• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Dia do Veterinário!!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 9 de setembro de 2012

    MDC dia do veterinário

    Hoje é dia do médico que mais admiro neste mundo: o veterinário!

    Mas apesar da imensa alegria que me invade a alma quando penso nos médicos veterinários realmente comprometidos com a saúde de seus pacientes, meu coração anda pesado há semanas por conta da postura de vários praticantes da profissão.

    E o que mais impressiona é a perseguição promovida por entidades de classe e veterinários a ONGs, protetores e veterinários com postura socialmente consciente e participativa!

    Os péssimos exemplos sobram pelo país: veterinários matando cães a paulada em CCZ e perseguindo os protetores que os denunciaram (nordeste), denúncias infundadas e coação de ONGs que promovem castrações (sul) por parte do Conselho Regional de Medicina Veterinária, perseguição a ações de vacinação de cães e gatos a valores sociais (sudeste) etc. etc. etc.

    Os Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária foram criados pela lei federal n° 5.517/68, tendo como finalidade,  "além de fiscalisar o exercício profissional, orientar, supervisionar e disciplinar as atividades relativas à profissão de médico-veterinário em todo o território nacional, diretamente ou através dos Conselhos Regionais de Medicina Veterinária (CRMV)"  (art. 8°).

    Entretanto, a praxe na atuação dos CRMVs tem sido questionar os "preços sociais" cobrados por veterinários engajados na causa animal, bem como impor que se inscrevam no órgão e contratem responsável técnico setores da economia  que não exercem atividades exclusivas de médico-veterinário como, por exemplo, agropecuárias e pet shops.

    A Justiça Federal tem decidido que pet shops e agropecuárias (e todas as demais empresas e associações que não exerçam, com exclusividade, atividades médico-veterinárias) não estão obrigadas a contratar responsável técnico, nem a se inscrever nos CRMVs.

    Nota-se, por tudo isso, um grande desvirtuamento na atuação dos CRMVs, que têm se voltado muito mais a questões meramente arrecadatórias e de defesa de interesses corporativos de uma classe profissional do que na questão do aprimoramento das técnicas para minimizar a dor e o sofrimento dos animais. Não preciso explicar que os Conselhos são presididos e geridos por médicos veterinários, preciso?

    Com certeza, o direito das pessoas de não precisarem conviver  com animais famintos, sedentos, abandonados, em situação de miséria e descalabro, em razão do nascimento descontrolado de ninhadas,  se sobrepõe a todo e qualquer direito corporativo de uma classe profissional.

    Também o próprio direito dos animais, de viverem uma vida digna, longe da fome, dos maus-tratos, do abandonado (ocasionado, na grande maioria das vezes, em razão da proliferação descontrolada)  se sobrepõe, constitucional, legal e eticamente, a qualquer direito corporativo de uma classe profissional.

    Mas a que temos assistido? O que temos vivenciado e sofrido? Entidades de classe e veterinários perseguindo colegas de profissão e ONGs que promovem castrações.

    Cursos de atualização para os veterinários, programas que beneficiem a comunidade, voluntariado (que fosse um dia por mês!), ações de educação, NADA disso passa pela cabeça desse povo, né? Apenas debochar e perseguir os veterinários que decidiram participar de um mundo diferente e que castram a preços sociais é no que esta gente despende energia. Estudar novos protocolos de vacinação, nutrição canina e felina, técnicas modernas de castração etc., nada também… Já para fazer reuniões para combinar preços (cartel!) e manter listas de e-mails para discutir como ferrar ONGs, protetores e veterinários que trabalham realmente em prol dos animais, daí sim sobra tempo, foco, disposição.

    Conselhos não podem impor tabelas de preços a veterinários! Para nenhum procedimento! Esta informação é fundamental e importantíssima, uma vez que libera profissionais para praticarem os valores que acharem devidos e justos. O argumento da “tabela de preços” é muito utilizado, inclusive por veterinários que querem justificar abusos, pois dizem que são “obrigados” a cumprir a tabela de preços mínimos.

    Acreditem: os veterinários que praticam preços sociais – e que com isso, diferentemente do que pensam os outros, terminam ganhando muito dinheiro, já que trabalham muito mais – são criticados, ridicularizados e combatidos pelos colegas da profissão que acham “justo” cobrar R$6000,00 para castrar uma fêmea de porte médio com piometra. Os argumentos? Prostituição e desvalorização da profissão (OI???), falta de competência dos que castram a preços justos (e que, repito, ainda assim lucram bem) etc.

    Só que os tais veterinários tão criticados estudaram e aplicam técnicas avançadas que os permitem castrar mais, melhor e em menor tempo, utilizam os mesmos medicamentos que todos os outros e ainda acabam tendo muito mais prática, já que operam muito mais do que quem prefere cobrar abusivamente e operar apenas um bicho aqui, outro ali.

    Então, queridos leitores, muitos de vocês veterinários inclusive, MEUS PARABÉNS HOJE (e sempre), vão apenas para aqueles veterinários que praticam uma medicina realmente voltada ao bem dos pacientes, não necessariamente apenas aos que praticam valores sociais e que envolvem-se com voluntariado, mas aos que realmente prescrevem o melhor para cães e gatos, para os que estão na clínica por AMOR, não pelo lucro gerado pela doença muitas vezes evitável caso os mesmos veterinários estudassem e se aplicassem mais em prol dos pacientes.

    Quanto aos “outros”, podem me xingar, reclamar, espernar, mas o fato é que nós, clientes que pagamos suas contas e os sustentamos, estamos cada vez mais atentos e cientes de que, enquanto há os verdadeiros médicos, também há os doutores da enrolação e do amor ao lucro. Como sempre, só reclama e se “queima”, quem veste o chapéu.

    Aos verdadeiros médicos de animais, toda minha admiração, todo meu apreço, carinho, reconhecimento, propaganda, apoio, agradecimento! Que tenham vida longa e próspera e que sejam cada vez mais reconhecidos. Nós, pais e mães de cachorro e de gato, sabemos quem vocês são e estaremos sempre gratos e a seu lado!

    MDG dia do veterinário

    Categoria: Veterinários
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    4 Comentários:

    1. marizete assis alves disse:

      10 de setembro de 2012 às 09:52

      Uma matéria pra lá de informativa. Não sabia de muitas coisas sobre o CRMV, uma pena que seja assim. Vejo qdo ajudo um animal de rua, nada aqui sai de graça, tdo com muita dificuldade, muitos socorros eu mesma faço, profissional aqui tudo cobra, não é solidário com o sofrimento do animal, sabendo-se que está abandonado e achou um ser que vai cuidar, eles não querem saber. Infelizmente é assim, em cada 10 profissional da veterinária, 2 é solidário. Obrigada por esta bela informação. Abço.

    2. annita petry disse:

      9 de setembro de 2012 às 20:57

      Excelente Ana. Parabéns!

    3. Luli Sarraf disse:

      9 de setembro de 2012 às 17:33

      Aninha, parabéns pelo artigo! Adorei!

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados