• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Seu cachorro late demais?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 13 de maio de 2017
    Acho interessante como alguns assuntos surgem nas dúvidas dos leitores de tempos em tempos de maneira tão sincronizada que parece combinado. A bola da vez são os latidos excessivos em diferentes situações.
    Como o blog já tem vários posts que abordam o tema, achei interessante reuni-los para vocês em um único post. Mesmo que seu cão não tenha exatamente o problema descrito nestes textos, leia-os com atenção por que com certeza eles ajudarão com informações importantes para você deixar seu peludo mais silencioso (e feliz!).
    Categoria: Adestramento, Latidos
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    14 Comentários:

    1. Cassia disse:

      30 de abril de 2013 às 21:52

      Mariana, boa noite!
      Como disse a Ana, realmente você precisa de ajuda profissional, pois essa reatividade de seu cãozinho precisa ser corretamente identificada e tratada. Te aconselho a procurar um comportamentalista que utilize técnica baseada em reforço positivo. Boa sorte!

    2. Mariana disse:

      22 de abril de 2013 às 05:19

      olá, preciso muuuito de ajuda com o meu maltes, não sei mais o que fazer para pelo menos diminuir o latido dele..

      ele latia sem parar quando ficava sozinho, então comprei um shih tzu e esse problema foi resolvido, em casa ele é muito bonzinho, consegui fazer com que parasse de latir quando recebo alguma entrega, atualmente, ele late apenas quando chega visita mas dura pouco e sei que vou conseguir fazer com que isso pare, o problema todo é durante o passeio… ele fica extremamente agitado e quando ve um cachorro, corre na direção dele (mas não consegue chegar por causa da coleira) e late enlouquecidamente, é uma mistura de latido super alto com gritos agudos, sem parar e do nada, parece uma explosão, ele passa de 0 a 10 em 1 segundo, sem que eu tenha tempo de fazer qualquer coisa pra impedir, as pessoas que estão passando na rua por perto chegam a se assustar… depois que entra nesse estado, não consigo mais controla-lo…

      quando deixo que se aproxime do cachorro, metade das vezes tenta morder, algo como um bote rápido, mas não chega a ser agressivo, tenta morder como um cachorro que está comendo e não quer que outro cão chegue perto de sua comida, sabe? depois cheira o cachorro até que de repente, sem nenhum motivo, volta a latir.. fica do lado do cachorro, parado, sem puxar a coleira, latindo… ai já é um latido diferente, mais calmo…

      contratei um passeador 1x por dia para que ele pudesse ter mais contato com outros cães e ajudou, ele late menos quando o levo no parque para cães, mas na coleira continua igual.

      nunca vi um cachorro assim… por favor, me ajudem!!!!!!!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        22 de abril de 2013 às 23:41

        Mariana, e com o shih tzu, como ele é? Aceitou o irmão numa boa?
        Olha, não sei responder, tenho que repassar pra algum educador canino, mas creio que no fim a resposta será> contrate alguém para te ajudar. Vou pedir pra minhas amigas adestradoras virem aqui responder.

    3. Kátia disse:

      29 de janeiro de 2013 às 17:49

      Oi Ana,
      Meu filhote de samoieda não late para nenhum estimulo externo, nem para outros cães latindo, em compensação late para nós com muita frequancia, como se etivesse querendo dizer algo. Seu latido é alto e forte, e não tem comando que o faça parar. No inicio tentei a tecnica de ignorar até ele parar, mas demora muito a parar e não posso deixa-lo incomodando os vizinhos, seu latido é de um cão grande!
      O que será que ele quer com isso?
      Help us!!!
      bjk

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de fevereiro de 2013 às 17:20

        Kátia, olha lá o que a Michele fala deles de cara: The Samoyed barks a LOT, and some individuals have high-pitched, extremely piercing voices.
        Ou seja, eles são de latir MESMO. 🙁

    4. Leir Emerick de Souza Pereira disse:

      3 de abril de 2012 às 20:29

      Olá…tenho uma sptiz anã e tenho um problema…
      ela odeia ficar sozinha! qdo saiu de casa ela qse derruba o apartamento kkk mora somente eu e ela!
      a gente sai pra passear uma hr duas vezes ao dia…solto ela da colerinha pra ela correr e gastar energia mas nao tem jeito! Os vizinhos vao a loucura..ela para de latir qdo ve q eu realmente sai…mas a primeira meia hr é terrivel!…Se eu saiu com ela…um bar por exemplo..saiu de perto vou ao banheiro…ela entra em panico!…aqui em casa mesmo…vou ao banheiro fecho a porta ela entra em panico… oq fazer?

    5. Estela disse:

      26 de novembro de 2011 às 14:23

      Outros sinais de que o cão não está confortável com a presença de pessoas ou com qualquer outra sitação são bocejar, lamber os lábios frequentemente, ficar tensa, evitando olhar para a pessoa…

      É importante não dar carinho para o cão nessa situação, pois ele pode entender que estamos parabenizando-o pelo comportamento tenso e medroso. No caso da Mariana, por exemplo, a cadelinha ficou agressiva porque ela pegava a cadela no colo, como se estivesse protegendo-a de algum perigo. Então a cadela deve ter entendido aquelas situação como perigosa e o medo não passou, pelo contrário, ficou ainda pior, já que ela agora precisa agredir para se proteger.

    6. Mariana disse:

      24 de novembro de 2011 às 04:09

      Oi Ana,

      a Kimi quando chegou, apesar de filhote era muito medrosa. Eu “forcei” a situação, pois na época achei que ela era um bebe, então ficava com ela no colo o tempo todo para proteger a minha pequena do mundo.
      Resultado: hoje ela continua tendo medo das pessoas, mas não se esconde mais, ela avança e late muito!!!!

      Raphaele, muito cuidado para não dar amor na hora errada, para que ela possa se soltar e não se tornar medrosa pra sempre!!!!

      Boa sorte com a sua peluda! 🙂
      bjs

    7. Raphaele Lessa disse:

      24 de novembro de 2011 às 00:47

      Oi pessoal, primeiramente muito obrigada pela ajuda, e pelas dicas. Bom tem mais ou menos 15 dias que a Helena está aqui em casa, tem uma semana que ela começou a fazer uns treinos com um terapeuta canino. As melhoras são de mais…em casa ela está “quase normal” apenas se assusta com barulhos altos, ai faz xixi e se esconde. Andar na rua com ela ainda é missão impossivel, ela trava, faz xixi, e treme muito muito é de cortar o coração. Mas com fé, paciencia e ajuda como a de vcs vamos conseguindo. Ela foi retirada das ruas, ficou uma semana em uma clinica veterinaria e veio para minha casa em seguida. Estou extremamente feliz pela adoção!!!
      Ah ela inicou com homeopatia tbm 🙂

    8. Telma disse:

      22 de novembro de 2011 às 11:01

      ANA, tenho uma dica de alguns remédios homeopáticos para medo.
      Vou postar os que eu já usei e quem sabe algum se encaixa para a Rapaele Lessa.

      Medo por algum trauma grande que passou:
      uma dose única de Opium 30CH(pode dar 6 gotinhas direto na lingua)

      Medo de qq coisa nova(lugar, pessoas, sons)
      Argentum nitricum 12CH (pode colocar 10 gotinhas no bebedouro até os sintomas melhorarem; trocar a água todos os dias)

      Tristeza por novo lar ou perda do antigo dono:
      Ignatia 30CH (6 gotinhas 2x ao dia por uma semana)

      Espero que ajude possa ajudar.

      Espero que ajude!

    9. Andréa Dutra disse:

      20 de outubro de 2011 às 21:53

      Oi Ana! Acho que tem algum probleminha com seu template. To tentando acessar estes textos mas a página informa que não foi possivel encontrá-los….
      Espero que resolva logo…Bjs!!

      • maedecachorro disse:

        20 de outubro de 2011 às 22:43

        Simmmm!!! Na troca do Blogger para o WordPress alguns probleminhas surgiram. Bota o nome dos textos no Google ou na busca do blog por enquanto, querida, por favor, ok? 🙂

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados