• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Para Sushi, Moira & Tóto… Saudades eternas e diárias! Com todo amor possível… Valorizem cada dia, minuto, segundo ao lado de seus peludos… Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    A todos os peludos que já fizeram a travessia… A lenda da Ponte do Arco-íris…

    Recebi o texto abaixo da minha amiga pra lá de especial, Cris Scalabrin, do Cachorro Paraguaio. O QUE SÃO OS ANIMAIS? *por Maitreya* Perguntam-me muitas vezes em e-mails sobre animais e o papel deles no plano terreno. Devo dizer que muitos não concordarão com o que vou discutir aqui. Entretanto, é a verdade. Já falei sobre os animais no meu website, em minhas canalizações sobre animais e karma, e sobre os animais sob seus cuidados. Os animais participam da evolução também; eles são almas tal como vocês são. Entretanto, eles são diferentes, pois vivem no agora, enquanto que vocês vivem no passado a maior parte de sua vida e vocês se preocupam com o futuro. Os animais não fazem isto. Por viverem no agora, eles não têm passado, nem se importam com o futuro. Tudo que importa a eles é a sobrevivência – o agora. Eles podem ser treinados para serem quase humanos e, sim, com repetição, eles podem entender sua linguagem. Eles conhecem as palavras “comida”, “passeio” e muitas outras. Eles rapidamente se ajustam ao seu pensamento e sabem que quanto mais eles amam vocês, mais vocês os amarão. Minha canalizadora, Margaret, estava preocupada em pôr seu gato num gatil enquanto ela ficaria na Nova Zelândia por um mês do tempo terreno. Eu garanti a ela que, não somente o gato seria bem cuidado pelo pessoal especializado em gatos, mas que o gato iria viver num estado de agora. Apesar de poder ser um mês no tempo terreno para Margaret, para o gato será apenas o agora. Não haverá período de tempo para o gato. Sim, o gato pode sentir falta dela, mas logo, ele sossegará, e antes de perceber, Margaret estará em casa. Perguntaram-me: “Animais tornam-se humanos?” Sim, claro que se tornam. Eles evoluem tal como vocês evoluem. […]

    "O que se dá deve voltar" –> mais um texto sobre animais e espiritualidade

    Repasso exatamente como recebi! Crenças ou falta delas à parte, tá na mão e espero que seja útil para os que acreditam. Para quem não partilha das mesmas convicções, não preciso lembrar ninguém de que o respeito à liberdade de escolha e de pensamento dos outros é sempre a melhor e mais educada postura, né? 😉 —– Forwarded Message —- From: Isabel Duarte Sent: Wed, June 2, 2010 12:12:07 PM Subject: Aos amigos e Protetores q acreditam no Espiritismo, e para os que não acreditam também “Quem maltrata um animal jamais poderá ser feliz!” (São Francisco de Assis) Centro Espírita Luz da Esperança de São Francisco de Assis Atendimento à distância para Animais Não é novidade para ninguém o que representa São Francisco de Assis para os pequenos seres da criação. Sua existência é um modelo ecológico para gerações futuras. O amor que dedicava e a humildade que tinha para com todas as pequenas criaturas, a quem chamava de irmãos, é um exemplo a ser se guido por todos nós, trabalhadores de sua casa. É inconcebível buscarmos comunicação com os espíritos de luz se esquecemos de nossos irmãos menores. IMPORTANTE: • O tratamento espiritual é um complemento do tratamento médico. Portanto, se você ainda não levou seu amigo a um veterinário, faça-o imediatamente. Muitas vezes o objetivo é alcançado através de intuições feitas pelos espíritos protetores aos médicos veterinários que tratam do animal. • O êxito do tratamento depende muito do merecimento daquele a quem foi delegada pelos espíritos superiores a guarda e proteção do animal. Portanto faça um exame de consciência e inicie desde já sua reforma íntima. Seu companheiro será atendido na próxima Terça-Feira entre 21 e 21 horas e 30 minutos. Não force o animal a nada. Deixe-o agir naturalmente. Se possível, permaneça junto ao animal dirigindo […]

    O blog publica: e-mail sobre questões espíritas x animais de estimação (+ atendimento à distância).

    Este é o Billy, da Ana Paula. Ele cruzou a ponte do arco-íris e sua mamãe de cachorro fez esta homenagem a ele.Clique na imagem para ampliá-la. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe.Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Por que nunca deixamos de sentir saudades…

    Se há algum ditado certo nessa vida, é de que religião, amores e gostos, a gente não discute. Cada um no seu cada qual etodos respeitando todos. Recebi o mail abaixo de uma leitora antiga do Mãe de Cachorro, que perdeu recentemente um irmão peludo, e achei interessante repassar para vocês não só o texto, como a dica de leitura dela pra gente. “—– Forwarded Message —-From: BarbaraTo: Ana Corina Sent: Wednesday, June 17, 2009 11:49:41 PMSubject: Animais e Espiritualidade Oi Ana! tudo bem? na busca de conforto pela ida de um dos meus irmãos encontrei esse blog http://marcelbenedeti.com.br/ que trata de assuntos relacionados a espiritualidade dos animais. Não sei qual sua religião ou crença mas acredito que vale a dica até mesmo para outras pessoas que se interessam pelo assunto. Abraços, Barbara“ Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Animais e a espiritualidade

    Há meses atrás, Rejane entrou em contato comigo para saber sobre acupuntura para o seu Bombom que faria 23 anos!!! em junho último. Não deu tempo. No dia 16 de maio, exatos 6 meses atrás, Bombom atravessou a ponte do arco-íris.Com autorização, seguem e-mail que recebi da Rejane agora em novembro, seus relatos e a foto do fofo (tudo tal qual recebido)! Gostaria de dedicar este post a todas as pessoas que fizeram a diferença na vida de animais, fossem seus ou não. Oi Ana! Hoje lendo seu Blog li o artigo de Wagner Borges Vida Após a Morte dos Animais e também postei um comentário.Bem se me permite partilhar, tenho pesquisado e estudado sobre esse assunto. Sou uma pesquisadora da Conscenciologia (Conscenciologia = estudo da consciência em todos os seus aspectos e meios de manifestação). Entenda-se consciência como equivalente ao pricípio inteligente da “alma”.Numa palestra que eu partipava, um dos ouvitentes perguntou ao Profº Waldo Vieira (conscenciólogo) se o nível de evolução da nossa espécie está diretamente relacionado com a nossa convivência com as demais espécies, partindo das plantas até os homens, sendo que este último meio de relacionamento seria o mais complexo. Ele disse algo que resumindo seria:Sim. A nossa evolução está vinculada a isso, mas com o fluxo invertido. Ou seja, o mais fácil seria nos relacionarmos bem com os nossos mais semelhantes (seres humanos), em seguida, realizada essa tarefa, passaríamos para o próximo estágio – os animais (de todos os reinos) respeitá-los e ajudá-los, dando condições dignas de sobrevivência e evolução e por último, e de fato não menos importante, o reino vegetal (todos). Convivendo pacificamente com todos esses seres estaríamos num grau evolutivo bem diferente.Imagine você que passado tanto tempo, ainda não conseguimos nem transpor a boa convivência com a nossa raça. É interessante pensar […]

    Bombom! Um doce de cão!

    Para quem acredita, para quem não acredita, para quem quer muito acreditar… Já postei outro texto (lindo!), sobre uma menina que morreu com seu cão e depois contou aos pais como estavam ‘do lado de lá’. Leia também. SENHOR DE TODAS AS VIDASVida Após a Morte dos Animais – Wagner Borges – Enquanto eu meditava, preparando-me espiritualmente para realizar uma aula para o grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB, entrou no quarto um cachorro desencarnado, brincando, latindo e batendo o rabo alegremente. Percebia o animal pelas vias da clarividência, de olhos fechados, diretamente na tela mental frontal interna (correspondente à área de ação do chacra frontal*). O cão era um vira-lata normal, adulto, de pelo castanho-claro (mais claro do que castanho), muito alegre e ativo. Ele olhava para alguém à frente, que eu não via, com o qual ele brincava e corria em torno. Contudo, mesmo sem ver a entidade extrafísica no ambiente, eu sentia sua presença tranqüila e amistosa. Admirado com a alegria do animal, morto na Terra, mas vivo em espírito, cheio de animação, pensei: ‘Alguém deve estar chorando a perda desse animal. Do jeitinho alegre que ele é, deve estar fazendo muita falta para os seus donos e entes-queridos.’ Então, o espírito em frente se comunicou telepaticamente comigo e me disse o seguinte: ‘O nome dele é Terry. E ele está muito bem tratado aqui!’ Nesse instante, o meu chacra frontal pulsou, cheio de luz branquinha fluorescente e eu o vi também. Era um homem alto, de cabelos pretos muito grandes, à moda indígena da América do Norte. Estava vestido de calça lisa marrom-claro, com uma camisa esporte, tipo pólo (por dentro da calça). O cinto era preto. Seus olhos eram bem pretos, brilhantes, e a pele bem moreno-avermelhada. No conjunto, ele mais parecia um […]

    Cães após a morte…

    Dedico estes textos a todas as pessoas que batalham lucidamente em prol de cães e gatos abandonados e vítimas de maus-tratos e que encaminham suas adoções até ter certeza destes estarem realmente bem e castrados, porque qualquer coisa diferente disto é simplesmente passar o problema adiante. E como exemplo desta postura, agradeço especialmente à Jane. Em nome dos animais, meu muito obrigada. A ponte do arco íris Bem do ladinho do céu tem um lugar chamado “Ponte do arco-íris”. Quando morre um animal de estimação, esse animal vai para a Ponte do Arco-íris. Lá existem riachos, flores e colinas para que nossos amigos possam correr e brincar juntos. Tem muita comida, água e sol, e nossos amigos estão quentinhos e confortáveis. Todos os animais que estavam velhos e doentes voltaram a ter vigor e saúde, aqueles que estavam machucados ou aleijados estão inteiros e fortes novamente, exatamente como nas nossas lembranças dos tempos que já se foram. Os animais estão felizes e contentes, exceto por uma coisinha: cada um deles sente falta de alguém muito especial, que teve que ficar para trás. Todos correm e brincam juntos, mas chega o dia quando um subitamente pára e olha para longe. Seus olhos brilhantes estão atentos, seu corpo treme de ansiedade. De repente ele começa a correr para longe do grupo, voando sobre o gramado verde, suas pernas indo mais e mais rápido. Você foi avistado, e quando você e seu amigo finalmente se encontrarem, vocês se abraçam, para nunca mais serem separados novamente. Lambidas alegres molham seu rosto e suas mãos e suas mãos afagam de novo o ser amado e você pode olhar mais uma vez nos olhos confiantes do seu amigo, ausentes há tanto tempo da sua vida, mas nunca longe do seu coração. Aí, vocês cruzam juntos a […]

    Na esperança de rever meus amigos peludos que fizeram a travessia antes de mim…

    Recebi o texto abaixo da Fabi Bast, mãe do Neto, e repasso a vocês… Sei que Finados já vai longe, mas saudade, amor e gratidão, bem como as palavras do epitáfio ao lado, são atemporais! “Às vésperas do dia de Finados, e não à toa, percorri o cemitério de pequenos animais do meu trabalho em busca de inspiração para um texto sobre luto. Mais especificamente, o luto pela perda de um animal de companhia. Tudo nas lápides que lia me levava a concluir que o bom convívio de uma pessoa com seu peludinho inevitavelmente resulta em amor — e um amor tão gigante que, como falou Kundera, chega mesmo a escandalizar –, gratidão e, eventualmente, porque a vida não é perfeita, em saudade. Uma saudade impossível de se colocar em palavra, e olha que saudade já é a palavra mais exata que existe, dentre todos os idiomas do mundo, pra designar essa dor que não tem cura. Na verdade, como profissional de Saúde Pública, eu deveria usar esse texto como prelúdio para explicar (a essa gente que precisa de explicação pra tudo) que quando o cadáver de um animal é displicentemente jogado no lixo ou mesmo dignamente enterrado no fundo do quintal ou no parque preferido do bichinho, ele pode contaminar o solo e os lençóis freáticos. É por isso, e não por ser excêntrico ou exótico, que a prefeitura do Rio oferece à população os serviços de um cemitério e de dois crematórios de pequenos animais. Mas aí, quando me pus cara a cara com o luto, com tanta saudade e gratidão (“pelos 15 anos de alegria”, “pela maravilhosa companhia”), fiquei com o texto institucional engasgado na garganta. Flagrei-me fazendo contas pra saber a idade do Povo Brasileiro e da Princesa Radija, sempre errando pra menos, por mais que […]

    Saudade, amor e gratidão

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados