• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Há um tempo, postei uma das matérias que o Ayrton fez pro Yahoo! aqui no blog e botei comentários meus e da Sandrinha, adestradora da Lord Cão. Pouco depois, ele fez um texto citando os comentários dela e, quando fui dar parabéns a ela por ter sido citada por ele, fiquei surpresa com a resposta dela: “Nossa, tô me achando!!! Obrigadíssima pelo post amiga!!! E mais obrigada ainda por ter pedido os meus pitacos na matéria anterior sobre esse mesmo assunto, porque foi aqui no Mãe de Cachorro que o autor leu os meus comentários sobre a matéria dele!!! =) “ Resumo: ficaram as duas se achando. haha.Mas o assunto de hoje não é este. E sim postar um pedaço do novo texto do Ayrton para o Yahoo!, que tem tudo para ser uma resposta com luva de pelica ao assunto “meu cachorro mordeu alguém da família e dei fim nele“, tão discutido nestas últimas semanas aqui no blog. “Por Ayrton Mugnaini Jr., especial para o Yahoo Brasil Já dizia Mark Twain: “A maior diferença entre um cão e um ser humano é que se pegarmos um cão pobre e o transformarmos num cão próspero, ele não nos morderá.” Só faltou complementar: transformar o cão pobre em próspero inclui treinamento adequado, para que “o melhor amigo do ser humano” não nos trate como inimigo e realmente não morda nossos amigos nem os amigos de nossos amigos – independente da idade, raça, porte ou temperamento do peludo. Por que alguns cães mordem quem não devem?Muitos donos nem sabem que estão treinando seus cães para saírem mordendo gente por aí. Uma causa frequente é a socialização mal feita do bicho, que foi abandonado na rua ou é deixado sozinho, amarrado ou confinado por muito tempo. Será que estes donos gostariam de ser […]

    Hum… Acho que o Ayrton andou por aqui de novo… Cão que late, e é educado, NÃO morde!

    10 de novembro de 2009Adestramento, Guarda responsável

    O título do texto que queria compartilhar aqui é “Para o cão não comer o que não deve“, e mais uma vez gostaria de pedir pra Sandrinha dar seus sábios pitacos (algumas coisas ao longo do texto me causaram certo incômodo, então gostaria de uma segunda opinião). “Do mesmo modo, devemos estar atentos para todo tipo de perigos alimentares a que nossos cães estão sujeitos, desde plantas potencialmente perigosas a guloseimas humanas que nem humanos deveriam comer. E o problema não é só a saúde do cão, mas o incômodo de percebemos que, por exemplo, ele acaba de pulverizar o jornal que ainda nem lemos ou aquele boleto bancário que veio por debaixo da porta. Pois bem, vamos ensinar o peludo a não mastigar o que não deve e, caso acabe acontecendo, socorrê-lo de acordo.“ “A primeira coisa a fazer, para evitar ao máximo que o cão precise no futuro ser examinado pelo veterinário, é o dono examinar a casa, para identificar e remover perigos em potencial. Justamente por ser óbvio é sempre bom lembrar: mantenha produtos de limpeza, medicamentos e inseticidas longe do alcance. A segunda coisa é a mesma a ser feita com as crianças humanas (não podia faltar a comparação de novo): enfatizar atividades e atitudes positivas. Brinque e passeie com o cão o mais que puder, inclusive incentivando outros habitantes da casa a fazerem o mesmo, e dê-lhe muitos brinquedos que o peludo possa morder sem prejuízo para a saúde dele (ou seja, que não solte lascas nem tenha chumbo, zinco ou mercúrio) ou o seu bolso.“ “Se você perceber que o cão está prestes a avançar para cima de uma planta, seja mais esperto que ele distraindo-lhe a atenção para a planta com um brinquedo ou um petisco. Caso ele se mostre ainda mais esperto […]

    Botando a boca no mundo… Ou seria o mundo na boca?

    13 de outubro de 2009Adestramento, Saúde

    Clique na imagem para ampliá-la.Jornal Notícias do Dia, 25 de setembro de 2009. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Coluna de hoje

    César Milan Gente, atenção para a terceira temporada do programa O Encantador de Cães!! O ENCANTADOR DE CÃES – terceira temporada Episódios no canal pago Animal Planet – às terças (19h e 22h), quartas (1h, 5h e 16h), sábados (19h) e domingos (12h e 21h) Abaixo, um pedacinho da entrevista que ele deu pro UOL Bichos, clique aqui pra ler o resto. “Recentemente estreou no canal pago Animal Planet a 3ª temporada da série “O Encantador de Cães”, estrelada por Cesar Millan, mexicano especialista em comportamento canino, notório por conseguir resolver uma ampla variedade de problemas, desde cães agressivos até outros marcados por traumas e manias diversas.Em entrevista coletiva concedida por telefone, o especialista falou sobre a carreira, o programa na televisão e técnicas para entender os animais: Como você se prepara para cada caso mostrado no programa? Cesar Millan: Bom, a verdade é que nunca sei o que vai acontecer em cada caso. A produção só me diz que horas vamos gravar e os produtores mesmos é que assistem os vídeos e selecionam os cães para cuidar. Prefiro não saber nada assim tenho a surpresa, quero experimentar o momento em que conheço o cachorro e ele conhece a mim. Isso é importante porque dessa forma eu avalio o presente, o que acontece naquele momento, e não o que foi gravado e enviado no vídeo. Assim eu consigo manter um relacionamento fresco e sincero. Um problema comum é que muitos de meus clientes vivem pensando no passado ou projetando o futuro e deste jeito eu consigo fazê-los pensar no agora, no presente. Por outro lado, me preparo fisicamente, faço caminhadas todas as manhãs e sempre levo comigo um grupo de cinco ou seis dos meus cachorros para me ajudar. Não sei se o cão que vou cuidar está ansioso, nervoso […]

    Entrevista com César Milan

    3 de setembro de 2009Adestramento, Entrevistas

    A querida Li Borges deixou este vídeo fofíssimo nos meus recados do Orkut. Adorei e cá está! Ah, e uma dica de adestramento: sempre que formos fazer algo “desagradável” mas necessário com nossos amores, não devemos chamá-los, devemos simplesmente ir até eles e os pegarmos no colo. Nada de ficar lá “Fulaninho, vem tomar banho, vem, vemmmmmmmmm” e o Fulaninho, que não gosta de banho e não é bobo nem nada, cada vez mais escondido… E quando ele estiver na tal tarefa chata, devemos não só torná-la o mais agradável possível, mas também dar petiscos e elogiar muito. Uma dica quente pra hora de dar remédios é fazer o que falei, pegar o peludo sem chamá-lo, e depois colocá-lo em uma superfície alta, como uma mesa. Assim ele ficará inseguro e quietinho, como quando vai ao veterinário. Claro que bom senso é fundamental nessa vida, então nada de colocar o peludo em lugar de onde ele possa se machucar se tentar fugir etc. É sempre fundamental que estejamos calmos e que os seguremos com firmeza e segurança de um líder, para passar a mensagem de “não vai adiantar se debater”. Mas na boa, eu gosto mesmo é de enfiar o remédio no meio de uma comidinha bemmm gostosa e fim de papo. O truque aqui é dar alguns bocados sem remédios antes, pra ativar a gula do peludo, que depois vai engolir o bocadito “premiado” sem pestanejar. Se alguém tiver uma boa tática de dar banho ou remédios para peludos insubmissos, por favor, comente aí que todos agradecem! Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Hahahaha Vídeo fofo sobre a hora do banho!

    6 de agosto de 2009Adestramento, Vídeos

    Prepare seu peludo pra chegada do bebê (e aqui vocês podem ler também um caso real com final infeliz que contei na minha coluna do Mulher Ocupada bem sobre este tema); Terremoto? Que venha! Agora os peludos têm até roupa pra enfrentá-lo!; Mais um lançamento pet: protetor auditivo para peludos… & Um pouco sobre cães idosos e AUposentadorias… Quero aproveitar e indicar alguns vídeos, mas peço desculpas porque estou escolhendo porque achei os assuntos interessantes, porque não consegui assistir a nenhum já que minha conexão está uma bela porcaria… Este está na reportagem do cães idosos: Entrevista com Alexandre Rossi: Bares permitem animais e fazem sucesso (óbvioooo!) Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Algumas notícias interessantes que catei pra gente ali na seção "Enquanto isso, pelo mundo…" (no fim dos posts)

    –> 8/5: Gente, como a Sandra comentou e achei útil pra todos nós, vou postar novamente o mesmo texto, mas com os comentários dela adicionados. Achei o artigo abaixo ontem e salvei pra postar pra gente. Fiz alguns comentários [em vermelho], mas, na verdade, vou pedir pra Sandrinha, super adestradora, tambem dar seus pitacos e nos mandar porque achei as dicas de adestramento meio duvidosas. –> E ela deu os pitacos… Extensos, úteis e deliciosos pitacos. Vou botar em azul pra gente e atualizar o post, ok? Mas a moral da história é: trate seu peludo como cão ou gato que ele é! Cuidar bem, SEMPRE, estragar mimando a ponto de botar a saúde deles em risco: NÃO!! Fonte: Yahoo! Brasil Por Ayrton Mugnaini Jr. / Especial para o Yahoo! Brasil “Cachorro é um ser humano como outro qualquer.” Foi com esta frase que determinado político entrou para a História do Brasil ao utilizar um carro oficial para levar sua cadela ao veterinário. Realmente, como político, ele foi excelente dono de bicho. E não é preciso ser político para se amar um animal como se fosse “um de nós”, o filho ou irmão que não temos, ou o companheiro sempre bem-vindo, mesmo se for encontrado na rua, ou, talvez melhor dizendo, se ele nos encontrar. Não há nada errado em dar ao cão nome de gente [Comentário da Sandra: Essa frase é um depende bem grande. Tem gente que se sente muito ofendida quando encontra um cão que tem seu mesmo nome, então, para evitar problemas, é bom evitar os nomes de parentes e amigos. Outra dica é não usar um nome muito curto, de uma sílaba só, nem um nome muito longo, com mais do que 3 sílabas. Vale lembrar que os cães não entendem português, eles entendem o […]

    Concordando aqui, discordando ali… Mas cachorro estragado de mimado? Estamos FORA!!

    Então leia não só o texto abaixo que a Sandra do Lord Cão escreveu, mas também este artigo. O legal do texto que colo aqui pra gente é que a Sandra, que é adestradora experiente, fez comentários (em vermelho) ao longo dele todo. Leitura fundamental para todos que gostam de cães e principalmente para quem deseja adotar um Labrador, aí vai ele: Caiu de amores pelo labrador?Continuando o post anterior, segue uma matéria da Revista Veja, edição 2096 de 21 de janeiro de 2009. Resista se for capaz: Assistiu ao filme, leu o livro e caiu de amores pelo labrador? Não é o único. Cuidado para que a sua versão de “Marley & Eu” seja menos conturbada. Quem nunca teve um Marley na vida? O labrador protagonista do livro “Marley & Eu”, transformado em filme recém-lançado, é daqueles cães endiabrados. Logo nos primeiros dias, ainda filhotinho, destrói a garagem da casa – e garagem, na concepção americana, é onde se guarda toda a tralha acumulada na história da família. Travesseiro, móveis e piso, nada escapa da sua fúria estraçalhadora. Incontrolável, arrasta atrás de si os donos, John e Jenny Grogan (vividos no cinema por Owen Wilson e Jennifer Aniston), e até a mesa de um restaurante. Não resiste à fresta aberta da janela do carro e salta dele em movimento. “Esse cão é como um vírus, que pode contaminar o grupo todo. Tirem-no daqui”, desiste a mais rígida das adestradoras (uma adestradora muito meia-boca isso sim, porque Marley era o aluno que mais precisava dela e ela o expulsou da classe!). “É o pior cão do mundo”, repete, exaustivamente, John Grogan, que transformou as travessuras em tema de sua coluna de jornal nos Estados Unidos, antes de lançar o livro. Incorrigível, sim, mas irresistível (?): “Marley & Eu”, com seu […]

    Assistiu ou leu "Marley & Eu" e agora está louco por um labrador?

    Eu não gosto do Fausto Silva. Não gosto, nunca gostei, não vejo jeito de vir a gostar. É uma coisa de pele; a voz me irrita, a figura toda dele me irrita. Algo similar ao que sinto pelo, para mim insuportável, Galvão Bueno. Acho que os dois falam besteira demais, mudam de opinião mais do eu de roupa, contradizem-se o tempo inteiro, enfim, um desastre. Também não sou muito fã da Luana Piovani, mas depois que soube que ela defendeu ser contra o uso de animais em circo e foi vaiada pela ignorante platéia do sr. Silva, passei até a vê-la de maneira diferente. Afinal, é preciso uma baita personalidade para não deixar-se levar e ir pelo caminho mais fácil. Ela, literalmente, peitou a platéia e depois o Faustão, nos bastidores. Gostei mais ainda de ler que a Luisa Mell saiu em defesa da Piovani. E de maneira muito elegante, devo admitir. Que eu já estaria xingando aquela platéia de tudo e mais um pouco e ela simplesmente a qualificou como “desinformada“. Palmas para as duas galegas. Gostei de ver. Mas voltando ao Faustão, que não é bobo nem nada… Agora há um novo quadro no programa, que trata de adestramento de cães. No meio desse rolo todo, a Ana Paula me mandou o link para um conselho muito pertinente de um adestrador que foi ao programa do Fausto Silva. Esse adestrador defende que cães podem, sim, viver em apartamento e que é muito melhor ficar solto num apartamento, ainda que pequeno, do que preso a uma corrente minúscula ou em canis. Concordo plenamente. E também não deixa de ser melhor do que ficar vagando pelas ruas, abandonado e doente. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também é Mãe. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do […]

    Faustão, cachorrada, Luana Piovani, animais em circo & Luisa Mel: este post está um fuxico só.

    20 de novembro de 2008Adestramento, Denúncias
  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados