• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    “Duke” está fora para servir o Exército. Propaganda para incentivas as pessoas a aliastar seus cães na Segunda Grande Guerra. Lembram que andei pelos Estados Unidos em abril do ano passado? Pois descobri um Museu dos Cães de Guerra na Califórnia e o visitei. Ele é pequeno e fica dentro de um museu da base aérea em Camp Pendleton, mas há na entrada um memorial que vocês podem ver nas fotos que ilustram este post e que vai recebendo novos “tijolos-homenagem” ao longo do tempo (botei a foto de um deles aqui). Por meses não consegui tocar no assunto com vocês por um único motivo: dói demais. É que fiquei um longo tempo por lá, assistindo aos vídeos que passam sem parar em uma pequena TV no museu e foi frustrante ouvir o que nenhuma pessoa que ama os cães gosta de saber que existe: para o exército norte-americano (e provavelmente para todos os exércitos e polícias no mundo) os cães são meros INSTRUMENTOS DE TRABALHO! Valem o mesmo que armas, capacetes, aviões! Bem, dependendo de quanto custar o objeto comparativo em questão, valem menos, na verdade… Mas a Tati Lee me mandou o lindo vídeo que segue no fim deste texto, mostrando cães recebendo militares que voltam da guerra e acabei lembrando de algo que fica claro para quem visita o Museu e assiste aos vídeos: os soldados AMAM os cães e sofrem muito ao ter que deixá-los para trás quando voltam para casa. E é por estas pessoas que este post existe. Por que também aprendi nos mesmos vídeos que existe um movimento que tenta mudar esta realidade e dar aos cães o direito de retornar para adoção após servirem às forças armadas. Resumindo pra vocês: quem inventou de fazer um exército canino para ajudar os norte-americanos em […]

    O uso de cães nas guerras dos Estados Unidos da América (+ um vídeo lindo)!

    3 de setembro de 2012Animais e nós, Viagens, Vídeos

    Clique nas imagens para ampliá-las e aprenda como ajudar o planeta a economizar água! Já faz tempo que estou para postar estas dicas, mas sempre esqueço. Espero que vocês façam bom proveito e lembrem de zelar por nossos recursos naturais, todos eles. Como diria meu pai “Luz que se apaga, não se paga” e por aí vai. Não custa escovar os dentes usando um copo d’água ao invés de torneira aberta, nem apagar as luzes desnecessariamente acesas, também vale comprar sacos de lixo biodegradáveis para todas as lixeiras da casa etc. etc. etc. São tantas as pequenas atitudes e mudanças que podemos fazer para ajudarmos nosso querido planeta a continuar azul. Inclusive vale levar de um post lá do Cachorro Paraguaio, onde a Cris nos dá dicas de como cuidar da natureza quando o assunto é também cuidar de nossos peludos amados. Confiram também! Post de maio de 2010, mas sempre pertinente. Como hoje deixaram um comentário com mais material sobre o assunto, achei legal repostar e chamar a atenção de vocês para o comentário com mais dicas.

    Planeta água: saiba como descobrir vazamentos e fazer sua parte para ajudar o planeta azul!

    Quem começa a se interessar por psicologia canina, o que fatalmente resulta em melhor convívio com os cães, aprende que é muitosuperhipermega importante que os cães sejam tratados como cães, não como bibelôs, crianças ou humanos em geral. Dia desses indiquei algumas notícias fresquinhas sobre cães e gatos e felizmente a Sandrinha, do Lord Cão, o leu e acabou postando sobre um dos assuntos: as diferenças da linguagem canina e humana.Deixo com vocês então o post dela, que comentou a notícia [em vermelho] que eu tinha passado e fala com propriedade já que é adestradora. Vale ler este outro post também, onde a Sandra fala sobre os cães sentirem sentimentos humanos, como inveja, por exemplo. Ótimo domingo a todos! Cachorrês x Português Acho que dá para ter uma idéia de como a minha vida anda corrida por causa da viagem, não é? Por isso o blog está tão parado! Mas sempre que eu acho um texto interessante na internet, eu salvo o link para postar para vocês assim que possível. Eu vi a indicação do site da matéria abaixo no Mãe de Cachorro e achei muito legal! O texto está um pouco confuso de ler, mas dá para captar a idéia. Taí uma coisa que eu vivo repetindo para todo mundo: humanizar os sentimentos dos cachorros é um erro muito grande e infelizmente bastante comum. Fonte: www.itu.com.brNão é incomum se ouvir palavras do dicionário humano sendo aplicadas erroneamente para descrever comportamentos caninos, pois na verdade os cães têm seu próprio dicionário e geralmente os proprietários desconhecem os sinônimos das palavras humanas para estes comportamentos. Esta situação geralmente surge quando está ocorrendo um processo de humanização do cão. A humanização ocorre de diversas formas, a mais comum delas é a (por vezes involuntária) transferência de valores humanos à existência do cão. […]

    Cachorrês x Humanês

    O post abaixo é de 12 de abril de 2009, mas toda hora alguém ainda toca no assunto. Lembrei dele hoje por que resolvi deixar o Shoyo e a Java no quarto enquanto fazia minha prática de ioga hoje de manhã e AQUI EM CASA NÃO DEU CERTO, hehehehe. Foi um tal de ioga misturada com beijinhos e lambidinhas… Era eu fazendo cachorro-olhando-pra-baixo e a Java me dando lambeijocas nas mãos, enquanto o Shoyo deitava no tapetinho abaixo de mim só pra ter que sair correndo em seguida quando eu subia pro cachorro-olhando-pra-cima… Olha, pra mim não deu. hehehe Mas tentem e me contem. Queria era ter filmado, ficou meio hilária a situação toda. E a minha concentração foi pro espaço. Ioga com mais amor e carinho, com certeza, mas acho melhor não misturar as coisas daqui pra frente =D Bem… Há um tempo, fiz aulas particulares de Pilates em aparelhos e massagens relaxantes e confesso que levei o meu amado Shoyo junto algumas vezes porque eu simplesmente queria passar mais tempo com o meu filho querido. Ele é tão quietinho e perfeito que durante os exercícios ficava deitado na minha barriga ou ao lado da minha cabeça e nas massagens ficava deitadinho ao lado da minha cabeça, todo emboladinho e tão quieto que parecia um bibelô. Vez ou outra, eu ainda ganhava umas beijocas no rosto (no rosto pode, lembram?). Então confesso que lendo a reportagem do The New York Times sobre aulas de ioga com a presença de cães, tanto acho uma maldade usar os animais como peso durante os exercícios, quanto entendo o desejo das pessoas de simplesmente passarem mais tempo com seus peludos.Na verdade, acho que o bom senso deveria estar presente em todas as ocasiões de nossas vidas e o limite aqui é saber o que […]

    Estressado(a)??? Você conhece a Doga, a Ioga praticada com cães??

    texto originalmente postado em 12/12/2010 E por falar em sonhos… A querida Cássia, do Para quem gosta de Cachorros, abordou um tema que me interessa e que está em pauta aqui em casa. Já faz um tempinho que o Shoyo foi banido da cama (pra tristeza dele e minha) e hoje ele dorme na caminha dele, oras ao lado da minha, oras fora do quarto (mas daí nunca por vontade própria)… Tomei a decisão porque ela está enquadrada em um “pacote” de ações que a educadora canina (e fofa!) Emmanuelle Moraes me passou para reduzir a ansiedade de separação do meu “sombra” amado… Com a morte do Sushi no fim do ano passado, ficamos todos não só profundamente deprimidos, mas meio pirados por aqui, e o Shoyo virou o centro das atenções e cuidados, algo que pouco depois já comecei a perceber não estar fazendo psicologicamente bem a ele. Em outra ocasião voltarei no assunto e farei um post só sobre ansiedade de separação, mas agora deixo a indicação do post da Cássia pra nós, que você lê na íntegra clicando aqui e tem uma amostrinha abaixo: O cão é um animal social que está intrinsecamente inserido na rotina de sua “família humana”. Se pensarmos nos ancestrais lobos, eles costumam dormir juntos, aninhados, pois assim conseguem se proteger melhor, ficando menos vulneráveis, além de se manterem aquecidos. Para os cães, dormir próximo aos humanos equivale a estar próximo de sua família! Alguns já se manifestam favoravelmente a esta proximidade na hora de dormir, alegando que trata-se de um fator que aumentará o vínculo afetivo entre cão e seu dono. Mas, por outro lado, a análise desta situação tão cotidiana hoje em dia deve levar em conta consequências importantes, relacionadas a saúde e ao comportamento do cão. Em geral, cães que […]

    Dormir junto ou não? Eis a questão!

    Mais um bairro e uma cidade mostrando à população que as responsabilidades são das pessoas e que se há um culpado da falta de civilidade, é o ser humano, o único animal racional, que tantas vezes esquece disso. O assunto é repetitivo, mas sempre pertinente! Para terminar de ler a matéria do Notícias do Dia clique aqui. "A AmaKobrasol (Associação dos Moradores do Kobrasol) lançou uma bem humorada campanha dirigida aos donos de cachorros no município de São José, na Grande Florianópolis. Sugere que cada um faça a sua parte e recolha os dejetos dos animais. Em 25 de janeiro foram espalhadas 40 placas em praças, no calçadão da avenida Lédio João Martins (Central do Kobrasol) e na avenida Beira-mar, para chamar a atenção dos moradores. ‘Recebemos muitas reclamações de moradores da região que se incomodam em transitar pelas ruas e encontrar os dejetos dos animais’, comenta o presidente da AmaKobrasol, Paulo Vitorino. O assunto mobilizou tanta gente que a associação elaborou um projeto de lei e enviou à Câmara de Vereadores, em setembro de 2011. Como a resposta demorou, tomaram a iniciativa de fazer a campanha. A ação foi bem recebida nas ruas."

    Associação de moradores em São José, Santa Catarina, faz campanha pelo recolhimento de fezes de cães.

    30 de janeiro de 2012Animais e nós

    A querida Andreia Freitas passou a dica do texto, gostei e aí vai para todo mundo! Nele a Cynthia conta como está preparando sua vida e a de seus três cães – um deles adotado com ela já grávida – para a chegada da pequena Sarah. O texto é comprido, mas legal e dá dicas do que as futuras (ou já) mamães podem fazer pelos filhos todos, peludos e pelados. Boa leitura. Leia também: A família vai aumentar e um bebê vai chegar? Aprenda como acostumar cães a filhotes de humanos ;o]  A família aumentou e um bebê chegou? Aprenda como acostumar cães a filhotes de humanos – parte 2 ;o]  Papo de Mãe – Filhos: Brincadeiras e Atividades com Crianças e Cães Um pedacinho pra nós, a íntegra vocês leem clicando aqui. "E aí que ser mãe de cachorro é uma delícia, porque você tem todas as delícias da maternidade, exerce seus sentidos de mãe ao máximo, mas não tem o stress e cansaço de um bebê. Mas infelizmente ser mãe de cachorro e mãe de bebê são coisas – e responsabilidades – diferentes. E a grande maioria dessas mulheres, quando tem o bebê, descobre isso da pior maneira possível: esquecendo que elas podem ser as duas coisas. E aí uma legião de animais é abandonada na rua (sim, acontece MUITO), outros “doados” para avós, largados em quintais, ou até continuam dentro da casa mas não tem mais nenhum pingo de atenção ou dedicação dos donos, só estão alí porque esses donos acham que estão sendo íntegros mantendo-os alí ao invés de doá-los para alguém."

    Filhos: caninos e humanos!

    26 de janeiro de 2012Animais e nós

    Fofura é pouco para designar este trem japonês. A Tati Lee me mandou a notícia do trem em homenagem à gata Tama, mas a matéria era muito superficiail, então comecei a vasculhar a web em busca de mais informações e terminei descobrindo que trata-se da mesma iniciativa de usar animais para atrair passageiros a estações e linhas de trem quase falidas sobre a qual eu já havia falado no post "hahahaha Shoynho japonês e chefe de estação de trem", de 2009.  As fontes divergem um pouco em alguns detalhes, mas o resumo da ópera é o mesmo: uma gatinha nascida em 1999 salvou a economia de uma pequena cidade japonesa. A gata Tama era da dona da loja de conveniências da estação Kishi Station em Kinokawa, Wakayama, Japão. Como a bichana vivia por ali recebendo as pessoas, em 2006 tiveram a ideia de nomeá-la Chefe da Estação, com posto oficial e uniforme para ajudar a atrair passageiros para a linha de trem, à época quase falindo. Só que a novidade deu tão certo que a pequena Tama atraiu nada menos do que o equivalente a dez milhões de dólares, tamanha a visitação de turistas para ver e passar alguns momentos com Tama. Com o dinheiro entrando foi questão de tempo para todo um comércio surgir em redor da gata, com todo tipo de produtos à venda, o que oportunizou em 2009 a customização do trem (lindo!) que vocês podem conferir nas fotos e nos vídeos. Mais outros dois vagões receberam o mesmo cuidado depois. Com o sucesso de Tama, que depois virou nome da estação ferroviária, outras linhas imitaram a iniciativa, usando outros animais, como o Yorkshire do post citado acima. Mais fotos! Vídeo com a história toda: Vídeo com imagens do trem por dentro e por fora (fofo de […]

    Tama Densha, um trem animal: estação e trem em homenagem aos gatos!

    25 de janeiro de 2012Animais e nós, Gatos, Notícias, Vídeos

    Não faz muito tempo que conheci e usei meu primeiro site de compras coletivas. De lá para cá, estas iniciativas foram pipocando e já existem até sites de compras coletivas específicas para pets. Só que nem todos têm ética e um mínimo de bom senso e foi uma questão de tempo até que os anúncios de venda de filhotes começassem a aparecer. Cães e gatos NÃO são mercadorias ou brinquedos, mas muita gente ainda acha que sim. Só que precisamos lembrar de algo simples: só existe quem venda, por que existe quem compre! Dessa última vez que fui a Sampa, a Sylvia e a Vanessa me contaram algo que me deixou pasma. Acho que sou muito boba de ainda ficar passada com a falta de caráter de algumas pessoas… Mas enfim, elas têm uma cadela Golden, altamente displásica e castrada, mas ainda assim, linda e, para quem não entende bem de musculatura adequada etc., perfeita. Pois não é que elas encontraram várias e várias fotos da filha delas usadas em um site de uma “criadora”? DETALHE: em algumas fotos ela era fêmea, em outras era MACHO! Ela chegou a ser usada como mãe e pai de uma mesma ninhada! Essa “criadora” possui fábricas de filhotes e tem vários sites, fingindo criar só esta ou aquela raça específica, tentando passar credibilidade, e com isso, além de enganar pessoas no Brasil inteiro, despachando os bebês como se fossem MALAS, ainda abastece pet shops e outros atravessadores que revendem filhotes. Esta semana uma leitora me procurou com o mesmo problema e reproduzo abaixo o questionamento dela, alterando apenas o nome do site. Olá gente, podem me ajudar? foi feito um anuncio no XXX, com fotos do meu cão como se fosse o pai da ninhada. Fotos q tenho como comprovar q ele é […]

    Compras coletivas: vamos aproveitar os produtos para pets, não fazer dos pets um produto!

    20 de janeiro de 2012Animais e nós
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados