• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Hoje me passou pela cabeça que talvez as pessoas gerem uma expectativa sobre o que eu deva fazer, por ter o blog Mãe de Cachorro. Como por exemplo, encher meu quintal de animais recolhidos, ou ter uma solução mágica para quem encontra um cão ou gato abandonado e/ou doente em Floripa. Então, aproveito para deixar bem claro: NÃO me considero PROTETORA, mas sim, uma voluntária da causa animal. Eventualmente, ESTOU protetora.  Como agora, quando com a ajuda de uma madrinha que paga a hospedagem, estou com o Oito sob minha responsabilidade (e isto implica: pagar remédios, castração, ração, sair pra passear e me virar para que ele seja adotado com responsabilidade e, de preferência, o quanto antes). Protetor(a) mesmo, para mim, é aquela pessoa que retira das ruas e mantém constantemente um ou (muitos) mais animais sob seus cuidados com a finalidade de deixá-los saudáveis e doá-los com responsabilidade. Protetor é aquela pessoa que não transfere e nem foge à responsabilidade que sua consciência lhe cobra. Então, minha gente, aproveito para dizer, se forem me ligar ou escrever para repassar o problema (como eventualmente acontece), por favor não o façam. Foi você quem viu o bicho sofrendo, você quem se compadeceu, por que então outra pessoa vai resolver o problema por você? Acho uma graça quando as pessoas me ligam ou mandam e-mail: “Olha, tem um cachorro aqui na minha rua, coberto de sarna, berne, bicheira, você vem buscar?“. Eu digo: ou você faz parte da solução, ou passe reto. Todas as pessoas que recolhem animais botam a mão na massa, de uma maneira ou de outra. Quem não pode arcar com os custos, vai atrás de padrinhos que possam ajudar financeiramente, mas ainda assim fica responsável pelo animal, batalha uma boa adoção e gerencia todo o trabalho que isto […]

    Protetor ou Voluntário?

    Pois bem… Recebi o mail abaixo com o título “Coração em frangalhos” e já pensei “Putz, morreu o cachorro de alguém”. Mas não… Era o absurdo de um abandono documentado, e com um triste fim. Depois, trocando mensagens com a autora do texto, ela me disse que procuraram a cadelinha pelas redondezas, sem sucesso. Mas, no dia seguinte (o abandono foi nesta 3ªf), ela achou a cadelinha escondida no mato, indo tomar água no potinho.Agora a pessoa que a achou vai colocá-la em uma hospedagem ou lar de apoio, já que seus cães não a aceitaram. Gostaria que todas as pessoas que permitem que seus animais procriem lessem o caso da “Abandonadinha” e que também refletissem que esta monstruosidade atinge não só os discriminados vira-latas, mas cães de raça pura (como aconteceu com o Schanauzer jogado na praia, todo amarrado e dentro de sacos de lixo). Aos monstros que abandonam animais, ainda não sou evoluída o suficiente para não lhes desejar o pior em matéria de abandono que possa haver nesta Terra! Um dia ficarão velhos e esquecidos por todos a quem julgavam serem amados. “Oi, Ana! Poxa, tenho uma história triste pra te contar… ainda estou super abalada. Era meio-dia, panelas no fogo, maridão se arrumando pra ir pro trabalho, percebi meus cachorros latindo de forma diferente no portão. Ele foi ver de que se tratava e não acreditou: alguma criatura sem alma havia amarrado uma cachorrinha num poste, na esquina da nossa rua. Ainda colocou um potinho com água e ração perto dela… que monstro! Um senhor que ia passando disse que percebeu um palio azul parado alguns instantes no local, e depois saindo. Provavelmente a criatura sem alma a quem a cachorrinha considerava “dono”. Infelizmente, o senhorzinho não viu a placa. Bom, o horário de almoço já […]

    Abandono documentado! –> ADOTADA!!!

    Bem… não preciso dizer que aqui em casa o Dia dos Animais é como se fosse Dia das Crianças, não é mesmo? Gostaria de pedir a todos vocês que me lêem o que sempre peço nos “dias” disso ou daquilo: o dia de celebrar a vida e os seres viventes é todo dia! Todo dia é especial, é uma dádiva divina, é uma oportunidade de recomeço.Então, não importa o quanto você errou, o importante é a sua decisão de acertar a partir de agora. Há várias, inúmeras, maneiras de ajudar os animais e nenhuma desculpa para não fazer ao menos a mais simples delas: educar as pessoas a seu redor sobre a questão da causa animal. Se você conseguir educar alguém sobre posse responsável e castração, já terá feito um grande bem. E isso sem entrar na questão dos nossos outros irmãos animais que sofrem misérias para servir de comida, os que são cruelmente utilizados como cobaias por inúmeras empresas e seus experimentos cruéis e os que são mortos para serem usados no RIDÍCULO comércio de peles! Mas como o blog é sobre cães… Ah, e também deixo aqui um texto, que recebi hoje de manhã de mais de uma pessoa e que tem uma moral da história totalmente interessante e verdadeira. “SÃO FRANCISCO NA PORTA DO CÉU” TER UM ANIMAL, DEPENDENDO DAS CONDIÇÕES, NÃO É MÉRITO NENHUM… São Pedro tirou férias e São Francisco o substituiu, por bem conhecer a alma humana. Após alguns dias, no entanto, notou-se que menos pessoas estavam entrando no céu. Um anjo curioso foi ver se descobria porque e ficou a observar São Francisco. O próximo da fila era um homem bem apessoado, de aparência até nobre. Qual não foi o espanto do anjo quando viu que, enquanto o homem se aproximava de São […]

    Hoje é DIA DOS ANIMAIS!

    Continuando minha pesquisa sobre as condições de vida dos cães aqui em Bariloche, descobri o seguinte: a prefeitura da cidade castra os animais de graça, mas os donos precisam levá-los para sempre operados. Ou seja, os inúmeros cães de rua da cidade não são recolhidos para sempre castrados… Nem para nada. E há vários, vários, vários cães vagando pelas ruas. Com e sem dono. Eu já havia dito, quando voltei da viagem grandona de abril, que os cães são enormes e ficam todos soltos em todos os quatro países que visitei na época, e aqui em Bariloche a regra continua… Ontem vi um enorme dogue alemão revirando uma lixeira… Super magro, ou melhor, MAGÉRRIMO, pobrezinho… E na neve… deveria estar morrendo de frio. Fiquei arrasada. Foi o primeiro cão que vi de pêlo curto. Os de pêlo longo não sofrem tanto, até mesmo por que vejo vários fuçando na neve, molhados e nem aí para o frio. Chegando no centro, mais gente com São Bernardos e seus filhotes, à cata de turistas para bater fotos. Bom, as novas são estas. Ontem consegui bater foto do cachorro do vizinho, seu nome é Osito, que eu achava que era Ossinho, mas é Ursinho hehehehe. Depois posto uma foto dele aqui, ok? Provavelmente só na volta da viagem. Ah, fiquei sabendo que a Cão Terapia do dia 1 foi super boa, todos os cães foram passeados e a Chokita (que eu chamo de Feijão) foi adotada!!!! Saudades! Dos meus amores caninos, todos, filhos ou não. E de todo mundo, mas tá bom demais por aqui e, sinceramente, quero que demore bastante para eu voltar, hehehehe. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Perros abandonados de Bariloche

    Olá! Estamos em Bariloche e, graças ao meu querido amigo “Foca Man”, que trouxe seu notebook, consegui vir aqui postar e, se a conexão wi-fi ajudar, poderei dar o ar da minha graça todo dia!!! Mas como o que interessa são nossos amados peludos, a situação deles aqui em Bariloche parece ser um tanto pior que em Buenos Aires… Há vários soltos por toda parte, muitos mesmo. Não sei se não têm donos ou se só vivem soltos, mas há, obviamente, uma certa super população canina por aqui… Logo no primeiro passeio, quando saímos ontem para almoçar no centrinho da cidade, demos de cara com dois exploradores de São Bernardo. São pessoas que criam São Bernardos e ficam com eles em lugares de grande concentração turística, cobrando dinheiro para que as pessoas possam bater fotos com eles. Fui direto falar com uma mulher que tinha uma cadela adulta e um filhote, no colo. Ao ver que eu não lhe daria um centavo, foi extremamente grossa. Perguntei o que ela faria com o filhote, ela disse que o venderia e simplesmente saiu de perto de mim. A cadela adulta foi atrás. O outro cara, que também tinha um cão adulto (ENORME, por sinal) e um filhote, mas este estava no colo. Não me animei a ir lá perguntar sobre os cães, sobre a atividade dele com eles etc. etc. por que o cara parecia um marginal, desses que a gente vê e atravessa a rua, e depois da grosseria da mulher, desanimei… Estes São Bernardos são lindos, claro. Mas pergunto-me como deve ser a vida deles, uma vez que eles são, obviamente, a fonte de renda de seus donos… Já os outros cães, bom, estão por toda parte. Todos que vi estavam até bem gordinhos, devem ter quem os cuide. Um […]

    Sobre neve… e cães, claro!

    Oi, oi, oiiiii!!! Estou no mesmo hotel em Buenos Aires em que ficamos em abril, esperando o táxi, então aproveitei pra dar um pulo na net até mesmo por que amanhã vamos para Bariloche e lá não tenho idéia de como será, se terei acesso, enfim… Queria contar que vim do aeroporto batendo papo com o taxista sobre cachorros, ou melhor, perros. Ele disse que aqui há poucos perros de rua, abandonados… A prefeitura não os mata e todas as pessoas gostam deles e acabam ou adotando ou cuidando. Como da outra vez, já vi vários vira-latas, que por aqui parecem ser bem mais aceitos que por nossas paragens… Descobri que um dog-walker ganha em média 100 pesos por semana (embora eu ache que faz mais sentido ser 100 por mes) para CADA perro passeado. NADA mal… Quando Floripa estiver (mais) impossível, acho que vou virar portenha, hummm… Já vi um dog-walker (ou seria um simples maluco com três filhos como eu?) passeando com três cães, dois virinhas pequenos e um dogue alemão GIGANTESCO e maravilhoso, que levava sua própria guia na boca e andava olhando para o moço/dono(?) , SUPER comportado. Claro que eu já fiquei falando no carro “Tá, errado, não pode andar solto assim”, mas enfim… O trânsito é uma loucura, mas todo mundo é, obviamente, acostumando, ao que parece, cães inclusive. Bom, por enquanto, são estas as novas. AUbraços a todos! Saudades imensas dos filhos… Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Perros de Buenos Aires

    Dia 4 de julho contei a vocês que o labrador havia sido adotado. Pois bem, depois que o conheci pessoalmente, vi que ele não era exatamente um labrador, hehehe, mas ainda assim, era lindo e amoroso, além de muito inteligente e carinhoso. Ele foi adotado por uma menina maravilhosa, de Curitiba, que veio buscá-lo hoje, depois de castrado. Passei parte da manhã entregando-o a ela e ao namorado, que vieram a Floripa especialmente para buscá-lo. Mais tarde, quando ela mandar novas fotos do fofo, posto para vocês. Ah, o nome dele agora é CHE e seus dias de cão esquecido em um canil acabaram, vai morar em um sítio e será muito amado e bem cuidado, como merece!!! Fico muito feliz por este animal ter encontrado uma família através do blog!!!! E hoje de manhã também vi a Bebel, bem linda esperando para tomar banho, na Planeta Pet, onde o Che estava hospedado. Ela também foi adotada através do Mãe de Cachorro e não poderia estar melhor! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    E já que estamos falando em finais felizes…

    Acabo de chegar da Cão Terapia. Tive que vir embora antes de todo mundo porque hoje recebi as vacinas doadas e elas não podiam ficar muito tempo dentro do isopor com gelo. Em homenagem aos queridos cães da Cão Terapia, peço a você para dar uma passeada no blog da Sozed na seção “Finais Felizes“.Recomendo a todos que leiam os depoimentos lindos de pessoas que optaram por adotar um animal que estava longe de ser um cãozinho fofo e adorável, mas que viram seus adotados melhorarem a cada dia e transformarem-se nas maravilhas que nasceram para ser mas que os humanos haviam corrompido. Depois dê um pulo na seção “Antes e Depois” deles! Você também pode ajudar os animais da Cão Terapia! Seja madrinha ou padrinho de um deles e ajude-o a encontrar um lar especial! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Finais felizes

    Sim, o folgado na foto ao lado é ele! O famoso Dogo, o adotado mais sortudo deste ano! Pois então… o sr. Dogo é a prova de que existe uma espiritualidade cuidando dos animais, hehehe. Pois se ele tivesse sido adotado por qualquer casal menos paciente e amoroso, acho que já estava de volta às ruas ou já tinha até sido eutanasiado. Explico: pouco depois da Mili e o Lu o adotarem, o pobrezinho começou a ter convulsões horrorosas. Daí foi aquela coisa toda, corre para o veterinário, estuda o caso, espera, medica. Ah, isso que na castração dele já foi um rolo, a recuperação foi totalmente anormal, ao invés de ser tranqüila, como a maioria, o nosso amado Dogo foi a exceção. A Mili dormiu 3 noites no sofá da foto, enquanto o Dogo dormia em um colchão no chão (este onde ele aparece dormindo com a Luma). Depois de tudo isso, ele já conseguiu comer terra adubada e ficar doidão, enfiar o focinho no mato e levar picada de abelha ou de outro bicho peçonhento qualquer, o que o deixou com a cara toda inchada e mil outras coisitas mais, que fizeram com que o Lu e a Mili contratassem um adestrador, que está dando aula para ele e para a Luma, a irmã labradora dele (dormindo na foto com ele). Fora que ele deseducou a Luma totalmente e está com a péssima mania de dormir no sofá, como vocês podem ver (e também adora arrebentar as almofadas da Mili). Mas vai dizer que ele não é a coisa mais FOFA deste mundo? Tá, ele e os ursinhos panda, os coalas etc., mas ele é um queridãoooo! Tínhamos estranhado muito o fato de um dogo argentino estar vagando pelas ruas, mas ele deve ter sido abandonado justamente por […]

    Vejam a quantas anda nosso querido Dogo…

    23 de junho de 2007Adoção, Animais de rua
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados