• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Eles são uma das raças queridinhas do momento. Particularmente, amo seu aspecto de raposa miniatura e já tive oportunidade adotar alguns! Sim gente, no plural! Como toda raça que ganha fama, o Lulu está sendo reproduzido por fabricantes de filhotes, ‘consumido’ em larga escala e, consequentemente, abandonado ou doado sem critério. Um Lulu é lindo, fofo, inteligente e pequeno mas… Não se engane com seu pouoc tamanho e aspecto frágil, pois um Lulu da Pomerânia agradável de se conviver e emocionalmente saudável é um cão para quem quer estudar muito comportamento canino e com paciência de sobra. Raça de hoje: Lulu da Pomerânia, uma raça para poucos. Texto: Michele Welton Tradução: Ana Corina – Todos os direitos reservados. A reprodução é expressamente proibida. Temperamento – O que é bom e o que é ruim sobre eles* O padrão do Kennel Clube Americano (AKC) para a raça diz que o Lulu, também conhecido como Spitz Anão, é um cão é “ativo, destemido, curioso e com uma personalidade fiel às características da raça”. E ele é mesmo tudo isso. Animado e espirituoso, corajoso e impertinente, o Lulu típico ‘se acha’. Esses cãezinhos adoráveis adoram verificar bem cada nova situação, barulho e atividade e amam nos contar o que acham de tudo isso. Eles são deliciosamente ativos e sempre atentos a tudo o que acontece em seu redor. Ou seja… Quando não são devidamente educados, são cães barulhentos e que tendem a latir em excesso. Alô você que é sossegado, sem tempo, sem paciência e que passa muito tempo fora de casa: esta raça não será feliz participando da sua vida e muito menos passando horas sozinha!!! Extremamente alertas ao se aproximar de estranhos, o Lulu é um excelente cão de alarme. Está ficando mais claro agora por que já há Lulus para […]

    Guia de raças Mãe de Cachorro: Lulu da Pomerânia.

    15 de agosto de 2017Destaques, Guia de Raças

    De aspecto parecido com minúsculas couve-flores e causada pelo papillomavírus, a papilomatose canina costuma atacar a boca (podendo alcançar também palato, esôfago e faringe) dos cães e, mais raramente, suas pálpebras, genitália e corpo (geralmente entre os dedos). Resumão: Karen Becker, famosa veterinária norte-americana, explica neste vídeo que por ser ‘oportunista’, o vírus da papilomatose canina é mais um dos vários problemas decorrentes da imunidade baixa; A versão canina do vírus afeta apenas cães e é mais comum em animais jovens (com imunidade ainda em formação – alô, excesso de vacinação!!) e idosos (com imunidade decaindo por conta da idade). Ou seja> nada de surtar achando que você, outras pessoas ou gatos serão infectados(as); A ocorrência da papilomatose na versão oral não costuma ser agressiva e é mais comum em cães de até dois anos de idade, justamente porque nessa idade a imunidade ainda está em formação. Com essas características, a doença (autolimitante) costuma desaparecer sem tratamento; Em casos em que o organismo do cachorro está tão debilitado que não reconhece o vírus como um agente a ser combativo por seu sistema imunológico, as ‘verrugas’ podem surgir em quantidade tão grande que é capaz de impedir o animal de comer e beber, o que também trará dor além do desconforto óbvio; Medicamentos que derrubam a imunidade (corticoides e outros) e excesso de vacinação também podem desencadear uma infestação das verrugas. Nunca deixe um veterinário aplicar mais de uma vacina por dia (nem por mês!). Leia mais sobre os malefícios do excesso de vacinação aqui e aqui); O tamanho individual das verrugas não segue aumentando (apenas o número delas)! Ou seja> se algum sinal/verruga/massa aparecer no corpo do seu cão e não parar de crescer, corra para um bom veterinário e não para a internet, nem para o balcão da agropecuária, pelamor!! Remover as verrugas ou não? Citando novamente Karen Becker, […]

    Verrugas em cães: dicas naturais para combater a papilomatose canina

    Que ótima ideia! Ao invés de apagar tatuagens de antigos amores, que tal assistir ao vídeo primeiro?  

    Ame de novo: uma linda campanha de adoção!

    Primeiramente: #felizdiadasmães Que todas nós possamos ser realmente mães de nossos cães e gatos, zelando por eles sempre de acordo com o que suas naturezas precisam e merecem! Nossos amores de patas são cachorros e gatos, não miniaturas de humanos! Quem ama respeita, cuida e não humaniza. Ama o feio, o velho, o doente. Em resumo, ama absolutamente sem preconceitos e restrições, aquela vidinha que está ali, diante de nós em toda a sua pureza, dedicação e lealdade, dependente de nossos cuidados. E para quem quer conhecer um pouco mais sobre o trabalho de dez anos de blog Mãe de Cachorro também é Mãe, gravei duas entrevistas que serão veiculadas neste dia das mães, domingo 14. Sim amores, bloguito nasceu em janeiro de 2007 e está há uma década ajudando mães e pais de cães e gatos a zelar pela saúde emocional e física dos peludos. A primeira matéria vai ao ar às 7h30 no Pet na Pan, programa do Alexandre Rossi na Jovem Pan AM e Jovem Pan News. Depois o programa vai na íntegra para o site. Para ouvir a matéria clique aqui. A parte sobre o blog está lá no 17º minuto do programa! O Pet na Pan vai ao ar aos domingos, às 7h30 da matina, para as mamães de cães e de gatos que acordam cedo. Mas calma! Se neste horário de domingo você mal está viva, ele é representado toda sexta-feira às 23h na Jovem Pan AM e na Jovem Pan News. Viu? Tem Alexandre Rossi e Estopinha para todos os horários =D Agradeço ao atencioso Murilo pelo contato e cuidado com a pauta!! Já a segunda matéria será veiculada um pouco mais tarde, às 12:00 do domingão das mães, no programa Nossos Bichos, da Rádio Nacional de Brasília (EBC Rádios). Dá para ouvir […]

    Dia das mães: matérias sobre Mães de Cachorro nas rádios Jovem Pan e Rádio Nacional Brasília

    Faz tempo que não publico as colunas Mãe de Cachorro na seção Pets da Revista Clube do Champanhe, mas sigo escrevendo para ela desde 2010 e como esta última edição foi a primeira em que a coluna ocupou mais de uma página, segue a matéria para vocês conferirem. Boa leitura e bom proveito! Seu cão tem urinado em móveis, tapetes, objetos ou até mesmo pessoas? Quando vocês passeiam a pé, ele quer fazer xixi em todos os postes, plantas e muros no caminho? Se você respondeu ‘sim’ a qualquer das perguntas, ou às duas, talvez seu peludo seja um demarcador de território. Ao marcar o território, os cães urinam sobre objetos, locais e até em pessoas, apenas para comunicar a outros peludos, por meio do odor que deixam para trás, que passaram pelo local ou, até mesmo, para avisar que estão disponíveis para acasalamento. Como o objetivo da marcação não é aliviar a bexiga, a quantidade de urina liberada é geralmente bem menor do que seria se ele, ou ela, estivesse realmente ‘indo ao banheiro’. Mas antes de você sair afirmando que seu peludo está marcando território, é preciso ter certeza de que ele não está doente – ou que simplesmente não foi ensinado por você a usar o banheiro. Infecções urinárias, por exemplo, podem fazer o animal urinar várias vezes ao dia, sem muito controle da saída do líquido e com pouco volume. Cães dos dois sexos podem praticar marcação de território, o que, apesar de demonstrar um comportamento territorialista, não tem absolutamente nada a ver com o já ultrapassado conceito de ‘cão dominante’. O ato de farejar odores corpóreos é um dos mais antigos modos de comunicação entre cães. Ao cheirar uns aos outros quando se conhecem, ou ao farejar o mundo quando passeiam ou há novidade em casa, por […]

    Xixi por todos os lados: como eliminar a marcação de território. Mãe de Cachorro na edição #42 da Revista Clube do Champanhe

    Turma linda, Páscoa chegando e ao invés de apenas repetir de um modo diferente o quanto chocolate faz mal para os cães, resolvi pesquisar mais a respeito de uma maravilha que deve frequentar diariamente a dieta tanto dos nossos cães e gatos, quanto a nossa. Com vocês, mais uma vez, minha queridinha: a cúrcuma! Para potencializar suas propriedades anti-inflamatórias, combine a cúrcuma com uma pequena pitada de pimenta do reino moída. Em pequenas quantidades, ambas são seguras para serem consumidas por caninos e felinos. Dica para humanos> aqui em casa, não tem omelete sem a dupla cúrcuma-pimenta do reino! E… tchan nan nan, também uso para temperar meu café!! Sim!!! Boto óleo de coco, cúrcuma e pimenta do reino no meu café puro de todas as manhãs. Fica delicioso! Para facilitar a absorção pelo organismo, misture ambas na comida com um pouco de azeite de oliva extravirgem, óleo de coco, óleo de gergelim, ou manteiga ghee e só então adicione à comida. Comece aos poucos e vá aumentando o consumo a cada semana, enquanto presta atenção na aceitação do animal e percebe efeitos da mistura. Como sempre, lembre de oferecer muita água fresca para os pets. Caso você perceba constipação, diminua a oferta da mistura e reforce o consumo de água dos peludos! Iogurte natural (o de verdade, apenas leite e fermento!) também ajuda em casos de constipação e, aliás, deveria ser dado diariamente para a turma de patas também!!! Aqui em casa faço com leite integral de saquinho (receita no final do post). Leia também 8 motivos para adicionar azeite de oliva extravirgem à dieta do seu cachorro! How to Feed Turmeric for Dogs Vamos aos motivos para acrescentar tanta maravilhosidade master power da cúrcuma (açafrão da terra) à dieta de toda a família? Pelo mundo> A medicina tradicional asiática usa cúrcuma para estimular a produção […]

    5 motivos para adicionar cúrcuma à dieta de cães e gatos (e humanos!)

    Olá pessoal! Meu nome é Thayse, sou fundadora e editora do blog “Saúde do Meu Pet”, e leitora assídua do site “Mãe de Cachorro Também é Mãe”! A Ana muito gentilmente me convidou para escrever um guest post para vocês! Curtam bastante a leitura e não esqueçam de compartilhá-la! Seu cachorro treme, mexe as patinhas, late ou chora enquanto dorme e você fica sem saber o quê fazer? Fique tranquilo, por incrível que pareça ele pode estar sonhando. Sim, acredita-se que muitos peludos começam a sonhar mais ou menos depois de 20 minutos que adormeceram. Mas como isso acontece, o que eles sonham e o quê você deve ou não fazer durante o sonho do seu cão? – | Os cachorros realmente sonham? | Embora não seja possível dizer com 100% de certeza que os cachorros sonham – afinal os bichinhos não podem nos contar a verdade – alguns estudos de diversas universidades conceituadas do mundo já analisaram o comportamento de animais enquanto dormiam e puderam então concluir que de fato os nossos peludos têm sonhos. Matthew Wilson e Kenway Louie – dois cientistas do MIT (Massachusetts Institute of Technology) – evidenciaram que os cérebros dos ratos funcionam de forma muito similar ao cérebro humano durante um sonho. Em seus experimentos (2001), eles retiraram os registros elétricos do hipocampo – uma parte do cérebro que está relacionada à memória – de ratos que correram um labirinto complexo durante o dia. Mais tarde, quando os ratos estavam dormindo e entraram no estágio de sono REM – que é o estágio do sono em que os humanos geralmente sonham- esses mesmos padrões de ondas cerebrais apareceram. Na verdade, os padrões eram tão claros e específicos, que os pesquisadores foram capazes de dizer onde no labirinto o rato estaria se ele estivesse acordado […]

    Cachorro sonha?!

    31 de janeiro de 2017Destaques, Saúde

    Escrevi um guest post sobre olhinhos de cães e gatos que ficam constantemente molhados para o site Saúde do Meu Pet, a convite da querida Thayse Mota. Segue o comecinho do texto e a íntegra vocês conferem por lá. Mesmo que seu cão ou gato não tenha as manchas escuras abaixo dos olhos popularmente conhecidas como “lágrima ácida”, a leitura deste post é válida, pois olhinhos constantemente molhados e “chorosos” podem ser um alerta do organismo sobre várias doenças! As manchas no pelo são apenas uma das consequências da epífora, que é justamente essa condição do animal estar com os olhos constantemente lacrimejados. A epífora pode ser indicar doenças sérias, pois é um sintoma, não uma doença. Vamos entender tudo melhor? Lágrimas ajudam a lubrificar os olhos, certo? Clique aqui para continuar lendo.

    Manchas de lágrima no pelo podem revelar doenças sérias!

    11 de janeiro de 2017Destaques, Saúde

    Texto elaborado por Murilo Cabral Um dos grandes desafios ao se tornar tutor de um animal de estimação é fazer com que ele tenha uma vida saudável e feliz. Muitas coisas podem influenciar diretamente no convívio saudável entre humano–animal, por isso é nossa obrigação buscar conhecimentos e alternativas para torna essa coexistência eficaz. Dedicar um bom tempo do seu dia para ‘brincar’ com seu animal e entender seu limites e gostos fazem parte dessa jornada. Mas existe um cuidado em especial que tutores de animais domésticos, devido à vida agitada cheia de compromissos, muitas das vezes acabam deixando de lado. A importância da escolha correta da alimentação tem papel fundamental na vida do seu peludo, sendo que há muitos alimentos que não podem ser ingeridos de forma alguma por eles – chegando em casos mais extremos a causar até a morte. Inclusive muitas causas de coceira em cães são geradas por esses alimentos, ou por remédios de uso humano que acabam fazendo com que nossos animais tenham alergia. Cientes desse risco, devemos entender que a simples tarefa de escolher a alimentação ideal para um pet pode na verdade se tornar algo bastante trabalhoso. Com diversas opções à disposição no mercado, o consumidor pode muitas das vezes encontrar certa dificuldade em entender os termos da embalagem e escolher a ração ideal. Para esses casos, é de extrema necessidade o auxílio de profissionais (tanto veterinários quanto funcionários qualificados) que podem ajudar nessa tarefa, identificando uma ração canina que possa suprir todas as necessidades nutricionais do seu amado animal. Inclusive hoje em dia já existem diversos sites especializados em venda de produtos para nossos pets, onde você pode visitar o site das famosas pet shops online para desfrutar de diversos itens que farão seu cachorro mais feliz e saudável. Apesar da ração ser […]

    Alguns cuidados básicos na hora de alimentar e medicar seus cães

    10 de janeiro de 2017Alimentação, Destaques, Saúde
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados