• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Se um gênio da lâmpada aparecesse dizendo que eu tinha que eleger um único assunto sobre saúde de cães e gatos para que todos, no mundo inteiro, pudessem aprender e passar a mudar seus hábitos, sem a menor sombra de dúvidas eu escolheria o tema da vacinação em excesso. Mais do que alimentação, mais do que check-ups, mais do que qualquer outra preocupação com a saúde de nossos queridos peludos que eu possa achar importante sabermos. Então, meus queridos e queridas, mais uma vez encarecidamente peço a todos: ESTUDEM, LEIAM, REFLITAM e USEM SEUS CÉREBROS. Não se deixem levar por quem deveria primar pela saúde de seus pacientes, mas que prefere lucrar com suas doenças. E se um veterinário alegar que desconhece o assunto, pelamordequalquercoisa, COMO isto pode ser possível se ‘até’ pessoas como eu e vocês, ‘meros’ pais e mães de cachorro, não só já pararam para refletir sobre o exagero de vacinas aplicadas, como também para estudá-lo? É no mínimo uma imensa prova de falta de estudo e preparo por parte do profissinal. Estudar é para a vida inteira, principalmente para aqueles que optaram em trabalhar com vidas e que juraram salvá-las e defendê-las. Protetores, voluntários, membros de ONGs, toda e qualquer pessoa envolvida em ajudar animais a ter novos lares e vidas melhores: vocês também precisam muito saber sobre os perigos da vacinação exagerada até mesmo porque os autores que tratam do assunto defendem que um dos ‘efeitos colaterais’ provocados é justamente a agressividade. E ninguém quer doar um animal para ele depois ser morto, surrado ou abandonado por ser agressivo, certo? Então: Evitem vacinar cães e gatos contra raiva junto com outras doenças. O intervalo necessário de é um mês entre a vacina de raiva e outras vacinas e procedimentos cirúrgicos (como castração, por exemplo); Procurem […]

    Além da saúde do seu peludo, quanto dinheiro você está jogando pelo ralo ao vaciná-lo demais?

    4 de junho de 2010Vacinação

    Quando começamos a estudar seriamente a questão de alternativas mais saudáveis e naturais para cuidar de nossos peludos, termina sendo inevitável conhecer outros assuntos que não o principal pesquisado. Através dos meus estudos sobre alimentação natural, acabei caindo em outras matérias e gostaria de compartilhar uma delas com vocês hoje: o excesso de vacinação de cães e gatos. Estou ensaiando este post há tempos. Depois de muito ler, decidi que na verdade tudo o que eu poderia dizer já foi muito bem colocado por outras pessoas, em especial pela Carmen Cocca, médica veterinária autora do blog HomeoPatas e pela Sylvia, do Cachorro Verde. Também parabenizo o trabalho da Camilli Chamone, que estuda o assunto (e muitos outros relacionados a cães) com afinco.Para quem não tiver paciência de ler tudo, fique apenas com a informação de que há anos o protocolo vacinal oficial nos Estados Unidos orienta que os reforços das vacinas sejam aplicados a cada três anos e não anualmente. Só isto já diz muita coisa e ao menos deveria fazer com que nós, pais e mães de peludos, ficássemos mais atentos e questionássemos mais os profissionais que não estudam o tema e que continuam colocando interesse$ financeiro$ à frente da promoção real de saúde de seus pacientes.Em nenhum momento apoio a auto-medicação e minha recomendação será sempre a de procurarmos um veterinário competente para decidir sobre questões envolvendo a saúde de nossos peludos, mas infelizmente há que se reconhecer que há profissionais e “profissionais“, e que temos que estar bem embasados e conscientes para poder achar os que realmente querem ver nossos filhos saudáveis, afinal, “a saúde é subversiva porque não dá lucro a ninguém” (Sônia Hirsch).Quer entender por que você deveria se preocupar com este assunto? Você sabia que vários autores e pesquisadores, entre eles veterinários com experiênciae […]

    Vacinação anual de cães e gatos: é mesmo necessária?

    28 de março de 2010Destaques, Vacinação

    Atualização do post: Em 2010 estudei o assunto a fundo e os posts referentes ao tema “perigos dos excessos vacinais” você confere clicando aqui. Em 2003 pesquisei e estudei muito sobre alimentação natural para cães. No meio das minhas pesquisas descobri vários grupos de pessoas que também têm um posicionamento contrário à vacinação exagerada. Infelizmente, não tenho mais meus estudos, teria que pesquisar tudo novamente, a maioria era em inglês, mas é um assunto que ficou ali, no cantinho da cabeça, esperando para ser lembrado.Acabo de ler um texto da veterinária Carmen Cocca, aqui de Floripa, justamente sobre o assunto. Clique aqui e leia também. É longo, mas bastante didático. Vou ver se me animo a pesquisar mais, daí venho aqui contar. Mas quem tiver algo a dizer também me avise, por favor.Lembro que o veterinário que deu a primeira vacina no Shoyo disse que só fazia a primovacinação em seus animais. Depois, nunca mais!É de se pensar. Ainda mais que somos meros joguetes nas mãos das indústrias farmacêuticas. E nossos filhos peludos, mais ainda. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Vacinas: um enfoque diferente.

    20 de setembro de 2008Vacinação
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados