• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Auto-hemoterapia: A cura através do sangue!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 21 de janeiro de 2014
    Gente, ano passado usei a auto-hemoterapia para salvar um cão que estava com hematócrito 10% e que já tinha feito 3 transfusões de sangue. Ele tinha todos os cuidados possíveis e impossíveis e só depois da auto-hemo. Fez 7 semanas e hoje está com a saúde 100%. Recomendo ontem, hoje e sempre. 
    O post é de  2 de junho de 2011, mas acho fundamental dar meu novo depoimento sobre a técnica. Boa leitura (leiam também os comentários) e boa sorte.  
    ***************
    Ouvi falar do assunto ao levar uma cadela com sarna demodécica na Dra. Carmen Cocca. A cadela ficou ótima (foi tratada com alimentação natural, própolis, alho cru, cápsulas de ômega 3, homeopatia e auto-hemoterapia) e esqueci do assunto. Só que de repente comecei a ouvir aqui e ali relatos de outras pessoas usando a auto-hemoterapia em cães para combater de erliquiose, a sarna demodécica e cinomose.
    Opa, hora de pedir um texto para quem conhece o assunto. Espero que seja útil e que ajude muitos de vocês a tratar seus peludos. Gostaria de deixar claro que não recomendo nenhum tipo de tratamento sem o acompanhamento de um bom médico-veterinário.
    Peço especial atenção para a introdução do texto da Dra. Carmen, onde ela fala sobre a questão das pesquisas científicas. Abaixo alguns trechos, para conferir a íntegra do post do blog HomeoPatas basta clicar no título “Autohemoterapia em animais: pouco uso e muita controvérsia”.
    A autohemoterapia é um recurso terapêutico de baixo custo e de simples aplicação, composto da retirada de sangue venoso do paciente, seguido de sua inoculação muscular, no mesmo paciente, momentos depois através de injeção.–> Ou seja, o sangue é retirado da veia e injetado no músculo do animal, logo em seguida. NÃO é transfusão de sangue! E só pode ser usado com o sangue do paciente doente.
    Alguns estudos sugerem um aumento no número de células chamadas de macrófagos em até quatro vezes, como resposta a terapêutica. Macrófagos são células responsáveis pela limpeza do organismo através da fagocitose(captura) e digestão de células estranhas ao organismo e também pela apresentação dos antígenos da partícula fagocitada ao restante do sistema imune. O aumento desta imunidade inespecífica é sempre muito bem vindo quando tratamos de doenças de fundo alérgico, parasitário, infecciosas, neoplásicas, degenerativas e auto-imunes, seja no início das patologias, na evolução, no controle ou na cura delas.
    Apesar de ser um método seguro, não está isento de complicações e por isso deve ser sempre acompanhado por profissional capacitado, sob condições adequadas de assepsia e biosegurança.
    Aproveito para transcrever abaixo a entrevista que o jornalista Márcio Fonseca Mata fez com o médico-veterinário Antônio Mauro Ribeiro sobre a auto-hemoterapia.

    A auto-hemoterapia também é feita em animais

    por  Marcio Fonseca Mata
    Dentro da série de artigos que escrevo a respeito da prática da auto-hemote-rapia no Brasil, tenho de destacar o que acontece também com relação aos animais. É que além do ser humano, a aht tem enormes resultados com os bichos. Eu procurei para conversar sobre o assunto o experiente médico veterinário carioca Antonio Mauro Ribeiro. Formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, o doutor Mauro se especializou em auto-hemo-terapia em cachorro.
    Em que caso é feita a AHT em animais?
    Esse procedimento é feito em vários casos e, principalmente, em caso de papilomatose, uma doença viral em que o animal fica com a pele cheia de verrugas, geralmente na face, boca, gengiva, garganta etc.
    Existe uma explicação técnica para isso?
    Ainda não se tem uma explicação técnica. O importante é que a aht funciona. Aplica-se uma vez por semana e logo as verrugas começam a cair, as gengivas regeneram e a garganta sara.
    O senhor então usa auto-hemo-terapia em cachorros habitualmente?
    Sim, mas comecei mesmo por influência do doutor Luiz Moura, que gravou um DVD falando sobre aht. Desenvolvo esse trabalho em minhas clínicas em Madureira e em Gramacho, Caxias. Trato cachorro com problemas de cinomose ( doença que atinge o sistema nervoso e quase sempre leva o animal à paralisia dos quartos). Nos casos de esporotricose ( doença causada por um fungo e que é transmitida para seres humanos) quando associada ao tratamento tem uma resposta muito mais rápida e também papilomatose, como já disse.
    Tem algum caso especial que o senhor possa destacar?
    Sim, tenho o caso do cachorro Tibor. Ele estava com anemia profunda. Foi constatada uma doença transmitida pelo carrapato e que afeta a medula, baço etc. Na época, o animal já não andava e respirava com muita dificuldade.
    E que providência foi tomada para salvar esse animal?
    Olha, eu tinha de fazer alguma coisa, pois a dona do Tibor estava deseperada. Propus, então, fazer aht. Ela concordou e eu inicie o tratamento imediatamente. Como Tibor tinha 14 Kg, retirei 10ml de sangue e injetei no músculo do animal. Imaginava que ele não chegaria no dia seguinte. Com a auto-hemoterapia, Tibor começou um processo espantoso de melhora a cada semana. Após algumas semanas, a doença ficou estacionada, apesar de ser um cachorro de 14 anos e doente renal. Tibor, com a auto-hemoterapia, atingiu 17kg. Ficou bom e passou a correr e brincar normalmente com outros animais e comia de forma saudável.
    O senhor tem conhecimentos de outros veterinários que fazem esse tratamento?
    Sim, tenho informações de que outros colegas estão praticando auto-hemoterapia.
    A auto-hemoterapia tem feito enormes benefícios às pessoas que buscam solucionar seus problemas de saúde. O assunto vai ser objeto de um livro que lançaremos no segundo semestre. Aguarde!

    Fonte da entrevista: Jornal Pôr do Sol

    Categoria: Auto-Hemoterapia, Entrevistas, Sarna Demodécica, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    80 Comentários:

    1. sonia disse:

      31 de março de 2014 às 17:12

      Minha cachorra está com a doença do carrapato, toamndo doxiciclina, mas está com as plaquetas muito baixas (16000) está ictérica, estou alimentando com papinha de figado e beterraba de 3 em 3h….alguem sabe me informar se no caso dela pode fazer autohemoterapia, pois ela está com micro hemorragias, nos olhos, em baixo da pele, e a veterinaria disse que não pode injetar nada para evitar que sangre mais…alguém pode me ajudar?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        1 de abril de 2014 às 11:29

        Oi Sônia,
        hummmmm, o bom mesmo seria conversares com um veterinário que faz uso da auto-hemo. Vou ver se a veterinária dos meus cães ajuda a te responder, ok?
        Vou falar com ela e volto aqui. Abraço.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de abril de 2014 às 01:09

        Oi Sonia, segue a resposta da veterinária dos meus cães, Carmen Cocca, do blog Bicho Integral http://www.blog.bichointegral.com.br/

        Oi Ana, tudo bem?
        Acho que em casos de hemorragias, micro ou macro, sempre é muito válido fazer a auto hemoterapia, pois ela ajuda a estimular a produção de plaquetas também. Façam um teste, se sangrar na primeira aplicação, na segunda já sangrará menos por conta do bom efeito anti hemorrágico.
        Beijo

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados