• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Finais Felizes: Nina, a idosa!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 4 de junho de 2014

    nina

    Relatos de adoção de cães e gatos idosos são música para os meus ouvidos. Recebi da querida Camila e compartilho para alegrar a vida de vocês também.  Parabéns a ela e ao marido pela adoção! Boa leitura!

    De: Camila I. S. 
    Para: “anacorina@maedecachorro.com.br” <anacorina@maedecachorro.com.br> 
    Enviadas: Quarta-feira, 7 de Maio de 2014 13:44
    Assunto: A história de uma idosa cheia de problemas

    Oi Ana, tudo bem?

    Faz muito tempo que tentei te escrever mas nem sei se chegou a receber meu email por isso estou enviando novamente depois deste tempão longe.

    É que vi publicado em algumas páginas do face o dia do idoso e claro….não poderiam faltar histórias de cãezinhos abandonados por este motivo. Bom….eu queria contribuir mais uma vez com sua página contando a história de mais uma (e por enquanto última) de nossas filhas. 

    Pois é…..Eu e meu marido fomos no mutirão do Patinhas Online onde meu objetivo era apenas que ele conhecesse e se apaixonasse por voluntariado e que entendesse também um pouco a cabecinha da Anette e eis que…..Ele se encantou com nossa filha Nina que tem mais ou menos 13 anos. 

    Mesmo com o fato dela ser idosa, ter problema na vista direita (onde quase não enxerga nada) e ser totalmente banguela, nada nos fez amá-la menos. Me lembro como se fosse ontem mas já faz 1 ano e 2 meses.

    Segue a história dela em anexo

    Lembro como se fosse ontem…..Fomos no mutirão do Patinhas (abrigo que conheço desde 2009) e lá comecei a mostrar ao meu marido onde cada bichinho ficava e aguardando nossa vez para podermos entrar e vê-los de perto.

    Os voluntários estavam ansiosos e cheio de energia para passearem com os felizardos daquele dia maravilhoso e ensolarado de domingo.

    Quando conseguimos entrar, meu marido se encantou com aqueles olhinhos tristonhos; presa numa gaiolinha tão pequenina (na verdade do tamanho dela). Ela o chamava com os olhos e imediatamente meu marido pediu para que alguém abrisse a gaiola e o deixasse pegá-la.

    Foi assim que Nina apareceu em nossas vidas.

    Logo começou a se entregar no colo de meu marido e em pouco tempo estavam passeando e correndo pela coleira; lado a lado e ela totalmente concentrada nele.

    Conhecemos um pouco da história de Nina e como tantas outras ouvimos: “foi abandonada por alguém…vítima de maus tratos…..difícil na hora do resgate pois não deixava que ninguém se aproximasse….perdeu muitos dentes…..”

    Decidimos no mesmo dia levá-la e assim Nina se tornou nossa quinta filha. Ao chegar em nossa casa, nossas outras filhas estavam na minha mãe então….deixamos Nina no banheiro até que voltássemos. Eis que ela não latiu, não reclamou e nos surpreendeu ao mostrar que sabia usar o banheiro certinho (fez suas necessidades no jornal).

    Minhas outras 2 filhas e meu filho (gato SRD) nada reclamaram mas num primeiro momento não se aproximaram. Nina logo foi cismar com José e começou a rosnar para ele mas não para feri-lo e sim para defender o pote de comida (sua mania predileta até hoje em casa; inclusive acreditamos que ela deve ter passado fome devido a esse comportamento cotidiano).

    Nina tem uma baita personalidade e apesar da fama da raça (ela é pinsher) de nervosinha, Nina é muito calma e tranquila. Me pergunto como alguém teve coragem…..

    No começo, como toda idosa, nos deu um pouco de trabalho pois como ainda não a conhecia, tomei sustos com seu coco com sangue, com seus vômitos iniciais, com um gânglio que surgiu do nada na garganta. E lá corria eu para o veterinário; no dia que caiu da escada por não conseguir subir (tem muitas dores devido artrite e artrose que só descobri depois).

    Descobri também sobre a cegueira quase total do olho direito que tem problemas por não lacrimejar e a outra vista..bem…comecei a tratar também porque apresenta um leve sintoma idêntico identificado pela veterinária.

    Quanto ao fato de ser banguela…., ela perdeu os dentes e acreditasse que deva ser pelos maus tratos e ausência de cuidados.

     Muitas vezes liguei para as voluntárias do Patinhas para saber mais pois ficava desesperada cada vez que ela chorava ou apresentava dores de qualquer tipo ou comportamento estranho. Elas pacientemente me atendiam. Graças a Deus Nina sobreviveu com a ajuda dessas voluntárias que pela segunda vez me trouxeram alegria. Nina gosta de passear quando mostramos a coleira mas sempre vai no seu ritmo. Sabe mostrar o que e quando quer. Nina também é bem manhosa; chora por não querer passar remédio nos olhinhos mas sabe que é para o bem dela; adora ficar na nossa cama quando a pegamos; nunca pede nada e aceita tudo que damos incondicionalmente como o amor.

    Não sei como uma pessoa teve a coragem de abandonar um ser tão indefeso, minúsculo, no meio da rua mas sei que graças a crueldade dessa pessoa, eu hoje tenho um dos melhores presentes da minha vida.

    Nesse dia das mães, estou comemorando mais uma vez com meus 5 fihos peludos e posso dizer que sou a mãe com a maior riqueza do mundo pois em todos os momentos eles demonstram todo seu amor e seus olhinhos estão sempre a brilhar e se atentar a cada um dos meus movimentos.

    Nina aprendeu com suas irmãs a latir para estranhos, a defende-las, a me defender, aprendeu a chorar na porta enquanto não chego em casa e a fazer festa quando me vê chegar.

    Nina apesar de seus 13 anos é cheia de energia; sua mania preferida é tomar sol no quintal ao lado das irmãs e tirar uma soneca em sua caminha em formato de casinha. Quando está frio infelizmente fica mancando de dor da patinha e acaba ficando mais quietinha.

    Minha Nina trouxe mais movimento para essa casa, me fez muitas vezes correr como louca, chorar como louca, gastar muito dinheiro que eu não tinha, para comprar os remédios de seu tratamento da vista (que será necessário para o resto de sua vidinha) mas NADA ME FAZ sentir qualquer tipo de arrependimento; muito pelo contrário………EU A AMO CADA DIA MAIS!!! E ADORO SEUS DENGOS!!! Dinheiro???!!! Não me importa pois ainda que eu não tenha, deixo qualquer outra coisa de lado para dar a ela o que de fato precisa (mesmo que um dia precise pedir ajuda)

    RAÇÃO????!!!! Ela come com os poucos dentes que lhe sobraram no fundo da boca (4 dentinhos) e adora um ossinho (claro que repartido em vários pedacinhos).

    Se eu indico a adoção de um cãozinho idoso???????? Claro que sim!!!! Eles já vem treinados – resrsr…..E sabem fazer tudo ou mais que você possa imaginar!!!

    Beijos a todos e lambidas da minha Nina !!!!!!!!!!!

    Categoria: Destaques, Finais Felizes
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    Nenhum Comentário:

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados