• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Recebi este Final Feliz impactante da Elayne, leitora que virou amiga querida, mãe da Led, cuja história já contei aqui no blog e que hoje está morando no céu dos cachorrinhos. Espero que gostem e que ponha um sopro de esperança e luz no coração de todos nós. Às pessoas envolvidas neste salvamento de uma vida, meus parabéns! Beijo, turma! Desculpem o sumiço, mas até eu acabar o mestrado o blog ficará assim, mais devagar, ok? Linda, aproximadamente um ano e meio de idade, pelos macios e brilhantes, olhos de agradecimento e amor…sem esquecer os outros deliciosos atributos: arteira, saltitante, destruidora de caixas, carinhosa e tem o hábito de dar risadinhas!!! Essa é a Vida, nome que recebeu da veterinária Sâmia Coli, depois de examiná-la a meu pedido e assim a salvarmos da eutanásia.   Vida perambulava pela zona rural de Itajubá, no Sul de Minas, pedindo comida e carinho aos moradores. Muito magra e com a sarna, que já tinha tomado todo o seu corpo, não era bem-vinda por todos. Rodrigo, namorado da minha irmã, sempre a alimentava, dava água e afagos. Ele conta que mesmo fraca, sempre estava ela… abanando o rabinho. Mas ele percebeu que aquilo não era suficiente. Ela precisava de cuidados urgentes e decidiu levá-la a uma Ong que atende a cidade. Depois de dois dias, o responsável pela Ong informou Rodrigo que Vida, que então era chamada de Somália, por sua situação,  foi examinada por dois veterinários e os dois tinham a mesma opinião: ela estava muito debilitada e tinha que ser eutanasiada. O responsável pela Ong disse ainda que a decisão dos veterinários foi repassada ao Conselho da Ong, que é formado por três pessoas, e todas concordaram. Mas quando minha irmã me falou da decisão, eu pedi que a veterinária das nossas […]

    Finais felizes: Vida, a cachorrinha salva da eutanásia.

    30 de setembro de 2014Adoção, Destaques, Finais Felizes, Resgate

    Para mim, os cães e gatos sem raça definida são os melhores e não se discute. Mas se você precisa de razões para optar pela adoção de um vira-latas, a coluna de hoje é para você. Vira-latas Vira-latas é um estado em que o cão ou gato se encontra, abandonado nas ruas, não uma característica física. Eles estão vira-latas, não são. Mesmo um cão de raça definida, como um poodle, por exemplo, se estiver abandonado nas ruas será um “vira-latas”. Mas o significado mais popular do termo é o que designa como vira-latas todo cão ou gato sem raça definida, ou SRD. Também há os mestiços, aqueles animais em que uma ou mais raças são percebidas em suas características físicas e ficam com aquela cara de pastor alemão com qualquer coisa, poodle com pinscher e por aí vai. Agora, vamos a alguns motivos pelos quais você deveria considerar seriamente a adoção de um SRD ou mestiço, ou ainda, se preferir o termo, um vira-latas. Saúde Com um vira-latas você tem os benefícios das várias (ou poucas) raças das quais ele descende. Cães e gatos de raças definidas (ditas puras) são mais propensos a doenças genéticas resultantes dos cruzamentos entre familiares e linhagens, prática comum entre fabricantes de filhotes. Um animal mestiço tem muito menos tendência a desenvolver doenças hereditárias. E essa mistura de genes interfere no temperamento, inteligência e saúde geral do animal. Surpresas Você gosta de surpresas e pode arcar com elas. Ao adotar um filhote sem raça definida, você aceita descobrir aos poucos como será aquela bolinha peluda quando crescer. Ele terá porte pequeno, médio, grande? A pelagem mudará? Será mais agitado ou mais calmo quando adulto? Assim, se você prefere uma vida mais programada, tem problemas com espaço onde criar o peludo etc., opte em adotar animais […]

    5 bons motivos para adotar um vira-latas!

      Confira na coluna de hoje como ajudar um cão traumatizado e medroso a confiar novamente nas pessoas e aprenda a fazer petiscos saudáveis em casa para usar sem risco para a saúde do peludo. Medo de gente Algumas vezes acontece de adotarmos um cachorro que, por ter sofrido muito, tem medo de pessoas e precisa reaprender a confiar nos seres humanos. Como acostumar um cão traumatizado à vida no novo lar é uma dúvida que eventualmente recebo dos leitores. A coluna de hoje traz dicas para reverter esta situação, mas o principal é ter calma, paciência e esperar que o animal vá se soltando no seu ritmo, mesmo que isso implique viver um bom tempo sem interagir muito com ele. Associações A primeira coisa a fazer após perceber o comportamento medroso e desconfiado é iniciar um treinamento que permita ao cão associar a presença de pessoas a coisas positivas. Você pode fazer isto jogando algum petisco ou comidinha bem apetitosa para ele sempre que se aproximar, mas sem ficar olhando para ele e chamando-o. Apenas observe se ele se aproxima, mesmo que depois de algum tempo e de maneira cuidadosa e ressabiada, e pega o petisco. Aos poucos Se o apetite do cão estiver dentro da normalidade, ele irá pegar os petiscos e, à medida que você notar que ele está ficando mais confiante e buscando mais rapidamente a guloseima, pode começar a tentar jogar de longe e ficar esperando (também a certa distância), que ele venha pegar também nessa nova condição (petisco mais distante).  Você só deve avançar na aproximação quando o cachorro demonstrar confiança e nenhuma das reações de medo, como colocar o rabo entre as pernas, salivação excessiva, busca de um esconderijo e até tentativas de agressão. Continue a ler a coluna e uma receita saudável de petisco […]

    Como conquistar a confiança de um cão traumatizado e com medo de pessoas?

    A Luli, do Calendário Celebridade Vira-Lata acabou de me passar essa campanha divina do pessoal do Adote um Vira-lata! Achei emocionante, inteligente e eficiente. Assistam, compartilhem, adotem, desabandonem, sejam FELIZES!

    Campanha MARAVILHOSA de adoção do Adote um Vira-lata

    28 de abril de 2014Adoção, Campanhas, Destaques

    Coisa mais linda conhecer uma boa e simples ideia que tem tanto significado e que resume um assunto tão bem! O projeto “Why We Rescue” é um documentário que está coletando histórias de adoção de animais ao longo de um ano em todos os 50 estados dos Estados Unidos, mostrando, com isso, como os animais transforma nossas vidas para melhor. O projeto é uma oportunidade para compartilhar histórias diárias sobre como os animais podem abrir nossos corações e nossas casas para o mundo. Ao longo do caminho, a equipe também está mostrando a história de um abrigo de animais em cada um dos estados. Não é o máximo? Há relatos de adoção de cães, gatos, pássaros, cavalos e até coelhos! Acesse http://whywerescue.com/ e vá clicando nas fotos. Cada uma delas abrirá uma sessão de lindas fotos mostrando a vida daquele adotante e do seu animal resgatado enquanto ouvimos um áudio (em inglês) da entrevista com a pessoa em questão. Emocionante. Deixou minha semana melhor, SEI que fará o mesmo com vocês!  

    Documentário “Porque nós adotamos” mostra como a adoção de animais transforma a vida das pessoas para melhor!

    19 de março de 2014Adoção, Animais e nós

    Mais uma da série “quem salvou quem?”. Leiam a matéria inteira e vejam mais fotos deste Final Feliz no Hypeness. A história é comovente e parece tirada de filme: Jonny Hickey era um menino de 8 anos, isolado e solitário, devido ao autismo de que sofre. Há alguns meses, uma pequena cadela foi encontrada em estado incrivelmente frágil na beira da estrada e foi acolhida por uma instituição de proteção de animais. Jonny e Xena, a cadela, acabariam por mudar a vida um do outro. A luta e a recuperação extraordinária da cadela, uma mistura de Staffordshire Terrier e Pit Bull, lhe valeram o nome de Xena, a filhote guerreira, por ela ter sobrevivido depois de a morte a ter ameaçado. A sua fama chegou ao Facebook, onde tem milhares de seguidores, e a instituição decidiu fazer um encontro onde ela pudesse conviver com os admiradores e ser adotada. A honra coube à família de Jonny. Hoje, passados apenas alguns meses, a mãe do menino não tem dúvidas de que o filho nunca foi tão feliz. Ele começou conversando, cantando e demonstrando, pela primeira vez, interesse no mundo que o rodeia. A família gastou milhares de dólares em terapia para Jonny, que afinal podia ser substituída por um outro remédio, bem mais simples e barato: a amizade leal que só um cachorro poderia oferecer. Continue a ler clicando aqui.

    Finais Felizes: a cachorrinha quase morrendo e o menino autista.

    25 de junho de 2013Adoção, Animais e nós, Resgate

    Vejam que AMOR a arte que a querida Alessandra fez sobre a adoção da sua Catarina! Clicando na imagem vocês a abrem em tamanho original (bem grandona!) e podem salvar pra divulgar e incentivar a adoção.

    Finais Felizes: A adoção da Catarina!

    6 de abril de 2013Adoção, Finais Felizes

    Uma grande amiga minha contou eufórica que havia ganhado a escultura de um cão do marido e que o artista tinha uma história muito legal sobre como havia começado a pintar e esculpir cães e gatos. Achei interessante e fiquei feliz por ela, mas não dimensionei sua alegria até que recebi a foto do tal novo filho (acima). Como o achei absolutamente lindo, perguntei o nome do autor para poder contar sobre ele pra vocês. E assim descobri o trabalho de Ron Burns, um pai de cachorros e de gatos que começou a pintar por hobby e que alcançou a fama com as pinturas de seus próprios filhos peludos. A arte de Ron é colorida e vibrante, como ele acredita ser o amor dos animais de estimação. “Não há nada sutil ou silencioso no amor de um animal de estimação, especialmente se ele for um cão,” diz Ron, e continua,  “é um sentimento com força total, sentido no coração e selvagem como o vento. Cores brilhantes e saturadas são o único meio de eu começar a captar o que cada um de nós vivencia com os cães e gatos de nossas vidas.” Uma curiosidade: Ron começa cada uma de suas pinturas de peludos pelos olhos. Os primeiros filhos peludos de Ron e sua esposa, Buff, foram dois gatinhos adotados em 1985, Kingsford and Smokey. Mais tarde, com a mudança da família para uma casa, em fevereiro de 1988 o casal adotou duas cadelas, mãe e filha, abandonados na virada do ano. Sobre a adoção, Ron conta “Uma vez no abrigo fomos apresentados a uma cadela e sua filhote. Nos contaram que haviam sido abandonadas com outros três filhotes da mesma ninhada, que não sobreviveram, e que quando este último bebê fosse adotado a mãe seria sacrificada. Bem, fomos para casa […]

    Ron Burns, o apaixonante (e lindão) artista pai de cães e gatos!

    Cães e gatos esperando um lar? SOBRAM! Propagandas e iniciativas maravilhosas, divertidas e inteligentes estimulando as pessoas a adotar animais? SOBRAM! Eventos de doação? SOBRAM! Exemplos de pessoas comuns ou mesmo famosas e podres de ricas que adotam peludos? SOBRAM! Relatos de animas adotados que salvam vidas? SOBRAM! Sinceramente? Como dizem por aí… Véi, na boa? Só faltam mesmo BONS CORAÇÕES e mentes abertas e conscientes. Deixo com vocês o vídeo que acabei de assistir e que me fez refletir sobre o assunto pela milionésima vez… O ruim é que termina sendo sempre a mesma coisa: quem é tocado por essas ideias geniais que tentam ajudar cães e gatos a encontrar um lar são as pessoas que já os adotam e ajudam. Bom… mesmo assim vamos divulgar muito e torcer que MAIS CORAÇÕES abram-se para o AMOR  e a ADOÇÃO! Uma semana iluminada a todos! Assistam e vejam quanto estilo à direção!!!

    Adoção: o que falta mesmo são bons corações!

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados