• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Postei no Facebook, mas lógico que precisava vir pra cá! Recebi da Graça Broetto  – BANHO “SECO” para gatos (e cães!) 1 parte de água meia parte de vinagre branco meia parte de álcool de cereais Amorne a água junto com o vinagre, acrescente o álcool de cereais e limpe o bichinho. Seque muito bem, de preferência com secador e aqueça muito bem o gatinho. O álcool ajuda a secar rapidamente, o vinagre ajuda quando existem pulgas e problemas de pele, além de ser um controlador do PH da pele e neutralizar qualquer cheiro ruim. Essa receita é simples e não deixa o gatinho estressado, pois o cheiro de banhos e perfumes, que para nós é maravilhoso, para eles é horroroso, percebam que eles se lambem o tempo todo quando tem cheiro de perfume!!! Receita do site “toca dos gatinhos”… E direto do Cachorro Verde: Cuidado com o excesso de banhos (retirado do post “O que mais você pode fazer pela saúde do seu pet“) O banho remove a camada de gordura que protege a pele dos pets, tornando-a vulnerável à ação de fungos, bactérias e substâncias que podem causar alergias. Mais de um banho a cada 10 dias é exagero. (Damos no máximo um banho por mês em nossos cães – todos de pelagem longa – e um banho a cada 3 semanas em nosso gato Persa.) Prefira produtos sem odor forte e de pH neutro, adequados para a pele e para a pelagem felina ou canina. Não use sabão no pet. Como diz meu ilustre professor de Dermatologia Veterinária: sabão, mesmo o de coco, é para lavar roupa. Para corpo, tem que ser sabonete ou xampu. A dica quente para espaçar os banhos, é escovar frequentemente a pelagem. A escovação é prazerosa, reforça o vínculo dono-cão, não sensibiliza a pele […]

    Receita caseira de banho seco (e saudável) para gatos e cães e informação sobre o excesso de banhos

    12 de março de 2014Gatos, Saúde

    A sarna de ouvido é muito comum e requer tratamento tão rápido quanto sua infestação. Conheça melhor este mal que atinge a cães e gatos. Sarna de ouvido Como nos outros tipos de sarna, os ácaros que causam a sarna de ouvido (otodécica) vivem na verdade na pele de cães e gatos Mas quando a imunidade do animal é afetada, a reprodução dos ácaros sai do controle e o corpo não consegue mais lidar com eles. Eles então migram para os ouvidos, onde prosperam em meio à cera e à oleosidade do ambiente. O nome científico dos ácaros, minúsculos parasitas artrópodes, é Otodectes cynoti. Infestação O ciclo de vida destes seres é muito rápido, entre três a quatro semanas, e seus ovos eclodem apenas de três a quatro horas após serem postos. Ou seja, quando migram para o canal auditivo, a infestação é bastante eficiente e progride rapidamente. Além disso, essa sarna é bastante contagiosa e pode ser transmitida também entre cães e gatos, mas não para humanos. Em lares com mais de um animal, ao descobrir que um deles tem a sarna, fique de olho nos ouvidos do resto da turma. Como sempre, higiene é fundamental e ajuda a combater a transmissão e a infestação, lavar roupas de cama dos animais com água quente é sempre recomendado no caso de sarnas. Sintomas: Continue a ler a coluna clicando na imagem ou aqui.

    Sarna de ouvido: como reconhecer, prevenir e tratar.

    Dermatite úmida aguda: saiba mais sobre este problema canino muito comum no verão. Lesões por dermatite úmida aguda geralmente acontecem porque existem condições para que bactérias que já estavam presentes no cachorro aumentem de número descontroladamente. Equilíbrio Manter o equilíbrio é importante em qualquer ecossistema. Pode parecer incomum pensar no seu cachorro como um ecossistema, mas qualquer organismo vivo, pessoas inclusive, serve de “casa” para incontáveis criaturas menores. Quando nossos cães estão saudáveis, com boa imunidade, comendo bem e vivendo com higiene, eles vivem em harmonia com o mundo microscópico que os habita. Quando falta o equilíbrio, problemas aparecem. Dermatite Sarnas, por exemplo, acontecem quando os ácaros, organismos que vivem na pele de todos os cães, aumentam muito de número a ponto de afetar a capacidade do sistema imunológico canino de lidar com eles. Lesões por dermatite úmida aguda são muito parecidas em seu surgimento e geralmente acontecem porque existem condições para que bactérias que já estavam presentes no cachorro aumentem de número descontroladamente. O que é A dermatite úmida aguda é o termo generalizado para designar quaisquer feridas na pele do cachorro que estejam contaminadas. Umidade, calor e bactérias fazem com que a ferida coce e inflame. Após algumas horas com o cão coçando, lambendo e mordiscando, uma lesão já pode sangrar, infeccionar e produzir pus. Tanto coça-coça também espalha as lesões para outros pontos, causando falhas no pelo e infecções secundárias. Geralmente este tipo de dermatite acontece no verão ou em climas quentes. Clique na imagem para ler a coluna inteira.

    Dermatite úmida aguda: aprenda a identificar e evitar!

    Há anos eu e outras pessoas, veterinários inclusive, temos feito um exaustivo trabalho de alertar as pessoas para os MALEFÍCIOS DO EXCESSO DE VACINAÇÃO de cães e gatos. Eu disse EXCESSO, não esqueçam. Em nenhum momento eu e essas outras pessoas falamos para que não seja feita vacinação jamais. Apenas temos repassado nossos estudos sobre o fato (fato! fato! fato! cientificamente comprovadíssimo) de que reforços vacinais anuais não só não são necessários, como ainda fazem MUITO mal à saúde de cães e gatos. Lembrando: por favor, nunca, jamais, vacinem contra raiva antes dos 6 meses de vida e no mesmo dia em que vacinarem para outras vacinas! Deem sempre no mínimo 1 mês de intervalo da vacina antirrábica para outros procedimentos (vacinas, vermifugações, castrações, cirurgias etc.) Mas após a vacinação inicial dos filhotes (primovacinação), QUANDO vacinar então? Quando o animal não tiver anticorpos para as doenças. E há uma maneira de medir isto. Ou seja, a gente mede e só depois vacina, se houver necessidade realmente, por falta de anticorpos e/ou por possibilidades REAIS de contágio. Assim, agora você pode checar seu animal todos os anos e ver se ele precisa MESMO ser revacinado! Antes essa medicação de anticorpos só era feita em laboratório. Agora você pode fazer com ajuda de um veterinário. Para entender melhor o que é titulação de anticorpos, clique aqui. Quem descobriu a novidade do  (salve, salve!) foi a amiga Nisa, que recém lançou o maravilhosoparatudoelêoblog “Comida Boa Pra Cachorro“. Citando um trecho do texto da Nisa:  “Para realizar o teste é só seguir o passo-a-passo explicativo que vem junto com o kit. Um kit custa R$325,00 e inclui suprimento para doze testes que podem ser administrados individualmente. (Na matemática cada teste ‘custaria’ R$27,09. Acabaram as desculpas, em especial de quem tem muitos cães, para não titular por que é caro. Os que tem […]

    Titulação de anticorpos: descubra QUANDO seu cão REALMENTE precisa ser revacinado!

    12 de fevereiro de 2014Saúde, Vacinação

    Os vários benefícios do consumo regular e moderado do azeite de oliva extravirgem também podem e devem ser usufruídos por nossos cães. 8 motivos para adicionar azeite de oliva extravirgem à dieta do seu cachorro!  É gostoso!   Poucos suplementos ajudam tanto quando o assunto é abrir o apetite e fazer o peludo comer. Para ajudar a “temperar” a ração você também pode acrescentar uma pitada de canela em pó e cúrcuma (açafrão da terra). Para potencializar os benefícios maravilhosos da cúrcuma, a veterinária Sylvia Angélico, do site Cachorro Verde, recomenda acrescentar a ela uma pitadinha de pimenta do reino. Cúrcuma é um antiinflamatório poderoso, excelente para combater todo tipo de inflamação, inclusive câncer! Embeleza As gorduras monoinsaturadas do azeite de oliva extravirgem ajudam o processo de emagrecimento, pois quebram as células de gordura, agindo na gordura abdominal e reduzindo a sensibilidade à insulina. Ou seja, ótimo para pets diabéticos. Promova a saúde da pelagem de seu cão de dentro pra fora, oferecendo o azeite de oliva extravirgem a ele com regularidade. Amigo da saúde Rico em gorduras monoinsaturadas, o azeite de oliva extravirgem previne e diminui os efeitos de doenças cardiovasculares e do diabetes. Contém ácido oleico e outros componentes que são eficazes na prevenção do câncer, doença que mata 50% dos cães com mais de dez anos de vida! Imunidade Com um altíssimo nível de antioxidantes – incluindo polifenóis, vitamina E, clorofila e carotenóides – o azeite de oliva extravirgem é muito eficaz em aumentar o sistema imunológico para que esteja mais apto a combater doenças. Cães com um sistema imunológico elevado estão menos sujeitos a sarnas, vermes, carrapatos e pulgas, você sabia? Continue a ler a coluna de hoje clicando na imagem. Coluna escrita a partir deste post.

    Azeite de oliva extravirgem no prato da cachorrada!

    Gente, ano passado usei a auto-hemoterapia para salvar um cão que estava com hematócrito 10% e que já tinha feito 3 transfusões de sangue. Ele tinha todos os cuidados possíveis e impossíveis e só depois da auto-hemo. Fez 7 semanas e hoje está com a saúde 100%. Recomendo ontem, hoje e sempre.  O post é de  2 de junho de 2011, mas acho fundamental dar meu novo depoimento sobre a técnica. Boa leitura (leiam também os comentários) e boa sorte.   *************** Ouvi falar do assunto ao levar uma cadela com sarna demodécica na Dra. Carmen Cocca. A cadela ficou ótima (foi tratada com alimentação natural, própolis, alho cru, cápsulas de ômega 3, homeopatia e auto-hemoterapia) e esqueci do assunto. Só que de repente comecei a ouvir aqui e ali relatos de outras pessoas usando a auto-hemoterapia em cães para combater de erliquiose, a sarna demodécica e cinomose. Opa, hora de pedir um texto para quem conhece o assunto. Espero que seja útil e que ajude muitos de vocês a tratar seus peludos. Gostaria de deixar claro que não recomendo nenhum tipo de tratamento sem o acompanhamento de um bom médico-veterinário. Peço especial atenção para a introdução do texto da Dra. Carmen, onde ela fala sobre a questão das pesquisas científicas. Abaixo alguns trechos, para conferir a íntegra do post do blog HomeoPatas basta clicar no título “Autohemoterapia em animais: pouco uso e muita controvérsia”. “A autohemoterapia é um recurso terapêutico de baixo custo e de simples aplicação, composto da retirada de sangue venoso do paciente, seguido de sua inoculação muscular, no mesmo paciente, momentos depois através de injeção.” –> Ou seja, o sangue é retirado da veia e injetado no músculo do animal, logo em seguida. NÃO é transfusão de sangue! E só pode ser usado com o sangue do […]

    Auto-hemoterapia: A cura através do sangue!

    A saúde bucal é extremamente importante e afeta a saúde geral e a longevidade de cães e gatos. Restos de carboidratos nos dentes fermentam e fazem a festa das bactérias, contribuindo para o surgimento de doenças. Duas coisas mantêm limpa a boca de cães e gatos: alimentação adequada e limpeza mecânica dos dentes. Dentes  A saúde bucal é extremamente importante e afeta a saúde geral e a longevidade de cães e gatos. Há tipos de mordidas (cruzadas), raças e portes (quanto menor, pior) que necessitam de mais atenção. O tipo de alimentação e de brinquedos também interfere na saúde bucal do pet e pode resultar em dentes, gengivas e animais mais ou menos saudáveis. Ossos e palitos de “couro digerível” são curtidos em soda cáustica, facilitando gastrites e não são digeríveis, já tendo esgasgado e matado vários cães. Biscoitos para limpar os dentes fazem o oposto do prometido, pois também são cheios de carboidratos. Continue a ler clicando na imagem, ou aqui.

    Dicas para manter a saúde bucal de cães e gatos.

    Tanto a sarna de pele quanto as bicheiras (miíases) podem atacar nossos peludos de maneira rápida. Sabendo mais sobre elas fica mais fácil evitar que aconteçam ou como melhor tratá-las. Bicheiras Com este calor, aumenta o número de animais com miíase, ou “bicheira”. A mosca varejeira põe, de uma vez, centenas de ovos que viram larvas e começam a, literalmente, comer o animal vivo. Não são só animais de rua que morrem desse absurdo doloroso. Há inúmeros cães e gatos com “responsáveis” que não são tratados e que muitas vezes ainda são abandonados em função do forte mau cheiro e do aspecto horrível que as feridas têm. Descaso As bicheiras começam geralmente em alguma ferida ou inflamação já existente no animal. A mosca normalmente procura locais quentes e úmidos, como ouvidos infeccionados, órgãos genitais com secreções, olhos, focinhos. Quando você notar as larvas, deve procurar um veterinário imediatamente, pois passar óleo queimado, gordura de porco ou creolina não vai resolver o problema. Passar spray “mata bicheira” também não é suficiente porque as larvas penetram profundamente nos tecidos e não serão alcançadas. Continue a ler clicando na imagem, ou aqui.

    Sarna e bicheira são duas doenças que precisam de poucos cuidados para serem evitadas, conheça-os.

    Algumas situações são mais propícias a acidentes com cães. Neste período de festas, ceias, visitas, comemorações, encontros e casa cheia, melhor ficar de olho. Chocolate mata! – O consumo do chocolate é, segundo entidades médico-veterinárias norte-americanas, de longe o maior vilão das comemorações durante o ano inteiro, pois está sempre presente. E a maioria dos cães é louca por chocolate. Eles amam e conseguem farejar o perigo de longe, mesmo que esteja embaladíssimo e disfarçado. Além da substância tóxica para cães presente no cacau, a teobromina, chocolates ainda podem conter outros perigos, como uvas passas (mais sobre elas abaixo) e macadâmias. Fora a gordura, o açúcar etc. Sugestões para evitar acidentes: não deixe nenhum chocolate à vista e em locais em que possam ser alcançados pelos cães, mesmo que a possibilidade pareça remota; não dê chocolates de presentes para pessoas que tenham cães (ou lembre-as de que chocolate pode matar um cachorro); impeça o acesso do cachorro ao local onde os chocolates estão expostos (árvore de Natal, decoração de Páscoa etc.); deixe seu cachorro cheirar os pacotes que ficarão à vista, fazendo parte da decoração, e retire aqueles pelos quais o cão demonstrar interesse em abrir/brincar. Aperitivos e afins – Roubar comida é outra arte desenvolvida com excelência pelos nossos amigos de patas… Em festas e recepções então, tudo fica mais fácil, pois até as lixeiras estão recheadas de guloseimas e a vigilância está baixa, com os humanos entretidos entre si e crianças ou até mesmo adultos sem noção oferecendo todo tipo de comida para os cães. Resultado? Intoxicações, problemas gastrointestinais sérios, sufocamentos, pancreatites, gastroenterites hemorrágicas etc. Sugestões para evitar acidentes: mantenha o cão em outro cômodo, alimentado e com distrações para ficar bem sozinho; instrua hóspedes e convidados sobre o que NÃO oferecer ao cachorro sob hipótese alguma; reforce […]

    Perigos de fim de ano para cães

    27 de dezembro de 2013Guarda responsável, Saúde
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados