• Receba os posts por e-mail:

    Florais Os florais de Bach são essências vibracionais de flores provenientes da Inglaterra e podem e devem ser utilizadas em qualquer ser vivo. Eles agem equilibrando as emoções, como por exemplo, equilibrando raiva em amor, hiperatividade em tranquilidade, carência em paz no amor etc. Os florais de Bach possuem 38 essências, sendo 37 retiradas de flores e uma de água em pedra. Na formulação o especialista em terapia floral poderá associar até 37 essências. Preparo As essências florais são retiradas da natureza através de dois métodos, o Método Solar e o Método de Fervura, e depois são embaladas e distribuídas para todo o mundo. Os florais no Brasil são manipulados em farmácias de forma diluída para seres humanos a 30% de veículo alcoólico e para animais a 10% de veículo alcoólico. Os florais devem ser armazenados longe de aparelhos elétrico e celulares e sempre à temperatura ambiente. Um bom lugar para guardar florais e homeopatias é dentro de caixas de isopor. Indicação Florais são muito utilizados em cães e gatos para equilibrar sentimentos como raiva, hiperatividade, agressividade, medos, traumas, depressão, saudade, perda de controle, dominância etc. Não possuem contra indicações, inclusive podem ser utilizados em tratamentos junto com alopatias e com homeopatias. Para animais com medo de fogos de artifício os florais podem ser muito úteis, mas devem ser usados com critério e regularidade. Para continuar a ler, clique na imagem, ou aqui.

    Terapia com florais: uma alternativa no tratamento de cães e gatos, inclusive contra medo de fogos.

    Apesar do título do post do site Cachorro Verde falar apenas do teste de titulação de anticorpos testado pela veterinária Sylvia Angélico, o texto que ela produziu é uma verdadeira aula sobre vacinação de cães e gatos, inclusive com referências bibliográficas científicas que podemos indicar para veterinários que ainda não estudaram a questão da real necessidade ou não dos reforços anuais e mesmo da aplicação de algumas vacinas, não necessárias a todos os animais. O texto é claro e está tudo lá muito bem explicado é dito. Só não entende e não aprofunda a leitura quem não quiser, o que sempre será uma pena com prejuízos para aqueles a quem tanto bem queremos: cães e gatos. Boa leitura e espero que muitos passem a estudar mais o assunto e a repensar protocolos vacinais abusivos. Segue o início do texto da Sylvia, que vocês podem terminar de ler clicando aqui. Há mais de uma década a literatura científica como um todo vem insistindo que as vacinas mais importantes são capazes de proteger o cão por muito mais que um ano. Uma vacina importada contra cinomose, por exemplo, confere proteção por até cinco anos, até nove anos ou por até toda a vida do cão – dependendo do estudo que você ler. Divergências à parte, o consenso é claro: vacinas contra agentes virais como a cinomose, parvovirose e hepatite infecciosa barram infecções por no mínimo três anos. Essa mudança de paradigmas tornou a velha prática de vacinar todo cachorro com todas as vacinas que existemtodos os anos uma conduta cientificamente ultrapassada e antiética. E pior: desnecessariamente arriscada. Sim, a vacinação é uma importante medida preventiva – isso não está em discussão – mas não tem nada de inofensiva. Toda aplicação tem o potencial de causar reações adversas que vão do comum mal estar passageiro a problemas mais sérios, como convulsões, doenças autoimunes, alergias, inflamações crônicas e até tumores. […]

    Vacinação anual para cães e gatos: necessidade ou excesso?

    16 de junho de 2014Destaques, Vacinação

      Na próxima semana, haverá audiência pública para debater o modelo do Pet Place, projeto que cria parque cercado para cães em Florianópolis. Parque para cães Foi aprovada a audiência pública que servirá para debater o modelo do Pet Place, projeto do vereador de Florianópolis Pedro de Assis Silvestre, o Pedrão, (PP). O espaço, comum em países como Argentina e Estados Unidos, foi idealizado para cães brincarem e consiste em uma área cercada de aproximadamente 300m² com piso misto de areia e grama e bebedouros para os cães. A ideia é viabilizar um local de lazer mais adequado e seguro para animais e pessoas. O gabinete do vereador informou que a demanda é fruto de sugestões feitas pelos moradores do bairro Coqueiros. A audiência pública será realizada no plenarinho da Câmara Municipal, na próxima quarta-feira, às 14h. Eventos Nesta sexta-feira e sábado, das 9h às 20h ocorre no MundoCar Shopping, no bairro Kobrasol, em São José, a 5ª edição do evento Outlet do Bem, que destina parte da renda obtida com a venda de roupas e acessórios de marcas famosas para a ONG Amigos dos Animais de Rua, que castra cães e gatos na Grande Florianópolis. E para quem quiser adotar um peludo, o instituto É o Bicho, realiza neste sábado um evento de adoção no piso G3 do Shopping Iguatemi, no bairro Santa Mônica, em Florianópolis. Entre 14h e 19h você pode aparecer por lá para adotar ou levar doações para a ONG, que também promoverá um bazar e terá à disposição um espaço reservado às crianças. Copa! Começou a Copa do Mundo e com ela chegaram os fogos de artifício. Não acorrente seu cão, ele pode se enforcar ao tentar fugir apavorado. Ele deve ficar em um local tranquilo, sem possibilidade de fuga ou acidentes. Avise as visitas […]

    Assista à Copa do Mundo e proteja seus animais do medo dos fogos de artifício!

      Hoje, infelizmente, teremos muitos fogos de artifício pipocando e outras barulheiras irritantes e perigosas para os peludos.   Acessem, por favor, o Especial Copa do Mundo e seguem abaixo algumas sugestões da Annita Petry para quem passar pelo pior e precisar procurar algum peludo perdido: Sugestões para localizar  SEU CÃO ou  GATO DESAPARECIDO  1. Fazer um cartaz colorido com informações e foto e OFERECER RECOMPENSA (informar o valor) e afixar em locais públicos e em todas as vets e agropecuárias das localidades  (cuidar quando for encontrar, pois podem só querer o dinheiro, combine sempre em local público e nunca vá só buscar o animal) 2. Conversar pessoalmente com os AGENTES DE SAÚDE que atuam na região, pois eles entram em todas as casas onde há crianças, doentes etc. 3. Fazer uma faixa (custa cerca de R$30,00) com as informações e valor da recompensa e fixar num local próximo de onde ele desapareceu de maneira bem visível. 4. Fazer cartazinhos em tamanho reduzido e espalhar 5. Se tiver escola próximo, entregar cartazinhos no final da aula (crianças observam cães) 6. Avisar todas as pets e agropecuária das redondezas, pessoalmente. 7. Fazer um orkut especialmente para ele: AJUDE A ENCONTRAR (nome) DESAPARECIDO em (nome da cidade) 8. Enviar mensagem para todos os contatos de email com o cartazinho – fazer em JPG para colocar no orkut/blogs/sites/facebook/twitpic etc. 9. Avisar todas as ONGs e entidades ligadas a animais de sua cidade 10. Colocar anúncio nos classificados de domingo dos jornais (os mais lidos) BOA SORTE! E eu gostaria de acrescentar algumas: Colar os cartazes de desaparecimento em locais bastante frequentados, como farmácias, padarias, supermercados, postos de gasolina, escolas etc., não apenas em locais frequentados por quem tem animais; Anunciar o desaparecimento em sites específicos sobre animais desaparecidos; Microchipar seus animais!!!! e Contratar aquelas motos […]

    Jogo do Brasil: hoje tem! Já identificou e protegeu seu peludo?

    Todos os posts sobre cuidados contra Fogos de Artifício você confere no link http://www.maedecachorro.com.br/category/fogos-de-artificio Como no “Especial de fim de ano“, deixo pra gente mais um post com dicas de como amenizar o sofrimento e os efeitos indesejados (fugas e acidentes) de uma das épocas mais barulhentas que os cães enfrentam… O que fazer com os fogos de artifício da Copa do Mundo no Brasil Terapia para enfrentar o medo de barulhos (com vídeo dando dicas de dessensibilização) Fogos de artifício x Animais: atenção redobrada na Copa do Mundo (com receitas de florais) A Copa está chegando. E os fogos também! (com receitas de florais) Cuidados com fogos de artifício e animais domésticos. O que fazer se meu cão tem fobia de fogos de artifício? Danos causados aos animais pelos fogos (com receitas de florais) Placa de identificação: não é frescura, é necessidade! (post de 28 de maio de 2010 – atualizado em 11 de junho de 2014)

    Especial Copa do mundo (fogos de artifício = fugas e acidentes por medo de barulhos!)

        Entenda melhor o ciclo do verme do coração e os motivos pelos quais a medicação mensal pode ser excessiva e desnecessária. Verme do coração É a doença transmitida pelas fêmeas dos mosquitos do gênero Aedes, Culex e Anopheles infectadas com o filarídio Dirofilaria immitis e que ataca preferencialmente cães. No fim do ciclo de vida do verme, suas larvas migram através da pele e da musculatura e penetram nos vasos sanguíneos, alojando-se no ventrículo direito, na artéria pulmonar e na veia cava. Dependendo do grau de infestação, os parasitas poderão provocar uma redução considerável da função cardíaca, dificuldades respiratórias e tosse crônica. Contágio O ciclo de vida do filarídio Dirofilaria immitis depende de uma temperatura que deve permanecer acima de 14º C por pelo menos 45 dias consecutivos e pelo menos duas semanas em temperaturas acima de 26.6º C. Se estas condições climáticas não ocorrerem o ciclo do parasita não poderá ser completado e seu cão estará a salvo. Com base nas recomendações dos veterinários da Sociedade Americana de Dirofilariose, uma prevenção feita fora destas temperaturas é excessiva. Ciclo No ciclo de vida do “verme do coração” o desenvolvimento precisa passar por vários estágios antes de alcançar a maturidade e leva de 2,5 a 4 meses antes que a microfilária minúscula deixe os músculos e comece a rumar para a artéria pulmonar. Quando o verme chegar à destinação final (a já citada artéria, próxima ao coração), ainda levará mais 3 ou 4 meses até alcançar a “maturidade”. Assim, é preciso algo em torno de 5,5 a 8 meses para que a microfilária fique adulta, ou seja, seu cão estará seguro caso tome remédios apenas uma vez a cada 3 ou 4 meses se vocês morarem em uma área com chances reais de contágio (ver nota “Contágio”). Continue a […]

    Conheça o verme do coração e saiba como preveni-lo sem intoxicar seu pet com remédios excessivos.

    Relatos de adoção de cães e gatos idosos são música para os meus ouvidos. Recebi da querida Camila e compartilho para alegrar a vida de vocês também.  Parabéns a ela e ao marido pela adoção! Boa leitura! De: Camila I. S. Para: “[email protected]” <[email protected]> Enviadas: Quarta-feira, 7 de Maio de 2014 13:44Assunto: A história de uma idosa cheia de problemas Oi Ana, tudo bem?Faz muito tempo que tentei te escrever mas nem sei se chegou a receber meu email por isso estou enviando novamente depois deste tempão longe.É que vi publicado em algumas páginas do face o dia do idoso e claro….não poderiam faltar histórias de cãezinhos abandonados por este motivo. Bom….eu queria contribuir mais uma vez com sua página contando a história de mais uma (e por enquanto última) de nossas filhas. Pois é…..Eu e meu marido fomos no mutirão do Patinhas Online onde meu objetivo era apenas que ele conhecesse e se apaixonasse por voluntariado e que entendesse também um pouco a cabecinha da Anette e eis que…..Ele se encantou com nossa filha Nina que tem mais ou menos 13 anos. Mesmo com o fato dela ser idosa, ter problema na vista direita (onde quase não enxerga nada) e ser totalmente banguela, nada nos fez amá-la menos. Me lembro como se fosse ontem mas já faz 1 ano e 2 meses.Segue a história dela em anexo “Lembro como se fosse ontem…..Fomos no mutirão do Patinhas (abrigo que conheço desde 2009) e lá comecei a mostrar ao meu marido onde cada bichinho ficava e aguardando nossa vez para podermos entrar e vê-los de perto. Os voluntários estavam ansiosos e cheio de energia para passearem com os felizardos daquele dia maravilhoso e ensolarado de domingo. Quando conseguimos entrar, meu marido se encantou com aqueles olhinhos tristonhos; presa numa gaiolinha tão pequenina (na verdade do tamanho dela). Ela o […]

    Finais Felizes: Nina, a idosa!

    4 de junho de 2014Destaques, Finais Felizes

    E mais: Ao procurar um veterinário, seja ativo na consulta e insista para que ele examine minuciosamente o animal e peça exames para chegar a um diagnóstico preciso. Focinhos É verdade que há alguma relação entre um focinho geladinho e úmido e um cão saudável. Na média, cães costumam ter o focinho assim, mas não necessariamente um focinho mais quente e seco demonstra que o cachorro está doente. Alguns peludos simplesmente não produzem tanta secreção nasal. A chave para saber se há algo errado é monitorar cada animal. Se um cachorro que sempre teve o focinho mais gelado e úmido passar a tê-lo morno ou quente e seco, é um indício de que está com febre ou desidratado. Lenda Mas focinho seco não é certeza absoluta de febre. Este é só mais um dos mitos sobre cães. A única maneira de saber se o animal está febril é medindo sua temperatura corretamente. As secreções nasais dos cães podem variar, seja ao longo de um dia ou semana ou mesmo ao longo da vida. Embora um focinho úmido e geladinho seja normal, o oposto não é necessariamente anormal. Sintomas Se o cão não está exibindo desconforto, não está espirrando nem lambendo o focinho excessivamente, não está letárgico, não apresenta perda de apetite e se o focinho não está descascando ou sangrando, só exames poderão indicar se há mesmo algo errado. Como sempre, consultar o veterinário e pedir que ele investigue é o mais recomendado, pois é melhor prevenir do que remediar. Continue a ler a coluna clicando na ilustração ou aqui.

    Fique de olho no focinho do seu cão. Ele pode dar dicas sobre a saúde do animal.

      Gatos É incrível perceber como um animal que está há milênios convivendo intimamente com os seres humanos ainda possa sofrer tanto com o preconceito e a ignorância de grande parte das pessoas. Para alguns, gatos são sinônimo de proteção, para outros, de má sorte, mas quem não tem julgamentos e convive com eles, se apaixona perdidamente. Quem são? Antes de tudo, gatos são carnívoros e todas as mais de 100 raças de gatos domésticos carregam uma assinatura genética compatível com a de felinos do deserto. Mas ainda que sejam carnívoros e mamíferos, são uma espécie completamente distinta do cão, o famoso melhor amigo do homem. Ainda assim são frequente e erroneamente comparados com eles. O motivo é óbvio: cães e gatos convivem com famílias humanas há milênios e são os animais de estimação mais comuns e conhecidos. Não é cachorro! Muita gente ainda encara o gato como um cachorro antipático ou desconfiado e não como o que ele realmente é: um animal completamente diferente. Tem patas, bigodes, corpo peludo e rabo, tudo como um cachorro? Sim! Mas as diferenças, principalmente comportamentais, são imensas e não é nem justo, nem inteligente, comparar um com outro. Seria como reclamar que uma maçã não tem casca de mandioca, ainda que sejam dois vegetais. Mesmo assim, traga o assunto “gato” à tona e a comparação com os cães será quase que imediata. Curiosidades A média de vida de um gato sem cuidados é de apenas 3 anos, já um que tenha tutores responsáveis pode viver 16 anos ou mais; Gatos tremem quando sentem muita dor (atenção!); O ronronar nem sempre é por alegria e prazer, pode ser por estresse ou dor; Têm 30 dentes, enquanto cães possuem 42, e seus dentes de leite são substituídos pelos permanentes por volta dos 7 meses de idade;Possuem […]

    Gatos são uma espécie totalmente diferente dos cães, mas também podem ser melhores amigos do homem.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados