• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Guia de raças no Mãe de Cachorro: Husky Siberiano

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 11 de julho de 2013

    —>Quer conhecer o verdadeiro temperamento de outras raças disponíveis para adoção? Confira o Guia de Raças Mãe de Cachorro clicando aqui.

    Raça de hoje: Husky Siberiano, um cão de trabalho!*

    Texto: Michele Welton- Tradução e adaptação: Ana Corina – Todos os direitos reservados. A reprodução é expressamente proibida.

    O padrão da raça descrito no American Kennel Club diz que o Husky Siberiano “não apresenta a possessividade comuns às raças de cães de guarda, nem é extremamente desconfiado com estranhos e agressivo com outros cães.”

    Na verdade, o Husky Siberiano é geralmente bem-humorado com todos. Ele também é muito brincalhão, atlético, ágil e delicado ao caminhar. Huskies amam o ar livre e exige exercícios vigorosos, especialmente em clima frio e devem ser levados para correr, fazer caminhadas e/ou andar de bicicleta todos os dias, sempre na coleira, pois são independentes e nasceram para correr. Se algo chamar seu interesse, um Husky típico larga tudo e vai embora. Ensinar um Husky a puxar carroças e trenós lhe dará um propósito na vida e o fará feliz.

    Sem tanto exercício, atividade mental e muita companhia, a raça pode tornar-se inacreditavelmente destrutiva. A maioria dos Huskies é sociável com outros cães, mas eles têm um forte instinto de caça e podem destroçar gatos e outros pequenos animais se não forem criados com eles desde muito cedo. Esta raça não deveria ser mantida perto de coelhos, ferrets ou pássaros.

    Huskies também são ótimos na arte de fugir, especialmente se quiserem ‘caçar’ algo. A castração evita fugas por instinto de procriação.

    O treinamento pode ser um desafio, pois o Husky é um cão cheio de ‘vontade’, inclinado a usar a inteligência de maneira muito esperta e que sirva a seus próprios desejos. Use petiscos como recompensa e treinamento inteligente, já que tentar forçar a barra com este cão levará a reações melodramáticas, inclusive ‘aos berros’.

    Cavar e uivar são os passatempos favoritos dos Huskies!

    Se você quer um cão que…

    • Tenha um tamanho médio e aparência de lobo
    • Seja brincalhão e um espírito livre
    • Seja atlético e ágil
    • Ame passear, especialmente no clima frio
    • Ache que correr, puxar trenós ou carregar mochilas é uma ótima brincadeira
    • Seja geralmente bem intencionado e bem humorado com estranhos e sociável com outros cães

    Um Husky Siberiano pode ser bom para você.

    Se você NÃO quer um cão que…

    • Precise de muito exercício físico
    • Pule muito, especialmente quando jovem (até uns 2 anos de vida)
    • Possa destruir coisas e uivar caso fique entediado, o que acontece ao ficar sozinho muito tempo ou não ser propriamente exercitado
    • Tenha fortes instintos de caça e tente caçar qualquer coisa que corra, como gatos e coelhos
    • Goste de fugir em busca de aventura e estímulos
    • Seja teimoso, necessitando de um tutor experiente para treiná-lo
    • Solte MUITO pelo

    Um Husky Siberiano pode NÃO ser bom para você.

    Se você está pensando em adotar um Husky Siberiano considere as questões abaixo seriamente:

    1. Providencie exercício suficiente (neste caso, muito!) – Huskies devem ter oportunidades regulares de gastar energia. Caso isto não aconteça, ficarão entediados e indisciplinados, o que geralmente demonstram uivando e destruindo coisas. Huskies entediados são famosos por roer paredes, destruir estofamentos e sofás e por transformar quintais e jardins em crateras lunares. A menos que você queira especificamente um cão atleta para desenvolver atividades específicas ao ar livre, preferencialmente em clima frio, eu NÃO recomendo essa raça. Huskies siberianos são cães de trabalho e NUNCA foram seriamente/responsavalmente procriados para serem cães de família (pets). Tentar ignorar esta tendência ao trabalho sem lhes providenciar estímulos mentais, distrações e exercício físico suficiente para que gastem sua energia pode ser desastroso.
    2. Pulos – Huskies jovens (até em média dois anos de vida) brincam e pulam com grande vigor, o que pode fazer coisas – e pessoas – voar longe. Se você tem crianças pequenas, idosos ou pessoas que não possam ficar firmes sobre os próprios pés, não recomendo filhotes de Husky. A tentação de brincar com vigor é grande demais para que eles consigam controlá-la.
    3. Fortes instintos de caça – A maioria dos Huskies siberianos tem fortes instintos para caçar gatos e outras criaturas que tenham o mesmo perfil. Se algo der errado com sua procriação, criação, socialização e/ou treinamento, eles podem ser capazes de machucar gravemente ou até matar outros animais. Para manter seu Husky “dentro” e outros animais “fora”, suas cercas/muros devem ser altos e com cercas colocadas abaixo do solo, pois podem escapar cavando por baixo. Muitos Huskies são mestres da fuga e escaparão por baixo, por cima ou através de cercas em busca de aventura (castração evita muito isso!).
    4. Teimosia – Huskies não são Golden Retrievers. Eles possuem uma mente “independente” e não são fáceis de enrolar, educar e treinar. Podem ser manipuladores e muitos são voluntariosos, obstinados e dominantes, fazendo com que você mostre a eles, através da mais absoluta consistência, que realmente quer que eles executem algo.
    5. Queda de pelo – O pelo dos Huskies cai MUITO. E espalha-se por tudo: roupas, móveis, roupa de cama, mesa e banho e até mesmo sobre sua comida. Tenha certeza de que você suporta isso. O aspirador de pó será um grande amigo…
    6. Uivos e barulhos – A menos que você more no meio do nada e não tenha vizinhos, seu Huskie jamais deve ser deixado sozinho sem supervisão. Seu uivo profundo fará os vizinhos chamarem a polícia achando que algo não vai bem na sua casa… Ou pode levá-los a querer envenenar ou soltar seu cão para ele sumir para nunca mais!

    Adote um Husky Siberiano adulto!

    Quando você adota um filhote, você está adquirindo potencial do que ele um dia pode se tornar.  Mas quando você adota um cão adulto, você está adquirindo o que ele já é e pode decidir se é o melhor cão para você baseado em sua rotina e realidade. Há vários Huskies adultos que já provaram não ter as características negativas típicas da raça. Se você encontrar um cão assim, não deixe que elas preocupem você. Fique feliz que você encontrou um indivíduo atípico e aproveite!

    Salve uma vida. Adote um cão.

    *Lembrando: Estou traduzindo as descrições de temperamento das raças (que já vi disponíveis para adoção) apresentadas pela autora norte-americana Michele Welton, que obviamente leva em conta que a maior parte de seus leitores mora nos EUA e sempre tendo em mente cães dentro do padrão comportamental de cada raça. Não adianta um cão ter “cara” de uma raça, isso nem é tão difícil, um cão realmente “de raça definida” tem, mais do que qualquer outra coisa, a personalidade, o comportamento e os instintos da raça a que pertence.

    Sobre a autora: Michele Welton tem mais de 36 anos de experiência como educadora canina e tem mais de 17 livros publicados, sendo 15 deles sobre cães.

    Categoria: Guia de Raças
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    5 Comentários:

    1. Momo disse:

      2 de Abril de 2014 às 00:18

      tenho uma golden de quase um ano e sempre gostei muito dos huskys. Gostaria de saber se os problemas da raça em relaçao a solidão diminuiriam com a compania de outro cão na ausencia de humanos. gostaria de adotar uma husky de um ano para fazer compania para a minha golden… seria uma boa ideia?

    2. MARCELO COTIA DE SOUZA disse:

      13 de julho de 2013 às 22:22

      EXCELENTE A IDEIA DE CRIAR “GUIA DAS RAÇAS NO MÃE DE CACHORRO”. Se todos lessem antes de decidir ter um cãozinho, não haveria tantos deles abandonados por aí.
      Estão de parabéns!

    3. Terezinha Silva Nunes disse:

      11 de julho de 2013 às 13:25

      Eu ja tive um huskh ,infelismente quando a encontrei ela ja tinha cancer ,mas ainda sim cuidei dela por 8 anos ateque ela morreu .
      Quero outra não tenque ser ezatamente igual a ela .

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados