra dos dogwalkers.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados