• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    A coluna de hoje trata de uma condição séria de saúde e será continuada na semana que vem. O glaucoma é uma doença grave e um desafio para a oftalmologia até mesmo em pessoas. Fique por dentro do assunto e cuide da saúde do seu melhor amigo de patas! Glaucoma O glaucoma em cães é um grave problema de saúde ocular que frequentemente causa cegueira no olho afetado. Basicamente, acontece quando os fluidos do olho não circulam ou não são drenados corretamente, ficando então acumulados e causando pressão dentro do globo ocular. Mais da metade dos cães que desenvolve glaucoma em um dos olhos, mesmo quando tratados correta e eficazmente, tende a desenvolver sintomas no outro olho. Como afeta os cães Em condições normais de funcionamento ocular, o fluido, chamado de humor aquoso, escorre lentamente entre a íris (a parte colorida) e a córnea (a capa transparente que cobre a íris e a pupila) e é quem dá aos olhos a aparência arredondada. O humor aquoso também regula e mantém estável a pressão intraocular. Quando ele é produzido mais rápido do que o olho consegue circular ou drenar, aumenta de volume e gera um grande aumento de pressão intraocular, afetando a retina (a parte do olho que processa a luz) e também podendo desgastar o nervo ótico. Dois tipos Existem dois tipos de glaucoma em cães: o primário e o secundário. O primário pode ser mais fácil de prever, já que é majoritariamente uma condição de herança genética (por isso também é chamado de glaucoma congênito). Embora o glaucoma primário em cães possa ser encontrado em quase todas as raças, afeta a algumas mais do que a outras. Alguns exemplos são os akitas, pugs, basset hounds, beagles, bullmastiffs, chow chows, dálmatas, dogue alemães, poodles, schnauzers, shar peis, shih tzus, huskies […]

    Glaucoma em cães: conheça melhor a doença para saber como manter saudáveis os olhos do seu cão

    Fazia tempo que eu não dava entrevistas e repassa os convites para ONGs e protetores independentes, mas o grupo RIC Recordo SC está com uma campanha linda, chamada Sou Bem Floripa, e nela está tratando também da questão dos cuidados com cães e gatos.

    Entrevista sobre guarda responsável para o programa Ver Mais, da RIC Record SC.

      Confira na coluna de hoje como ajudar um cão traumatizado e medroso a confiar novamente nas pessoas e aprenda a fazer petiscos saudáveis em casa para usar sem risco para a saúde do peludo. Medo de gente Algumas vezes acontece de adotarmos um cachorro que, por ter sofrido muito, tem medo de pessoas e precisa reaprender a confiar nos seres humanos. Como acostumar um cão traumatizado à vida no novo lar é uma dúvida que eventualmente recebo dos leitores. A coluna de hoje traz dicas para reverter esta situação, mas o principal é ter calma, paciência e esperar que o animal vá se soltando no seu ritmo, mesmo que isso implique viver um bom tempo sem interagir muito com ele. Associações A primeira coisa a fazer após perceber o comportamento medroso e desconfiado é iniciar um treinamento que permita ao cão associar a presença de pessoas a coisas positivas. Você pode fazer isto jogando algum petisco ou comidinha bem apetitosa para ele sempre que se aproximar, mas sem ficar olhando para ele e chamando-o. Apenas observe se ele se aproxima, mesmo que depois de algum tempo e de maneira cuidadosa e ressabiada, e pega o petisco. Aos poucos Se o apetite do cão estiver dentro da normalidade, ele irá pegar os petiscos e, à medida que você notar que ele está ficando mais confiante e buscando mais rapidamente a guloseima, pode começar a tentar jogar de longe e ficar esperando (também a certa distância), que ele venha pegar também nessa nova condição (petisco mais distante).  Você só deve avançar na aproximação quando o cachorro demonstrar confiança e nenhuma das reações de medo, como colocar o rabo entre as pernas, salivação excessiva, busca de um esconderijo e até tentativas de agressão. Continue a ler a coluna e uma receita saudável de petisco […]

    Como conquistar a confiança de um cão traumatizado e com medo de pessoas?

    A Luli, do Calendário Celebridade Vira-Lata acabou de me passar essa campanha divina do pessoal do Adote um Vira-lata! Achei emocionante, inteligente e eficiente. Assistam, compartilhem, adotem, desabandonem, sejam FELIZES!

    Campanha MARAVILHOSA de adoção do Adote um Vira-lata

    28 de Abril de 2014Adoção, Campanhas, Destaques

      Alguns dos motivos para o uivo são causados por não darmos exercícios físicos e estímulos mentais suficientes aos cães ou por não controlarmos a síndrome de ansiedade por separação que criamos neles. Uivos Por que os cães uivam? Pesquisadores acreditam que uivar está na genética canina. A comunicação parece ser o principal motivo do uivo. Cães descendem diretamente dos lobos e na natureza, lobos e cães do mato uivam para chamar os colegas de volta à matilha após uma caçada. Estes, por sua vez, uivam de volta para sinalizar onde estão. O uivo funciona como um sinal para ajudar na localização. Cachorros de estimação que uivam parecem fazer o mesmo, ainda que achem que as pessoas são seus colegas de matilha. Eles uivam chamando-as de volta para casa, por exemplo, algo comum em animais com ansiedade por separação. Defesa Uivar também mostra a invasores que aquela área está ocupada. É um aviso de que a invasão poderá ser tratada com violência. Ao uivar, cães anunciam suas presenças a quem está vindo e avisam a matilha para ficar alerta para defender o território. Neste contexto, o uivo funciona como um mecanismo de defesa, tentando manter intrusos longe e protegendo a segurança do território e da matilha. Em casa, eles uivam pelos mesmos motivos. Ficamos irritados com os uivos, mas eles estão apenas tentando nos proteger. Um ladrão rondando nas redondezas pode fazer cães uivarem em alerta em vários quintais. Ansiedade Um cão uivando também pode estar tentando chamar atenção. O som atrai a atenção das pessoas, que vão até o peludo ver o que está havendo. Quando um cachorro não é exercitado, não ganha atenção e estímulos suficientes, ou fica longas horas sozinho e entediado, pode uivar para interagir, já que prefere uma bronca a ser ignorado. Se você achar que […]

    Por que os cães uivam?

    Mais um caso de sucesso no uso da auto-hemoterapia em animais. O vídeo é simples e não traz muitas informações, mas você pode ler mais sobre a técnica no post: Auto-hemoterapia: A cura através do sangue! A quantidade de sangue utilizada depende do porte do animal, será decidida pelo veterinário e nunca deverá exceder 10 ml por aplicação. Deixo novamente meu depoimento do uso com 100% de sucesso: foram dois cães com sarna demodécica tratados e curados e um cão à beira da morte, com hematócrito 10% em decorrência de uma grave anemia hemolítica causada por infecção bacteriana por Mycoplasma haemocanis. Com apenas 7 aplicações (1 por semana) o animal subiu para hematócrito 35%!

    Cachorro akita inu curado com autohemoterapia

    23 de Abril de 2014Auto-Hemoterapia, Destaques

    Vamos deixar o coelhinho da Páscoa só nas canções e ilustrações infantis! Coelhos e pintinhos são vidas e não presentes. Existe até blog de doação responsável de coelhos abandonados! Acesse http://www.adoteumorelhudo.com para adotar. Páscoa Períodos de festa, com suas decorações e comidas específicas, são especialmente perigosos para cães e gatos. Conheça alguns destes perigos e tenha uma Páscoa feliz e tranquila. Mantenha sempre fáceis de achar os telefones de veterinários de confiança e de clínicas veterinárias que trabalham com plantões e internações. Decoração Ovos falsos de plástico, embalagens de ovos e de cestas, bichos de pelúcia e outros itens de decoração podem parar no estômago dos cães, causando problemas intestinais que requerem cirurgia ou levam a óbito. Na tradição de procurar ovinhos no quintal e pela casa, alguns podem ficar para trás. Saiba quantos foram escondidos e achados pelas crianças, assim você confere e tem certeza de que um deles não foi parar na boca do peludo. Separar o animal durante as festas pode parecer maldade, mas também pode salvar vidas, sofrimento e poupar muito dinheiro, usado depois em tratamentos de saúde. Grama falsa Gatos geralmente gostam da grama falsa usada para decorar cestas de ovos de páscoa, que se ingerida, pode ser fatal. Cães também costumam “pastar”, hábito que os ajuda a aliviar dores de barriga, o que costuma ser comum nas festas, já que terminam ganhando ou roubando comida fora da dieta. A grama falsa não é digerível e pode ficar presa nos intestinos, podendo precisar de cirurgia para ser retirada para salvar a vida do animal. Aqui a dica é usar papel colorido para imitar grama na decoração. Continue a ler clicando na imagem, ou aqui.

    Cuidados com cães e gatos durante a Páscoa.

    Existe diferença em doar e dar um animal. E ela pode afetar o destino que ele terá, a responsabilidade assumida por quem adota e até o acontecimento de novas ninhadas indesejadas. Castrar é um ato de amor e de responsabilidade social. Evento Neste sábado no piso G3 do Shopping Iguatemi, das 14h às 19h, é dia do evento Adotar é o Bicho. Todos os animais à espera de um lar são vacinados e castrados. Também terá bazar, espaço infantil e outras surpresas aguardando você! Adotantes devem apresentar documento com foto e comprovante de endereço, assinar um termo de responsabilidade e pagar uma taxa de adoção de R$20,00. Os voluntários do Instituto É o Bicho também receberão doações de remédios, camas, brinquedos, roupas, cobertores, casinhas, coleiras e guias e o que mais sua generosidade quiser destinar aos peludos ajudados pela ONG. BreDog Protetoras independentes realizam um brechó beneficente todos os sábados sem chuva, das 14h às 20h, ao lado do posto da Polícia Militar na Avenida Madre Benvenuta, no bairro Santa Mônica. No BreDog você encontra de tudo um pouco, de livros a roupas e objetos de decoração, além de produtos para cães e gatos. São peças em ótimo estado, com excelente preço e renda 100% revertida para os animais resgatados das ruas. As protetoras aceitam doações de objetos em bom estado. Contatos: (48) 9912.0878/9953.6594. Dado ou doado? Não é incomum vermos pessoas doando ninhadas de filhotes, muitas vezes até de raça pura. Bastam alguns minutos de conversa para ver que grande parte dos “doadores” na verdade é de pessoas que foram irresponsáveis, deixaram suas cadelas ter cria e agora vão para as ruas simplesmente dar os filhotes sem a menor preocupação em fazer acompanhamento das adoções e sem compromisso de castrá-los. O pior é que no fim das contas, como se livraram dos […]

    Repasse de cães e gatos disfarçado de doação responsável ajuda a aumentar a superpopulação.

    Recebi da assessoria de marketing da Pet Center e achei interessante repassar. Este post não é um publieditorial. Texto: Dra. Natalie Rodrigues/Pet Center Marginal Narinas ressecadas, olhos vermelhos e excesso de secreção no globo ocular dos cães pode ser um sinal de conjuntivite seca Capaz de causar sérios danos à córnea dos animais, problema é um dos mais frequentes entre as doenças oculares que acometem cães no país; especialista da Pet Center Marginal alerta que a conjuntivite seca pode comprometer a córnea do animal perpetuamente e até levá-lo à cegueira, caso não seja tratada Nem sempre os cães conseguem comunicar com clareza o que sentem, quando passam a conviver com alguma dor ou incomodo físico. Por isso, a chamada ceratoconjuntivite seca, ou simplesmente conjuntivite seca, pode causar danos irreversíveis à visão dos animais, caso não seja diagnosticada a tempo. “Como aparece sem ser notada e também se desenvolve muito rápido, a doença pode comprometer perpetuamente a córnea do animal e levá-lo à cegueira se não for tratada com rapidez. Por isso, é fundamental que os donos conheçam os seus sintomas para que possam procurar um veterinário, antes que o problema ganhe maiores proporções”, diz a oftalmologista veterinária da Pet Center Marginal, Dra. Natalie Rodrigues. Situada entre as doenças oculares mais frequentes entre cães no país, a conjuntivite seca é provocada por uma diminuição da porção aquosa da lágrima. Isso faz com que o globo ocular fique cada vez mais seco e comece a produzir um tipo espesso de secreção que se acumula por toda a circunferência dos olhos do animal. “Nesse processo, o cão perde o brilho natural dos olhos e passa a sofrer com dores e muita coceira – o que pode agravar a situação, caso ele machuque o globo ocular com as unhas”, afirma a veterinária da Pet Center […]

    Conjuntivite seca em cães

    9 de Abril de 2014Destaques, Saúde
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados