• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Não consigo deixar de falar deste assunto repetidas vezes, principalmente quando sou deparada com exemplos diários de sofrimento de cães e gatos, dor que teria sido simplesmente INEXISTENTE se as pessoas abrissem sua mente para a castração e para a questão da NÃO reprodução de seus animais de estimação. Há algum tempo, mais precisamente no dia 26 de maio de 2011, eu estava dirigindo quando vi o cãozinho das fotos acima, com sua corrente arrastando, correndo atrás de um grupo de cães atrás de uma cadela no cio. Tentei pegar a cadela e ele, mas algumas ruas depois, só consegui capturar o pequeno fujão, e isso graças à corrente, presa a sua coleira metálica por um cadeado novinho. Voltei com ele no carro para a rua onde o vi pela primeira vez e saí batendo de casa em casa, até que achei uma senhora que disse “Lá naquela casa azul da esquina tem um que parece ele, vai lá ver.”.   FELIZMENTE o morador da tal casa azul sabia de onde o pequeno era e contou “Esse aí vive pelas ruas, pode deixar que ele volta sozinho”. E eu, “Mas senhor, e essa corrente arrastando? Ele vai ficar preso ou vai tentar voltar atrás da cadela no cio.“. Diante da minha cara meio de tristeza, meio de “não quero essa resposta”, finalmente ouvi, “Eu levo ele em casa, dona, amarra ele aí no meu portão que já vou.“. Ainda enrolei para ir embora, só para conferir se o senhorzinho ia mesmo fazer o prometido. Ele, muito querido, pegou um de seus cães para passear e lá se foi pelas ruas, devolver o pequeno namorador. Eu, metade feliz, metade triste, chamei a vizinha que havia dado a dica da casa azul para contar do fim da história. Por uma daqueles ironias […]

    Castração, por que não?

    Voltando ao assunto da gravidez psicológica em cadelas (que levou as cadelas do RS e de SC a adotar os gatinhos), colo aqui pra gente esta entrevista bem legal que a Sandra, da Lord Cão, deu sobre o tema e que acho que esclare bastante o quanto o assunto não só é sério, como pode ser até fatal. O problema da gravidez psicológica As perguntas abaixo foram respondidas por mim para uma reportagem sobre o assunto. • Por que e a partir de qual idade ocorre a gravidez psicológica? A gravidez psicológica, também conhecida como pseudociese, ocorre devido a uma disfunção hormonal, mais especificamente devido a um desequilíbrio no hormônio chamado progesterona. Esse é um problema bastante comum, pois ocorre em cerca de 50% das fêmeas, e ainda por cima recorrente, ou seja, uma cadela que desenvolveu gravidez psicológica tem grandes chances de apresentar o problema novamente. A fêmea pode apresentar gravidez psicológica mesmo sem nunca ter cruzado. Aproximadamente 2 meses após o cio, período médio que dura a gestação de uma cadela, o organismo passa a se comportar com numa gravidez verdadeira, tanto física quanto emocionalmente. A fêmea se prepara para dar a luz e para cuidar de filhotes que nunca virão. A pseudociese normalmente ocorre em cadelas que nunca cruzaram e que já passaram por mais de um cio. Mas também pode acontecer logo no primeiro cio, que vem lá pelos 7 ou 8 meses de idade, e pode aparecer até mesmo nas cadelas que já foram mães. Não há uma regra, algumas fêmeas simplesmente têm predisposição para desenvolver o problema, outras não. • Qualquer fêmea pode passar por isso? Qualquer fêmea não castrada sim, porém é mais comum em cadelas de pequeno porte. Algumas apresentam o problema em todos os cios, outras com intervalos entre os cios. […]

    Gravidez psicológica em cadelas (pseudociese)

    17 de Março de 2009Câncer, Castração, Leis, Piometra, Saúde

    A querida Charlise, que já havia nos enviado em primeiríssima mão a notícia da gata que mora no túmulo de seu amigo humano após ter sido abandonada à própria sorte depois que ele morreu, agora me avisou do vídeo abaixo. E não são só as cadelinhas gaúchas que são solidárias a gatinhos abandonados, que aquele papinho ali de que os gatinhos têm pouco mais de uma semana de vida espertinhos e grandes daquele jeito e de que estavam na caçamba da caminhonete “para adoção” não convenceu ninguém). Doar gatinhos tão novos? Numa carroceria? Tá, tá, vamos fingir que acreditamos porque o foco maior é a cadela querida que, convenhamos, se fosse castrada não tinha passado a vida toda tendo gravidez psicológica (nome correto).Muita gente acha “bonitinho” ver as cadelas cuidando de bichinhos de pelúcia e, nestes dois casos, de gatinhos órfãos. Só que há todo um lado prejudicial para a saúde das “mamães” com prenhez psicológica (que é o que permite que elas tenham leite) já que “as cadelas portadoras desse fenômeno apresentam recidivas e estão predispostas à hiperplasia do endométrio e piometra, que são doenças graves consideradas como evolução da própria pseudociese” .Fonte da citação: Dr. Carmello Liberato Thadei – Médico veterinário – crmv-sp-0442 – site Saúde Animal. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Cadela paralítica adota gatinhos no RS e cadela idosa faz o mesmo em Floripa. Curta os vídeos, mas conheça os problemas da gravidez psicológica!

    15 de Março de 2009Adoção, Piometra, Saúde, Vídeos

    E nem sou eu dizendo… Vejam o ótimo texto que a Baiana me mandou (em janeiro!) e eu achei agora perdido no meu inbox… Ele corrobora tudo que sempre prego sobre castração e foi retirado na íntegra do site da Fundação Alexandra Schlumberger. A castração de animais, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é uma forma de mutilação. Não existe, ainda, melhor método anticoncepcional que a castração uma vez que ela representa um benefício à saúde do animal e uma importante aliada no combate ao crescimento populacional de cães e gatos. Existem muito mitos sobre a castração. Procuraremos demonstrar que este procedimento é, na verdade, um ato de amor, pois aumenta a expectativa de vida do animal além de proporcionar uma melhor qualidade de vida. A castração é uma cirurgia rápida, feita com auxílio de anestesia e medicamentos anti-inflamatórios sendo que o melhor período para a sua realização é aquele entre os 6 e 8 primeiros meses de vida do animal. Entretanto, não há prejuízo algum se ela for realizada em animais adultos. Na fêmea, a castração é chamada de OSH (Ovário-Salpingo-Histerectomia) e consiste na retirada do útero e dos dois ovários. Se castrada antes do 1º cio, a fêmea) tem reduzida a quase a zero a possibilidade de desenvolver tumores de mama (que são os mais comuns em cadelas idosas). Além disso, fica livre de tumores de ovários e de útero além da piometra, tipo de infecção uterina que pode se manifestar em cadelas de qualquer idade. Além de prevenir o câncer, a castração elimina todos os sintomas do cio como o sangramento, a gravidez psicológica, o inchaço da vulva e o incômodo por ser, no período do cio, ‘perseguida’ por machos. Além de todos esses benefícios, a castração evita que a cadela desenvolva diabetes e, também, […]

    Castração é SAÚDE!

    A nota que ilustra este post saiu no jornal Notícias do Dia do dia 28 de julho, na coluna do Miltinho Cunha. Não dá para ler algo que diz respeito diretamente a tudo que defendo e batalho e não fazer nada… Enviei ao colega colunista o texto que reproduzo abaixo como mais um post para conscientizar as pessoas sobre a importância da castração não só para a saúde dos animais, mas para um mundo melhor, menos cruel e até mesmo mais saudável. Só adicionando algo que esqueci de comentar no e-mail para o Miltinho: as invés das pessoas procurarem um “magarefe (açougeiro)” qualquer, deveriam aprender sobre o absurdo que o corte de orelhas e a retirada de cordas vocais representam na vida dos animais e simplesmente NÃO PRATICAR nenhum deles, até porque são ILEGAIS. “Caro colega, Nos conhecemos brevemente na sessão de fotos para a divulgação do Notícias do Dia, na última semana.Com tristeza leio tua opinião na coluna de hoje sobre uma decisão que deveria ser aplaudida e incentivada: a proibição de corte de orelhas, caudas e retirada de cordas vocais de cães. Esclarecendo: o corte de caudas e de orelhas em nada contribui para a saúde e bem estar dos cães, somente existe por questões estéticas, para obedecer a padrões de raça que já foram mudados nos associações cinófilas mundiais. Um dia, cães mutilados não participarão mais de exposições, nem concorrerão a prêmios. Sobre a extração das cordas vocais não preciso nem comentar, né? É simplesmente absurdo, cruel, insano. Pessoas mutilam seus animais em nome de um silêncio que só não existe porque elas não têm a menor capacidade de educar seus cães, quem dirá de tê-los (mas comprar é tão fácil, né?). Fico imaginando como andam educando seus filhos… E enquanto isso, o mundo segue e assistimos […]

    Êpa, êpa, êpa! Castração, SIM! Mutilação, NÃO!

    Sei que já postei sobre o assunto, mas sempre é bom relembrar…Fora que é um assunto que não passa santa semana sem que eu tenha que explicar para alguém: os benefícios da castração de cães e gatos!Com vocês, um texto do Vida de Cão, escrito pela Sílvia, que é um amor e super prestativa.Ótima leitura! Mitos e verdades sobre a castração A castração ainda é um assunto bastante polêmico para os proprietários de animais de estimação. Está associada à imagem de cães e gatos gordos e letárgicos, “cirurgia cruel”, “mutilação do animal”, etc.. É preciso desvendar o que há de falso e verdadeiro sobre a castração e entender bem quando ela é recomendada. “A castração deixa o animal gordo”Falso . A castração pode causar aumento do apetite, mas se a ingestão de alimento for controlada e o dono não ceder às vontades do animal, o peso será mantido. Observa-se que animais castrados quando jovens, antes de completar 1 ano de vida, apresentam menos sinais de aumento de apetite e menor tendência a se tornarem obesos. A obesidade pós castração é causada, na maioria das vezes, pelo dono e não pela cirurgia. “A castração deixa o animal bobo”Falso . O animal ficará letárgico após a castração apenas se adquirir muito peso. Gordo, ele se cansará facilmente e não terá a mesma disposição. A letargia é conseqüência da obesidade e não da castração em si. Os animais na fase adulta vão, gradativamente, diminuindo a atividade. Muitos associam erroneamente esse fato à castração. “A castração mutila o animal, é uma cirurgia cruel!”Falso . A cirurgia de castração é simples e rápida e o pós-operatório bastante tranqüilo, principalmente em animais jovens. É utilizada anestesia geral e o animal já está ativo 24 horas após a cirurgia. Não há nenhuma conseqüência maléfica para o animal […]

    Mitos e verdades sobre a castração de cães

    Texto retirado do site da Coordenadoria do Bem Estar Animal – PMF (http://www.pmf.sc.gov.br/bemestaranimal/parepense.htm) A decisão de esterilizar ou castrar nosso animal indica o nível de responsabilidade que assumimos para com ele. Porém, existem tantos mitos e “crendices” sobre este assunto que vale a pena ler este artigo, onde são respondidas as perguntas mais freqüentes sobre o tema. O que é esterilizar? É um procedimento cirúrgico para impedir a reprodução do animal, e pode ser realizado em machos (vasectomia) e em fêmeas (ligadura de trompas). Em ambos os casos os órgãos sexuais permanecem, e o animal mantém sua conduta sexual, já que o processo hormonal não se modifica (as fêmeas continuam tendo o período do cio). O que é castrar? É a retirada cirúrgica dos órgãos sexuais. Machos: testículos (castração); fêmeas: ovários (ovarioctomia), ou ovários e útero (ovariohisterectomia). Os processos hormonais desaparecem e o caráter do animal não sofre alteração. Nos machos agressivos por domínio sexual, esta tendência pode atenuar ou desaparecer. As fêmeas não tem o período de cio. Qual recomendamos? A Coordenadoria do Bem Estar Animal recomenda, sem dúvida, a castração pelas razões que exporemos a seguir. Por quê privar o animal de desfrutar sua vida sexual? Não podemos privar do que não existe. Os animais não vivem a sexualidade como os humanos. Para um animal o sexo é apenas o processo físico da reprodução. Se comer e beber é a garantia da sua sobrevivência individual, o sexo é a garantia da sobrevivência da sua espécie. Para o homem o sexo é uma finalidade em si mesma, para o animal é apenas a concepção de outros indivíduos. A prova é que a fêmea só aceita ser montada quando está no cio, ou seja, quando seu corpo apresenta uma exigência hormonal. Fora deste período, rejeita o macho de forma agressiva, […]

    Desmistificando a Castração

    12 de Janeiro de 2007Castração, Leis, Piometra, Saúde
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados