• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

      Confira na coluna de hoje como ajudar um cão traumatizado e medroso a confiar novamente nas pessoas e aprenda a fazer petiscos saudáveis em casa para usar sem risco para a saúde do peludo. Medo de gente Algumas vezes acontece de adotarmos um cachorro que, por ter sofrido muito, tem medo de pessoas e precisa reaprender a confiar nos seres humanos. Como acostumar um cão traumatizado à vida no novo lar é uma dúvida que eventualmente recebo dos leitores. A coluna de hoje traz dicas para reverter esta situação, mas o principal é ter calma, paciência e esperar que o animal vá se soltando no seu ritmo, mesmo que isso implique viver um bom tempo sem interagir muito com ele. Associações A primeira coisa a fazer após perceber o comportamento medroso e desconfiado é iniciar um treinamento que permita ao cão associar a presença de pessoas a coisas positivas. Você pode fazer isto jogando algum petisco ou comidinha bem apetitosa para ele sempre que se aproximar, mas sem ficar olhando para ele e chamando-o. Apenas observe se ele se aproxima, mesmo que depois de algum tempo e de maneira cuidadosa e ressabiada, e pega o petisco. Aos poucos Se o apetite do cão estiver dentro da normalidade, ele irá pegar os petiscos e, à medida que você notar que ele está ficando mais confiante e buscando mais rapidamente a guloseima, pode começar a tentar jogar de longe e ficar esperando (também a certa distância), que ele venha pegar também nessa nova condição (petisco mais distante).  Você só deve avançar na aproximação quando o cachorro demonstrar confiança e nenhuma das reações de medo, como colocar o rabo entre as pernas, salivação excessiva, busca de um esconderijo e até tentativas de agressão. Continue a ler a coluna e uma receita saudável de petisco […]

    Como conquistar a confiança de um cão traumatizado e com medo de pessoas?

      Alguns dos motivos para o uivo são causados por não darmos exercícios físicos e estímulos mentais suficientes aos cães ou por não controlarmos a síndrome de ansiedade por separação que criamos neles. Uivos Por que os cães uivam? Pesquisadores acreditam que uivar está na genética canina. A comunicação parece ser o principal motivo do uivo. Cães descendem diretamente dos lobos e na natureza, lobos e cães do mato uivam para chamar os colegas de volta à matilha após uma caçada. Estes, por sua vez, uivam de volta para sinalizar onde estão. O uivo funciona como um sinal para ajudar na localização. Cachorros de estimação que uivam parecem fazer o mesmo, ainda que achem que as pessoas são seus colegas de matilha. Eles uivam chamando-as de volta para casa, por exemplo, algo comum em animais com ansiedade por separação. Defesa Uivar também mostra a invasores que aquela área está ocupada. É um aviso de que a invasão poderá ser tratada com violência. Ao uivar, cães anunciam suas presenças a quem está vindo e avisam a matilha para ficar alerta para defender o território. Neste contexto, o uivo funciona como um mecanismo de defesa, tentando manter intrusos longe e protegendo a segurança do território e da matilha. Em casa, eles uivam pelos mesmos motivos. Ficamos irritados com os uivos, mas eles estão apenas tentando nos proteger. Um ladrão rondando nas redondezas pode fazer cães uivarem em alerta em vários quintais. Ansiedade Um cão uivando também pode estar tentando chamar atenção. O som atrai a atenção das pessoas, que vão até o peludo ver o que está havendo. Quando um cachorro não é exercitado, não ganha atenção e estímulos suficientes, ou fica longas horas sozinho e entediado, pode uivar para interagir, já que prefere uma bronca a ser ignorado. Se você achar que […]

    Por que os cães uivam?

    Quando um cachorro ou gato nos lambe, na verdade é como se estivesse nos elogiando. Estes animais interagem com a boca o dia inteiro, brincando, impondo limites, se limpando e demonstrando afeto. Lambidas Seu cachorro ou gato adora lamber pessoas e você quer mudar isto? É possível! Primeiro, precisamos aprender a reconhecer os sinais de que ele começará a lamber em breve. Antes que o “banho de língua” comece, chame a atenção do peludo para outra coisa. Se ele for um gato e gostar de catnip, a “erva dos gatos”, ofereça um brinquedo recheado com ela ou qualquer outro de que ele goste bastante. Cães são mais fáceis de distrair e você pode usar brinquedos, petiscos ou pedir que o seu busque algo, por exemplo. Reeducação Ensine outras pessoas da casa sobre como proceder e explique que o animal está sendo reeducado, o que precisará da colaboração e constância de todos. Se ele tiver a atenção redirecionada em absolutamente todas as vezes em que tentar lamber alguém, será mais fácil e rápido de acabar com a mania. Motivos Para cães e gatos lamber é uma maneira de interagir socialmente. Filhotes de gato e até os mais velhos e que convivem bem também adoram passar o tempo lambendo um ao outro. Geralmente, eles lambem partes do corpo difíceis de serem alcançadas sozinhas pelo outro animal, como o topo da cabeça ou ouvidos. Quanta inteligência e camaradagem, não? A troca de cheiros que acontece nesta interação aumenta os laços de amizade entre os animais e ele está só querendo ser mais seu amigo ao te lamber tanto! Continue a ler a coluna clicando na imagem, ou aqui.  

    Seu cachorro ou gato adora lamber pessoas e você quer mudar isto?

    Desta vez recorri à querida amiga Emmanuelle Moraes, educadora canina, para responder a dúvida deixada em um comentário do post “Dormir junto ou não? Eis a questão!” “Olá eu tenho uma duvida,tenho uma cadela de 5 meses e ela come tudo que esta no chao os brinquedos dela vive com sujeira ate cabelo eu queria uma ajuda como faço para ela para de comer tanta besteira” Jaqueline Prevdel EXCLUSIVO: Olá Jaqueline, Primeiro é importante que você entenda a fase pela qual sua cadela está passando. Trata-se de um período de desenvolvimento físico e social recheado de muita energia e, se tal energia não é gasta de maneira direcionada por você, ela irá encontrar uma forma de fazer isso, mesmo que sozinha. É natural que sua cadela de 5 meses coloque os objetos que encontra pelo chão na boca, já que é assim que os cães exploram o ambiente. Cães precisam de passeio e estímulos físicos e mentais diariamente! Apenas oferecer um grande quintal e muitos brinquedos não é suficiente. No entanto, é possível canalizar/direcionar essa energia! Indico a utilização de Kongs e outros tipos de brinquedos dispensadores de alimento,  diariamente, em vez de oferecer a refeição de forma facilitada no pote de comida. Ossos recreacionais também são indicados e podem ser oferecidos uma vez por semana. Outra opção é espalhar a ração pelo chão ou grama (seca) a fim de que ela tenha que farejar para encontrá-la. É importante revesar os brinquedos ofertados de forma a mantê-los sempre interessantes. Por exemplo, se ela possui 10 tipos de brinquedos, ofereça 4 num dia e 4 no outro. Encontrar “amiguinhos” para que ela possa interagir com outros animais de sua espécie também é uma importante e saudável forma de gastar a energia da sua cadelinha e socializá-la. Incluir passeio de 40 minutos, […]

    Dúvida do leitor: como evitar que filhotes comam tudo que encontram pela frente?

    26 de setembro de 2013Adestramento, Emmanuelle Moraes

    É possível ensinar um cão a ter noção da força de sua mordida ao interagir com pessoas ou outros animais. Mordidas É possível ensinar um cachorro a ter noção da força de sua mordida ao interagir com pessoas ou outros animais. Cães deveriam ficar com a mãe e irmãos por pelo menos de 8 a 12 semanas de vida, ou seja, algo bem diferente do que acontece, pois são raras as pessoas que ficam com filhotes mais de 45 dias. Só que é justamente neste período que os pequenos aprendem valiosas lições em ninhada, entre elas, a não morder com força. Suave Não se trata de não usar a boca para interagir de maneira alguma, mas de “saber morder”, já que cães brincam usando mordidas gentis e sem intenção de machucar. Um cão que sabe usar a boca sem morder para ferir também pode avisar quando algo não o está agradando, como quando está com dor e mexemos nele, por exemplo. A ideia aqui não é ensinar o cachorro a morder, mas a saber usar e a controlar a força da boca ao interagir conosco. Para continuar a ler, clique na imagem acima ou aqui.

    Como ensinar um filhote de cachorro a controlar a força da mordida?

    Antes da liberdade, é bom lembrar que não basta que seu cão não fuja ou brigue, mas que só fique solto em locais apropriados e seguros. Para ler a coluna clique na imagem.

    Coluna de hoje: Como saber se seu cachorro já pode passear solto em segurança?

    Minha amiga Mariana Siebert adotou um cão capetinha, daqueles bem bagunceiros, em que cada dia traz uma destruição surpresa nova. Pra sorte dele, ela acha graça, fotografa tudo e até criou a Página do Darci. Mas para o azar de muitos cãezinhos assim, outras pessoas optam pela violência ou pelo abandono como modo de “lidar” com um comportamento que muitas vezes elas mesmas incentivam. Este texto é uma homenagem a todos os cachorros que aprontam muita bagunça e traquinagem e também a todas as pessoas que têm paciência e entendimento para lidar com eles. Importante: eduque seu cão, pois um animal educado tem menos chances de sofrer rejeição e maus-tratos. Você também tem um “Darci” em casa? Deixe um comentário e conte sobre suas peripécias e como você lida com elas! Leia também: Cães não sabem o que fizeram de errado! Quais as características de um cão bagunceiro? 1 – Carisma – Ser carismático, no caso do cachorro bagunceiro, consiste em convencer as pessoas de que se está fazendo o que elas querem, mesmo que não esteja. Eu diria até mesmo que alguns cães usam melhor o carisma do que outros, ao menos para se safar quando aprontam alguma traquinagem. 2 – Desejo de agradar – Cães bagunceiros adoram fazer ‘aquele charme’ para nos distrair e muitas vezes ‘aprontam’ para interagir conosco e nos agradar, ainda que o resultado seja o oposto disso. Se ele quebra um vaso e você acha lindo, dá colo e beijos mil, como ele vai saber que fez errado? 3 – Vontade de desobedecer – Mais ou menos como nós mesmos fazemos às vezes… entende? 4 – Senso de humor canino – Sim, cães sorriem! Com suas caudas, olhos e bocas. E sim, de alguma maneira, eles entendem quando sorrimos junto. E como adoram nos ver assim, fazem […]

    Pestinhas que amamos: como lidar com cachorros bagunceiros?

    27 de agosto de 2013Adestramento, Comportamento

    As férias acabaram e não só os humanos precisam se adaptar à volta à rotina. Facilite este período para seu cão e evite mau comportamento. Clique na imagem para ler a coluna de hoje.

    Coluna de hoje: Volta às aulas: como acostumar o cachorro à ausência das crianças e ao fim das férias?

    Não querer compartilhar comida, brinquedos e até pessoas é natural para os cães, mas eles podem aprender a não reagir com agressividade. Clique na imagem para ler a coluna de hoje.

    Coluna de hoje: Ensine seu filhote de cachorro a não desenvolver agressividade por posse de objetos, comida etc.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados