Nenhum Banner a ser mostrado

  • Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Resultados da pesquisa para: ""

    Este texto é uma homenagem a todos os cachorros que aprontam muita bagunça e traquinagem e também a todas as pessoas que têm paciência e entendimento para lidar com eles. Características de um cão bagunceiro? 1 – Carisma – Ser carismático, no caso do cachorro bagunceiro, consiste em convencer as pessoas de que se está fazendo o que elas querem, mesmo que não esteja. Eu diria até mesmo que alguns cães usam melhor o carisma do que outros, ao menos para se safar quando aprontam alguma traquinagem. 2 – Desejo de agradar – Cães bagunceiros adoram fazer ‘charme’ para nos distrair e muitas vezes ‘aprontam’ para nos agradar, ainda que o resultado seja o oposto disso. Se ele quebra um vaso e você acha lindo, dá colo e beijos mil, como ele vai saber que fez errado? 3 – Senso de humor canino – Sim, cães sorriem! Com suas caudas, olhos e bocas. E sim, de alguma maneira, eles entendem quando sorrimos junto. E como adoram nos ver assim, fazem de tudo para provocar nosso sorriso. 4 – Senso de humor humano – O que faz com que um cão seja engraçado ou irritante dependerá da nossa percepção do seu comportamento. Se você dá risada e interage quando ele está aprontando algo, ele continuará a fazer bagunça. Por que alguns cães são bagunceiros? 1 – Porque estão entediados – Este é o principal motivo para um cachorro fazer bagunça. Ou seja, cabe à parte “inteligente” da equação – nós, humanos – evitar que isso aconteça e ter o bom senso de perceber que só há um culpado: quem não providenciou ao cão as condições para extravasar energia sem destruir a casa. 2 – Para chamar atenção – Continue a ler clicando aqui.

    Como lidar com um cachorro bagunceiro?

    Eeee, mais uma leitora querida tatuou a logo do blog, que amor! #Luv #tatoo #mãedecachorro De: Gisele Alves de Godoy Bacchi Para: “[email protected]” <[email protected]> Enviadas: Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014 23:09Assunto: Autorização Olá  Ana!!! Sou fã do seu trabalho e apaixonada pelo blog. Há anos tenho vontade de fazer uma tatuagem com o logo do Blog e agora tomei a decisão, então estou pedindo sua autorização para usar o desenho. Ficarei muito feliz se você autorizar porque estarei realizando um sonho antigo. Obrigada Beijos E depois a Gisele foi ainda mais amada e me mandou um mimo de aniversário super original, vejam que fofura. Vocês são uns amores, turma da gigante família Mãe de Cachorro. Grata por todo o carinho! Clique aqui para conferir os outros posts com tatuagens de mamães de cachorro e envie a sua caso queira que eu mostre pra todo mundo também. Beijocas e ótima semana a todos.

    Mais uma tatuagem Mãe de Cachorro :)

    19 de janeiro de 2015Destaques, Mãe de Cachorro, Tatuagem

    Além dos cuidados com sua saúde, é preciso estabelecer um roteiro e prever as atividades. Verão Curtir as férias de verão com o cachorro pode não ser tarefa tão simples no Brasil, ainda mais com as altas temperaturas atuais. Esta é uma época que demanda cuidados específicos, o que pode limitar as opções de diversão com o peludo. Apesar de ser o segundo maior mercado consumidor de produtos para cães e gatos do mundo, nosso país ainda não tem uma cultura de aceitação da presença dos peludos que os permita estar conosco em tantas ocasiões quantas gostaríamos (e eles também). Educação Manter cães por perto em atividades fora de casa depende de um fator que muitos negligenciam: a educação do animal. Quanto mais o cachorro convive em família, participando da rotina da casa e frequentando os ambientes internos, mais calmo e educado ele fica. Mas poucos têm paciência para educar corretamente seus cães, principalmente quando filhotes, ensinando-os a andar na guia, a estar tranquilos em público e a efetivamente participar de atividades junto a humanos, o que limita ainda mais as opções de diversão fora de casa com eles. Em família Não se trata de permitir que eles dominem a casa, que durmam com humanos, ou que passem os dias no sofá ou no colo. É possível conviver com cães sem os extremos de ou mantê-los apenas no quintal, ou levando vida praticamente de humano. Continue a ler clicando aqui.

    Como curtir o verão com seu cão?

    Tosses caninas Irritações na traqueia canina causam uma tosse seca, alta, que lembra um barulho de gansos e que normalmente acontece em série. Após os episódios de tosse o cão pode vomitar um material branco parecido com espuma e que nada mais é do que saliva. Os fatores causadores podem ser vários e acontecer combinados: a inalação de produtos químicos ou de alergênicos, doença cardíaca que aumenta o tamanho do coração a ponto dele comprimir a traqueia, infecções bacterianas (como a “tosse dos canis”), bronquite alérgica, obesidade, colapso de traqueia etc. Cães com traqueias irritadas tendem a tossir quando estão agitados ou quando têm suas gargantas pressionadas (coleiras, batidas, toque etc.). Qualquer fator que estimule a traqueia, como a entrada rápida de ar, ou pressão física externa, pode iniciar a tosse. Colapso A doença popularizada como “gripe canina”, ou “tosse dos canis”, geralmente é oportunista, breve e raramente leva a complicações mais sérias em animais bem cuidados. Já o colapso de traqueia é uma síndrome mais comum, ainda assim, na maioria dos casos, manter o cão com o peso ideal e monitorar atividade física, agitação e exposição ao calor é suficiente para ajudar o animal a lidar com o problema. Cães das raças Yorkshire Terrier, Poodle, Pug, Buldogue (todos) e outros de focinho achatado ou encurtado, costumam ser os mais afetados, principalmente por serem todos vítimas de deformações causadas pelos humanos na criação de suas raças e na diminuição de seus focinhos ou de seu porte (tamanho). Diagnóstico Um diagnóstico definitivo só é possível com exames de imagem (raio-x ou endoscopia). Mas o raio-x pode não mostrar o problema caso a colapso da traqueia não esteja ocorrendo. Alguns veterinários diagnosticam baseados na apalpação e no histórico de saúde do cão. Continue a ler clicando aqui.

    Tosse de cachorro?

      Amores e amoras, há 8 anos nascia este espaço. De lá para cá… quantas mudanças! Quanta evolução. Quanto crescimento… Peço desculpas por andar bastante ausente, por ter desativado os comentários, mas trabalhar para me sustentar e fazer mestrado mais ser blogueira ativa simplesmente não dava. MUITA gratidão por todos os que fazem parte desta história, por todas as amizades construídas, por todo aprendizado transmitido. Gratidão eterna! Que venham muitos anos mais! De informação, de educação para guarda responsável, de peludos felizes e verdadeiramente saudáveis. Beijo grande, Ana Corina, Javinha & Shoyo!

    8 anos de Mãe de Cachorro!

    Tratar seu cão como o cachorro que ele é: fazer desta a maior meta para o ano novo trará mais qualidade de vida para o peludo e você. Ano Novo 2015: mais um novo ciclo inteiro pela frente. A simbologia trazida com as grandes comemorações nos impulsiona a reflexões, o que costuma (ou deveria) trazer mais maturidade. Que neste ano novo, sejamos pessoas melhores para nossos animais de estimação, tão dependentes de nosso bom senso e das nossas ações e decisões. Não é viver (ou deixar de viver) por eles, mas conviver em harmonia e respeito com sua natureza selvagem, tão presente em seus instintos. Lobinhos Mesmo domesticados há milhares de anos, cães descendem diretamente dos lobos e sua fisiologia não mudou. Mudanças físicas foram provocadas pela criação de raças pelos homens, tornando-os doentes e afetando seu equilíbrio emocional, mas os instintos ancestrais e a essência selvagem ainda habitam todos os cães, mesmo os mais humanizados. Respeito No novo ano, que tal mudar alguns hábitos e tratar seu cão como o que ele é: um cachorro? Pequenas mudanças trazem grandes resultados. Um exemplo: zero perfume, menos banhos e mais escovação! Experimente polvilhar amido de milho (maisena) e escovar o cão até tirar tudo. O resultado será um animal mais limpo, mais calmo e mais conectado com você. Banho toda semana retira a proteção natural que todo cachorro tem na pele e deixa-o justamente mais fedido. Independência Cães muito apegados a humanos sofrem de síndrome de ansiedade por separação, o que os torna tão ansiosos e dependentes que provoca sintomas físicos extenuantes a ponto de alterar seus batimentos cardíacos e sua respiração. Continue a ler clicando aqui.

    Ano novo com pequenas mudanças que trazem grandes resultados para a cachorrada.

        A retrospectiva das dúvidas mais comuns sobre a cachorrada termina hoje, com informações que facilitam nosso convívio com o melhor amigo do homem. Uma ótima virada de ano a todos os leitores da Coluna Mãe de Cachorro e do Jornal Notícias do Dia. Retrospectiva Nas duas últimas colunas de 2014 trouxe algumas das dúvidas mais frequentes que recebi. Espero que todos tenham tido um Natal tranquilo, com seus bichinhos a salvo dos perigos que costumam vir com as festas, como fogos de artifício, comidas que podem intoxicá-los, fugas e objetos decorativos que podem causar engasgamento. Desejo que todos tenham uma passagem de ano alegre e pacífica, na companhia dos entes queridos e com os peludos bem cuidados. Que em 2015 possamos continuar juntos aprendendo sobre a guarda responsável de cães e gatos. Por que os cães uivam? A resposta mais simples seria “para se comunicar a distância”. Cães uivam para reunir a matilha e alertá-la contra perigos. Também uivam para chamar atenção caso estejam feridos ou se sentindo rejeitados. Outro motivo é responder a estímulos externos, como música e sirenes, embora ninguém ainda tenha conseguido descobrir os motivos deles reagirem a ruídos específicos. Importante é lembrar que se a cachorrada uivar em cadeia pode estar alertando para perigos no bairro, como pessoas incomuns rondando as ruas. Os cães sonham? Sim! Os sonhos caninos começam cerca de vinte minutos após os peludos dormirem. Cães menores tendem a ter mais sonhos, porém curtos. Já os grandões sonham menos, mas por mais tempo. Atividades diárias são repetidas por eles durante os sonhos, ou seja, eles repassam e processam a rotina nos sonhos exatamente como os humanos. Apesar de movimentarem as patas, uivarem e até latirem sonhando, uma parte de seu cérebro impede que eles saiam andando, como sonâmbulos fazem. Por que […]

    Retrospectiva das dúvidas de 2014: por que cães comem grama? Eles sonham? E por que uivam?

    Estamos chegando a mais um final de ciclo e mês que vem o blog completa 8 anos!!! E com todas as energias que o Natal e o Ano Novo trazer, todos os sentimentos e emoções, muitas vezes ficamos tristes, pois apesar de haver no mundo muito amor e concórdia, ainda há muito mais sofrimento e dor. Então, para nos ajudar a focar nas energias positivas e a a aumentá-las, segue o lindo relato da Mariana, uma leitora querida que há alguns anos acompanha o Mãe de Cachorro no blog e nas redes sociais e que mantém contato e tem sempre uma palavra de carinho e alguma novidade boa para contar. Fiquei muito emocionada com o relato dela, imaginando a dor de ter sofrido tanto assédio moral durante a gravidez por um motivo que deveria ser comemorado, não criticado: a decisão de manter a guarda responsável de suas duas cachorrinhas mesmo após saber que estava grávida de gêmeos. Que seu belo exemplo ajude outras grávidas a manterem-se firmes e a não desistirem de suas famílias, pois há inúmeros casos de como os animais de estimação salvaram a vida de bebês, de crianças e de adultos. Eles são anjos em nossas vidas, não um fardo, ou algo descartável. De: Mariana Bergamo Para: anacorina <[email protected]> Enviadas: Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2014 17:45 Assunto: Mãe de cachorro e mãe de gêmeas! Oi Ana, tudo bem?  E Javinha e Shoyo? Bom, faz algum tempo que não consigo ler seu blog, mas o motivo você vai entender.. A turminha aqui em casa aumentou demais e o tempo da mãe aqui ficou escasso! Kkkk Portanto, não sei se você já falou sobre isso no blog, mas eu gostaria de te contar a minha história. Se você achar que é bacana e que pode ajudar outras mães de cachorros graávidas, eu adoraria que fosse publicada. […]

    Final Feliz: Mãe de cachorro e mãe de gêmeas. Um post sobre grávidas, amor e cães!

    A coluna desta semana e a da próxima trarão as perguntas mais frequentes sobre cães em 2014. Boas festas a todos! Retrospectiva Nas duas últimas colunas de 2014 lembrarei algumas das dúvidas mais frequentes que recebo. A coluna Mãe de Cachorro deseja a todos os leitores e a seus animais de estimação uma excelente Ano-Novo repleto de informações e estudos, pois por meio da educação podemos trazer mais qualidade de vida e saúde a nossos entes queridos, sejam pessoas ou bichinhos. Ossos enterrados Enterrar comida era uma necessidade frequente aos antecedentes dos cães. Uma caça bem sucedida podia resultar em mais alimento do que suas barrigas conseguiam suportar. Ao enterrar ossos, eles tentam não apenas guardar o alimento, mas mantê-lo “fresco” por mais tempo. Mesmo com refeições regulares e satisfatórias, muitos peludos ainda guardam este costume ancestral. Conhecer amigos Apresentar cães pode ser uma experiência tensa e até mesmo arriscada. Fazer as apresentações dos animais em locais neutros e passear com eles por bastante tempo em seguida, oferecendo carinhos para recompensar bom comportamento, tornará tudo mais fácil. Alimente-os em ambientes separados depois que chegarem no local onde conviverão juntos e limite suas interações sem supervisão até que uma ordem natural tenha sido estabelecida por eles próprios. Continue a ler clicando aqui.

    Retrospectiva das dúvidas mais frequentes sobre cães em 2014.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados