• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Preciso cruzar minha cadela antes de castrar? A resposta é NÃO!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 15 de julho de 2013
    (post de agosto de 2009)
    Sexta passada fiquei sabendo que uma conhecida minha cruzou sua yorkshire, que teve três filhotes. Detalhe: a cadela dela já era yorkie-lata e foi comprada como puríssima em uma petshop que compra filhotes de cães e gatos e os revende com 100% de lucro [quando não mais] e de cuja dona ouvi a pérola “Enquanto vocês doam um, eu vendo trinta!“. Humm, por que será que doamos tão pouco, né?
    Bem… Voltando aos filhotes da yorkie: como eu sabia que minha conhecida tinha voltado na petshop pra fazer rolo e reclamar porque a cadela era fora do padrão da raça e ela pagou pedigree e tal, fiquei ainda mais abismada de mesmo assim ela a ter cruzado. Agora, pasmem com o motivo [e eu já não fico mais surpresa, porque não é a primeira nem a décima vez que escuto este absurdo]: ela foi ao veterinário para castrar sua yorkshire e ouviu dele que antes deveria tirar uma cria primeiro. Claro que sim, pelo bem do santo bolso dele, obviamente!Não é pra mandar cassar o diploma de um infeliz desses? A pessoa querendo castrar não só para promover saúde do seu animal, mas também preocupada com a superpopulação de animais que terminam nas ruas [ainda esta semana resgataram uma yorkshire no CCZ de Floripa] e um imbecil de um veterinário, que por obrigacão deveria orientá-la, diz que ela deve cruzar sua cadela antes de castrar. A troco do quê é o que eu gostaria de saber. Qual a desculpa científica para esta ignorância de conselho? Porque só consigo pensar em uma coisa: lucro [e se houver alguma justificativa plausível, digam-me porque faço questão de depois vir aqui no blog me retratar e contar a todos o motivo de algo que no momento só consigo considerar puro absurdo]! Lucrar, lucrar, lucrar: com o parto, com as vacinas dos filhotes, com os vermífugos, com os banhos, com ração de desmame, enfim, com tudo! E depois, ainda tem o lucro da castração que obviamente farei de tudo pra não ir pras mãos deste infeliz, porque vou orientar minha conhecida a castrar sua filhinha bemmm longe.Ainda no tema, um ótimo texto que peguei pra gente no Cachorro Paraguaio:

    “Recebi da querida Fernanda Melonio o link para esse texto publicado no Guia Vegano . Achei o texto excelente, aborda vários aspectos que devem ser considerados antes da decisão de ter uma ninhada. A vida é feita de fatos e não de fantasias. A nossa fantasia de hoje não deve ser o pesadelo dos cachorros de amanhã, né?

    “Todo mundo que tem uma fêmea pensa em cruzá-la ao menos uma vez. Ter uma ninhada parece coisa legal ­ mas cuidar de uma ninhada não é tão legal quanto parece. Criar cães envolve muito mais trabalho e responsabilidade do que as pessoas estão dispostas a ter. Antes de cruzar sua cadela, aqui alguns pontos importantes a considerar:

    • Será que todos os filhotes encontrarão lares bons e permanentes? Estatísticas dos Estados Unidos falam que a cada hora nascem cerca de 2500 filhotes e 450 seres humanos. Portanto desde o nascimento, só um em cada quatro filhotes terá chances de encontrar um bom lar. Encontrar um lar permanente é ainda mais difícil somente um em cada 10 cães permanecem com seus donos originais por toda a sua vida. Cinco trocarão de dono antes de completar um ano de vida. E o saldo terminará em abrigos, abandonados ou indesejados. Mesmo que seu cão seja um cão de raça caro, seus filhotes estão sujeitos às mesmas estatísticas. Milhões de cães serão sacrificados anualmente em instituições ao redor do mundo já que não há lares suficientes para abrigá-los. Há tantos animais abandonados hoje em grandes cidades, que os legisladores já pensam em coibir ou limitar drasticamente a criação de cães.
    • Suas responsabilidades como criador/doador: você é pessoalmente responsável por cada filhote pelo resto de suas vidas. Sua responsabilidade não cessa no ato da venda/doação do filhote­ é bem aí que essa responsabilidade começa! Você é que vai ter que saber exatamente onde esses filhotes estarão daqui a seis meses, um ano ou cinco anos, e saber se os mesmos estão recebendo a atenção necessária. Você será responsável por todos os filhotes não vendidos/não doados e receber de volta aqueles que serão devolvidos após terem crescidos e seus donos não mais os quererem. Como somente um em cada 10 filhotes ficará com seu dono original por toda a sua vida, você terá que estar preparado a receber de volta uma boa parte de sua ninhada. A hora de se preparar para isso é agora ­ antes de trazer novos filhotes para esse mundo, não depois.
    • Você terá espaço para esses cães? Tempo para cuidar deles? Parece que ter uma só ninhada não terá grande efeito sobre a população canina em geral ­mas se sua cadela tiver uma só ninhada de quatro filhotes e cada filhote produzir mais quatro filhotes, em 7 anos teremos 4.000 descendentes! “Somente uma ninhada” tem sérias conseqüências! Você terá que aprender a escrever e exigir cumprimento de um contrato que exige que os donos dos filhotes castrem os mesmos. Você tem a responsabilidade perante seus filhotes e seus donos de criar cães os mais saudáveis, física e mentalmente.
    • Todas as raças possuem problemas genéticos e de temperamento específicos que podem ser passados aos seus filhotes. Muitos defeitos hereditários estão “escondidos” apesar de que seu cão possa não apresentá-los, ele poderá estar programado geneticamente a transmiti-los a seus filhotes. Sem exames caros e complexos e um estudo aprofundado de pedigrees, você poderá facilmente estar produzindo filhotes que serão uma dor de cabeça para seus donos e um peso financeiro para você. Criadores sérios avaliam seus padreadores e suas matrizes para encontrar evidências de displasia, doenças oculares, de coração, de tireóide, hormonal, de pele, alergias e problemas de coagulação antes mesmo de pensar em fazer um cruzamento. Como criador você deve estar preparado para dar garantias aos novos donos que os filhotes estão livres das doenças hereditárias típicas da raça quando atingirem idade adulta. Isso pode significar o reembolso de dinheiro daqui a alguns anos ou ter que oferecer um novo filhote sem custo.
    • Com nova legislação, criadores sem experiência poderão estar reembolsando até três vezes o valor recebido hoje daqui a três anos, adicionado de despesas veterinárias, correção monetária e multa. E temperamento também está sujeito a garantias. Você poderá ser processado se o filhote que você vendeu ontem morder alguém amanhã. Você terá que estar presente para dar aos donos conselhos sobre treinamento e comportamento.
    • Você é o “suporte on-line”, 24 horas por dia, 365 dias por ano, para os novos donos, e isso pelos próximos 10 a15 anos! Ter uma ninhada sai caro: Criar uma ninhada exige um considerável investimento de tempo e dinheiro que certamente não voltará sob forma de lucro. Depois virão os exames pré-natais, ultra-som, exames pós-parto, vacinação e vermifugação, remoção de ergot (5ª unha), alimentação adicional para a mãe, equipamento como caixa de parto, cercado, etc. Partos com complicação são mais comuns do que se imagina(especialmente se for o primeiro parto da cadela). E problemas durante o parto poderão custar a vida da cadela! Você pode calcular uma taxa de mortalidade de 25% para os recém-nascidos, mesmo fazendo tudo corretamente. E defeitos de nascimento como palatos abertos são comuns. Depois disso virão custos para anúncios para a venda dos filhotes. Mesmo criadores de cães campeões raramente obtém algum lucro na sua criação.

    Antes de continuar a ler, pense bem sobre as razões que fazem você desejar criar uma ninhada. Aqui algumas das mais comuns:

    • “A natureza fez com que os animais procriassem”. Não é mais a natureza que controla a carreira reprodutiva dos nossos animais de estimação as pessoas é que o fazem. A natureza age de maneira bem diferente. No ambiente selvagem a natureza se encarrega que somente os filhotes mais fortes e espertos sobrevivam para criar novos descendentes. E a natureza só permite às cadelas ficarem férteis quando há alimento suficiente e um ambiente seguro, para garantir a sobrevivência da ninhada. Nós humanos permitimos que nossos animais procriem a qualquer tempo, tenham um futuro assegurado ou não.
    • “Estamos fazendo isso pelas crianças”. Assistir ao milagre da natureza não é tudo aquilo que se diz. É um acontecimento cheio de sujeira e sangue e quase sempre acontece no meio da noite. É doloroso para a cadela e seu sofrimento pode ser mais do que você deseja que seus filhos assistam. Existem vídeos e livros que mostram às crianças o milagre do nascimento sem os custos e a responsabilidade de criar novos cães.
    • “Queremos um outro cão igual a este”. Os filhotes terão 50% de chance de puxar traços do outro cão! Seu cão é único e especial. As leis de hereditariedade impedem que dois seres sejam idênticos. A maioria das qualidades que fazem sua cadela tão especial é adquirida, não herdada.
    • “Queremos ficar com um filhote”. É bem mais barato e mais fácil comprar ou adotar um novo filhote do que criá-lo você mesmo!
    • “Todos nossos amigos querem um filhote”. Qualquer pessoa que viu sua cadela quando filhote dirá que “um dia” vão querer uma igual. Mas esse dia raramente coincide com a época em que os filhotes estão prontos para ir aos seus novos lares. Você ficará surpreso de quantas pessoas subitamente não tem tempo disponível para um filhote no momento ou não estão dispostas a pagar o preço que você está cobrando. Não conte com promessas vagas! Encontrar lares adequados para os filhotes é mais difícil que parece. Nem todo mundo deve ou pode ter um cão e é quase impossível saber a diferença entre um bom e um mau dono. Você terá que ter uma grande capacidade de julgamento de caráter e estar disposto a investir tempo considerável para conhecer melhor as pessoas às quais você planeja vender/doar um filhote. Será que eles tem a experiência para criar e treinar um filhote?
    • “Ela precisa ter uma relação sexual”… Ou …”Ele precisa abaixar o facho” Não nos dois casos. O sexo dos animais é controlado por hormônios. Não existe amor, emoção ou pensamento envolvido. Uma fêmea somente “pensa” em sexo quando está no cio e ela esquece isso assim que o cio passa. E os machos somente pensam em sexo ao estarem próximos de uma fêmea no cio. Deixar o macho cruzar não vai “abaixar o facho” ­ vai sim fazê-lo ficar pior. Ficará mais territorial e agressivo perante outros cães, poderá voltar a sujar dentro de casa e poderá ficar incontrolável caso haja uma fêmea no cio próximo à sua casa . O macho que nunca cruzou desconhece e não sente falta de cruzar. “Abaixar o facho”, seja de um macho ou de uma fêmea, é questão de maturidade e treinamento e não de cruza. Não existe fundamento na sabedoria popular que cães devem cruzar ao menos uma vez antes de ser castrados. Se algum veterinário der esse conselho, tenha certeza que ele está atrasado no tempo. Pesquisas demonstram que castrar cães ainda filhotes não causa nenhum efeito negativo. Castrar uma fêmea antes do primeiro cio pode prevenir alguns tipos de câncer e infecções urinárias sérias. E castrar um macho não tira sua masculinidade. Muito pelo contrário, esse macho se tornará um animal mais fácil de ser treinado e possibilitará que ele canalize sua energia para atividades mais construtivas.
    • “Queremos recuperar o investimento em nosso cão” Como dito acima, será muito difícil obter algum lucro na criação. Criar uma ninhada certamente resultará em prejuízo. Você provavelmente comprou um cão para ter um companheiro e ter prazer. Mesmo tendo pagado R$500,00 isso é um investimento de somente R$50,00 por ano, se o mesmo viver 10 anos, ou seja, menos que R$1,00 por semana. Será que o companheirismo e amor que ele retorna não vale mais do que isso?

    Aprendendo a criar com responsabilidade: Se você assim mesmo acha que possui razões excepcionalmente boas para usar seu cão para criação e para toda a responsabilidade que isso envolve, seu trabalho está somente começando.
    Procriar cães hoje em dia é assunto sério. Antes de seguir adiante, visite o Centro de Zoonoses mais próximo à sua casa e veja o que acontece com cães que foram criados por pessoas que pensavam que seria “divertido” ter uma ninhada.

    O ‘‘milagre da morte” pela eutanásia é tão educador quanto o “milagre da vida”. Se você assim mesmo decidir criar cães, esteja ao menos consciente das conseqüências. Valerá a pena? Na maioria dos casos, a resposta é não. A decisão de NÃO cruzar seu animal de estimação é uma das decisões mais inteligentes, educadas e profundas que você pode fazer. Pense nisso e releia todo esse texto. E só depois decida.”

    Dieter Gogarten”

    Categoria: Animais e nós, Câncer, Castração, Denúncias, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    26 Comentários:

    1. Brenda disse:

      9 de outubro de 2013 às 07:47

      Esses dias minha tia veio me dizer também que achou um mestiço pra cruzar com a shitzu dela. Quando perguntei pra que ela ia cruzar, ela me disse que as cadelas precisam dar pelo menos uma cria antes de castrar porque senão elas podem ter problemas psicológicos de adotar bichinhos de pelúcia achando que são seus filhotes, depressão etc devido ao peso biológico que sofreriam por nunca ter cumprido seu papel na natureza (que seria reproduzir). Não argumentei com ela na hora justamente porque nunca tinha ouvido falar disso e não sabia se procedia. ‘-‘
      Esse argumento louco procede? Pois queria castrar minha Chow Chow de 2,5 anos mas não quero que ela tenha nenhuma ninhada, só no canil aqui perto de casa tem dois Chows abandonados, pra você ver que nem cães de raça caros estão a salvo da crueldade e descaso humano.
      A propósito, comprei minha cachorra com um criador amador, ela tem uma deficiência imunológica que desde o primeiro mês comigo vive doente de várias coisas diferentes todo mês, mesmo assim não mantenho contato com o dono da mãe dela nem nunca pensei em reclamar ou pedir outro filhote e tal, amo minha cachorra mesmo me dando um trabalho do caramba. Sempre achei que todos os cães estão sujeitos a ficarem doentes e é sua responsabilidade como comprador assumir esse risco e ficar ao lado do seu novo bichinho até o fim.

    2. saranda Urio disse:

      6 de setembro de 2013 às 09:28

      Eu fico louca com isso…
      Qdo castrei minha gata me encheram o saco…me diziam , : Vc tem que tirar umas crias e vender..
      Capaz, ela é vira lata…mas muito bonita, porém só via problemas em deixá-la criar…riscos de pegar algum tipo de doença, sofrer com a ataque de alguns machos..etc e tal..
      Enfim, detesto gente que pensa pouco.

    3. Marizete Assis Alves disse:

      23 de julho de 2013 às 19:30

      Concordo, sempre oriento sobre este assunto. Conheço veterinários que vendem filhotes, mutilam animais e eu não sei como proceder e não sei bem esta Lei que proíbe estes atos. Ana, por favor, me diga o que tenho que fazer. Todos animais aqui em casa, são esterilizados, todos do abandono, nossa prioridade e esterilizá-los. Desde já; Obrigada.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        24 de julho de 2013 às 09:11

        Oi Marizete,
        em que cidade vc mora? É meio complicado denunciar veterinário, uma vez que os próprios Conselhos estão preocupados apenas em defender os interesses da classe, não dos animais.

    4. Savina disse:

      15 de julho de 2013 às 12:57

      Olá, tenho uma cadela (da raça fox paulistinha)de 4 anos de idade e tenho pensado em colocá-la para ter filhotes. Demorei para tomar a decisão porque queria ter certeza de que encontraria locais para os demais filhotes (na verdade, a decisão de cruzá-la é mais emocional, já que eu queria ficar com um filhote dela). Procurei o veterinário (que devo admitir é de minha confiança) para questionar se a cadela está muito velha para tanto. Ele não só desaconselhou a gravidez como sugeriu uma enterectomia. Fiquei arrasada. Vocês tem conhecimento de qual a idade máxima para uma cadela ter filhotes? Tenho pessoas (parentes próximos, que eu tenho certeza cuidaram bem deles) que também estão loucos pelos filhotes (que serão doados no tempo certo). Será que devo procurar outro veterinário ou essa informação está certa? Meu Deus! Ela só tem 4 anos! Não consigo imaginá-la como idosa… =)

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de julho de 2013 às 17:05

        Savina, também recomendo a castração e a não procriação… A questão não é só doar bem os filhotes, é botar mais cachorro no mundo, é doar sem castrar etc. etc. etc.

    5. yasmine disse:

      15 de julho de 2013 às 11:50

      Olá Ana,
      será que você tem um veterinário para me recomendar para castrar minha york de 7 meses? Eu moro em Curitiba (região metropolitana), mas se valer a pena posso ir até Floripa (vc é de lá, correto?), vou sempre para Floripa. Tenho um pouco de insegurança em escolher um veterinário por aqui, já que me mudei a pouco. E os valores estão muito altos, quanto deve custar, em média, uma castração de fêmea?
      Agradeço pela sua atenção
      Abraçosss

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de julho de 2013 às 17:03

        Yasmine, aqui em Floripa vc a castrará bem por menos de R$200,00 em vet particular e por R$70,00 através da ONG AMAR. Escreve pra minha amiga Betta pq ela é daí e pode te indicar alguém: falarcomviralatas@gmail.com

    6. Anonymous disse:

      12 de agosto de 2011 às 20:50

      Ana

      quando peguei a Nina ela já tinha tido cria,quando a trouxe pra casa tinha a intenção de castra-la so que ela ja estava entrando no cio então o vet não deixou.Meu outro cão (que é do meu marido) nunca cruzou então ele aproveitou para tirar uma cria,pelo tamanho dela nascerão até 3 filhotes (como na outra cria) e todos eles já tem destino certo,com pessoas responsáveis da minha familia e amigos,mas logo q eles nascerem e ela terminar de amamentar eu irei castrá-la sim,até por conta das doenças futuras q ela pode ter.Meu marido ñ quer deixar eu castrar o cachorro mas eu farei com certeza o dia que ele não tiver em casa! até porq agora ele viu como ele fica insuportavel com a cadela no cio.até morder a gente ele ja tentou e nunca fez isso!

      A respeito do veterinario q tu falou,eu conheçi e trabalhei a alguns anos com um veterinario totalmente preconceituoso com cães sem raça,imagina q uma vez uma sra que era cliente de la achou um filhoteinho q tinha sido atirado pela janela de um carro,ela levou la e ele não quis atender,deu varias desculpas esfarrapadas,e hj depois de uns 2 anos vi uma pagina dele no face apoiando a adoção com muitos cães sdr na pagina,pura falta de vergonha na cara,fiquei indignada.O QUE ELES NÃO FAZEM POR DINHEIRO NÉ?!

      Adriana Mota
      BJS

    7. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      12 de agosto de 2011 às 20:40

      Tem cada veterinário por aí que não sei se são só mau-caráter mesmo (pensando só na grana e no lucro!) ou se é falta de conhecimento pura e simples.

      Lamentável é a palavra, seja qual for o caso, né? Beijo!

    8. Andréa disse:

      12 de agosto de 2011 às 20:33

      Ana, sou moderadora de uma comunidade de cães e semana passada uma participante chegou com dúvidas sobre castração pq ela disse que o veterinário não queria castrar o cachorro dela por causa da idade. Detalhe: O cão tem apenas cinco anos!

      Ela disse ele alegou que castrar é um risco pq pode dar infecção!

      Pode isso?

      Só se a higiene da clínica dele for igual ao grau de conhecimento que tem!

      Risco de infecção qualquer animal tem, não importa a idade. Por isso o cuidado com a higiene e os remédios que devem ser tomados.

      Fico abismada com algumas "teorias" que escuto.

    9. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      14 de junho de 2011 às 02:41

      Oie,

      Na verdade você é quem tem que decidir, o que posso te dizer é que a castração serve para evitar câncer de mama (mas só se for feita até o 2º cio, depois não tem mais muito efeito nessa prevenção), câncer de útero e de ovários (até porque ela não terá mais nada disso dentro dela), gravidez psicológica, queda de imunidade nos cios e, principalmente, a terrível piometra, que tem acometido cada vez mais fêmeas e que é super silenciosa e fatal.

      Abraço.

    10. Anonymous disse:

      14 de junho de 2011 às 01:23

      tenho uma york de 3 anos e meio…nunca deixei ela cruzar e ainda não a castrei…na verdade não quero que ela tenha filhotes…oque faço, me oriente.

    11. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      6 de junho de 2011 às 03:13

      Por favor, procure um bom veterinário.
      Há muito a ser levado em conta, inclusive o tamanho da cadelinha. A fase ideal para procriação é após o 3º cio e o cruzamento familiar, chamado de inbreeding, não é recomendado, pois reforça os problemas de saúde presentes na linhagem do pai e e da mãe dos filhotes. Tal prática é altamente condenada por criadores sérios, embora seja largamento utilizada no mundo todo por comerciantes e exploradores de animais, bem como por particulares que nada entendem de criação.

    12. Anonymous disse:

      5 de junho de 2011 às 16:47

      A minha neta yorkshire de 8 meses engravidou do irmao, nao quero castrar agora, por achar ser agressivo, no momento. Quais sao os problemas q posso enfrentar com essa ninhada.

    13. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      27 de março de 2011 às 15:30

      Olha… O melhor a fazer é procurar um bom veterinário para que ele possa avaliar a gestação dela e os riscos, caso existam etc.

      Até onde sei, a esta altura, o que poderia ser feito era você castrar sua cadela, encerrando a gravidez.

    14. Anonymous disse:

      27 de março de 2011 às 14:30

      LISA
      PRECISO DE AJUDA MINHA CADELINHA ESTÁ GRAVIDA DO PAI DELA ESTOU COM MEDO DE PERDELA ELA É A MINHA VIDA MEU, MUNDO OQUE POSSO FAZER PARA NAO PERDELA?

    15. Ana Corina disse:

      13 de abril de 2010 às 23:01

      Oi Marcos, o risco existe, claro, como em todo parto, inclusive o de pessoas. Mas vc precisa consultar um veterinário para saber se está tudo bem ou se você opta por castrá-la e terminar a gravidez.

    16. marcos disse:

      13 de abril de 2010 às 15:45

      olá pessoal, preciso de um auxilio, minha cadela esta gravida , existe risco dela morrer no parto????? se sim,´porque e o que ue posso fazer?? ela é minha vida, minha amiga minha companheira, ela é uma lhasa apso, chama-se Donatella, por favor me ajudem…grato….. Marcos meu fone é de sp 11-87896344

    17. marina disse:

      31 de agosto de 2009 às 20:31

      pelo amor de deus, q veterinário ignorante q manda cruzar uma cadela antes de castrar! o ideal é castrar o animal ainda filhote, antes mesmo do 1º cio, o que evita muitas doenças, existem inúmeras pesquisas que provam isso!!

    18. Anonymous disse:

      31 de agosto de 2009 às 15:12

      Acho que está mais do que na hora de se fazer uma lista negra desses veterinários que abusam da ignorancia e boa vontade dos clientes para encher os bolsos $$$$.
      Vamos comessar a dar nomes,pois se eles acreditam no que estão falando,que venham a publico defender a sua teoria,e dizer em que livro ou faculdade aprenderam esse besterol.

      Denise

    19. Anonymous disse:

      31 de agosto de 2009 às 00:36

      Ana, você deveria divulgar quem é esse veterinário e qual é essa Pet Shop, para que sejam boicotados! O veterinário deve, inclusive, ser denunciado pro Conselho.

    20. Sandra Régia disse:

      30 de agosto de 2009 às 22:47

      Amada, eu conheço uma veterinária que cruzou seu próprio cachorro, mesmo ele sendo totalmente fora do padrão (até na cor), e tendo ainda um problema crônico de pele! E conheço outra veterinária que pediu para eu cruzar o meu chihuahua com a pinscher dela, "porque os dois são tão pequenininhos"!

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados