• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Como mãe de cachorro, e só de cachorro, entendo muitíssimo pouco sobre os queridos felinos. Mas achei dois textos muito legais no site da ARCA Brasil sobre o período que vai do nascimento à “adolescência” dos bichanos e como sei que tem muita mãe de gato por aqui no bloguinho, achei legal compartilhar o ‘achado’. Ficou curiosa(o)? Então comece a ler um dos textos aqui e termine lá no site da ARCA: Entenda como os gatinhos se desenvolvem: Do nascimento até 2 semanas: Período Neonatal O filhote aprende a se orientar pelo som. Os olhos geralmente estão abertos com duas semanas de idade. Começa a competição por posição e território. A separação da mãe e do resto da ninhada nesse momento pode levar a deficiência de aprendizagem e agressividade contra pessoas e outros animais de estimação. Duas a 7 Semanas: Período de Socialização Na terceira semana, o olfato já está bem desenvolvido, o filhote consegue enxergar o suficiente para encontrar a mãe. Na quarta semana, o olfato está totalmente maduro e a audição bem desenvolvida. O filhote começa a interagir com a ninhada e consegue caminhar bem. Os dentes começam a nascer. Na quinta semana, a visão está totalmente madura, o filhote consegue se manter ereto, correr, posicionar as patas com precisão, evitar obstáculos, espreitar e atacar, seguir as “presas” com os olhos. O filhote começa a cuidar de si próprio e dos outros. Na sexta e sétima semanas, o filhote começa a desenvolver padrões de sono, habilidades motoras e capacidades de interação social de adulto. Para terminar de ler este texto, clique aqui e aqui para ler o outro sobre os cuidados necessários na infância dos gatos. Vejam que fofo o Elvis, último adotado dos meus queridos amigos Sérgio e Vivi Parisi: Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro […]

    Filhotinhos de gato: entenda um pouco mais sobre eles

    21 de janeiro de 2009Animais e nós, Gatos, Saúde

    Ah, o Shoyo e a Moira nessa casa… Comiam os ratos e o gato em dois segundos. Que feios! Certíssimos estão o gato e os ratinhos, dando um exemplo de paz que bem podia ser seguido por muitas nações em guerra… Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Brincadeira de gato e rato…

    Ai gente, sei que já botei um vídeo hoje e sobre gatos também, mas acabo de receber este do Rafael da Cão Terapia e morri de rir. ASSISTAM COM O SOM LIGADO!! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    O amor está no ar

    13 de janeiro de 2009Gatos, Vídeos

    Acho que se fofo pudesse, botava era o amigo humano na caixa de areia hehe. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Gato virginiano hahaha!

    12 de janeiro de 2009Gatos, Vídeos

    Para ver aqui no blog mesmo, vá clicando nas flechas para adiantar ou voltar o slides.Ou clique no link abaixo para assistir no site original: Ode Ao Gato Pablo Neruda View SlideShare presentation or Upload your own. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Ode ao gato

    26 de dezembro de 2008Gatos

    Todo ano, neste período de festas natalinas e de revéillon, cães e gatos perdem-se, fogem, machucam-se e até morrem por conseqüência direta justamente das celebrações (fora os que são abandonados ou simplesmente largados sozinhos em casa). Da virada de 2007/2008, lembro de dois casos bem chocantes: um gato que ficou dias preso na rede de segurança da janela de um apartamento e uma cadela shih-tzu que fugiu com medo dos fogos de artifício e terminou comida por um jacaré no mangue do Santa Mônica, aqui em Floripa… Sim, você leu certo: comida por um jacaré. Fique ligada(o)! Se for viajar, tome todas as providências necessárias para que seu animal de estimação fique bem e em segurança; Se ele for ficar hospedado em algum lugar, tenha certeza de que estará seguro e de que não ficará o tempo todo trancado em uma gaiola; Em caso de deixar seu filho peludo hospedado fora (seja num estabelecimento comercial ou na casa de alguém de confiança), leve-o no local algumas vezes antes de deixá-lo para viajar. Peça para deixá-lo lá por pequenos períodos (2 horas, por exemplo) e quando for buscá-lo, leve um petisco gostoso. E não esqueça de levar os objetos com os quais ele está acostumado: potes de comida e água, caminha, cobertores, brinquedos e, para que ele sinta-se ainda mais seguro, inclua no ‘enxoval’ uma peça de roupa sua, usada recentemente e que não tenha sido lavada; Na hora de escolher uma hospedagem paga, além de pegar referências, apareça sem avisar e veja como outros hóspedes são tratados. Se não te deixarem visitar todas as instalações, desconfie, pois transparência é fundamental no cuidado com os animais!; Se você já sabe que seu cão morre de medo de fogos de artifício, de visitas, de crianças ou de qualquer outra coisa diferente que […]

    Festas de fim de ano: atenção redobrada!

    Recebi e repasso na íntegra. Infelizmente, não tenho a fonte do texto. Quem nunca ouvi preconceitos contra os bichanos? Existem dos mais variados e demonstram profunda ignorância da nossa parte… Pois aprendi muito com este texto e, como diz a Livia querida, pra pegar toxoplasmose de um gato, além de tudo a pessoa precisar ser um tanto imunda já que o contágio através das fezes felinas é só através da ingestão das mesmas… Clique na imagem para ampliá-la. A toxoplasmose é uma doença causada por um protozoário chamado “Toxoplasma Gondii”. Este protozoário pode infectar qualquer animal de sangue quente. A toxoplasmose ocorre em animais de estimação e produção incluindo suínos, caprinos, aves, animais silvestres, cães, gatos e a maioria dos vertebrados terrestres. Nos bovinos, suínos, cabras, etc. acarreta abortos, nascimento de fetos mal formados causando perdas econômicas. O gato está relacionado com a produção e eliminação dos oocistos (ovos) e perpetuação da doença. Ele ingere os cistos que estão nos tecidos dos ratos, lagartixas, pássaros e baratas, e passa a eliminar nas fezes os ovos (oocistos). Estes ovos tem que esporular no meio ambiente antes de se tornarem infectantes; este processo demora de 1 a 5 dias após a excreção, dependendo da temperatura e umidade do meio ambiente. Os gatos, após terem se infestado pela primeira vez, desenvolvem imunidade e em uma nova contaminação não eliminam mais oocistos, o que pode durar até 6 anos. Se acredita que só 1% da população felina esteja eliminando oocistos. Os gatos têm o hábito de limpar-se, não deixando restos de fezes pela pelagem, e enterram seus excrementos. A possibilidade de contaminação dos seus proprietários é mínima ou inexistente. Acariciar um gato o tê-lo como animal de companhia não representa perigo. Mordidas ou aranhões do gato também não transmitem toxoplasmose. Qual o papel dos […]

    Toxoplasmose: a culpa NÃO é dos gatos!

    13 de dezembro de 2008Gatos, Saúde

    Recebi do meu amigo Sérgio Parisi, que tem o gato mais lindo e perfeito do mundo. Todo preto, cheiroso e que só quer saber de colo! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Mais gatos falantes!

    17 de novembro de 2008Gatos, Vídeos

    Parar morrer babando na fofurice! Com vocês, a gatinha pianista, E os gatinhos falantes… Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    A gata pianista e os gatinhos falantes.

    13 de novembro de 2008Gatos, Vídeos
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados