• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Listas de veterinários

  • Receba os posts por e-mail:

    Quer ajudar animais abandonados sem precisar adotar ou ser voluntário em uma organização não governamental? Abra sua casa e ofereça um lar temporário para ajudar protetores e ONGs a salvar vidas. Salve Abrigar um animal pode não fazer diferença na imensa massa de cães e gatos necessitando de ajuda, mas faz toda a diferença naquela vida que você está ajudando a salvar. E só isto já deveria bastar. Oferecer um lar temporário permite que protetores e organizações não governamentais ajudem a milhões de animais todos os anos no mundo, pois libera vaga em abrigos e casas de protetores, sempre superlotados. Assim, eles podem recolher outros bichos de situações de maus-tratos ou abandono, pois terão onde abrigá-los. A parte mais cara de ajudar a um peludo costuma ser o pagamento de hospedagens. E quando o peludo que você abrigou for adotado, você estará pronto para ajudar novamente, salvando mais vidas. Experimentar Tem gente que não pode ou não quer se comprometer com responsabilidades em longo prazo, algo que a adoção exige, já que teremos mais de uma década de convívio com o cão ou gato adotado. Ao oferecer um lar temporário, você ficará com o animal sob seus cuidados por um período de tempo apenas, até que seja adotado. A solução também é ótima para pessoas idosas, que têm medo de falecer e deixar seus bichinhos desamparados, pois todo animal em lar temporário é responsabilidade de um protetor ou ONG. Conhecimento Pense na experiência de oferecer um lar temporário como um curso intensivo sobre cães ou gatos. Ao ajudar oferecendo sua casa e cuidados, você conviverá com vários deles ao longo do tempo, verá como se comportam, notará suas diferenças de comportamento e aprenderá muito com eles, o que será útil para você ajudar a outras pessoas com os conhecimentos adquiridos […]

    Seis motivos para oferecer um lar temporário para um cão ou gato.

    Se mais e mais pessoas abrissem suas residências para serem usadas como Lares de Apoio, cada vez mais e mais animais de rua e/ou resgatados. Clique na imagem para ler a coluna.

    Coluna de hoje: Ser Lar de Apoio significa abrigar e cuidar de um cão ou de um gato até que ele seja adotado.

    O texto abaixo foi escrito e publicado por mim em setembro de 2008, mas não tem “validade” e na verdade vou passar a chamar atenção para ele de tempos em tempos porque o assunto é atemporal e sempre pertinente. Além disso, buscando o assunto na web, praticamente não achei textos falando sobre ele, apenas o meu e mais um, do Cachorro Verde, o “Ofereça um lar temporário a um bichinho carente!”, que você lê clicando aqui. Bem, vamos ao texto: A importância dos Lares de Apoio! Muita gente talvez não entenda o que é ser voluntário como Lar de Apoio. Como eles são fundamentais para a ajuda a cães e gatos abandonados e/ou resgatados de maus-tratos, resolvi fazer um post só sobre o assunto. Ser Lar de Apoio significa abrigar e cuidar de um cão ou um gato até que ele seja adotado. E nem precisa ser numa casinha como as das fotos ao lado, hehehe. Se você lidar com um(a) protetor(a) consciente e correto(a), ele(a) te entregará o animal limpo e sem pulgas/carrapatos e fornecerá alimentação adequada durante todo o período em que ele estiver em sob seus cuidados. Assumirá tratamento veterinário, se necessário, e também te entregará um enxoval para que o animal fique bem: cobertores, casinha (se for o caso), coleira com placa de identificação, potes de água e comida, remédios que sejam necessários etc. O voluntário que servir de Lar de Apoio só precisará garantir a segurança do animal, fornecer água limpa em abundância, o alimentar de acordo com as instruções do protetor responsável, manter suas instalações limpas e administrar os remédios que ele possa precisar tomar durante o período em que estiver sob seus cuidados. Caso um interessado em adotar queira ver o cão/gato o responsável pelo Lar de Apoio pode decidir se abre sua […]

    Você sabe o que é ser um lar de apoio para cães e gatos? (ou casa de passagem, casa de apoio etc.)

    21 de maio de 2012Adoção, Lar de apoio

    Clique na imagem para ampliá-la. Divulgue e compareça! Quem reside em Florianópolis pode ter, por lei, o número máximo de 5 animais em sua residência. Por um lado tal medida visa coibir os terríveis (e doentes) colecionadores de animais, mas acaba inviabilizando o trabalho de protetores independentes ou filiados a ONGs, que trabalham voluntariamente com recolhimento, cuidados e doação de cães e gatos. A discussão de amanhã na Câmara Municipal de Florianópolis visa justamente modificar este panorama, permitindo que protetores cadastrados junto à Vigilância Sanitária estejam liberados desta limitação. Acho ótimo, mas não preciso lembrar que a fiscalização deverá ser muito bem feita, já que os grandes colecionadores e animais escondem-se justamente sob a desculpa da proteção aos animais. Outra turma que pode aproveitar para abusar da aprovação da emenda sugerida pelo vereador Aurélio Valente são os odiosos comerciantes de filhotes com suas fábricas de filhotes. Mas, não deve-se deixar de avançar e beneficiar quem trabalha verdadeiramente em prol dos peludos por conta dos que fazem justamente o contrário, certo? Fiscalização em todos eles e a cidade e os animais estarão muito melhor! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Audiência sobre o PL do Vereador Aurélio Valente para regulamentar as “casas de apoio” em Florianópolis: amanhã, às 16h.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados