• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Online Videos by Veoh.com Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Vídeo sobre o comércio de peles de cães e gatos na China…

    24 de Março de 2007Denúncias

    Sim, elas são locais agradáveis. Tirando o cheirinho esquisito da grande maioria, são coloridas, atraentes, cheias de ítens importados e fofinhos à venda, que dão uma coceirinha danada para sairmos abrindo a carteira e gastando, isso para não falar nos petiscos inúteis e duvidosos, como panetones para cães, chocolates e por aí segue, mas que mesmo assim atiçam nosso consumismo. Muitas até oferecem serviços realmente necessários, como consultório veterinário, hospedagem, banho e tosa, tratamentos para pêlo e pele etc. Minha bronca aqui, na verdade, é com uma irritante parcela de estabelecimentos no comércio de produtos animais, os que comercializam filhotes. Por isso, lanço a campanha: PET SHOP LEGAL NÃO VENDE ANIMAL! Reflitam comigo: um filhote de cão tem imunidade muito reduzida, suficiente, somente, para que ele cresça saudável em meio aos irmãos e mãe, todos protegidos em um local limpo e abrigado, convivendo ali com suas bactérias próprias e para as quais estão preparados. Enquanto ele está sendo amamentado, seus anticorpos vêm todos no leite materno. Depois do desmame, é aconselhável entramos imediatamente com a primovacinação da vacina polivalente, que consiste em três doses da referida vacina, aplicadas com um intervalo mínimo de 21 dias e máximo de 30 dias. Ou seja, o filhote estaria recebendo as vacinas dos aproximadamente 45 dias de vida até os 4 meses e só pode ser considerado ‘protegido’ aproximadamente 15 dias após a aplicação da última dose. Agora me digam: existe ALGUMA Pet Shop que você conheça que venda filhotes tão ‘velhos’? Tudo o que vemos são filhotes minúsculos, muitos já com a tosa padrão da raça, chegando a ficarem feios (filhotinhos de Schnauzers tosados, acho horríveis, coitados), cambaleando e dormitando em locais pequenos, SEMPRE com o chão inapropriado para o fortalecimento dos ossinhos em formação, expostos horas e horas, com luzes fortes o […]

    Pet Shop legal não vende animal!

    16 de Março de 2007Denúncias, Pet Shops

    Quem freqüenta o Livro de Visitas já sabe que temos falado muito sobre a relação entre violência contra animais e contra humanos. Como o Universo é sábio de conspira de várias maneiras, literalmente surgiu em minhas mãos um texto muito interessante. Para quem quiser acessá-lo na íntegra, é só clicar aqui. A seguir, dois trechos que ilustram os debates no Livro de Visitas: “Existe uma Conexão entre Crueldade contra Animais e Violência Humana? Quase um quarto de todos os casos de crueldade proposital contra animais , envolve alguma forma de violência familiar. Violência doméstica foi a forma mais reportada, seguida por abusos contra crianças e pessoas idosas. 21% dos casos de crueldade contra animais intencional também envolvem alguma forma de violência familiar. 13% envolvem violência doméstica. Nesses caso, o culpado abusa do parceiro ou cônjuge, forçando a vítima a testemunhar atos de crueldade contra animais. 7% diz respeito a abusos contra criancas.Nesses caso o culpado abusa de suas crianças e (ou) forca a vítima a testemunhar atos de crueldade contra animais. 1% envolve abuso de idosos. Nesses casos, o culpado abusa do idoso e ou força a vítima a testemunhar atos de crueldade contra animais.” “(…)os resultados do estudo nos dão um melhor entendimento de como a crueldade contra animais se encaixa dentro de problemas maiores da comunidadde e da violência em família. A alta porcentagem do envolvimento de adolescentes em atos intencionais de crueldade e a prevalência da violência em família em muitos dos casos de crueldade contra animais, sugerem a necessidade de leis e soluções na comunidade, para crueldade contra animais e violência humana.”

    A Conexão: Violência Contra Animais e Violência Contra Humanos

    19 de Fevereiro de 2007Animais e nós, Denúncias, Leis

    ATENÇÃO!POR FAVOR NÃO MEDIQUE SEUS ANIMAIS COM BASE EM NADA LIDO NO BLOG: SEMPRE consulte um veterinário. Aqui trocamos experiências, podemos até pegar indicações para discutir com os veterinários que tratam nossos filhos amados, mas auto-medicação, jamais!   Leia também: Diário de um cão com sarna demodécica Sarna demodécica: dicas naturais para vencer a doença O que é ‘Sarna Demodécica’? Como não sou veterinária e o assunto é polêmico, peguei trechos do texto de um veterinário, que retirei do site Território Selvagem. Leia todo o texto clicando aqui.  A sarna demodécica é causada por um parasita e ácaro chamado Demodex Canis e afeta somente mamíferos, com exceção do homem. São imperceptíveis a olho nu, podendo somente ser identificados através de microscópio óptico. Este ácaro é um habitante normal da pele do cão onde se encontra em pouca quantidade nos folículos pilosos, glândulas sebáceas e sudoríparas e apócrinas, a transmissão do ácaro se produz por contágio direto durante as primeiras setenta e duas horas depois do nascimento dos filhotes por um contato extremamente íntimo entre os filhotes e a mãe, o ácaro da demodex canis é um hóspede da pele e seu ciclo vital não se faz fora dela, ou seja este ácaro fora da pele morre rapidamente dessecado. Por isto muitos estudiosos não admitem a hipótese de transmissão por contato e ambiental. O problema ocorre quando os parasitas se multiplicam devido à queda da imunidade do animal, por diferentes fatores. Esse parasita faz parte da fauna normal da pele dos animais, e em pequena quantidade não provoca lesões na pele. A sarna demodécica pode ocorrer em animais jovens, antes dos 18 meses de vida. Estes adquirem os parasitas da pele da mãe e de acordo com o estado imunológico, isto é, se estiver imunossuprimido, ocorrerá a multiplicação dos ácaros. No caso, o início das lesões […]

    Manu e o Monstro da Sarna Demodécica… (com final feliz!)

    Uma querida amiga minha tinha um dobberman super saudável, a coisa mais querida e linda! Sim, tinha, porque o pobrezinho morreu este mês, após ser sedado na Clínica Veterinária que freqüentava e ser devolvido aos tutores passando superrrr mal, tendo convulsões, sangrando pelo nariz, todo machucado, com as patas traseiras paralisadas, enfim: morrendo. A Clínica foi super relapsa, não deu apoio, não tentou salvar o cachorro, simplesmente o devolveram em casa. Nem sequer ligaram depois para saber se ele tinha melhorado, morrido, qualquer coisa! A mãe da minha amiga o levou correndo para ser atendido em outro lugar mas o coitadinho já chegou lá morto. Hipóteses que o vet que o recebeu morto levantou: choque anafilático causado pelo medicamento de sedação aplicado para dar banho espancamento parada cardíaca provocada por stress e/ou medicação Agora vai dizer que não é um ABSURDO??? O FIM!!!! E depois minha amiga ainda descobriu que a prima dela teve o mesmo problema (a vítima foi um beagle), na mesma clínica e que vizinhos do prédio ao lado cansam de ver os funcionários surrando os animais. Pensem nisso… por favor, estejam atentos! Apareçam sem avisar nas pet shops onde seus cães/gatos tomam banho e peçam para olhar os animais sendo banhados, tosados, secos. Investiguem! Percebam a reação de seus animais ao ir/voltar da pet… E exijam que seus animais não sejam sedados. Tem pet shop que usa o ACEPRAN (e outros sedativos) como se fosse água. Um truque para evitar isso é ficar lá esperando o término do banho, assim ele não tem tempo de se recuperar se tiver sido sedado. Fique plantada(o) esperando, de ouvidos bem abertos para quaisquer choros vindos da sala de banho e tosa. Sei que muitas vezes isso é impossível, mas invente maneiras criativas de fiscalizar o serviço que estão prestando […]

    Morte na pet shop!

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados