• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Ontem fui na inauguração do novo espaço da Planeta Pet, da querida dra. Crystyane Lucaz, a vet que tanto me ajudou com a falecidinha, lembram? Também foi ela quem doou o banho e a tosa para a estrela da nossa CÃOpanha de adoção: Leona! À dra. Crystyane e sua equipe, meu MUITO OBRIGADA em nome da Leona e de todos os animais que eles ajudam. Novo endereço: R. Lauro Linhare, 636 – Trindade, FpolisTelefones: 3222-5247 /8405-6356 Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Planeta Pet em novo endereço!

    10 de julho de 2007Veterinários

    Vejam só como são as coisas… a Rogéria, mãe da Bebel, mandou para mim o texto abaixo, retirado do Vida de Cão, um dos sites que indico na seção “Defesa Animal“. Não sei se a dra. Sílvia leu meu post “Quanto você mexe no seu cachorro” e depois escreveu a matéria abaixo, ou se esta já existe há tempos e nós duas tivemos a mesma idéia em prol dos peludinhos e seus tutores. O que eu sei é que ela é super querida e leitora do Mãe de Cachorro, pois já botou matéria sobre a Cão Terapia e o sobre o Trote Cidadão (só faltou indicar o blog, dra!). Seja como for, achei ótimo, pois complementa tudo que já falei no post aqui do Mãe de Cachorro. Examine o seu animal Seguindo o roteiro abaixo, você será capaz de examinar seu amigão minuciosamente. Tornando esse exame uma rotina mensal, será possível saber se é preciso recorrer a ajuda do médico veterinário. Independente desse exame, o veterinário deve ser consultado anualmente para avaliação e vacinação do animal. Se você for comprar um filhote, esse roteiro será muito útil para reconhecer um animal saudável. 1. Cabeça Comece examinando os olhos do seu amigão:- devem estar claros, sem inchaço ou secreção purulenta (amarelada);- abaixando a pálpebra inferior, a parte interna (conjuntiva) deve estar rósea. Qualquer sinal de palidez excessiva (conjuntiva branca) pode indicar anemia.- observe manchas brancas ou embaçamento na parte escura dos olhos. Passe para as orelhas:- examine a parte interna, externa e as bordas; – observe se há falhas ou crostas que podem indicar ácaros ou sarna;- o ouvido sadio não tem secreção ou odor. Se notar cheiro fétido no ouvido do seu animal, bem como secreção amarelada ou amarronzada ao limpar com um chumaço de algodão, leve-o ao veterinário para […]

    Mais sobre o assunto do post "Quanto você mexe no seu cachorro"

    1 de julho de 2007Saúde, Veterinários

    Explico: tenho recebido alguns e-mails de pessoas que lêem o Mãe de Cachorro e escrevem pedindo ajuda para algum problema que estão tendo com seus cães, ou então de gente querendo adotar, ou saber mais da Cão Terapia. Fora que estou, neste momento!, no chat do Mãe de Cachorro batendo o maior papo com uma mãe de cachorro muito querida, a Francieli, que está tendo problemas com a saúde da sua filhota Dorothy e com uma veterinária que consultou sobre uma tosse preocupante da fofa. O que só reforça minha teoria: desconfie, sempre (bom, ou ao menos quase sempre)! Informe-se sozinha(o), pesquise, consulte outros profissionais. O que não dá é para crer piamente. Por favor! Uma boa dose de racionício próprio e de desconfiança só fazem bem quando o assunto é saúde, seja nossa ou de nossos peludinhos. Quem não tem ao menos uma história de diagnóstico errado ou de tratamento equivocado para contar, seja de médicos ou de veterinários? Está aí a Vitória para ilustrar. Um veterinário queria sacrificá-la quando na verdade o segundo disse que ela precisava era só descansar e ser devidamente medicada. foto: Dorothy Outro assunto super importante que veio à tona na conversa: ela comprou sua cadelinha, uma chihuahua, numa pet shop. Como a pet shop é mera atravessadora, nossa querida mãe de cachorro não sabe nada do passado de sua filhinha, que mesmo com tão pouca idade é cheia de traumas misteriosos.Um deles, bem preocupante, é um pavor com seu pescoço. Ela não aceita nem carinho. Mas é um animal que foi adquirido com 43 dias de vida e na pet mesmo já demonstrou esse terror com o pescoço. Então imaginem só o que essa pobrezinha não passou nestes 43 dias para ser tão traumatizada! E a Fran, tutora dela, é uma ótima mãe, […]

    Estou ME ACHANDO!!! (e dois assuntos realmente importantes!)

    Veja bem, não estou perguntando aqui quanto você faz de carinho em seu AUmigão peludo, nem quanto de colo ele ganha.   Na verdade, minha preocupação é: você pesquisa o corpo do seu animal? Explico: semanalmente, dou uma cheirada boa nas orelhas dos três filhos, passo algodão e examino a secreção que sai. Vez ou outra, remexo nos pintinhos dos pequenos e na perereca da Moira em busca de secreções também, passo cuidadosamente a mão no corpo dos três em busca de caroços ou feridinhas escondidas, não esqueço de abrir a boca da turminha e ver se há sangramentos na gengiva, tártaro etc. etc.   Enfim, faço um check up externo básico nos filhos vez ou outra. Assim, consigo descobrir se há algo anormal logo no início. Uma vez o Shoyo desenvolveu uma verruga na cabeça que foi crescendo tanto que ele mais parecia o Shoyo de Duas Cabeças ou então uma Verruga com Yorkshire pendurado. Levei no vet, que a removeu cirurgicamente, mas a danada voltou. Sabem como dei jeito? Com uma tintura homeopática baratinha e que secou a dita verruga até que ela caiu e nunca mais! Bom, já deu para reparar que não tenho o MENOR nojo em manipular meus filhos e suas secreções, mas o que eu não contei é que tenho sempre em mãos uma caixa de luva de procedimentos, dessas usadas por médicos. Mas você decide. Se o seu animal for em pet shop, peça ao veterinário que faça esse check up ao menos uma vez por mês, mas eu, se fosse você, ficaria junto assistindo para garantir que ele foi feito mesmo… É bom levar em conta que a correria do dia pode fazer o veterinário, ou outro profissional da pet shop a quem você solicitou o serviço, simplesmente apagar da memória tudo […]

    Quanto você mexe no seu cachorro?

    ATENÇÃO!POR FAVOR NÃO MEDIQUE SEUS ANIMAIS COM BASE EM NADA LIDO NO BLOG: SEMPRE consulte um veterinário. Aqui trocamos experiências, podemos até pegar indicações para discutir com os veterinários que tratam nossos filhos amados, mas auto-medicação, jamais!   Leia também: Diário de um cão com sarna demodécica Sarna demodécica: dicas naturais para vencer a doença O que é ‘Sarna Demodécica’? Como não sou veterinária e o assunto é polêmico, peguei trechos do texto de um veterinário, que retirei do site Território Selvagem. Leia todo o texto clicando aqui.  A sarna demodécica é causada por um parasita e ácaro chamado Demodex Canis e afeta somente mamíferos, com exceção do homem. São imperceptíveis a olho nu, podendo somente ser identificados através de microscópio óptico. Este ácaro é um habitante normal da pele do cão onde se encontra em pouca quantidade nos folículos pilosos, glândulas sebáceas e sudoríparas e apócrinas, a transmissão do ácaro se produz por contágio direto durante as primeiras setenta e duas horas depois do nascimento dos filhotes por um contato extremamente íntimo entre os filhotes e a mãe, o ácaro da demodex canis é um hóspede da pele e seu ciclo vital não se faz fora dela, ou seja este ácaro fora da pele morre rapidamente dessecado. Por isto muitos estudiosos não admitem a hipótese de transmissão por contato e ambiental. O problema ocorre quando os parasitas se multiplicam devido à queda da imunidade do animal, por diferentes fatores. Esse parasita faz parte da fauna normal da pele dos animais, e em pequena quantidade não provoca lesões na pele. A sarna demodécica pode ocorrer em animais jovens, antes dos 18 meses de vida. Estes adquirem os parasitas da pele da mãe e de acordo com o estado imunológico, isto é, se estiver imunossuprimido, ocorrerá a multiplicação dos ácaros. No caso, o início das lesões […]

    Manu e o Monstro da Sarna Demodécica… (com final feliz!)

    Veterinários são seres humanos, logo, falíveis e passíveis de cometer erros. Como o seguro morreu de velho, não custa: SEMPRE pedir o número do CRMV do profissional escolhido e checá-lo junto ao Conselho Regional de Medicina Veterinária do seu Estado; Pedir indicações de conhecidos antes de escolher; Ter SENSO CRÍTICO… Faça perguntas, anote as respostas. Nem tudo que os médicos nos dizem é verdade absoluta. Deixe sempre a pulguinha ali bem atrás da orelha e verifique as informações recebidas com outros tutores de cães, na internet ou simplesmente levando a outros profissionais, de preferência por indicação de quem já passou por problemas parecidos; Pedir um prazo para que os resultados do tratamento comecem a aparecer e ficar atenta a eles; Exigir um diagnóstico claro, bem como seu prognóstico (tratamento); Solicitar os resultados de exames e radiografias até mesmo para mostrar a outros profissionais; Pedir o nome do princípio ativo dos remédios prescritos. Um exemplo: Baytril, Flotril e Zelotril são todos iguais (princípio ativo: enrofloxacina), só muda o nome e o laboratório. Sabendo disso você pode escolher qual comprar pelo laboratório (Bayer, Schering-Plough, Agener União, respectivamente) e/ou preço de cada um. Esta é uma boa dica para a compra de vermífugos!

    Dicas de comportamento no Consultório Veterinário:

    Uma querida amiga minha tinha um dobberman super saudável, a coisa mais querida e linda! Sim, tinha, porque o pobrezinho morreu este mês, após ser sedado na Clínica Veterinária que freqüentava e ser devolvido aos tutores passando superrrr mal, tendo convulsões, sangrando pelo nariz, todo machucado, com as patas traseiras paralisadas, enfim: morrendo. A Clínica foi super relapsa, não deu apoio, não tentou salvar o cachorro, simplesmente o devolveram em casa. Nem sequer ligaram depois para saber se ele tinha melhorado, morrido, qualquer coisa! A mãe da minha amiga o levou correndo para ser atendido em outro lugar mas o coitadinho já chegou lá morto. Hipóteses que o vet que o recebeu morto levantou: choque anafilático causado pelo medicamento de sedação aplicado para dar banho espancamento parada cardíaca provocada por stress e/ou medicação Agora vai dizer que não é um ABSURDO??? O FIM!!!! E depois minha amiga ainda descobriu que a prima dela teve o mesmo problema (a vítima foi um beagle), na mesma clínica e que vizinhos do prédio ao lado cansam de ver os funcionários surrando os animais. Pensem nisso… por favor, estejam atentos! Apareçam sem avisar nas pet shops onde seus cães/gatos tomam banho e peçam para olhar os animais sendo banhados, tosados, secos. Investiguem! Percebam a reação de seus animais ao ir/voltar da pet… E exijam que seus animais não sejam sedados. Tem pet shop que usa o ACEPRAN (e outros sedativos) como se fosse água. Um truque para evitar isso é ficar lá esperando o término do banho, assim ele não tem tempo de se recuperar se tiver sido sedado. Fique plantada(o) esperando, de ouvidos bem abertos para quaisquer choros vindos da sala de banho e tosa. Sei que muitas vezes isso é impossível, mas invente maneiras criativas de fiscalizar o serviço que estão prestando […]

    Morte na pet shop!

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados