• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Cachorrada está com tudo e não está prosa. Coisa BOA acordar com notícia assim!! Parabéns às duas iniciativas, sucesso e vida longa na ajuda aos peludos amados! Calendário Vira-Latas de Raça     Enquanto isso na Veja São Paulo… Calendário de 2011 traz doze fotos de vira-latas As estrelas foram escolhidas no site www.celebridadeviralata.com.br Por Mauricio Xavier [Com reportagem de Catarina Cicarelli, Isabella Villalba, Pedro Henrique Araújo e Renata Sagradi] | 03/01/2011 Calendário Celebridade Vira Lata: doze cães sem raça definida por Divulgação Doze cães sem raça definida para ilustrar os meses de 2011: é a segunda edição do projeto Calendário Celebridade Vira Lata, idealizado pela publicitária Luli Sarraf. As estrelas foram escolhidas no site www.celebridadeviralata.com.br, no qual é possível comprar as duas versões do produto: a de mesa custa 21 reais, e a de parede, 23 reais. O dinheiro arrecadado será revertido para mutirões de castração de cães e gatos, em parceria com a ONG Natureza em Forma. No ano passado, 400 animais foram atendidos. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Calendário Vira-Latas de Raça no Bom dia Brasil e Calendário Celebridade Vira-Lata na Vejinha SP

    Para conferir a retrospectiva você clica aqui. Acima de cada foto ou vídeo há o título e clicando nele você acessará material sobre ele. Por exemplo, o título da foto do fofo acima é “Chewbacca Dog” e ao clicar nele vemos 18 fotos de cães parecidos com o Chewbacca  ;-D Abaixo postei um dos vídeos da retrospectiva, que achei super bonito. Um policial ajuda o cão de uma senhorinha que estava preso a uma cerca e… Bem, assista e confira! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Os 30 cães mais populares na internet em 2010

    2 de janeiro de 2011Animais e nós, Notícias, Vídeos

    Lembram do post Cães sonham????? Pois agora quem também falou do assunto foi o nosso velho conhecido, o Ayrton Mugnaini Jr, em mais um especial para o Yahoo! Brasil. Trechinhos do texto dele pra gente, todo o resto vocês leem clicando aqui. "Sim, os caninos também sonham, e demonstram isso se agitando, rosnando, latindo, mexendo as patas. Podem ter sonhos agitados, exatamente como nós, humanos, o que tem sido confirmado em muitos testes de laboratório, com elétrodos nos peludos dorminhocos e tudo o mais. (…) Além de os cães também sonharem, o sono deles é semelhante ao dos humanos. Eles também passam pelos três estágios de vigília, ciclos de onda lenta (SWS em inglês), ou seja, sono leve, e de movimento rápido dos olhos (o famoso REM), sendo este último estágio o de sono mais profundo e quando ocorrem os sonhos – é aí que o peludo começa a correr e se agitar. (…) Quanto maior o porte do peludo, menos ele sonha." Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    I have a dream… Yes, os peludos sonham!!!

    Muita, muita, muita coisa pra postar, então vai aí uma cesta de notícias para não deixar de fora do blog algumas notícias que achei interessantes (algumas que salvei faz tempo, inclusive). Cão cego usa mesmo sistema que morcegos para sobreviver Terapia com animais melhora qualidade de vida de idosos em asilo (em SP) Para beber água, gatos desafiam a gravidade Cão acompanha soldado em missão filantrópica Boi Dogue Alemão vai à TV pedir um lar Cesar Millan: “‘Dominar’ não é ser mau, é ter o controle da situação” versus Victoria Stilwell: “A dominação é perigosa” Prós e contras de dividir a cama com os cães Ônibus será usado no transporte de animais para esterilização gratuita Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Cesta de notícias (de cão cego que se move como os morcegos a prós e contras de dormir com os peludos)

       Descobri a série de fotos “Mute: the silence of dogs in cars”, do artista Martin Usborne, lá no Bem Legaus. Terminei visitando o site do fotógrafo e resolvi traduzir pra gente as explicações do próprio Martin sobre a ideia de fazer fotos de cães deixados sozinhos em carros porque achei que vocês, como eu, gostariam do texto tanto quanto, ou talvez até mais, do que as fotos. Texto: Martin Usborne Tradução e adaptação: Ana Corina. Reprodução parcial ou total expressamente proibida. “Uma vez fui deixado sozinho em um carro quando era criança. Não sei quando ou por quanto tempo, provavelmente aos quatro anos de idade, talvez por apenas 15 minutos. Os detalhes não importam. O ponto é que fiquei me perguntando se alguém voltaria. Pode parecer trivial agora, mas na cabeça de uma criança é possível alguém ser deixado sozinho pra sempre. Por esta mesma idade comecei a sentir uma afinidade profunda pelos animais – em particular por suas más condições nas mãos dos humanos. Lembro de assistir TV e ver a filmagem de um cão ser colocado em uma sacola plástica e ser chutado. O que mais me assustou foi o fato do cão não poder argumentar. Sua condição de silêncio me aterrorizou. Devo dizer que fui uma criança muito amada que nunca fui abandonada e que, ainda assim, estas duas experiências surgem de um mesmo lugar profundo dentro de mim: o medo de ser deixado sozinho e de não ser ouvido. Talvez seja um medo que todos compartilhemos em algum nível, não tenho certeza. As imagens nesta série de fotografias exploram este sentimento, tanto em relação comigo mesmo quanto com os animais em geral. A câmera é a ferramenta perfeita para capturar o sentido de silêncio e espera: o dispositivo congela o momento para sempre e duas […]

    Série de fotos MUTE: the silence of dogs in cars

    25 de outubro de 2010Animais e nós, Notícias

    E há quem diga que nós não devemos ser permitidos em restaurantes… Maridão mandou a dica da notícia e adorei! “Dono é ‘adestrado’ para levar cachorro aos restaurantes“. Para conhecer outros locais que aceitam cães, visite o site da iniciativa Curtindo São Paulo Juntos e procure no menu da direita  seção “Lugares parceiros”. Abaixo, trechos que mais me chamaram a atenção sobre o “adestramento” que aconteceu em São Paulo no começo deste mês. (…)o bistrô Blés D’Or, em Moema, reuniu um grupo de donos de cães para “adestrá-los” e dar dicas de etiqueta para que seus cachorros também passem a frequentar o lugar. Cena comum nos bistrôs de Paris, cada vez mais restaurantes de São Paulo têm aberto as portas –alguns até o cardápio– para cachorros sentarem à mesa. A cartilha começa em casa: jamais dar comida humana aos animais, mesmo que façam aquela cara de cachorro pidão, e não permitir que eles entrem na cozinha. “O cão que pede comida é o que cão que recebe comida. O dono precisa ter bom senso, como não levar cachorro que late, agressivo, isso deve ser avaliado”, diz Daniel Svevo, veterinário e consultor de comportamento animal. A presença dos bichos está amparada na lei da cidade, mas nem todos os restaurantes são obrigados a recebê-los. Abre as portas para os cães quem quiser. E, ao abrir, tem de seguir as regras da Vigilância Sanitária: 1) área específica para clientes com cachorros, coberta e arejada; 2) ponto de água para limpeza; 3) empregado exclusivo para faxina que não manipule alimentos. (…) Na lista de outros lugares simpáticos aos cães, o Sassá Sushi, no Itaim Bibi, adotou um cachorro abandonado. O cão não só era alimentado como também ganhou uma casinha em frente ao restaurante. Há pouco tempo foi atropelado e morreu. O Farfalla, […]

    Adestre seu… Tutor! Restaurante paulista dá dicas para tutores que levam seus cães a locais públicos.

    Sempre digo às pessoas que peçam aos veterinários o princípio ativo dos remédios que receitam, assim elas podem escolher de qual laboratório comprar e muitas vezes é só uma questão de “grife” o que faz um mesmo princípio ativo ser tão mais caro em um laboratório do que em outro. Um exemplo simples? Vermífugos! Outro? Enrofloxacina. E tem mais: às vezes é possível dar ao animal o remédio para uso humano, geralmente mais barato. Só que esse tipo de informação acaba sendo “sabotada” por alguns motivos, entre eles: a) o local onde o veterinário trabalha revende apenas uma ou outra marca que trabalha com aquele princípio ativo, então ele indica o que tem lá para vender, não o princípio ativo e muito menos dá ao cliente a dica de que poderia comprar o mesmo medicamento em farmácia humana; b) os laboratórios formam “parcerias” com os veterinários, oferecendo vantagens caso eles indiquem/revendam apenas suas linhas de produtos remédios. Pois acabei de achar lá na página do Conselho Federal de Medicina Veterinária, enquanto lia para fazer o post anterior, uma notícia excelente: MEDICAMENTO GENÉRICO DE USO VETERINÁRIO ESTÁ PRÓXIMO. Leiam abaixo trechos da matéria que pode ser lida inteira clicando-se aqui. De acordo com o substitutivo aprovado, medicamento genérico de uso veterinário é aquele que contém os mesmos princípios ativos que o medicamento de referência de uso veterinário, com a mesma concentração, forma farmacêutica, via de administração, posologia e indicação terapêutica, podendo ser com este intercambiável. (…) O texto aprovado determina ainda prioridade para o medicamento genérico de uso veterinário nas aquisições do setor público e autoriza o Ministério da Agricultura a adotar medidas especiais relacionadas ao registro, à fabricação, à tributação e à distribuição com a finalidade de estimular o uso do genérico veterinário no país. E entendam os motivos de […]

    Genéricos na medicina veterinária? Parece que vai rolar, o que seria ótimo!

    10 de setembro de 2010Notícias, Produtos pet

    Ontem o querido Fowler divulgou a novidade lá no Facebook, mas eu já tinha feito 3 posts, então deixei pra hoje. Só agora é que li direito e vi que talvez a notícia não seja tão positiva quanto me pareceu à primeira vista. Leiam os trechos abaixo e a íntegra lá na página do CFMV e digam se estou errada, por favor. Estou achando que na verdade é só mais uma maneira de cercear a liberdade do profissional que quer participar de mutirões de castração particulares (bancados por ONGs, voluntários, protetores independentes ou às vezes até pelo próprio veterinário socialmente consciente). A Resolução objetiva “normatizar os procedimentos de contracepção, considerando que os programas com finalidade de controle populacional devem fazer parte de uma política de saúde pública e bem-estar dos animais e das pessoas”, explicou o Presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda. Ele lembra que a saúde animal é um dos pilares que reflete diretamente na saúde ambiental, saúde pública e no próprio Sistema Único de Saúde. De acordo com a Resolução, “Os programas deverão ter por base a educação em saúde e guarda responsável, e não apenas o fluxo das esterilizações”. (…) O objetivo desta Resolução do CFMV é abranger exclusivamente os procedimentos de esterilização de cães e gatos com a finalidade de educação em saúde, guarda responsável e controle populacional, como demanda de programas oficiais envolvendo instituições públicas. Entende-se por estes programas, o método de trabalho caracterizado pela mobilização coletiva e programada, que envolve a realização de procedimentos de esterilização em cães e gatos (machos ou fêmeas), em local e espaço de tempo pré-determinados, sempre precedidos ou associados a ações concomitantes de educação em saúde e guarda responsável. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 […]

    Conselho FEDERAL de Medicina Veterinária normatiza procedimentos de controle populacional de cães e gatos. Mas não sei se a notícia é tão boa quanto pensei…

    Adorooo quando os peludos são tema em publicações não especializadas em cães e gatos e cada vez isto ocorre com maior frequência e agora eles estão presentes em diversos tipos de mídia. Vez ou outra boto alguma matéria do tipo aqui, hoje é a vez do Notícias do fim de semana que terminou ontem. Boa leitura!                           Clique nas imagens para ampliá-las. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Peludos na capa do Notícias do Dia do fim de semana

    6 de setembro de 2010Notícias
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados