• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Sobre gatos, suas unhas, onicotomia (cirurgia para retirada de unhas) e arranhadores…

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 28 de março de 2013

    Adote um gato, salve uma vida!

    Oh my God, vivendo e aprendendo!!! Gatos arranham para se comunicar e não para afiar as unhas! Essa eu não conhecia! Achei lá no Gatitude dois textos legais que queria recomendar a vocês. Abaixo um trechinho de cada um deles e logo após o link para os dois.

    “Que gatos arra­nham é fato, todos sabem disso. E não, eles não fazem isso de pir­raça só pra des­truir o seu sofá novi­nho. Faz parte da sua natu­reza, e negar-lhes esse direito é o mesmo que negar aos pás­sa­ros o direito de voar.
    Ao con­trá­rio do que mui­tos pen­sam, o motivo prin­ci­pal que leva um gato a arra­nhar qual­quer super­fí­cie não é afiar as unhas, e sim se comu­ni­car. A super­fí­cie arra­nhada é uma marca visí­vel que pode ser facil­mente vista por outros gatos. Além disso, as patas dos gatos con­têm glân­du­las exó­cri­nas (odo­rí­fe­ras), então eles tam­bém estão dei­xando para trás um odor que pode ser sen­tido por outros felinos.”
    A “(…) remo­ção das gar­ras dos gatos é feita para con­ve­ni­ên­cia das pes­soas, única e exclu­si­va­mente. O gato não ganha abso­lu­ta­mente nada com isso, muito pelo con­trá­rio. O dono do gato resolve que está can­sado de ter seu sofá des­truído pelos arra­nhões, e  ao invés de pro­cu­rar outras solu­ções decide eli­mi­nar o pro­blema na fonte: eli­mi­nando as gar­ras. Essa prá­tica na Inglaterra é con­si­de­rada “desu­mana” e uma “muti­la­ção des­ne­ces­sá­ria”, e feliz­mente no Brasil a linha de pen­sa­mento é a mesma.
    Existem alguns pon­tos muito impor­tan­tes que a pes­soa deve saber antes de con­si­de­rar uma cirur­gia dessa. A remo­ção das gar­ras NÃO é como uma mani­cure! A garra do seu gato não é sim­ples­mente uma unha, ela está inti­ma­mente conec­tada ao osso. Tão inti­ma­mente que para remo­ver a garra, o último osso dos ‘dedi­nhos’ do seu gato pre­cisa ser remo­vido tam­bém! Portanto, a remo­ção das gar­ras é na ver­dade uma ampu­ta­ção da falange dis­tal dos ‘dedos’ do seu gato.
    Torna-se claro então por­que a remo­ção das gar­ras não é um ato humano. É uma cirur­gia extensa (afi­nal, são dez ampu­ta­ções!), com um período de recu­pe­ra­ção extre­ma­mente dolo­roso (tão dolo­roso que o pós-operatório é uti­li­zado pelos labo­ra­tó­rios para tes­tar a potên­cia de novos anal­gé­si­cos!!).”
    Leia a íntegra dos textos:
    Arranhar pra quê?
    Onicotomia, ou remoção das garras
    Categoria: Gatos, Guarda responsável, Produtos pet, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    9 Comentários:

    1. Elisabeth Silva disse:

      14 de abril de 2013 às 14:40

      Não são a favor de nenhum tipo de cirurgia para fazer com que o animal incomode menos.

      Tenho três gatos há mais de dez anos. E o longo convívio com eles me ensinou alguma coisa sobre eles.

      Sinceramente, acho que os gatos arranham os móveis não para afiar as unhas, mas para soltá-las. As unhas deles são revestidas com uma “casca” que com o tempo se solta, para que a outra “casca” cresça no lugar. Então, eles metem as unhas onde for necessário para apressar a saída dessa “casca”.

      Isso também acontece com as unhas das patas de trás, só que eles soltam a “casca” com a boca. Vocês já devem ter observado eles tentando arrancar com o dente esta “casca” que está quase solta.

      É isso o que eu acho.

    2. Rodrigo disse:

      29 de março de 2013 às 10:34

      Camilli, acho que essas desculpas são infundadas. Não tem que fazer nem uma coisa, nem outra, tem que educar. A Ana mesmo já postou aqui no blog sobre formas de fazer os cães não latirem tanto, como brinquedinhos e educação, basta o dono ter um pouquinho de paciência e dedicação. Quanto ao sofá, o meu está destruído, acho horrível, tenho vergonha até, mas o amor pelos meus gatos é muito maior que isso. Não dá para usar desculpas para cometer erros injustificáveis. (É isso que eu penso). :*

    3. Camilli Chamone disse:

      16 de fevereiro de 2011 às 10:00

      Antes de começar a escrever, quero deixar claro que NÃO SOU A FAVOR DE CIRURGIAS MUTILANTES EM PETS, seja a onicotomia (remoção cirúrgica das unhas), seja a cordectomia ("remoção das cordas vocais"), seja cirurgias estéticas (corte de rabo e orelhas).

      Mas, já vi tantossss proprietários de cães sendo acionados judicialmente pela vizinhança, porque seus cães latem demais… na maioria das vezes, não tendo outra saída senão se desfazer do cão.
      Já ouvi tanta história de gato (não castrado) sendo largado no parque, porque destruiu um sofá de couro caríssimo….

      Em virtude das consequências e em prol de um bem maior, muitas vezes, coloco meus valores de lado e aceito calada ver um pet mutilado.

      Ele está mutilado, mas está feliz e seguro dentro de um lar.
      Melhor que estar inteiro, largado nas ruas, reproduzindo e contribuindo com as tristes estatísticas de animais abandonados.

      Infelizmente, bom senso é raridade quando as pessoas decidem trazer um animal para dentro de casa. Depois, só resta lidar com a realidade!

      Bem, é isso que eu penso!

      🙂

    4. Leticia disse:

      16 de fevereiro de 2011 às 09:31

      achei super valido.
      Aonde eu trabalhava tinhamos um gato, e a veterinaria dele (qd perguntamos sobre as garras) disse que "poderíamos" cortar apenas as pontinhas, pra não arranhar, mas que ela preferia ensinar como "lixar e arredondar" a ponta das garras, pra não tirar o tamanho delas, já que isso afeta o equilibrio tb.

      Não sei se afeta, mas o gato acostumou de tal modo, que qd a gente tava lixando as nossas unhas (3 mulheres numa mesma sala, imagine rs), ele vinha tomar a lixa da gente.

      Beijooos

    5. ju k disse:

      15 de fevereiro de 2011 às 19:28

      AHHH! Quase me esqueci de dar a dica:

      Na loja de sofá eles vão prometer mundos e fundos sobre tecidos 'anti-gatos'.

      ISSO NÃO EXISTE. Ou a unha faz buraco (como couro, corino, SUEDE, etc.), ou o fio corre (quase todos os outros, como chenile).

      Só há 1 tecido que resiste bem: Lona de caminhão beneficiada/decorativa, como o tecido Lona BR100, produzido pela JRJ. Custa os olhos da cara, mas funciona. O problema é que um sofá pronto deste tecido custa uns 18-20.000$. A solução menos salgada é comprar diretamente do fabricante e chamar um estofador para cobrir o sofá que você já tem. E a lona é muito linda.

      Espero ter ajudado.

      =^.^=

    6. ju k disse:

      15 de fevereiro de 2011 às 19:11

      Credo, que horror! Quem é capaz de fazer algo assim nunca deveria ter um pet! Ou filho!

      Qd escolhi adotar meus gatos, abri mão de uma casa impecável. Quem não tiver este desapego não está pronto pra ter bicho nenhum.

      E os peludos me fazem MUUUUITO mais feliz que qualquer sofá!

      bjus e lambidas

    7. Amor e Miados disse:

      15 de fevereiro de 2011 às 15:03

      o arthur escolheu as costas da minha cadeira do pc como arranhador e está a 4 anos esculpindo sua obra de tarde 😀 os moveis aqui em casa estão intactos, em dezembro gastamos bastante renovando toda a sala e ela continua sem arranhoes, como os moveis antigos.

      ter um gato é educá-lo tb, é passar um tempo de qualidade, é dar atenção antes que uma bronca seja necessária. ontem me acusaram de não gostar verdadeiramente do arthur e "matar seu espirito felino" só pq n o deixo subir nas bancadas da cozinha ou destruir a casa como bem entender.

      eu tenho orgulho do meu filho. ele é um gato feliz e equilibrado sendo que 85% do bom comportamento é dele mesmo, veio assim da rua, 10% eu ensinei para adaptá-lo a vida em apt e tem os 5% de mal comportamento, fruto dos mimos dos meus pais mas que só ocorre pq eles permitem – sabe como é, avós estragando o neto –

      hj em dia existem tantas estrategias, produtos no mercado, tantos livros, tanta informação disponivel para que qualquer animal seja equilibrado e educado que eu n entendo como as pessoas ainda acham motivo para não educá-los e depois multilá-los para melhor se adaptar a suas vidas e abandoná-los qd eles n agem como bichinhos de pelucia

      os gatos que possuem suas garras arrancadas, além da dor insuportavel resultante da cirurgia, tem a agressividade aumentada significativamente pois já não tem mais suas "armas" para se defender.

      como alguem que já viu o pior que o ser humano pode fazer contra um gatinho, é inadmissível que alguem leve seu proprio animal para sofrer uma tortura monstruosa quanto ter a ponta de seus dedos arrancados por puro comodismo.

    8. Ana Fairy disse:

      15 de fevereiro de 2011 às 13:50

      Em relação ao sofá, descobri um tecido que se chama aquablock…eu pretendo reformar meu sofá e colocar esse tecido, que dizem ser à prova de gatos…e acho que tb pode servir prá fazer cortinas…fora que eu sempre corto as unhinhas delas…com cortador próprio tsá?

    9. gilvas disse:

      15 de fevereiro de 2011 às 10:05

      excelente lembrete para as pessoas que têm preguiça de educar seus gatos, e de lhes dar as condições para que exercitem seus instintos, que, agora sei, são de comunicação. aliás, a dharma só arranha o sofá quando estou por muito tempo no computador, e aí ela fica me olhando com uma cara de desafio que, no fim das contas, é apenas uma provocação para que eu lhe dê atenção.

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados