• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    E as gatinhas, têm menopausa? (+ dúvidas sobre reprodução de gatos)

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 22 de maio de 2013
    Como os cães, gatos também sofrem nas terríveis fazendas de filhotes e na falta de conhecimento de tutores que os cruzam sem o menor conhecimento sobre reprodução, principalmente no que diz respeito à idade fértil de machos e fêmeas. Aproveitando o gancho levantado pelo post “Cadelas entram na menopausa?”, procurei o dr. Carlos Gabriel Dias, um querido veterinário especialista em felinos domésticos que me segue no Twitter, para responder algumas questões sobre o ciclo reprodutivo dos bichanos.
    Mãe de Cachorro – Com que idade acontece o primeiro cio nas gatas?
    Dr. Carlos Gabriel – O primeiro cio (chamado cientificamente de estro) das gatas domésticas é influenciado por vários fatores, inclusive presença de outros gatos exibindo comportamento sexual, número de horas de luz e raça. Assim, podemos observar gatinhas exibindo o primeiro cio aos 4-5 meses até 14 meses de idade.
    MDC – Com que frequência elas entram no cio?
    Dr. Carlos Gabriel – Também pode variar muito. Pode parecer que eu estou sendo bastante inespecífico quanto às respostas. Quando falamos sobre cães, apesar das variações fisiológicas, existe certa regularidade nos intervalos e parâmetros fisiológicos. Por exemplo, as cadelas geralmente exibem o cio com intervalo de 6 meses. Mas, gatas domésticas são bastante peculiares quanto ao comportamento reprodutivo. O que poderíamos dizer é que o cio dura em média 7 dias e que vão existir vários ciclos de 7 dias até que ela seja coberta ou termine o cio. Esses períodos de vários ciclos de cio podem variar bastante.
    MDC – Qual a idade fértil dos gatos (machos e fêmeas)?
    Dr. Carlos Gabriel – Pode-se dizer que a idade fértil ideal é de 2 a 7 anos. Neste período a gata doméstica apresenta índices bem sucedidos de gestação e parto. Antes de dois anos e até o final da vida, elas apresentam cios irregulares que estão relacionados à infertilidade, gestação e partos de alto risco. Ou seja, elas sempre podem entrar no cio.
    MDC – Qual a melhor idade para castrar os gatos? Existe diferença entre o melhor período para castrar machos e fêmeas?
    Dr. Carlos Gabriel – Outra pergunta difícil de responde objetivamente. O melhor idade para esterilizar é antes do primeiro estro (cio) se essas não forem destinadas a reprodução. Existem duas razões que são importantes e inquestionáveis: esterilização antes do primeiro cio tem chance de diminuir para quase nenhuma a chance da fêmea ter câncer no tecido mamário e, ainda, diminui em zero as chances desta mesma fêmea produzir ninhadas indesejáveis. Evitar câncer e filhotes que venham a sofrer por desamparo já são excelentes motivações. Porém cada Médico Veterinário escolhe o melhor momento baseado em experiência individual, técnica que respeita e perfil dos pacientes. Eu opto por realizar sempre antes do primeiro estro, mas a orientação é: quanto antes melhor. Quanto mais jovens, melhor o potencial de cicatrização e diminui o risco de complicações. Problemas de trato urinário são causados por vários motivos ou uma combinação deles, assim incriminar isoladamente a esterilização precoce é precipitado. 
    MDC – Existe menopausa em gatas?
    Dr. Carlos Gabriel – Existe uma fase do ciclo reprodutivo onde se observa cios irregulares, curtos ou exuberantes. Denotam uma diminuição da performance reprodutiva. Os sintomas da diminuição das concentrações do estrógeno são discretos quando comparados às fêmeas humanas, assim, não são levados em conta clinicamente. Chamamos, então, senêscencia reprodutiva ao invés de menopausa embora signifiquem quase a mesma coisa.
    MDC – Que problemas os gatos (machos e fêmeas) não castrados enfrentam?
    Dr. Carlos Gabriel – Basicamente todos os problemas de saúde relacionados às doenças do trato reprodutivo. Gatas esterilizadas antes do primeiro cio apresentam índices muito reduzidos de câncer nas mamas, por exemplo. Outro beneficio da esterilização é a proteção contra os riscos do comportamento sexual sem controle humano. Traumatismos, acidentes por atropelamento, queda, envenenamento, doenças infecciosas como vírus, fungos e bactérias.


    Obrigado pela oportunidade!
    Carlos Gabriel A. Dias MV MSc PhD – Médico Veterinário-CRMV 4897-RJ
    Categoria: Câncer, Gatos, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    4 Comentários:

    1. Marcia disse:

      17 de junho de 2013 às 13:02

      Preciso de uma orientação.Tenho aqui em casa 5 gatos,1 casal que quando castrei o macho,descobrimos que ele já tinha engravidado a fêmea que ainda não é castrada(mas será) e está amamentando os 2 filhotes(1 casal) que nasceram e que estão com 2 meses e meio,mais 1 gatinha de 4 ou 5 meses mais ou menos que encontramos abandonada na rua e desnutrida há um mês(está se recuperando).Já posso castrar os 3 filhotes? Grata.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        18 de junho de 2013 às 12:19

        Márcia, aqui em Floripa alguns veterinários de ONGs já trabalham com castração pediátrica(a partir de 2 meses de vida). Para as fêmeas, tudo bem, mas para os machinhos é melhor esperar que tenham ao menos de 6 a 8 meses, pois a castração muito cedo pode trazer problemas à saúde (do sistema urinário).

    2. Michelle Novello disse:

      22 de maio de 2013 às 14:03

      Muito bacana o blog! Parabéns pela tentativa de conscientizar a galera para a castração, realmente é muito importante.

    3. Francini disse:

      4 de janeiro de 2011 às 22:15

      Eu pude provar disso tudo que o Dr disse, tinha uma gata a Mimi, que NÃO era castrada, ela sofreu muito a vida toda por esses ciclos de cio, qualquer coisa ela entrava no cio, fazia xixi pela casa toda enqto estava no cio, nossa, como as gatas mudam quando estão no cio. Ela vivia apenas dentro de casa e nunca deixei ela ter filhotes pq sou contra a venda tendo tantos animais pra adotar, ela era linda, era uma Persa tipo garfield e ela viveu apenas cinco anos, acho que quando castramos foi tarde demais, ela morreu 3 meses depois. Eu sempre tive medo de castrar, pq diziam que a anestesia é perigosa, que não era bom castrar, sempre tem muita gente pra falar bobagens, como me arrependo de não ter castrado antes a Mimi, ela poderia estar comigo até hoje! Eu só a castrei a Mimi pq achei uma neném na rua e adotei, eu jurei que não deixaria ela passar por esse sofrimento todo do cio, então passando por todos os medos e me informando mais a respeito castrei a Maria antes do primeiro cio, e hoje ela está linda e saudável, nunca teve nenhum problema de saúde! Logo em seguida tive a oportunidade de adotar mais uma gatinha a Bianca, tbm castrei antes do primeiro cio e hoje vejo que foi a melhor coisa que eu fiz e que eu deveria ter me informado melhor antes e não ter ouvido as bobagens que as pessoas dizem, deveria ter ido atrás de informações com as pessoas certas, por isso que eu reafirmo tudo que ele disse, CASTREM! Não só visando um mundo melhor p/ nossos anjinhos evitando que tenham tantos abandonados, mas também pela saúde deles, hoje minhas duas bebês estão lindas saudáveis, piriguetes e castradas! E posso garantir também, preguiça é natural de qualquer gato, pq quando é pra aprontar as duas continuam com a corda toda, parecem filhotinhos brincando e olha que a Maria tem 3 anos e a Bianca 2 anos, uma delícia!

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados