• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Você pode optar em usar modelos de guias longas para deixá-lo mais livre em áreas de menor risco, mas nos trajetos mais urbanizados, manter a guia mais curta é fundamental para a segurança de todos. Segurança Usar coleira e guia para passear com nossos cães é muito importante. E não apenas para a segurança deles, mas também para a de outros animais que eles podem perseguir e atacar (gatos, cães, pássaros etc.), e de pessoas, que podem se assustar e/ou reagir mal. Continue a ler clicando aqui.

    Usar coleira e guia para passear com nossos cães é muito importante.

      É verão! O calor requer cuidados redobrados com cães e gatos e apesar do clima de férias traz vários perigos para a saúde dos peludos. Exemplo simples: se o chão está quente para você pisar descalço, está igualmente quente para as patas de cães e gatos. Nada de caminhar ou correr com o cachorro sob o sol forte.  Calor Cães não suam como nós e controlam a temperatura corporal através da respiração. Por estarem mais próximos do chão, sofrem muito com o calor e podem até morrer por hipertermia, que é o aumento da temperatura do corpo mais a falta de capacidade de promover adequadamente uma perda de calor. Ou seja, o cachorro esquenta e não consegue resfriar depois. Sombra Seu cão deve poder escolher quando ficar na sombra ou no sol. Se você precisar prendê-lo por algum motivo, só o faça se a casinha estiver sob a sombra e o ambiente for fresco. Nada justifica mantê-lo em uma casinha exposta diretamente sob o sol. Triplique os cuidados com animais de focinho achatado ou curto. Nunca deixe cães/gatos dentro de carros, mesmo sob a sombra. Banho e tosa Mais do que dar muitos banhos, o que pode deixar o animal com problemas de pele e ouvido, prefira escovar seu amigo. Cães sofrem com queimaduras e câncer de pele e precisam de proteção solar, principalmente os que não têm focinho preto e que têm pelo claro. As tosas não devem deixar a pele exposta. Parasitas Moscas causam bicheiras (vermes que comem o cão vivo!) e bernes. Mesmo que você mantenha tudo limpo, se seu animal estiver com alguma secreção (como nos ouvidos, por exemplo) ou ferimento, as moscas aparecem. Pulgas e carrapatos também costumam aumentar no verão porque os cães passeiam mais, ficando mais expostos a eles fora de casa. Continue a […]

    Verão e cães: dicas para uma temporada tranquila.

    Este texto é uma homenagem a todos os cachorros que aprontam muita bagunça e traquinagem e também a todas as pessoas que têm paciência e entendimento para lidar com eles. Características de um cão bagunceiro? 1 – Carisma – Ser carismático, no caso do cachorro bagunceiro, consiste em convencer as pessoas de que se está fazendo o que elas querem, mesmo que não esteja. Eu diria até mesmo que alguns cães usam melhor o carisma do que outros, ao menos para se safar quando aprontam alguma traquinagem. 2 – Desejo de agradar – Cães bagunceiros adoram fazer ‘charme’ para nos distrair e muitas vezes ‘aprontam’ para nos agradar, ainda que o resultado seja o oposto disso. Se ele quebra um vaso e você acha lindo, dá colo e beijos mil, como ele vai saber que fez errado? 3 – Senso de humor canino – Sim, cães sorriem! Com suas caudas, olhos e bocas. E sim, de alguma maneira, eles entendem quando sorrimos junto. E como adoram nos ver assim, fazem de tudo para provocar nosso sorriso. 4 – Senso de humor humano – O que faz com que um cão seja engraçado ou irritante dependerá da nossa percepção do seu comportamento. Se você dá risada e interage quando ele está aprontando algo, ele continuará a fazer bagunça. Por que alguns cães são bagunceiros? 1 – Porque estão entediados – Este é o principal motivo para um cachorro fazer bagunça. Ou seja, cabe à parte “inteligente” da equação – nós, humanos – evitar que isso aconteça e ter o bom senso de perceber que só há um culpado: quem não providenciou ao cão as condições para extravasar energia sem destruir a casa. 2 – Para chamar atenção – Continue a ler clicando aqui.

    Como lidar com um cachorro bagunceiro?

    Além dos cuidados com sua saúde, é preciso estabelecer um roteiro e prever as atividades. Verão Curtir as férias de verão com o cachorro pode não ser tarefa tão simples no Brasil, ainda mais com as altas temperaturas atuais. Esta é uma época que demanda cuidados específicos, o que pode limitar as opções de diversão com o peludo. Apesar de ser o segundo maior mercado consumidor de produtos para cães e gatos do mundo, nosso país ainda não tem uma cultura de aceitação da presença dos peludos que os permita estar conosco em tantas ocasiões quantas gostaríamos (e eles também). Educação Manter cães por perto em atividades fora de casa depende de um fator que muitos negligenciam: a educação do animal. Quanto mais o cachorro convive em família, participando da rotina da casa e frequentando os ambientes internos, mais calmo e educado ele fica. Mas poucos têm paciência para educar corretamente seus cães, principalmente quando filhotes, ensinando-os a andar na guia, a estar tranquilos em público e a efetivamente participar de atividades junto a humanos, o que limita ainda mais as opções de diversão fora de casa com eles. Em família Não se trata de permitir que eles dominem a casa, que durmam com humanos, ou que passem os dias no sofá ou no colo. É possível conviver com cães sem os extremos de ou mantê-los apenas no quintal, ou levando vida praticamente de humano. Continue a ler clicando aqui.

    Como curtir o verão com seu cão?

    Tratar seu cão como o cachorro que ele é: fazer desta a maior meta para o ano novo trará mais qualidade de vida para o peludo e você. Ano Novo 2015: mais um novo ciclo inteiro pela frente. A simbologia trazida com as grandes comemorações nos impulsiona a reflexões, o que costuma (ou deveria) trazer mais maturidade. Que neste ano novo, sejamos pessoas melhores para nossos animais de estimação, tão dependentes de nosso bom senso e das nossas ações e decisões. Não é viver (ou deixar de viver) por eles, mas conviver em harmonia e respeito com sua natureza selvagem, tão presente em seus instintos. Lobinhos Mesmo domesticados há milhares de anos, cães descendem diretamente dos lobos e sua fisiologia não mudou. Mudanças físicas foram provocadas pela criação de raças pelos homens, tornando-os doentes e afetando seu equilíbrio emocional, mas os instintos ancestrais e a essência selvagem ainda habitam todos os cães, mesmo os mais humanizados. Respeito No novo ano, que tal mudar alguns hábitos e tratar seu cão como o que ele é: um cachorro? Pequenas mudanças trazem grandes resultados. Um exemplo: zero perfume, menos banhos e mais escovação! Experimente polvilhar amido de milho (maisena) e escovar o cão até tirar tudo. O resultado será um animal mais limpo, mais calmo e mais conectado com você. Banho toda semana retira a proteção natural que todo cachorro tem na pele e deixa-o justamente mais fedido. Independência Cães muito apegados a humanos sofrem de síndrome de ansiedade por separação, o que os torna tão ansiosos e dependentes que provoca sintomas físicos extenuantes a ponto de alterar seus batimentos cardíacos e sua respiração. Continue a ler clicando aqui.

    Ano novo com pequenas mudanças que trazem grandes resultados para a cachorrada.

        A retrospectiva das dúvidas mais comuns sobre a cachorrada termina hoje, com informações que facilitam nosso convívio com o melhor amigo do homem. Uma ótima virada de ano a todos os leitores da Coluna Mãe de Cachorro e do Jornal Notícias do Dia. Retrospectiva Nas duas últimas colunas de 2014 trouxe algumas das dúvidas mais frequentes que recebi. Espero que todos tenham tido um Natal tranquilo, com seus bichinhos a salvo dos perigos que costumam vir com as festas, como fogos de artifício, comidas que podem intoxicá-los, fugas e objetos decorativos que podem causar engasgamento. Desejo que todos tenham uma passagem de ano alegre e pacífica, na companhia dos entes queridos e com os peludos bem cuidados. Que em 2015 possamos continuar juntos aprendendo sobre a guarda responsável de cães e gatos. Por que os cães uivam? A resposta mais simples seria “para se comunicar a distância”. Cães uivam para reunir a matilha e alertá-la contra perigos. Também uivam para chamar atenção caso estejam feridos ou se sentindo rejeitados. Outro motivo é responder a estímulos externos, como música e sirenes, embora ninguém ainda tenha conseguido descobrir os motivos deles reagirem a ruídos específicos. Importante é lembrar que se a cachorrada uivar em cadeia pode estar alertando para perigos no bairro, como pessoas incomuns rondando as ruas. Os cães sonham? Sim! Os sonhos caninos começam cerca de vinte minutos após os peludos dormirem. Cães menores tendem a ter mais sonhos, porém curtos. Já os grandões sonham menos, mas por mais tempo. Atividades diárias são repetidas por eles durante os sonhos, ou seja, eles repassam e processam a rotina nos sonhos exatamente como os humanos. Apesar de movimentarem as patas, uivarem e até latirem sonhando, uma parte de seu cérebro impede que eles saiam andando, como sonâmbulos fazem. Por que […]

    Retrospectiva das dúvidas de 2014: por que cães comem grama? Eles sonham? E por que uivam?

    Estamos chegando a mais um final de ciclo e mês que vem o blog completa 8 anos!!! E com todas as energias que o Natal e o Ano Novo trazer, todos os sentimentos e emoções, muitas vezes ficamos tristes, pois apesar de haver no mundo muito amor e concórdia, ainda há muito mais sofrimento e dor. Então, para nos ajudar a focar nas energias positivas e a a aumentá-las, segue o lindo relato da Mariana, uma leitora querida que há alguns anos acompanha o Mãe de Cachorro no blog e nas redes sociais e que mantém contato e tem sempre uma palavra de carinho e alguma novidade boa para contar. Fiquei muito emocionada com o relato dela, imaginando a dor de ter sofrido tanto assédio moral durante a gravidez por um motivo que deveria ser comemorado, não criticado: a decisão de manter a guarda responsável de suas duas cachorrinhas mesmo após saber que estava grávida de gêmeos. Que seu belo exemplo ajude outras grávidas a manterem-se firmes e a não desistirem de suas famílias, pois há inúmeros casos de como os animais de estimação salvaram a vida de bebês, de crianças e de adultos. Eles são anjos em nossas vidas, não um fardo, ou algo descartável. De: Mariana Bergamo Para: anacorina <anacorina@maedecachorro.com.br> Enviadas: Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2014 17:45 Assunto: Mãe de cachorro e mãe de gêmeas! Oi Ana, tudo bem?  E Javinha e Shoyo? Bom, faz algum tempo que não consigo ler seu blog, mas o motivo você vai entender.. A turminha aqui em casa aumentou demais e o tempo da mãe aqui ficou escasso! Kkkk Portanto, não sei se você já falou sobre isso no blog, mas eu gostaria de te contar a minha história. Se você achar que é bacana e que pode ajudar outras mães de cachorros graávidas, eu adoraria que fosse publicada. […]

    Final Feliz: Mãe de cachorro e mãe de gêmeas. Um post sobre grávidas, amor e cães!

      Cuidados básicos prolongam a vida saudável de cães e gatos. Vamos reverter esta triste estatística e cuidar melhor dos nossos amigos peludos. Vida breve No Brasil a expectativa de vida dos cerca de 30 milhões de cachorros domiciliados é de apenas três anos. E pior, apenas os cães domiciliados entraram nas pesquisas, que deixaram de fora das contas os aproximadamente 20 milhões de cachorros que vivem nas ruas e todos os gatos. Ou seja, se fosse contabilizado todo o enorme contingente de animais que vagam abandonados à própria sorte, morrendo de doenças diversas, ou vítimas de atropelamentos, envenenamentos e de outras maldades que sofrem, a expectativa de vida seria ainda pior. Os dados são da Organização Mundial de Saúde, logo, sérios e preocupantes. Causas Doenças infecciosas são responsáveis por 35% das mortes e estão em primeiro lugar no Brasil. Já os tumores, que costumam encabeçar a lista em outros países, aqui caem para o segundo lugar. Nos Estados Unidos, a expectativa dos peludos mais que triplica. É de 10 anos, contra 8,3 anos no Japão e os já citados apenas 3 anos aqui no Brasil. Acidentes Cada vez mais inseridos na rotina familiar dentro das casas, cães e gatos acabam ficando em contato mais frequente com perigos que podem causar acidentes domésticos, ocasionando desde leves intoxicações a óbitos. Deixar inacessíveis medicamentos, alimentos e produtos químicos que possam fazer mal aos peludos é mais do que obrigatório. Um exemplo é o delicioso e aparentemente inocente chocolate, que pode ser fatal por conter teobromina, uma substância presente no cacau. Resíduos de nicotina, de cigarros inteiros ou de restos em cinzeiros, produtos de beleza e limpeza também podem matá-los e devem permanecer inacessíveis. Continue a ler a coluna clicando na imagem, ou aqui.

    Média de longevidade dos cachorros no Brasil é de apenas três anos.

      Tudo bem que as férias do meio do ano costumam ser mais curtas, mas qualquer viagem, mesmo que durante um final de semana, pede cuidados especiais com cães e gatos da família. Conheça alguns deles na coluna de hoje. Férias  Vêm aí as férias do meio do ano e se a família for viajar, é sempre bom planejar como ficará o cão ou gato no período. Se optarem por levá-lo junto e a viagem for de carro, o mais seguro é fazer o trajeto dentro de uma caixa de transporte bem posicionada dentro do veículo. Só o alimente até três horas antes de embarcar e pare eventualmente para ele beber água, urinar e esticar as pernas. Nunca saia do carro sem que ele esteja usando coleira e guia, o que também vale para gatos. Providencie um atestado veterinário, que é obrigatório e precisa ser expedido no mínimo oito dias antes do embarque. Se ele for junto de ônibus ou avião, consulte com antecedência a empresa de transporte escolhida para saber suas exigências. Em casa Se preferir deixar o peludo em casa, contrate um profissional especializado ou um amigo/vizinho/parente para cuidar dele diariamente. Esta opção é boa principalmente se você tiver gatos, pois eles geralmente ficam melhor no lar do que em hotéis. Com estas visitas diárias até sua casa fica mais protegida. Dependendo das condições e do temperamento do animal, os benefícios de permanecer em casa superam as desvantagens de ficar sozinho. Mas se ainda assim você preferir contratar uma hospedagem, escolha com calma, apareça de surpresa no estabelecimento para ver como os animais são tratados, fique de olho na higiene e assine um contrato. Qualquer opção em que o animal saia de casa propicia fugas.Todo cuidado é pouco e ninguém quer viajar e saber que seu melhor amigo […]

    Como cuidar de seu bichinho de estimação durante as férias do meio do ano.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados