• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Confira mais fotos no álbum da Java! Para quem pergunta se os manos estão se dando bem… ;o] Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Java e Shoyo: vídeo com beijinhos e até xixi na grama da casa da vovó!

    25 de julho de 2011Filhos

    Texto: Fúlvia Andrade, autora dos blogs Mães com Cães e Canto dos Bichos EXCLUSIVO: Cães e crianças são ótimos companheiros, ao contrário do que algumas pessoas acham ao abandonarem seus cães quando descobrem que terão um filho. Mas este post não trata disso e sim de como pode ser divertido para cães e humanos mirins esta relação pra lá de amigável. Sim, vamos falar das brincadeiras e atividades que eles podem desfrutar juntos. Sempre é bom lembrar que nós, os pais, devemos supervisionar as brincadeiras, para que um não machuque o outro (ou vocês acham que só o cachorro que pode machucar uma criança? risos). Outro ponto importantíssimo: devemos conhecer pelo menos o básico da linguagem corporal canina, para a brincadeira seja segura. Os cães devem amar crianças, e não apenas tolerá-las: as chances de sucesso são mais garantidas. Agora, vamos brincar?? 1. Se você tem um cão que foi feito para puxar (como os Huskies, Malamutes, Samoiedas, Boiadeiros Bernês etc), ou se simplesmente tem um cão grande e bastante ativo que goste de correr, pode aproveitar a adoração de seu filho por patins e deixar que o cão leve-o para patinar em um local seguro, onde o cão não possa fugir (e você sempre supervisionando a brincadeira, lembra?). Neste tipo de brincadeira o cão deve ser muito bem treinado, ok?! 2. Esconde-esconde: esse, de longe, é o preferido das meninas aqui em casa. Tanto a Letícia se esconde pra Suzie achar, como a Lê esconde petiscos pela casa (e eu mantendo a Suzie no comando “espera” enquanto isso) para serem achados e devorados. Elas amam, amam, brincam bastante disso, até que uma das duas, normalmente a Suzie, se canse primeiro. 3. Pega-pega: esse as meninas gostam de brincar também, principalmente em locais mais amplos, como parques. 4. Correr: qual […]

    Papo de Mãe – Filhos: Brincadeiras e Atividades com Crianças e Cães

    Um cão que dormia sobre vidro, uma gata sem um olho, uma cachorrinha retirada das ruas que virou campeã. Três novas histórias de adoções de animais adultos e/ou especiais para fazer nosso sábado mais feliz. Compartilhem os posts da seção Finais Felizes, eles podem levar outras pessoas a adotar animais maravilhosos que por não serem mais filhotes ou por terem características fora do “padrão” terminam ficando mais tempo ou eternamente à espera de um LAR! ABRA SEU CORAÇÃO PARA A ADOÇÃO DE UM CÃO OU GATO ADULTO! —- Mensagem encaminhada —– De: Anielice Cordeiro Para: anacorina@maedecachorro.com.br Enviadas: Sexta-feira, 1 de Julho de 2011 19:17 Assunto: Yok – 7 anos (resgatado com 1 ano aproximadamente) Yok – SRD – 7 anos (Qdo foi resgatado deram aproximadamente 1 ano para ele) Conheci o Yok através de um e-mail que recebi. Antes de ser resgatado, ele dormia em cima de cacos de vidro embaixo da árvore. Morava em frente a um restaurante, onde um dia o dono se enfezou, e mandou um carroceiro levá-lo embora (essas 1ªs fotos). Foi jogado na Represa Guarapiranga, e o mesmo Anjo (Ana Valéria) que tirou as fotos, para a divulgação dele, e que estava a sua procura, já que não o via mais naquele lugar que ele ficava, o achou, todo cheio de lama na beira da represa. A Ana Valéria, o resgatou e o colocou vivendo em um terreno baldio, numa casinha improvisada. Fui conhecê-lo e foi amor a primeira vista. Não pude trazê-lo comigo naquele dia, e não consegui dormir, já q era inverno e chovia… No dia seguinte, pedi para a Ana Valéria levá-lo para meu apto. Ele simplesmente, pareceu viver ali a vida toda. Fazia suas necessidades no jornal (desde o primeiro dia), sem nem mesmo eu precisar ter ensinado. Tive problemas com […]

    Finais Felizes: Yok, Tuki e Nina!

    23 de julho de 2011Filhos, Finais Felizes

    Em 2010 desejei que todos nós pudéssemos colocar um cãozinho sem raça definida em nossas vidas em 2011 e lembro de ter pensado “Será que consigo o meu?” enquanto escrevia a vocês. Até 2003, sempre fui irmã ou mãe de cães sem raça definida. Então passei a ser mãe do Sushi e do Shoyo, comprados (para felicidade do Mãe de Cachorro, que já nasceu falando sobre guarda responsável e adoção, pois antes deles eu nunca nem havia pensado no horror do comércio de vidas e nas fábricas de filhotes) e depois, em 2004, veio a Moira, adotada mas ainda assim “de raça”. Só que, por mais que eu goste de todo e qualquer cachorro, meu coração é dos vira-latas, não tem jeito (e depois deles, dos gigantes molossos). Talvez por serem minha primeira referência da vida em cães, talvez por eu ser uma mega vira-latas, sem a MENOR raça definida, talvez por eu simplesmente amar e ponto, sem precisar achar justificativas. Aliás, coisa chata isso de ter que explicar preferências e de ficar pegando no pé de quem prefere esta ou aquela raça, como se cães de raça definida fossem menos cães e merecessem menos amor. Se a pessoa vai adotar, que importa se ela tem o sonho de ter este ou aquele cão, santo cristo? Fala sério, mais foco nas boas adoções e menos foco nas picuinhas e julgamentos, por favor, gente chatadosinfernos! Voltando… O tempo foi passando, eu tentando convencer o maridão (sem sucesso) a aumentar a família e babando em tudo quanto era cachorro sem raça definida disponível pra adoção e… nada. Conheci o Pumba, de Curitiba, e sofri verdadeiramente por não poder adotá-lo. Quando li o lindo depoimento da Sylvia no post Polly e a importância de adotar senti um misto de alegria pela evolução de […]

    Com vocês… Minha nova filha: Java, a Linda!

    Preciso explicar? hahahahaha Enquanto viajei, deixei meu amadico maletinha na casa da sua namorada oficial, a Konie. Só que o Mr. Dominância marcou os quatro cantos do apartamento da sogra, a minha querida amiga Lu. Detalhe: ele foi castrado com 8 meses de vida e nunca faz xixi de bobeira, para marcar território. Ou melhor, não fazia… Nos últimos dias ele já tinha parado, mas ainda bem que eu, precavida, tinha deixado no “kit Shoyo” dois litros de vinagre de álcool pra Lu passar nos possíveis pipis feitos fora do lugar. Perguntem se ela usou os 2 litros inteiros? kkkk ps: O vinagre funcionou, ele fazia xixi cada hora em um lugar diferente! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Shoyto, El Mijon!

    4 de maio de 2011Filhos

    Gente, sei que vocês estão mais acostumados comigo trazendo respostas, não perguntas. Mas sou obrigada a saber de vocês: seu filho peludo tem chulé?É que meu amado, fofo e quase perfeito Shoyo tem um chulé que só rindo… E é só ele, porque o Sushi não tinha e mesmo o Shoyo tendo perdido o “cheiro de cachorro” depois de largar a ração e comer só alimentação natural e crua, o raio do chulé continua lá. Daí que fica aquela coisa engraçado, ele vem todo cheirosinho, cabeça, corpinho e pernas, mas quando vou chegando perto das patinhas pra encher de beijo, lá está o “budum” do chulézinho dele!!! Agora contem aí, porque não pode ser só ele! Seu cachorro tem chulé? Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Seu cachorro tem chulé?

    28 de abril de 2011Filhos

    Luli e eu, com as duas versões do calendário Celebridade Vira-Latas. Já comprou o seu de 2011? O lucro é 100% revertido para a castração de cães e gatos! No último post sobre a viagem pra Sampa City querida contei como foi a manhã do meu 4º dia de programações caninas. Vim embora só no 5º dia (14/11), mas neste acordamos bem tarde e fiquei só curtindo a Luli e suas crianças peludas, a ajudando a arrumar a página do calendário Celebridade Vira-Latas no Facebook e já era hora de voltar pra Floripa. Quando a super Marli me deixou no espaço Matilha Cultural eu parecia uma criança pequena prestes a encontrar o Papai Noel, o Coelho da Páscoa ou sei lá o quê os pequenos de hoje ainda brilham os olhinhos pra conhecer. Não apenas eu desejava ir ao Matilha desde que o divulguei, há meses atrás, como ainda estava prestes a conhecer pessoalmente não só pessoas, mas caninos amadíssimos!!! Meu, se eu morasse em Sampa iria muitas e muitas e muitas vezes ao Matilha! Pensem em um lugar onde os cães (sociáveis, lógico) ficam soltos e podem entrar até na sala de cinema (gratuito)! Agora adicione um astral delicioso, mais quatro cães das donas da casa (só um deles está nas fotos, o Cabeção) e pessoas que entram e saem sem olhar para os peludos e seus amigos humanos com aquela cara de "Ui, o que esse povo está fazendo aqui?". MÔDEUX, que horas deliciosas passei ali dentro!   Eliane Senger, do Vida de Gato, na esquerda com o AMADO, FOFO, GOSTOSO, Zé Magrelo. A doce, amada e carinhosa Erika Leonardo, mãe fofuxa dos adotadíssimos, LINDOS e tão doces quanto ela, Mandrake e Caro (me dando beijooo!) – Matilha Cultural, 13/11/10 Eu com o Valente, um SRD divertidíssimo, feliz e […]

    Viagem pra São pAU-AUlo – Post final

    Lembram do post Cães sonham????? Pois agora quem também falou do assunto foi o nosso velho conhecido, o Ayrton Mugnaini Jr, em mais um especial para o Yahoo! Brasil. Trechinhos do texto dele pra gente, todo o resto vocês leem clicando aqui. "Sim, os caninos também sonham, e demonstram isso se agitando, rosnando, latindo, mexendo as patas. Podem ter sonhos agitados, exatamente como nós, humanos, o que tem sido confirmado em muitos testes de laboratório, com elétrodos nos peludos dorminhocos e tudo o mais. (…) Além de os cães também sonharem, o sono deles é semelhante ao dos humanos. Eles também passam pelos três estágios de vigília, ciclos de onda lenta (SWS em inglês), ou seja, sono leve, e de movimento rápido dos olhos (o famoso REM), sendo este último estágio o de sono mais profundo e quando ocorrem os sonhos – é aí que o peludo começa a correr e se agitar. (…) Quanto maior o porte do peludo, menos ele sonha." Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    I have a dream… Yes, os peludos sonham!!!

    Clique na imagem para ampliá-la e ter uma overdose de gostosura! Mamãe Dany e papai Rod mandaram pra gente a última tirinha do Cookie, primo da minha afilhada Melzoca. Não é um LINDO, amado, gostoso, fofoleto, nhó maior? Se tivesse um Cookie de pelúcia eu comprava! Atualização do post: confiram o charme do Cookie ao vivo!!! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    As aventuras de Cookie, o cãozinho que dorme sentado – Agora com vídeo! ;-D

    5 de dezembro de 2010Filhos, Vídeos
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados