• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Uma boa caminhada na guia e em família deve ser a primeira atividade do novo cão, antes mesmo do início da socialização entre os animais. Clique na imagem para ler a coluna.

    Coluna de hoje: Tem cachorro novo na área? Aprenda a apresentar cães evitando brigas.

    A querida Emmanuelle Moraes tem dado dicas rápidas de adestramento no seu blog, o Educadora Canina. Deixo vocês com mais uma das dicas dela, que com certeza será útil a quem tem mais de um filho peludo. Botei algumas observações (em rosa) no texto dela só para complementar um pouco, ok? Leia também: Hora (divertida!) da comida. Ensinar autocontrole na hora da refeição O Alimento, para os cães, pode ser motivo de briga. Para evitar brigas na “hora do rango” siga as dicas abaixo: Cada cachorro deve ter uma tigela individual de comida; Sirva cada cão com uma “distância de segurança” dos demais para evitar disputas por comida e também que comam muito rápido (na intenção de atacar a comida alheia); Defina os horários para servir as refeições (e retire os potes de comida após um tempo – tipo 15 minutos – caso não comam tudo). Assim os cães comem logo após serem servidos e não há necessidade em deixar os potes espalhados pelo chão; Se os seus cães não se comportam bem enquanto você almoça (pedindo comida, latindo, sendo agressivo com quem aproxima da mesa, arranhando suas pernas…), então não permita que permaneçam próximo a mesa durante as suas refeições. Seguindo tais dicas pode-se evitar brigas desnecessárias durante a hora da refeição de ambos, cães e tutor.

    Dúvida do leitor: Como evitar brigas na hora das refeições?

    EXCLUSIVO – A leitora Daiane Ouvernay escreveu com uma dúvida (abaixo) que também serviu para o leitor Jorge Lerche, que adotou um gato que não está se ambientando bem com o outro felino da família. Pedi à querida amiga educadora canina Emmanuelle, da Cão em Casa – Treino e Comportamento Animal. Leia também: Distraia seu bichano!! Alternativas para manter seu gatinho ocupado, feliz e seguro, dentro de casa. Boa noite Em primeiro lugar, gostaria de mencionar que sou visitante assídua do site “Mãe de Cachorro”. Tenho um gato que é a felicidade da casa, um membro da família. Ele está comigo há um ano e vive dentro de casa (nunca saiu) e é filho único e, como tal, é extremamente mimado. Tentei adotar outro gato, mas tive problemas pois o Julian simplesmente ficou agressivo comigo, chegando a me arranhar ferozmente, além de não usar a liteira. Resultado, tive que devolver o novo gato. Procurei em diversos sites posts sobre o assunto “ciume” e o que encontrei foi insuficiente e superficial. Procurei no site de vocês, mas não encontrei nada relacionado. Gostaria de saber se há algum post sobre o assunto e se há, poderiam me mandar o link? Gostaria de saber sobre os “sintomas” do gato quando está com ciúmes, principalmente p mamães de primeira viagem como eu. Desde já agradeço. Daiane. Aí vai a resposta da Emmanuelle! Esperamos que seja útil para mais mamães e papais de gato. Oi Daiane, abaixo deixo algumas considerações sobre o teu caso: A agressão entre felinos pode ter uma variedade de motivos, dentre elas a territorial. Como você mesma menciona acima, o Julian é filho único e nunca saiu de casa. Imagino que ele também não deva ter sido socializado com outros gatos, muito menos que isso deva ter sido feito na fase ideal […]

    Dúvida do leitor: Como apresentar e socializar gatos estranhos?

    A Ana Rayssa me escreveu com um problema que na verdade já foi tratado aqui no blog, mas mesmo assim achei interessante pedir mais uma opinião profissional sobre o tema, então pedi à Sara Favinha, da Tudo de Cão, que o comentasse. Sobre brigas de cães, leia também: Dúvida do leitor: Uma das minhas cadelas atacou a outra, e agora? Muito prazer, também sou um cachorro! –-> Como apresentar cães evitando brigas! Como evitar brigas na hora das refeições? Como separar uma briga de cães? Ana, tudo bem? Eu estou com um problema sério aqui em casa… eu tenho atualmente em casa, 7 cachorros, desses 7 tenho 4 machos e 3 fêmeas. Por causa de um abacate que caiu do pé, dois deles que eram super amigos, o Tuco (não castrado) e o Nino, já castrado, se pegaram pra valer, eu não estava em casa, mas se minha Mãe não tivesse pedido ajuda de um vizinho, os dois iriam morrer. e hoje, aconteceu de novo… eu fico triste com isso, porque os dois eram super amigos e agora nem podem mais se ver Os dois estão super feridos, principalmente o Nino, que por ser gordo e pesado, leva a pior, mas não deixa de provocar o Tuco, que é inteiro e é mais leve e ágil. O Tuco tem 5 anos e o Nino tem 4. Nunca brigaram. Mas o Nino sempre rosnou pro Tuco. O Tuco é o maior de todos, é o líder e não aceita desaforo de outros cachorros da casa. de nenhum. Porque os dois mudaram de comportamento? A resposta da Sara: Provavelmente seus dois cães que brigaram já vinham mostrando sinais há um tempo, e no momento da disputa pelo abacate isso veio à tona de forma mais violenta. Muitas vezes os sinais (o rosnado […]

    Comportamento: Briga de cães que já conviviam juntos.

    EXCLUSIVO – Recebi o comentário abaixo no Facebook e achei interessante demais. Pedi então que a Cássia Santos do Cão Amor, a Sara Favinha da Tudo de Cão e a Emmanuelle do Cão em Casa o comentassem, para que pudesse ter um post super completo sobre o assunto. Aproveitem! Enviado em 20/01/2012 as 10:39 am Bom dia, gostaria de saber o que faço com meu cão, pois ele já está com 2 anos e como trabalho fora de casa não tive tempo de socializá-lo com outras pessoas e animais, todo final do dia brinco com ele mas sem contato com outras pessoas/animais. Agora ele é bastante agressivo com visitas e na rua também é dificil passear com ele, porque quer atacar tudo e todos, quando foca em algo é muito difícil conseguir a atenção dele, nem petisco atrai. É um macho SRD de porte pequeno, pesa em torno de 7 kg. Agradeço se puder me orientar. Resposta da Cássia: O comentário recebido no Mãe de Cachorro comprova, de forma bastante clara, o quão importante é um bom trabalho de socialização com o filhote de cão. Os cachorros são animais sociais por natureza e, instintivamente precisam viver em grupo. Mas, hoje em dia, muitas pessoas acabam descuidando da socialização na tenra idade, na fase em que o filhote está em formação e não se preocupam em apresentá-lo ao maior número possível de situações, pessoas e outros animais (da mesma espécie ou não). Assim, o ambiente seguro, para ele, será somente aquele onde estejam pessoas conhecidas. O chamado período de socialização, que vai do 50º ao 85º dia de vida, corresponde à fase em que o cérebro do filhote está neurologicamente mais apto ao aprendizado de novas experiências. Assim, o pequeno cãozinho, durante este período, deve ser apresentado ao maior número possível de […]

    Dúvida do leitor: A importância da socialização dos cães!

    O Cão Amor tem vários posts legais e sugiro que todos acompanhem o blog. Mas hoje queria chamar atenção para um texto muito útil que a querida Cassia fez. Leiam um trechinho dele abaixo e cliquem aqui para continuar a leitura! Como apresentar cães evitando brigas Muitas pessoas ignoram a importância de uma boa apresentação de um cão a outro, especialmente se a situação importar na introdução de um novo amigo numa casa que já tinha um peludo como “morador antigo”. Se o primeiro contato de ambos gerar reações agressivas ou mesmo uma briga, a relação dos cães pode ficar comprometida para sempre, gerando até situações de perigo constante. Identificando os sinais de perigo Mesmo que o novo morador seja um filhote, é preciso cuidado no primeiro contato, para que o mais velho não estranhe a chegada do pequeno.  Além disso, há maior probabilidade de problemas caso o encontro ocorra no ambiente onde o cão mais antigo morava. Finalmente, cães do mesmo sexo tendem a se “estranhar” mais do que um macho e uma fêmea quando se conhecem. Assim, se a situação a ser enfrentada tiver algum dos fatores acima, os cuidados devem ser redobrados. Como agir A primeira dica é providenciar para que o primeiro contato se dê em um local neutro. Pode ser na rua, num parque ou praça, de preferência sem muito barulho ao redor. Outro ponto importante é providenciar para que os dois cães estejam contidos em suas respectivas guias, cada um sendo conduzido por uma pessoa. A aproximação deve ocorrer aos poucos, iniciando-se com uma boa distância ente os cães. – Continue a ler clicando aqui.

    Muito prazer, também sou um cachorro! –-> Como apresentar cães evitando brigas!

    27 de junho de 2011Adestramento, Brigas

    A leitora Cátia Lisboa enviou um e-mail relatando que em sua cidade (Bertioga, litoral de São Paulo) há muitos casos de abandono de cães de porte grande em temporadas de férias, o que termina aumentando também os casos de brigas entre cães de rua. Enviei seu relato e sua pergunta “Eu, particulamrnete, não faço idéia de como deveria trabalhar para soltar um ataque desses. Você conseguiria me ajudar, por favor?” à querida amiga Cássia, do blog CãoAmor. Sua resposta segue abaixo. Espero que ajude não só à Cátia, mas a outras pessoas e cães. EXCLUSIVO: “Lidar com uma situação de briga séria entre cães é uma experiência assustadora. E pior: deparar-se com uma briga entre dois cães muito grandes e muito fortes pode ser aterrorizador! A dúvida da leitora do Mãe de Cachorro, Cátia Lisboa, é muito pertinente, pois qualquer um pode, um dia, acabar presenciando uma briga violenta entre cachorros. E saber como agir pode evitar uma tragédia. A primeira dica é: NÃO tentar separar os cães utilizando as mãos ou o próprio corpo, especialmente se forem cães grandes e fortes! Manter-se afastado das bocas dos cães é muito importante, pois, no meio de uma briga, eles podem acabar mordendo o que estiver na frente, caso não consigam morder o outro cachorro (agressividade por transferência)! E isto pode ocasionar sérios ferimentos, já que os cães podem nem perceber que estão mordendo a mão de um humano no meio da confusão! Ademais, se for o caso de uma briga entre (ou com) cães grandes, fortes e com alto instinto de ataque, como narrado pela Cátia, a coisa fica ainda mais séria e perigosa… Assim, prezar pela segurança de humanos e caninos é crucial. Não gritar, nem tampouco bater nos cães é outra dica importante. Se o cão ouvir o dono […]

    Dúvida do leitor: Como separar uma briga de cães?

    24 de fevereiro de 2011Adestramento, Agressividade, Brigas

    Esta dúvida que recebi da Rogéria Thompson no Facebook com certeza ajudará outras pessoas na mesma situação. Quem a respondeu foi o querido educador canino, Gustavo Campelo. A Rogéria achou a Shakira abandonada e a adotou, mas agora precisa ajustá-la na realidade da família. “Ana, qual a melhor forma de eu socializar o Mike Tyson(labrador 2 anos) com a Shakira (gatinha sem idade certa)?Tds os dias eu coloco a Sha perto dele,q lambe,cheira dá uma mordidinha, ela no começo se irritava agora fica calma…” EXCLUSIVO: “Oi, Primeiro eu sugiro que troque o nome do seu labrador, pois com esse nome seu gato corre o risco de ficar sem orelha! rs… Quando o assunto é aproximar dois animais de espécies diferentes nós, humanos podemos ajudar somente até certo ponto. E desse ponto em diante eles vão progredir sozinhos. Em outras palavras, podemos fazer com que os dois se tolerem e vivam bem no mesmo ambiente, mas não podemos fazer com que eles sejam os melhores amigos. O primeiro passo é dar bastante exercício ao cão. Quanto mais baixa a energia de seu cão estiver, menos chances de querer atacar o bichano. Ponha seu cão na guia, e deixe o gato à vontade pela casa. Sempre que o gato aparecer, mesmo que de longe, elogie seu cão. Dê carinho e um pedaço de petisco que ele goste. Faça isso por uns dias, até você perceber que o cão está tranquilo e até gostando quando o gato aparece. Um segundo estágio é mostrar para o gato que o cão também traz coisas prazerosas. Pegue a Shakira no colo e dê petisco de gato sempre que o cão se aproximar. Conforme forem passando os dias eles vão ficando cada vez mais tranquilos. Deixe então o cão na guia e o gato solto, no mesmo […]

    Dúvida do leitor: Como socializar cães e gatos?

    Algumas dúvidas e pedidos de ajuda/orientação que recebo acabam sendo apenas só mais um exemplo de uma situação que várias pessoas vivem. Assim, tenho procurado então postá-los no blog para ajudar a mais leitores além daquele que me mandou a questão. Abaixo, segue a resposta de uma especialista para o problema da Nélia, uma leitora do blog, mas que com certeza é o mesmo de muitos de vocês. Desta vez quem respondeu foi a super querida Franciele Lima, da Cão Obediente Comportamento Animal. Minha observação pessoal à Nélia: muito cuidado na hora de escolher o adestrador que fará o trabalho com as duas e esteja sempre presente nas aulas, não aceitando qualquer tipo de punição ou uso de força com suas cadelas, não importando a justificativa dada. “Ana me ajude, Eu tenho uma femea Boxer e uma femea poodle, A boxer está estranhando a poodle e ontem quase a matou, tive que dar 7 pontos no pescoço da poodle… Elas sempre conviveram desde pequenas… O QUE PODE ESTAR ACONTECENDO? por favor ME DA UM LUZ… Moro em Belo Horizonte MG . Zoé a poodle tem 8 anos… Angel a Boxer tem 2 anos… As duas estão separadas. Não tem nenhuma das duas no cio… Angel é estressadissima e Zoé, talvez pela idade, é mal humorada…rss bjs” EXCLUSIVO: Olá Nélia, Agressão é um problema muito comum e é também  um problema muito perigoso, pois a família e os cães podem correr sérios riscos. Antes de tudo precisamos identificar o que causa as brigas. É muito arriscado tratar esse tipo de problema sem uma avaliação criteriosa, dessa forma, tentarei passar algumas dicas que colocadas em prática podem te ajudar. Mas sugiro que você procure ajuda especializada com muito critério, pois o uso de punição não só é ineficaz, mas também contra-produtivo. Punir […]

    Dúvida do leitor: Uma das minhas cadelas atacou a outra, e agora?

    14 de janeiro de 2011Adestramento, Agressividade, Brigas
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados