• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Listas de veterinários

  • Receba os posts por e-mail:

    Muitas doenças não apresentam sintomas até estarem em estágio avançado. Em outras situações, a ajuda deve ser precisa e imediata. Por essas e outras razões, é extremamente importante consultar bons veterinários para diagnosticar males em nossos pets. Veterinários Por ter uma forte presença na internet com meu blog, o Mãe de Cachorro Também é Mãe, e por meio de suas redes sociais […] Leia mais clicando aqui.

    Seu pet está doente ou estranho? Procure um veterinário, não a Internet ou um atendente de loja.

      Todos os cães precisam de alguma ajuda humana quando o assunto é cuidar da pelagem. Banho e tosa Frequentar o banho é tosa está diretamente ligado a adestramento canino. É fundamental que ensinemos o cão a gostar de ser manuseado, escovado, banhado, tosado e a ter unhas cortadas, orelhas limpas etc., o que deve ser feito desde filhote e com cuidado, um pouco todos os dias. Tomar banho e fazer tosa simplesmente não é algo natural para os animais e os barulhos, rotinas e cheiros envolvidos podem ser altamente estressantes e perigosos ou até mesmo fatais. Adultos Para cães adotados já adultos, é ainda mais importante associar o ritual do banho e tosa com experiências positivas e recompensas (carinho, petiscos, pouco tempo de exposição às novidades até estarem acostumados a elas etc.). Mesmo animais muito traumatizados podem ser recuperados se a reeducação for apropriada. Esse tipo de adestramento começa em casa e deve ser diário. Manipular o cão de maneira gentil e não desistir quando ele tenta fugir é importante. Se você não estiver calmo e totalmente sem ansiedade, é melhor nem começar a interação com o peludo. Nós Tirar nó dói e pode provocar machucados sérios, principalmente se o banhista ou tosador não for experiente e paciente. Escovar cães de pelo longo antes de dar banho, de deixá-los nadar ou de brincar na água evita a formação de nós. No inverno, tosar cães que usam roupas é a maneira mais simples de evitar a formação de nós. Se o nó for descoberto durante o banho, o uso de condicionador e de um pente pode ajudar a soltá-lo, tentar tirá-lo após secar a área também ajuda, mas muitas vezes o corte será necessário. Continue a ler o texto clicando na ilustração, ou aqui.

    Os cuidados para um banho e tosa sem estresse começam em casa e devem ser constantes.

    Mais um ótimo texto da Emmanuelle Moraes, que divulgo na íntegra a pedido da autora. Boa leitura e fiquem ligados! Uma nova visão sobre os serviços de banho e tosa ocupa a atenção das empresas e profissionais do ramo. Depois de muitos acidentes e problemas ocorridos dentro desses ambientes, e conscientes de que cães e gatos são hoje membros da família humana, a preocupação com o bem-estar dos pets está sendo o diferencial de algumas empresas e profissionais. É fato que o ambiente provoca estresse nos animais que o frequentam. Cães diversos, barulhos dos equipamentos, sons, cheiros e o manuseio necessário provocam um turbilhão de emoções nos animais durante o processo de higienização pelo qual passam. E se considerarmos que muitos dos cães que fazem uso do serviço não são socializados o suficientes, e nem mesmo preparados para o grooming (procedimentos de tosa), é possível ter uma melhor compreensão da situação. Para ajudar o seu cão a não ficar estressado e/ou com medo e a passar pela experiência da melhor maneira possível, siga as orientações abaixo: Deixe o cão no Banho & Tosa apenas pelo tempo necessário para ser realizado o serviço; Nem todos os cães possuem condições emocionais de passar mais tempo do que o necessário em gaiolas à espera de seus tutores. Além disso, pode ser desconfortável permanecer em um espaço pequeno e sem possibilidade de movimentar-se e fazer as necessidades biológicas. As gaiolas, locais onde os cães e gatos permanecem antes e após tomar banho, são espaços pequenos e destinados apenas para acolhê-los durante o processo, não para permanecerem lá por maior período de tempo; O ideal é que entrem na Pet Shop para o banho e saiam logo após estarem prontos. Desta forma, além de minimizar o estresse ainda evitará que a experiência se torne desagradável; Os sons dos […]

    Por quanto tempo você permite que o seu cão ou gato espere no banho e tosa?

    1 de setembro de 2014Denúncias, Destaques, Pet Shops

    Pra mim, quando o assunto é produto para cães/gatos sou fã da filosofia de que ‘menos é mais‘ e só acredito que não vale economizar quando o assunto é saúde e bem-estar. E ainda assim, precisamos estar sempre bem informados para saber se aquela tal vacina que o veterinário insiste em aplicar é realmente necessária, se aquele remédio ‘preventivo’ não fará muito mal no futuro etc. Mas acho que muita coisa é simplesmente frescura e luxo, quando não pura manipulação econômica para gastarmos mais e mais. Na boa, se fosse pra eu gastar horrores de dinheiro em supérfluos e produtos duvidosos com o Shoyo, preferiria doar esta grana para castrações ou até para instituições de caridade para crianças, idosos etc. Mas há quem tenha realmente grana e disposição sobrando para bancar seus pets com gastos exagerados. E também tem muita gente que cai na lábia de veterinários e vendedores de petshop e agropecuárias que só querem mesmo é meter a faca no bolso dos clientes mesmo que isto signifique empurrar produtos totalmente desnecessários, ainda que façam mal aos animais. Um exemplo de supérfluo que não me desce e que ainda acho uma agressão imensa são os perfumes, colônias e afins. Todo mundo sabe que borrifar cheiros em cães e gatos é uma baita sacanagem, mas ainda assim, se não deixamos claro nas petshops que não queremos nosso peludo perfumado, lá vem o pobre coitado todo cheiroso para o nosso colo, só para depois chegar em casa e se arrastar por tudo na tentativa desesperada de tirar aquele cheiro fortíssimo de seus pelos… Fora que enquanto uma minoria gasta a valer com seus pets, seja para suprir seu próprio descontrole consumista, seja por acreditar que está fazendo o melhor por eles, a maioria das pessoas ainda deixa de gastar dinheiro com […]

    Animai$$ de E$$timação S.A.

    Mais uma vez acidentes em pet shops viram notícia nacional com o recente falecimento do cão Giginho, poucos meses após ser resgatado das ruas e adotado. Mortes estúpidas, que evidenciam o despreparo de uma profissão que cresce tão rapidamente quanto os casos de pessoas não qualificadas a exercendo sem responsabilidade e cuidados. Um dos primeiros posts aqui do blog tratava deste assunto e agora, 4 anos e meio depois, ele infelizmente ainda é não só atual, como mais frequente.  Com a febre dos sites de compras coletivas também temos visto serviços que necessitam de bons produtos, cuidados e instalações específicas que simplesmente não permitem que acreditemos que os preços ofertados signifiquem mesmo um bom negócio do ponto de vista da qualidade. Quem trabalha com seriedade alerta: cuidado máximo na hora de escolher quem lida com seus peludos. Vez ou outra telefono da rua para alguma pet shop ou clínica denunciando seus motoristas, que dirigem enlouquecidos como se estivessem transportando sapatos e não vidas, e fico pensando se tomarão mesmo algum providência contra estes abusos… Quando o pior acontece, é fácil jogar toda a culpa no prestador de serviço, mas devemos ter cuidado e muito critério ao escolhê-lo. Se preço for um fator decisivo na sua escolha, considere a possibilidade de estudar e fazer a higiene de seus cães/gatos em casa. O investimento de um curso profissionalizante e da aquisição de equipamentos e produtos para banho e tosa paga-se em pouco tempo, principalmente se a pessoa tiver vários animais. Fique de olho Acidentes em pet shops têm envolvido: mortes (em estufas de secagem, por violência, por afogamento, por enforcamento quando o cão cai da mesa da tosa onde estava amarrado etc.) fugas (infelizmente comuns e nem sempre conduzidas com responsabilidade e eficiência após o acontecimento, diminuindo as chances do animal ser […]

    Morte na pet shop #post 2: como fazer o possível para se resguardar deste horror!

    18 de agosto de 2011Denúncias, Pet Shops

    Lembram que em janeiro fui ao programa Falando, da TVCom SC, dar uma entrevista sobre cuidados de verão para cães? Pois é… demorou, mas tá na mão um pedaço do programa! Na verdade estou com o dvd do programa inteiro desde que ele foi ao ar, mas não consigo fazer upload para a conta do blog no YouTube por conta da extensão do arquivo… Daí que eu estava nessa de talvez não conseguir nunca postar pra vocês a entrevista até que… O Rodrigo, namorado da Vanessa Sefrin que trabalha na Clinicão, me reconheceu e falou “Você não deu uma entrevista na TV com o teu cachorro? Eu vi na casa da minha namorada, ela trabalha na Clinicão, onde o tosador que foi junto trabalhava.”. Graças ao destino e à Vanessa, que gentilmente me mandou os links depois, estão aqui as 3 primeiras partes do programa! Se eu conseguir, boto no ar o resto do programa outro dia, mas por enquanto, nada… Espero que gostem! Queria deixar um beijo grande pra Naia Coral, a apresentadora do programa que é muito, muito, muito querida, e outro para a minha amiga Ligia Gastaldi, hoje na RBS TV. E um muito, muito obrigada aos outros convidados que aceitaram ir comigo ao programa: A amada veterinária (especialista em gatos!) Ioná Araújo da Patas e Pelos (pet shop onde o Shoyo toma banho e faz tosa – (48) 3222-5247); A amiga e educadora canina Emmanuelle Moraes e Ao tosador Gustavo, que foi gentilmente liberado do horário de trabalho pela Clinicão. Parte 1 Parte 2 Parte 3 Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Entrevista no programa Falando, da TVCom

    Recebi uma pergunta da leitora Luise Bastos lá na página do Mãe de Cachorro no Facebook e fui atrás de uma resposta profissional porque não tinha noção do que dizer a ela já que todo mundo sabe que mantenho a pelagem do Shoyo sempre curta e tosada ;-D O pessoal da Woof Pet Boutique, de Curitiba, PR, gentilmente respondeu a dúvida da Luise, inclusive com fotos, e achei interessante postar, pois pode ajudar outras pessoas. PERGUNTA: “tu sabe me informar q tipo de pente usar pra ñ embolar o pelo do meu dog q é um maltês ja com cara de Poodle! e tb q tipo de shampoo e condicionador devo usar? bjs e obrigada pela atenção!“ RESPOSTA: “O pente deve ser do tipo fino, de preferência profissional, que por ser mais rígido ajuda na hora de pentear o seu maltês. O mais importante porém é ter o hábito de escovar, o ideal seria uma ou duas vezes por semana. É o jeito mais fácil para não deixar o pelo embolar. O shampoo e condicionador também têm um papel importante nisso. Quanto mais condicionador você passar, melhor será para escovar o pelo. Mas atenção para não exagerar! Se você tiver paciência, passe o condicionar duas vezes, assim terá certeza de que ele penetra fundo no pelo. E claro, use shampoo e condicionador para pets, não use produtos para humanos. No caso de um maltês, o uso de roupinhas também ajuda a embolar a pelagem. Caso você costume usar roupinhas nele, procure evitar.“ Pente profissional para tirar nós: deve ser usado apenas por profissionais, pois pode machucar o cão e quem o está manuseando. Para cortar nós em casa, utilize uma tesoura sem ponta. Cães escovados com regularidade formarão menos nós no pelo. Pente fino profissional (tem a estrutura mais rígida) […]

    O blog responde: como manter a pelagem de um maltês

    4 de novembro de 2010Pet Shops, Produtos pet

    Muito já foi dito sobre o cruel comércio de vidas que quem compra animais em petshops, feiras, anúncios etc. teima em ignorar e sustentar. Recentemente a Bianca amadica publicou dois posts no seu delicioso O Pequeno Grande Cão que me fizeram tomar a decisão de trazer pra vocês um apanhado de links sobre a questão da exploração de cães e gatos para suprir a demanda por filhotes de raça definida. Antes de prosseguir com a leitura (ou, quem sabe, após terminá-la), vale visitar a página Sites/blogs de adoção aqui do blog. Retirem um tempinho e boa leitura, o assunto merece nossa atenção e divulgação. Veja o resgate de 90 yorkies de uma fábrica de filhotes Saiba como funciona a indústria de filhotes Fábricas de filhotes (Puppy mills) Fazendas de filhotes: elas estão mais perto do que você imagina Feiras de Filhotes. DIGAM NÃO! Back Yard Breeders Criadores acima da lei O papel dos criadores no controle de cães abandonados Criador ou comerciante? Assumindo responsabilidades Filhotes Online Petshops usam cães de clientes para cruzar sem autorização Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe.Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Sobre fábricas/fazendas de filhotes, comerciantes/atravessadores e criadores de fundo de quintal…

    Sempre digo que julgamos os outros pelo que somos. Assim, se somos pessoas honestas, acreditamos na honestidade alheia e por aí vai. Não sei se sou ingênua ou simplesmente trouxa mesmo, mas essa “novidade” que descobri lá no O mundo do seu pet me deixou simplesmente boquiaberta. Em resumo, a Aline descobriu que existem petshops que usam cães machos de clientes (e provavelmente gatos também, vai saber) para cruzar sem autorização! Vai piorar, leiam tudo lá no blog da Aline clicando aqui. Minha receita pra fugir dessa corja? Castre ou faça vasectomia em seus peludos! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    A inesgotável capacidade humana para trapacear! (Petshops usam cães de clientes para cruzar sem autorização e eu ainda fico espantada ao descobrir…)

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados