• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Acho interessante como alguns assuntos surgem nas dúvidas dos leitores de tempos em tempos de maneira tão sincronizada que parece combinado. A bola da vez são os latidos excessivos em diferentes situações. Como o blog já tem vários posts que abordam o tema, achei interessante reuni-los para vocês em um único post. Mesmo que seu cão não tenha exatamente o problema descrito nestes textos, leia-os com atenção por que com certeza eles ajudarão com informações importantes para você deixar seu peludo mais silencioso (e feliz!). Aos berros… Ou melhor, aos latidos! Dicas de como prevenir e melhorar latidos excessivos. Eu lato, tu lates, ele late… Por que alguns peludos são mais ‘goeludos’? Dúvida do leitor: Como ensinar um cão a ficar no canil sem latir? Sobre latidos excessivos… Dúvida do leitor: Parar de latir sob comando, é possível? O uso de Florais de Bach para ajudar cães que latem demais. Curiosidades sobre cães Como lidar com vários cães latindo ao mesmo tempo? (com treino para latir e parar de latir sob comando)

    Seu cachorro late demais?

    13 de Maio de 2017Adestramento, Latidos

    Faz tempo que não publico as colunas Mãe de Cachorro na seção Pets da Revista Clube do Champanhe, mas sigo escrevendo para ela desde 2010 e como esta última edição foi a primeira em que a coluna ocupou mais de uma página, segue a matéria para vocês conferirem. Boa leitura e bom proveito! Seu cão tem urinado em móveis, tapetes, objetos ou até mesmo pessoas? Quando vocês passeiam a pé, ele quer fazer xixi em todos os postes, plantas e muros no caminho? Se você respondeu ‘sim’ a qualquer das perguntas, ou às duas, talvez seu peludo seja um demarcador de território. Ao marcar o território, os cães urinam sobre objetos, locais e até em pessoas, apenas para comunicar a outros peludos, por meio do odor que deixam para trás, que passaram pelo local ou, até mesmo, para avisar que estão disponíveis para acasalamento. Como o objetivo da marcação não é aliviar a bexiga, a quantidade de urina liberada é geralmente bem menor do que seria se ele, ou ela, estivesse realmente ‘indo ao banheiro’. Mas antes de você sair afirmando que seu peludo está marcando território, é preciso ter certeza de que ele não está doente – ou que simplesmente não foi ensinado por você a usar o banheiro. Infecções urinárias, por exemplo, podem fazer o animal urinar várias vezes ao dia, sem muito controle da saída do líquido e com pouco volume. Cães dos dois sexos podem praticar marcação de território, o que, apesar de demonstrar um comportamento territorialista, não tem absolutamente nada a ver com o já ultrapassado conceito de ‘cão dominante’. O ato de farejar odores corpóreos é um dos mais antigos modos de comunicação entre cães. Ao cheirar uns aos outros quando se conhecem, ou ao farejar o mundo quando passeiam ou há novidade em casa, por […]

    Xixi por todos os lados: como eliminar a marcação de território. Mãe de Cachorro na edição #42 da Revista Clube do Champanhe

    A coluna de hoje traz algumas dicas para você ensinar seu cachorro a aprender a conviver com seres humanos e, especialmente, com você. Linguagem Como já comentei em outras colunas, cães não entendem nossa língua. Por serem mestres em ler e interpretar, daí sim, nossos gestos e até mesmo nossas mínimas mudanças de fisionomia, esses animais tão inteligentes nos dão a impressão de entender o que falamos. Mas quando usamos frases do tipo “Não faz isso ou vou te deixar de castigo”, por exemplo, tudo o que o cachorro compreende é “Não, bláblábláblá…” e entende, pelo tom da nossa voz e nossa linguagem corporal, que é melhor ficar na dele. Educação A coluna de hoje traz algumas dicas para você ensinar seu cachorro a aprender a conviver com seres humanos e, especialmente, com você. Comece a praticar as dicas em casa, em um ambiente calmo, sem barulho e distrações. Não adianta levar o cão para o parque e esperar que ele preste atenção em você! Essa é uma situação desejável, mas que começa com a educação em casa. Os treinos devem ser rotineiros (se possível, diários!), de curta duração e por toda a vida dos cães, por mais que pareça que eles já aprenderam. O que muda é a dificuldade, ou seja, começam em casa, depois são feitos durante um passeio cheio de distrações. Contato visual Quando o assunto é adestramento de cães, foco é a palavra mágica. Quando seu peludo fizer contato visual com você durante um treino, recompense de modo rápido e pontual, pode ser com um comando como “Isso”, dito de modo bem positivo, ou um petisco que esteja à mão e que ele coma rápido o suficiente para manter a atenção em você. Nome Chame seu cão pelo nome apenas para interações positivas e jamais o […]

    Aprenda a conviver com um cão para ensinar nossa linguagem a ele.

    Para educar um cão você precisa de três coisas, vontade, paciência e conhecimento. Educação Ninguém gosta de conviver com falta de educação, seja por parte de crianças, de adultos ou de cães! Crianças e animais são o reflexo da família onde estão inseridos e da educação que recebem (ou que deixam de receber). Pessoas que mimam seus cães podem até não perceber, mas estão fazendo a eles muito mais mal do que bem. Poucas pessoas que convivem com cães estudam seu comportamento buscando ter um melhor convívio com eles e acham que basta dar carinho e eventuais broncas. Mimo Só que, às vezes, até carinho dado de maneira errada pode matar um animal. Como? Tornando-o tão agressivo a ponto de precisar ser sacrificado, já que ninguém mais consegue controlá-lo. Ou levando-o a ter comportamentos que culminem em uma mordida ou a um ataque, por exemplo, o que no caso de cães de grande porte ilustra aqueles casos em que o cão da família, até então sempre pacato, agride um ser humano. Qualquer que seja o mau comportamento de um cachorro a culpa é sempre dos humanos envolvidos. Natureza Um cão vai reagir ao tratamento que lhe é dispensado. Cães são animais de matilha e em cada matilha há um líder. Pessoas que não sabem disto acabam deixando seus cães entenderem que são os líderes e aí os problemas começam, não importa o tamanho do animal. As pessoas tiraram os cães da natureza, mas não tiraram a natureza de dentro dos cães. Se você quer realmente um convívio de amor e respeito com seu cachorro, deve ensiná-lo a ser obediente. Ensine Muitos reclamam de cães que latem demais, mas até isso é culpa nossa. Quantas vezes você elogiou e deu carinho a seu cachorro quando ele estava quieto? Agora diga quantas […]

    Quem ama, educa: conviva bem com seu cachorro!

    Existem várias atitudes que podemos tomar para evitar que nossos amados peludos sofram com um dos crimes mais covardes cometidos contra os animais: o envenenamento. Como sempre, a boa educação é uma das armas que podemos usar a nosso favor, pois cães que têm um comportamento socialmente mais aceitável (não latindo em excesso, não ficando soltos para urinar e defecar pelo bairro sem terem os dejetos limpos na sequência etc.) têm muito menos chances de serem alvos de envenenadores que “justificam” suas ações por retaliação. Infelizmente, contra os envenenadores seriais, que são simplesmente assassinos em série que saem exterminando seres vivos, não há muito a ser feito, pois eles costumam atacar ruas e bairros, sem critério algum além de maldade pura e sadismo. Mas que tal ler este texto da Emmanuelle Moraes e aprender algumas dicas para manter nossos peludos mais protegidos desse tipo de crime? Vejam um pedacinho do que ela traz para os leitores: Gostaria de destacar alguns pontos sobre o assunto que considero que possam gerar incômodos na vizinhança e também com pessoas que frequentam a região, devendo ser evitados para minimizar as chances de ter um cão envenenado. Jamais deixe o cão sair para “dar uma voltinha” sozinho! Deixar um cão sair à rua sozinho serve para uma porção de coisas, entre elas:  economizar tempo e energia do tutor (irresponsável),  possibilitar que o cão revire lixo alheio,  possibilitar que seu cão seja atropelado e provoque acidentes com automóveis, contribuir para o aumento de cães abandonados oriundos de crias indesejadas, e também que pegue doenças, possibilitar que o cão agrida pessoas … Clique aqui para ler o texto inteiro.

    Dicas para seu cão não ser envenenado!

    Sem noção Você chega em casa e acredita que seu cachorro te espera cheio de culpa por ter aprontado? Melhor ler com atenção a coluna de hoje! Cães não sabem que fizeram algo errado a menos que sejam repreendidos em flagrante. Aliás, cães não têm noção alguma de certo e errado. Quem decide e ensina a eles o que é certo e errado somos nós, humanos. Clique aqui para continuar a ler.  

    A verdade sobre a cara de culpado dos cachorros quando chegamos em casa!

    Você pode optar em usar modelos de guias longas para deixá-lo mais livre em áreas de menor risco, mas nos trajetos mais urbanizados, manter a guia mais curta é fundamental para a segurança de todos. Segurança Usar coleira e guia para passear com nossos cães é muito importante. E não apenas para a segurança deles, mas também para a de outros animais que eles podem perseguir e atacar (gatos, cães, pássaros etc.), e de pessoas, que podem se assustar e/ou reagir mal. Continue a ler clicando aqui.

    Usar coleira e guia para passear com nossos cães é muito importante.

    Este texto é uma homenagem a todos os cachorros que aprontam muita bagunça e traquinagem e também a todas as pessoas que têm paciência e entendimento para lidar com eles. Características de um cão bagunceiro? 1 – Carisma – Ser carismático, no caso do cachorro bagunceiro, consiste em convencer as pessoas de que se está fazendo o que elas querem, mesmo que não esteja. Eu diria até mesmo que alguns cães usam melhor o carisma do que outros, ao menos para se safar quando aprontam alguma traquinagem. 2 – Desejo de agradar – Cães bagunceiros adoram fazer ‘charme’ para nos distrair e muitas vezes ‘aprontam’ para nos agradar, ainda que o resultado seja o oposto disso. Se ele quebra um vaso e você acha lindo, dá colo e beijos mil, como ele vai saber que fez errado? 3 – Senso de humor canino – Sim, cães sorriem! Com suas caudas, olhos e bocas. E sim, de alguma maneira, eles entendem quando sorrimos junto. E como adoram nos ver assim, fazem de tudo para provocar nosso sorriso. 4 – Senso de humor humano – O que faz com que um cão seja engraçado ou irritante dependerá da nossa percepção do seu comportamento. Se você dá risada e interage quando ele está aprontando algo, ele continuará a fazer bagunça. Por que alguns cães são bagunceiros? 1 – Porque estão entediados – Este é o principal motivo para um cachorro fazer bagunça. Ou seja, cabe à parte “inteligente” da equação – nós, humanos – evitar que isso aconteça e ter o bom senso de perceber que só há um culpado: quem não providenciou ao cão as condições para extravasar energia sem destruir a casa. 2 – Para chamar atenção – Continue a ler clicando aqui.

    Como lidar com um cachorro bagunceiro?

      Todos os cães precisam de alguma ajuda humana quando o assunto é cuidar da pelagem. Banho e tosa Frequentar o banho é tosa está diretamente ligado a adestramento canino. É fundamental que ensinemos o cão a gostar de ser manuseado, escovado, banhado, tosado e a ter unhas cortadas, orelhas limpas etc., o que deve ser feito desde filhote e com cuidado, um pouco todos os dias. Tomar banho e fazer tosa simplesmente não é algo natural para os animais e os barulhos, rotinas e cheiros envolvidos podem ser altamente estressantes e perigosos ou até mesmo fatais. Adultos Para cães adotados já adultos, é ainda mais importante associar o ritual do banho e tosa com experiências positivas e recompensas (carinho, petiscos, pouco tempo de exposição às novidades até estarem acostumados a elas etc.). Mesmo animais muito traumatizados podem ser recuperados se a reeducação for apropriada. Esse tipo de adestramento começa em casa e deve ser diário. Manipular o cão de maneira gentil e não desistir quando ele tenta fugir é importante. Se você não estiver calmo e totalmente sem ansiedade, é melhor nem começar a interação com o peludo. Nós Tirar nó dói e pode provocar machucados sérios, principalmente se o banhista ou tosador não for experiente e paciente. Escovar cães de pelo longo antes de dar banho, de deixá-los nadar ou de brincar na água evita a formação de nós. No inverno, tosar cães que usam roupas é a maneira mais simples de evitar a formação de nós. Se o nó for descoberto durante o banho, o uso de condicionador e de um pente pode ajudar a soltá-lo, tentar tirá-lo após secar a área também ajuda, mas muitas vezes o corte será necessário. Continue a ler o texto clicando na ilustração, ou aqui.

    Os cuidados para um banho e tosa sem estresse começam em casa e devem ser constantes.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados