• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    A doença não tem cura, mas pode ser prevenida e controlada. Diabetes felina O número de casos de diabete em gatos está aumentando, especialmente adiabetes mellitus do tipo 2, a mais comum entre os bichanos. A doença não tem cura, mas pode ser prevenida, ou controlada. A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que ajuda a converter comida em energia, a ser absorvida e usada pelas células. Na diabetes do tipo 1, o pâncreas não produz insulina suficiente. Na do tipo 2, o corpo é incapaz de usar a insulina produzida. Quando não tratada, oo tipo 2 pode desenvolver para o tipo 1, muito mais arriscado. Magreza Um gato diabético pode ser bem alimentado e cuidado e ainda assim parecer que passa fome, pois a comida que ingere não é convertida na energia que seu corpo precisa. Embora qualquer gato possa ficar diabético, os machos com sobrepeso/obesos e mais velhos são os mais propensos a desenvolver a doença. Sobrepeso Independentemente do gênero, gatos obesos ou com sobrepeso correm mais risco de desenvolver diabetes.  O excesso de peso em si não causa a diabetes, mas cria as condições em que a digestão e os sistemas de filtragem do corpo são sobrecarregados. A pancreatite (inflamação do pâncreas) em gatos pode limitar ou inibir a produção de insulina e é ainda mais comum nos animais gordinhos, ou obesos. Sintomas Mudanças no apetite, urina frequente, aumento da sede e variações de peso são os sintomas mais evidentes. Não importa quanto ou quão bem o gato coma, quando o nível de insulina não está adequado, o corpo não obtém a energia necessária. Em estágios iniciais da doença o animal tenta compensar a falta de energia comendo mais, mas com o tempo, o corpo começa a converter músculo e gordura na energia que não está […]

    Aumentam os casos de diabetes em gatos.

      Gatos É incrível perceber como um animal que está há milênios convivendo intimamente com os seres humanos ainda possa sofrer tanto com o preconceito e a ignorância de grande parte das pessoas. Para alguns, gatos são sinônimo de proteção, para outros, de má sorte, mas quem não tem julgamentos e convive com eles, se apaixona perdidamente. Quem são? Antes de tudo, gatos são carnívoros e todas as mais de 100 raças de gatos domésticos carregam uma assinatura genética compatível com a de felinos do deserto. Mas ainda que sejam carnívoros e mamíferos, são uma espécie completamente distinta do cão, o famoso melhor amigo do homem. Ainda assim são frequente e erroneamente comparados com eles. O motivo é óbvio: cães e gatos convivem com famílias humanas há milênios e são os animais de estimação mais comuns e conhecidos. Não é cachorro! Muita gente ainda encara o gato como um cachorro antipático ou desconfiado e não como o que ele realmente é: um animal completamente diferente. Tem patas, bigodes, corpo peludo e rabo, tudo como um cachorro? Sim! Mas as diferenças, principalmente comportamentais, são imensas e não é nem justo, nem inteligente, comparar um com outro. Seria como reclamar que uma maçã não tem casca de mandioca, ainda que sejam dois vegetais. Mesmo assim, traga o assunto “gato” à tona e a comparação com os cães será quase que imediata. Curiosidades A média de vida de um gato sem cuidados é de apenas 3 anos, já um que tenha tutores responsáveis pode viver 16 anos ou mais; Gatos tremem quando sentem muita dor (atenção!); O ronronar nem sempre é por alegria e prazer, pode ser por estresse ou dor; Têm 30 dentes, enquanto cães possuem 42, e seus dentes de leite são substituídos pelos permanentes por volta dos 7 meses de idade;Possuem […]

    Gatos são uma espécie totalmente diferente dos cães, mas também podem ser melhores amigos do homem.

    Na busca por uma vida mais tranquila e feliz, nossos bichinhos de estimação têm muito a nos ensinar. Relaxe, boceje e… aprenda com os gatos! Estresse Você passa um dia sequer sem falar ou ouvir a frase “Estou na correria”? Seja sincero. Usamos para nos desculpar perante outros e até perante nós mesmos o tempo inteiro, explicando porque não demos aquele telefonema, não voltamos para a academia, não lemos aquele livro que tanto queremos e por aí vai… Pensando no que os gatos têm a nos ensinar, seguem seis dicas para aliviar as tensões e encarar a vida de maneira mais leve e agradável. Respire! Basta observar um gatinho para lembrar de respirar, alongar e praticar um pouco de meditação. Sejamos justos com os cachorros, eles também nos ajudam neste ponto. Só no quesito “meditação” é que deixam um pouco a desejar, pois as posturas calmas e quietas são mais comuns aos felinos, não é mesmo? A cachorrada geralmente cai no sono a ponto de roncar ao ficar quieta. Perspectiva Botar as situações, principalmente as que consideramos “problemas”, em perspectiva, é um grande passo para uma vida mais relaxada e feliz. E nos ajuda a tirar o foco do que não podemos controlar. O gato fica lá, de olho na lagartixa, por exemplo… Ela consegue se safar e fugir para longe e o que faz o bichano? Nada. Aceita que já era e paciência. Por que não aprender tanta sabedoria com ele? Há muito em nossas vidas que simplesmente foge do nosso controle. E tudo bem. Cochile! Está ansioso? Olhe para um gato! Gatos passam pelo menos três quartos do dia dormindo. Você não precisa dormir tanto, claro, mas às vezes, parar tudo, nem que seja por cinco minutos, fará toda a diferença no estresse do seu dia e na […]

    Aprenda com os gatinhos a minimizar o estresse diário e a ser mais feliz e relaxado

    Estimule seu bichano a beber mais água! A falta de hidratação do organismo pode trazer sérias consequências para a saúde dos felinos, principalmente para os que se alimentam e exclusivamente de ração seca, que contém apenas 10% de umidade. Água de beber! A maioria dos gatos não bebe água suficiente. E porque eles são tão (aparentemente) independentes, acabamos achando que sabem sozinhos o que é melhor para sua saúde, como beber bastante água, por exemplo. Mas a falta de hidratação do organismo pode trazer sérias consequências para a saúde dos felinos, principalmente para os que se alimentam exclusivamente de ração seca, que contém apenas 10% de umidade. Doenças Infecções urinárias, cálculos renais e outros problemas nos rins, uretra e bexiga são, infelizmente, cada vez mais comuns nos gatos, resultado de um estilo de alimentação bem longe do ideal para o que nossos bichanos são: carnívoros estritos (animais que deveriam alimentar-se exclusivamente de proteína animal). Mais água Se você alimenta seu gato com rações secas, por favor, adote o máximo possível de medidas para fazer com que ele beba mais água diariamente. Ajudar a aumentar o consumo de água trará vários benefícios: mais água resulta em mais xixi e o gato fica mais saudável, ou seja, todo mundo fica feliz! Estratégias   – Dieta mais rica em água Ração em lata contém mais água e pode ser a maneira mais fácil de fazer seu gato consumir mais água. Se seu gato alimenta-se exclusivamente de ração seca, tente adicionar água ou caldos naturais de carnes. Mas esta opção não vale para quem deixa ração à vontade o dia inteiro, hábito, aliás, não recomendado. Gatos, como os cães, podem e devem comer toda a porção assim que for servida. Continue a leitura clicando na imagem ou aqui.

    Sete dicas para fazer seu gato beber mais água diariamente!

    Dando sequência aos posts para ajudar cães e gatos que comem alimentação industrializada (rações secas ou úmidas), segue a segunda parte do texto escrito especialmente para o Mãe de Cachorro pelas queridas Sylvia Angélico e Gabriela Netto. Lembrando que as dicas abaixo servem para enriquecer a dieta de cães e gatos saudáveis e adultos. Se o seu pet possui qualquer doença ou é um animal idoso, é importante obter informações alimentares diretamente com o seu médico veterinário. Leia também: Como escolher uma boa ração para o meu cão? Texto: Sylvia Angélico, do Cachorro Verde, e Gabriela Netto, médica veterinária do Cantinho Animal (CRMV-SP:19.477) Como enriquecer a ração do seu animal com segurança: Não é nenhum segredo que a maioria das pessoas tem o hábito de acrescentar alimentos à ração de seu peludo, sem maldade; aquele famoso “franguinho sem sal, cozido na água”. Porém, sem o devido conhecimento, podemos causar desbalanços nutricionais que levarão a problemas de saúde, como alergias, obesidade e distúrbios urinários e intestinais nos pets a médio e longo prazo. Veja abaixo os alimentos que podem ser utilizados e os que devem ser evitados para um adequado “enriquecimento” da dieta comercial. Observação: rações de boa qualidade a rigor não necessitam de suplementação, salvo sob orientação do Médico Veterinário. – Esqueça o cálcio. Ele é um elemento muito barato e está presente em teores mais do que adequados em todas as rações, mesmo nas mais econômicas. – Proteína de origem animal é sempre bem-vinda na dieta de carnívoros saudáveis. Você pode acrescentar, por exemplo, uma porção (25, 50 ou 100 gramas, dependendo do porte do animal) de fígado (alimento rico em proteína, vitaminas e minerais) de galinha ou de boi à ração, uma a duas vezes por semana. Cozinhe moderadamente para não acarretar grandes perdas nutricionais, ou ofereça cru, […]

    Alimentos naturais para enriquecer a dieta de cães e gatos que comem ração

    Várias doenças são silenciosas e, quando os animais apresentam sintomas que nos chamam mais a atenção, estão bastante avançadas e podem ser até incuráveis. Dor em gatos Muitas vezes não sabemos interpretar sinais de dor nos gatos, o que atrasa a ida deles ao veterinário em busca de diagnóstico e tratamento. Várias doenças são silenciosas e quando os animais apresentam sintomas que nos chamam mais a atenção, estão bastante avançadas e podem ser até incuráveis. A coluna desta sexta-feira ajudará você a conhecer alguns sinais que poderão ser úteis para decidir se o comportamento do seu bichano está demandando atenção médico veterinária. Irritação Um gato com dor poderá ficar aborrecido e reagir com hostilidade com outros gatos ou até mesmo pessoas que queiram interagir com ele. O animal também poderá reclamar e reagir negativamente ao ser tocado nas partes do corpo onde está com dor. Se um gato estiver com dor na boca, seja por doenças periodontais ou lesões, ele pode parar de repente de comer, ou ao menos de comer certos alimentos que aumentem essa dor. Falta de jeito Se um gato está demonstrando perda na habilidade motora, se cai ao tentar pular, se não consegue andar normalmente em superfícies planas ou se simplesmente não está sendo tão ágil ao se mover quanto antes, pode estar com dor. É difícil ser habilidoso quando se está com dor, principalmente nas articulações. Continue a ler o texto clicando na imagem ou aqui.

    Conheça 6 sinais de dor em gatos!

    Postei no Facebook, mas lógico que precisava vir pra cá! Recebi da Graça Broetto  – BANHO “SECO” para gatos (e cães!) 1 parte de água meia parte de vinagre branco meia parte de álcool de cereais Amorne a água junto com o vinagre, acrescente o álcool de cereais e limpe o bichinho. Seque muito bem, de preferência com secador e aqueça muito bem o gatinho. O álcool ajuda a secar rapidamente, o vinagre ajuda quando existem pulgas e problemas de pele, além de ser um controlador do PH da pele e neutralizar qualquer cheiro ruim. Essa receita é simples e não deixa o gatinho estressado, pois o cheiro de banhos e perfumes, que para nós é maravilhoso, para eles é horroroso, percebam que eles se lambem o tempo todo quando tem cheiro de perfume!!! Receita do site “toca dos gatinhos”… E direto do Cachorro Verde: Cuidado com o excesso de banhos (retirado do post “O que mais você pode fazer pela saúde do seu pet“) O banho remove a camada de gordura que protege a pele dos pets, tornando-a vulnerável à ação de fungos, bactérias e substâncias que podem causar alergias. Mais de um banho a cada 10 dias é exagero. (Damos no máximo um banho por mês em nossos cães – todos de pelagem longa – e um banho a cada 3 semanas em nosso gato Persa.) Prefira produtos sem odor forte e de pH neutro, adequados para a pele e para a pelagem felina ou canina. Não use sabão no pet. Como diz meu ilustre professor de Dermatologia Veterinária: sabão, mesmo o de coco, é para lavar roupa. Para corpo, tem que ser sabonete ou xampu. A dica quente para espaçar os banhos, é escovar frequentemente a pelagem. A escovação é prazerosa, reforça o vínculo dono-cão, não sensibiliza a pele […]

    Receita caseira de banho seco (e saudável) para gatos e cães e informação sobre o excesso de banhos

    12 de março de 2014Gatos, Saúde

    Qual é o pH da pele do gato e por que os produtos para humanos não são indicados para eles? Você sabia que o pH da pele do gato não é igual ao da pele humana? Enquanto o pH da pele de cães e gatos está entre 7 e 7.5, o da pele humana é um pouco mais ácido (5.5). Mas, afinal, o que é o pH? Com certeza todos sabemos o que significa quando algo é “ácido” e também que existem ácidos mais fortes do que outro. Não é a mesma coisa se cair vinagre ou ácido sulfúrico em cima da nossa pele, certo? Porém, como medimos se um ácido é mais forte do que outro? Para isso foi criada a escala de pH. Ela vai de 0 (que seriam os compostos mais ácidos) a 14 (que seriam os compostos mais alcalinos). Pode-se dizer que a alcalinidade é o contrário da acidez. Uma substância neutra teria um pH igual a 7 (o ponto médio na escala). Então, por exemplo, quando nos comerciais se anuncia que um sabonete tem pH neutro 5.5, eles estão se expressando mal. Ao que eles se referem é que o sabonete tem o mesmo pH que a pele humana e, portanto, não será abrasivo para a pele dos humanos. Mas, como já explicamos antes, enquanto o pH da pele dos humanos é de 5.5, o do gato está entre 7 e 7.5. O que isso quer dizer? O pH humano (5.5) é mais ácido do que o do gato. Quando usamos um produto adequado para peles sensíveis, para peles atópicas, para peles delicadas ou um sabonete neutro, sempre que seja fabricado para humanos estaremos falando de um produto com pH em redor de 5.5, o que significa que é neutro para a pele humana, mas […]

    O pH da pele dos gatos

    29 de janeiro de 2014Gatos

    Quando um cachorro ou gato nos lambe, na verdade é como se estivesse nos elogiando. Estes animais interagem com a boca o dia inteiro, brincando, impondo limites, se limpando e demonstrando afeto. Lambidas Seu cachorro ou gato adora lamber pessoas e você quer mudar isto? É possível! Primeiro, precisamos aprender a reconhecer os sinais de que ele começará a lamber em breve. Antes que o “banho de língua” comece, chame a atenção do peludo para outra coisa. Se ele for um gato e gostar de catnip, a “erva dos gatos”, ofereça um brinquedo recheado com ela ou qualquer outro de que ele goste bastante. Cães são mais fáceis de distrair e você pode usar brinquedos, petiscos ou pedir que o seu busque algo, por exemplo. Reeducação Ensine outras pessoas da casa sobre como proceder e explique que o animal está sendo reeducado, o que precisará da colaboração e constância de todos. Se ele tiver a atenção redirecionada em absolutamente todas as vezes em que tentar lamber alguém, será mais fácil e rápido de acabar com a mania. Motivos Para cães e gatos lamber é uma maneira de interagir socialmente. Filhotes de gato e até os mais velhos e que convivem bem também adoram passar o tempo lambendo um ao outro. Geralmente, eles lambem partes do corpo difíceis de serem alcançadas sozinhas pelo outro animal, como o topo da cabeça ou ouvidos. Quanta inteligência e camaradagem, não? A troca de cheiros que acontece nesta interação aumenta os laços de amizade entre os animais e ele está só querendo ser mais seu amigo ao te lamber tanto! Continue a ler a coluna clicando na imagem, ou aqui.  

    Seu cachorro ou gato adora lamber pessoas e você quer mudar isto?

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados