• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    EXCLUSIVO – Creio que o X da questão aqui seja a frase “ele é super amado,é o bebê da casa”. Resolvendo tanto mimo, as chances deste cão voltar a ser equilibrado são grandes. O que me faz pensar em todos os relatos de cães grandes que “dormiam na cama” e eram “tratados como filhos” e que as pessoas, no seu profundo desconhecimento sobre comportamento animal, logo rotulam como sendo problema “da raça”. Seguem a dúvida da leitora Ana Martins e a resposta da educadora canina, Emmanuelle Moraes! Olá, Meu Bichon é adoravel… Usa as caminhadas para suas necessidades. Ele está com seis anos e agora começou a manifestar agressividade.morde as pessoas, chega até a avançar.To preocupada,afinal ele é super amado,é o bebê da casa. Nunca o deixamos sozinho.não consigo entender. Me ajudem. Tenho deixado de ir a lugares…..pelo comportamento dele. Obrigada e aguardo um retorno Ana Martins Leia também: Sintomas de dor! Fique ligado! Guia de raças no Mãe de Cachorro: Bichon Frisé Dúvida do Leitor: Meu cão avança para morder se tentamos tirar algo dele, e agora? “Oi Ana Martins, Se antes o seu peludo nunca havia sido agressivo e agora passou a demonstrar tal comportamento é preciso estar atenta a alguns fatores. Inicialmente certifique-se de que ele não esta com algum problema de saúde, pois se está sentindo dor é possível que reaja com agressividade, mas isto apenas um veterinário poderá constatar. Infelizmente o seu relato está muito deficiente de informação e dificulta a orientação a respeito do caso. Entretanto, se não aconteceu nenhum evento traumático com o seu cão durante os passeios, é possível que ele já demonstre agressividade em outras situações e agora passou a ser agressivo também na rua. Geralmente os cães antes de serem agressivos de fato (o que é percebido pelos tutores) já demonstram […]

    Dúvida do leitor: Meu cão passou a ser agressivo depois de adulto, e agora?

    EXCLUSIVO – Recebo umas dúvidas de leitores às vezes que botam um sorriso no meu rosto na hora, não só por demonstrarem um imenso carinho e preocupação da pessoas para com seus cães e gatos, mas também por serem super interessantes. A leitora Franciele deixou a dúvida abaixo no post  Guia de raças no Mãe de Cachorro: Dachshund, Teckel ou simplesmente Salsicha! e corri a pedir pra Cassia Santos, do blog Cão Amor, responder. Se você tem a mesma dúvida, fique de olho! Já tive um teckel macho, que morreu com 14 anos. Para meu filho, acabei comprando outro, mas ele come DESESPERADAMENTE!!! Eles está com 5 meses, e já tentei mudar a ração para um tamanho maior,dar mais vezes por dia, mas ele sequer mastiga a comida. Se eu despejar 1 kg de ração no pote, ele come em pouco tempo… Se alguém souber a razão ou o que devo fazer, me ajudem!!! Abraços!!! Resposta da Cassia: O filhote saudável tem bastante apetite (um comportamento normal), que pode ser controlado fracionando-se a quantidade diária de ração em, no mínimo, três porções, que devem ser oferecidas de forma a fazer com que o pequeno não coma tudo de uma vez. Isto pode ser feito escondendo um pouco em locais onde ele deverá procurar através do faro, utilizando brinquedos que liberam comida ou utilizando a própria ração como recompensa durante treinos de comandos básicos, por exemplo! Bjs

    Dúvida do leitor: Meu filhote come desesperadamente!

    18 de julho de 2012Adestramento

    EXCLUSIVO – A leitora Sueli deixou a seguinte dúvida nos comentários do post Aos berros… Ou melhor, aos latidos! Dicas de como prevenir e melhorar latidos excessivos. tenho 7 cachorros 4 femêas e 3 machos, quando um começa a latir todos latem principalmente quando tocam a campainha, quando o lixeiro passa, quando escutam barulho de cavalo na rua, quando chega alguém em casa mesmo sendo conhecido é como se eles tivessem dando as boas vindas, o que faço? Pedi à educadora canina (e amiga fofa!) Fúlvia Andrade, do blog Canto dos Bichos para responder a questão. Aí vão seus comentários! Leia também: Seu cachorro late demais? “Alguns cães são realmente mais vocais que outros: os terriers e pastores, por exemplo, costumam latir muito mais que os galgos, além de se excitarem mais com barulhos e movimentos – são cães mais alertas. Outros cães costumam latir para se aliviar do estresse, seja por ficarem muito tempo sozinhos, ou por não terem outra atividade para fazer (até ficam no quintal com outros cães, mas não têm outra motivação para gerenciar o acúmulo de estress – como presença de humanos interagindo com eles, passeios, brincadeiras etc. – a não ser latir e latir mais um pouco). Mas não podemos esquecer que latir é algo natural para os cães: é com o excesso que devemos nos preocupar. E é bom que os cães latam indicando algo fora do comum. Claro que não queremos que eles latam sem parar. Há duas maneiras de fazê-los não latir excessivamente: administrar o comportamento e educar o cão. Reduzir a frequência dos latidos antes que fiquem fora do controle e ensinar o cão a latir sob comando e a ficar quieto também sob comando são soluções que todos deveríamos conhecer, até mesmo para ajudarmos nossos cães a serem mais felizes […]

    Dúvida do leitor: Como lidar com vários cães latindo ao mesmo tempo?

    26 de junho de 2012Adestramento, Latidos

    Quem começa a se interessar por psicologia canina, o que fatalmente resulta em melhor convívio com os cães, aprende que é muitosuperhipermega importante que os cães sejam tratados como cães, não como bibelôs, crianças ou humanos em geral. Dia desses indiquei algumas notícias fresquinhas sobre cães e gatos e felizmente a Sandrinha, do Lord Cão, o leu e acabou postando sobre um dos assuntos: as diferenças da linguagem canina e humana.Deixo com vocês então o post dela, que comentou a notícia [em vermelho] que eu tinha passado e fala com propriedade já que é adestradora. Vale ler este outro post também, onde a Sandra fala sobre os cães sentirem sentimentos humanos, como inveja, por exemplo. Ótimo domingo a todos! Cachorrês x Português Acho que dá para ter uma idéia de como a minha vida anda corrida por causa da viagem, não é? Por isso o blog está tão parado! Mas sempre que eu acho um texto interessante na internet, eu salvo o link para postar para vocês assim que possível. Eu vi a indicação do site da matéria abaixo no Mãe de Cachorro e achei muito legal! O texto está um pouco confuso de ler, mas dá para captar a idéia. Taí uma coisa que eu vivo repetindo para todo mundo: humanizar os sentimentos dos cachorros é um erro muito grande e infelizmente bastante comum. Fonte: www.itu.com.brNão é incomum se ouvir palavras do dicionário humano sendo aplicadas erroneamente para descrever comportamentos caninos, pois na verdade os cães têm seu próprio dicionário e geralmente os proprietários desconhecem os sinônimos das palavras humanas para estes comportamentos. Esta situação geralmente surge quando está ocorrendo um processo de humanização do cão. A humanização ocorre de diversas formas, a mais comum delas é a (por vezes involuntária) transferência de valores humanos à existência do cão. […]

    Cachorrês x Humanês

    EXCLUSIVO –  Recebi o contato abaixo e mandei a resposta que meu pouco conhecimento permitia. Corri então a pedir ajuda à super Cássia Santos, do blog Cão Amor. Segue a resposta dela para que todos nós possamos aprender com a situação. Boa leitura! A dúvida: boa tarde, ganhei uma cachorrinha já com 7 meses (“salsichinha”). logo que chegou íamos fazer carinho nela, ela rosnava e queria morder, tudo bem achei que faltava se adaptar conosco. Somos 4 em casa, todos apaixonados por Nina, mas só que a Nina hoje já tem um mês em casa e ainda tem esse comportamento, sempre que alguém vai fazer carinho nela, ela rosna e quer morder, o que faço? fico muito triste com isso Minha resposta: Querida, Você adotou um cão filhote de uma raça bastante inteligente. Ela está SÓ HÁ UM MÊS na sua casa (é POUQUÍSSIMO TEMPO)… Você sabe como era a vida dela antes? Apanhava? Morava em um lugar com muita gente fazendo barulho, gritando, brigando? Havia crianças a maltratando? Ou ela era MUITO mimada e ganhava colo e beijos cada vez que rosnava para alguém? Tudo isso pode fazer dela um animal ressabiado. O importante agora é conquistá-la e mudar este comportamento. Com TEMPO e amor vocês conquistarão a Nina aos poucos, mas é preciso PACIÊNCIA. As dicas deste texto podem te ajudar: http://www.maedecachorro.com.br/2011/05/duvida-do-leitor-como-resgatar-um-cao-que-esta-arisco-e-fugindo.html De qualquer maneira, achei interessante a situação de vocês e vou pedir a uma educadora canina para fazer um post a respeito, ok? Fique de olho no blog. A resposta da profissional: A situação narrada pela leitora do Mãe de Cachorro, que adotou uma cadelinha com 7 meses que se mostra arredia e dá sinais de agressividade mesmo com um mês de convivência, é uma realidade para muita gente. Apesar de ainda ser filhote esta cadelinha […]

    Dúvida do leitor: Como ganhar a confiança de um cão?

    EXCLUSIVO – Não, ele NÃO sabe! Não importa a cara ou o comportamento que ele faça… Por isso, pedi à querida amiga e educadora canina Fúlvia Andrade, do blog Canto dos Bichos, para nos escrever um texto sobre o assunto. Beijo e aproveitem! EXCLUSIVO – Está aí um dos maiores mitos que povoam a cabeça de muitos tutores de cães. Sim, É um mito. Seu cão não sabe que fez a coisa errada, mesmo porque o cão não tem noção alguma de certo e errado. Cães não têm moral. Quem decide o que é certo e errado somos nós, humanos – a quem chamam de “racionais” na ligação homem-cão. Mas então, por que toda vez que chego em casa meu cachorro se encolhe todo e faz aquela tão conhecida “cara de culpa”? Cães são mestres em reconhecer os mais sutis sinais corporais e faciais que damos. Além do mais, acabamos condicionando nosso cão a, na nossa chegada, nunca saber qual reação teremos. Aí ele nos mostra os “sinais de apaziguamento” (o que chamam de “cara de culpa”) para que amenizemos a nossa reação. Mas o que acontece? Justamente o contrário: já mudamos nossa linguagem corporal e facial, ficamos tensos e falamos num tom de voz mais grosso e sem paciência: “o que você aprontou agora?”. Vamos a um exemplo: Primeiro dia em que o cão fica sozinho em casa. O tutor o levou para passear só pra fazer xixi na rua (menos de dez minutos), deu a comida dele no potinho, se despediu do cão como se nunca mais fosse vê-lo na vida e fechou a porta. O cão está com energia não gasta, sem ter o que fazer e sente falta do tutor. O que ele faz? Cães não sabem ler, navegar na internet, nem assistir TV. Então vão gastar a […]

    Dúvida do leitor: Mas meu cachorro SABE que fez a coisa errada…

    19 de Abril de 2012Adestramento

    EXCLUSIVO – A leitora Daiane Ouvernay escreveu com uma dúvida (abaixo) que também serviu para o leitor Jorge Lerche, que adotou um gato que não está se ambientando bem com o outro felino da família. Pedi à querida amiga educadora canina Emmanuelle, da Cão em Casa – Treino e Comportamento Animal. Leia também: Distraia seu bichano!! Alternativas para manter seu gatinho ocupado, feliz e seguro, dentro de casa. Boa noite Em primeiro lugar, gostaria de mencionar que sou visitante assídua do site “Mãe de Cachorro”. Tenho um gato que é a felicidade da casa, um membro da família. Ele está comigo há um ano e vive dentro de casa (nunca saiu) e é filho único e, como tal, é extremamente mimado. Tentei adotar outro gato, mas tive problemas pois o Julian simplesmente ficou agressivo comigo, chegando a me arranhar ferozmente, além de não usar a liteira. Resultado, tive que devolver o novo gato. Procurei em diversos sites posts sobre o assunto “ciume” e o que encontrei foi insuficiente e superficial. Procurei no site de vocês, mas não encontrei nada relacionado. Gostaria de saber se há algum post sobre o assunto e se há, poderiam me mandar o link? Gostaria de saber sobre os “sintomas” do gato quando está com ciúmes, principalmente p mamães de primeira viagem como eu. Desde já agradeço. Daiane. Aí vai a resposta da Emmanuelle! Esperamos que seja útil para mais mamães e papais de gato. Oi Daiane, abaixo deixo algumas considerações sobre o teu caso: A agressão entre felinos pode ter uma variedade de motivos, dentre elas a territorial. Como você mesma menciona acima, o Julian é filho único e nunca saiu de casa. Imagino que ele também não deva ter sido socializado com outros gatos, muito menos que isso deva ter sido feito na fase ideal […]

    Dúvida do leitor: Como apresentar e socializar gatos estranhos?

    Pedi pra minha querida amiga Emmanuelle fazer um texto nos ensinando como evitar acidentes fatais com cães e piscinas por que toda hora alguém me conta a triste história de um afogamento… Espero que ajude muitos peludos! Como o assunto abordado neste texto é “ensinar o cachorro a sair da piscina”, é possível vir à mente que eu vá explicar como ensinar o cão a subir a escada, ou sair pela borda, porém não é sobre isto que falaremos aqui. Morte de cães por afogamento em piscinas residenciais é algo mais comum do que imaginamos. Basta um descuido por parte do tutor para que aconteça um acidente. Eu mesma já soube de um caso em que uma ninhada inteira morreu afogada. Quando os tutores acordaram no outro dia, não havia mais nada a ser feito. Assim como uma criança sozinha e piscina não combinam, com cães a regra não é diferente. Filhotes não devem ter acesso à parte da casa que tem piscina sem supervisão. A regra é simples: “Se não possui tempo de supervisioná-lo, então não permita o acesso”. Já com os cães maiores é possível tomar algumas medidas para impedir acidentes. Abordarei um tema que é indicado em tais casos e até em outras tantas situações do convívio com o cão. Já escutou falar em GESTÃO DE AMBIENTE? Gestão de ambiente é adequar o local onde o cão vive em prol de algum benefício específico ao animal, de forma a evitar que um comportamento indesejado seja reforçado,  que seja criado ou que um acidente venha a acontecer. No caso do assunto tratado aqui, o objetivo é evitar que um acidente ocorra, para isto vale adaptar algumas coisas no ambiente em que o cão vive, de forma a garantir a sua segurança. As opções são as seguintes: Suporte para […]

    EXCLUSIVO: Como ensinar um cachorro a sair da piscina?

    Pedi pra amiga Cassia Santos, do blog Cão Amor, um texto sobre uivos de cães. Espero que gostem! Beijo e boa semana. Leia também: Ansiedade de separação em cães: Tudo que você precisa saber a respeito! Uivos caninos Pensar em uivos nos remete automaticamente a lobos em noite de lua cheia e nos traz à mente a imagem do canis lupus apontando o focinho para cima, fazendo sombra diante da lua totalmente cheia… Mas e quanto aos cães, o que dizer deste tipo de vocalização, que às vezes causa indagações nos seres humanos? Sim, cães também uivam, mas a incidência deste comportamento é bem menor do que ocorre entre os lobos. Mas, para entender o motivo de nossos amigos de quatro patas adotarem este som característico, é preciso entender um pouco dos motivos que levam lobos a uivar. Numa alcateia de lobos, os uivos servem para que consigam se comunicar à distância. O som de um uivo, por ser bastante prolongado, num timbre alto e agudo, permite que a “mensagem” seja levada por quilômetros de distância. Assim, lobos de um mesmo grupo conseguem se comunicar, mesmo que estejam distantes dos integrantes do grupo: um emite o som e o que está longe, responde. Na verdade, vários podem responder e forma-se uma enorme sinfonia de uivos. O uivo, nestas situações, serve também para chamar de volta um ou alguns indivíduos que estejam distantes, caçando, por exemplo. Assim, uivar consiste numa forma de comunicação em massa. Os lobos são capazes de reconhecer se os uivos em resposta pertencem a um indivíduo de outro grupo. Assim, podem saber se possíveis colegas não tão amistosos estão por perto e se preparar para eventuais ataques. Assim como acontece com os lobos, no caso dos cães, os uivos também fazem parte de seu repertório de linguagem. […]

    EXCLUSIVO: Por que os cães uivam?

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados