• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Você desconfia de que seu cão esteja apanhando de funcionários ou família?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 2 de agosto de 2012

    camera

    ontem foram dois relatos de empregados domésticos que batem em cães das famílias para quem trabalham. Mas não são apenas eles que podem bater em nossos cães e gatos, a violência pode vir da própria família, até mesmo de um filho ou cônjuge. Adestradores, dog walkers, babás caninas, tosadores, motoristas do taxi-dog ou banhistas também podem estar praticando a violência.

    Então, se você notou que seu peludo está com o comportamento diferente, se ele passou a evitar alguém, se está se abaixando demonstrando medo (cauda entre as pernas, cabeça, costas e orelhas abaixadas), se passou a fugir com medo de alguns objetos que antes não temia (vassouras, chinelos, sapatos, jornais, revistas etc.) ou se demonstra medo quando você levanta os braços, DESCONFIE, pois ele pode estar apanhando sem você saber.

    Em uma pesquisa rápida na internet é possível achar vários modelos de câmeras escondidas que podem ajudar você a tirar a prova. Instale-as dentro de casa ou filmando a entrada da casa e siga os profissionais que ficarem com seus cães/gatos fora da residência para tirar a prova. NUNCA entre seus cães para adestradores os educarem longe de você, pois nenhum adestrador sério gosta de dar aulas sem os responsáveis pelo cão estarem junto, já que os humanos são os maiores “adestrados” no processo de educação canina.

    Vejam este modelo de câmera escondida em bicho de pelúcia, peguei aleatoriamente na web e não é nada impossível de ser comprado: http://todaoferta.uol.com.br/comprar/webcam-bicho-de-pelucia-com-fone-usb-orange-camera-web-cam-D6XKXVPZVJ#rmcl Pesquisando na web com certeza vocês acharão outros modelos. Boa sorte!

    Categoria: Denúncias
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    15 Comentários:

    1. Juliano disse:

      19 de julho de 2013 às 16:30

      Olá a todos; Tenho um pastor alemão de aprox 3 anos, brincalhão e parceiro, nesta semana ele avançou em um funcionário que de medo acabou dando uma mangueirada na cabeça dele, por ser brincalhão acredito q ele nem ia morder, foi meio que incidente entre os dois, ele ta mt triste, treme as vezes, e fica nos cantos, triste e com medo; o cachorro é muito docil e amigo, acabou que eu fiquei triste e preocupado com ele; Tento brincar e incentivar ele o dia td mas ele nao reage; O que devo fazer?
      Grato

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        23 de julho de 2013 às 14:31

        Nossa Juliano, tadinho… Que estranho, pois ele não está mais na fase do medo. Olha, não sei o que te responder, vou pedir para amigas minhas adestradoras virem aqui opinar. Ele não está doente, será? Continue dando carinho e incentivando, ok?http://www.maedecachorro.com.br/wp-admin/edit-comments.php?comment_status=moderated#comments-form

      • Emmanuelle Moraes Educadora Canina disse:

        24 de julho de 2013 às 17:21

        Olá Juliano!

        Entendo que o funcionário tenha assustado e reagido com agressividade por medo do seu cão. Você precisa de orientação e acompanhamento profissional. Se quiser entrar em contato o meu e-mail é contato@educadoracanina.com.br Atenciosamente, Leia: http://www.educadoracanina.com.br/2012/01/maus-tratos-debaixo-do-seu-nariz.html

      • Cassia Santos disse:

        27 de julho de 2013 às 14:18

        Oi, Juliano!
        Certamente a situação ocorrida gerou muita insegurança ao seu cão.
        Sugiro que você consulte um médico veterinário para se certificar que ele não se machucou ou não está apresentando algum problema clínico.
        Continue incentivando-o a brincar, especialmente perto do funcionário, para que ele passe a fazer associações positivas com essa pessoa. Mas cuidado para não forçar um contato – no início, provavelmente essas aproximações deverão ser graduais.
        Seria interessante também consultar um profissional especializado em comportamento canino, que utilize técnica baseada em reforço positivo.
        Boa sorte!

    2. vagner disse:

      6 de dezembro de 2012 às 12:15

      Tenho um pastor alemão, quando chega uma pessoa diferente em casa ele quer morder a pessoa e quando ordeno para ele parar, o cachorro também me estranha, não obedeçe a mim o que eu posso fazer pra mudar isso?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        6 de dezembro de 2012 às 16:59

        Vagner, não tem como responder, faltam muitas informações… Qual a idade do cão? Ele sempre foi seu? Foi socializado? Apanhou ou apanha? Fica solto no quintal? Ganha quanto de carinho? Fica preso na corrente? Sofreu algum trauma? Ele está fazendo guarda da casa, algo inerente à raça e é repreendido por você… entendes? Tem que ver a situação, ver como é a vida do cão etc. Até excesso de vacina de raiva (dada todo santo ano, muitas vezes no mesmo dia de outras vacinas) pode provocar agressividade… Mas o cão não parece ser agressivo, já que vc diz que ele faz isso só qdo vem uma pessoa diferente. Como é ele com a família? Com você sem estranhos por perto? Tem MUITA coisa a ser avaliada.

    3. Regina Helena Brasiliense disse:

      2 de agosto de 2012 às 13:33

      é por isso que não deixo meus animais c ninguem e quando vão tomar banho no pet fico junto ate terminar.se tiver que acontecer alguma coisa estarei la p saber exatamente o que aconteceu, não quero correr o risco de deixalas la e quando voltar ou fugiram ou estão mortas.

    4. Dani Wahlers disse:

      2 de agosto de 2012 às 12:44

      Já vi um caso de passeadora chutando um cão no parque. Ela quase foi linchado pelos donos dos outros cães.
      Realmente é dificil confiar, o melhor é ficar de olho na relação do cão com a pessoa em questão mesmo.
      Já aconteceu aqui em casa de eu não contratar uma faxineira porque percebi que ela e o Fritz não se deram bem. Graças a Deus a minha atual adora cães e o Fritz adora ela!!

      Karine, vc já pensou em dar florais pro seu cãozinho? Pode ajudar ele a superar o trauma. Se quiser fazer uma consulta me dá um alô!

    5. Sharon Sevilha disse:

      2 de agosto de 2012 às 12:25

      Ana, seu blog sempre me surpreende! Fico um tempo sem vir aqui e quando venho, não consigo mais sair, rsrsrs.
      Sabe que NUNCA deixei nenhum animal meu sozinho com alguém que não fosse meu marido? Não deixo nem com a minha mãe, acredite! As poucas vezes que levei minhas cachorras para tomar banho em Pet Shop (numa delas, a Milla, minha SRD tamanho GG, achou e rolou sobre uma carniça, não dava nem para entrar no prédio de tão fedida que ela ficou, rsrsrs), fiquei o tempo todo de olho no que estavam fazendo. Em se tratando dos meus filhos, todo o cuidado é pouco!
      Beijão e parabéns pelo blog!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de agosto de 2012 às 16:12

        Oi, queridíssima! Beijo grande e, infelizmente, tem marido/esposa que não presta também… Se o animal demonstrar comportamento arredio ou diferente o bom é investigar SEMPRE, né?

    6. Katia Cappelli disse:

      2 de agosto de 2012 às 09:49

      É muito sério, ontem no face uma moça tinha filmado a babá batendo num shitsu com uma varinha, na calçada de tarde na frente de todo o movimento da rua, ela filmou da janela do prédio, não pode fazer nada na hora pois estava com seu filho pequeno dormindo no sofá e sozinha, mas filmou tudo e ficou esperando que alguém chegasse em casa p/ ela ir procurar o prédio onde da onde era o cão e a babá, eram nove da noite quando postou que já tinha localizado o prédio e ninguém havia chegado a casa dela p/ poder ir lá , mostrar p/ a dona do cão. Era qustão de tempo , chegar alguém e ela poder ir ao prédio, acho que hj vou sbaer o desfecho,depois coloco aqui, mas é isso mesmo, toda vez que estou dando uma orientação sempre frizo p/ o dono, não sou eu que tem que ensiná-lo é vc que tem que fazer esse exercício com ele, estou te orientando mas o dono é vc ele tem que respeitar vc como dono e não eu. Já vi muitos casos, inclusive um bem próximo, que o cão obedece o destrador como uma uva, mas com o dono é uma lástima, foi um adestramento feito a distância, o dono nunca estava junto e não sabiacomo tinha que fazer.Aí vc se sente impotente ante a situação.Ana parto do princípio que tenho que adestrar o dono, é uma aula p/ pessoas, por isso estudo também a linguagem corporal e o psico Humano, inclusive nas dores, pois a energética das doenças dos animais é só um reflexo da distorção de comportamento do dono, mas isso é um outro ponto. Bjs e amo seu blog.
      Katia

    7. Karine disse:

      2 de agosto de 2012 às 09:32

      Ana, meu peludinho era maltratado pela pessoa q dividia o apartamento comigo. Ela trabalhava de casa, tinha um cachorro também e havia uma terceira pessoa em casa q também tinha seu cão.
      A veterinária q frequentávamos (levávamos os cães no mesmo lugar) disse q pelo fato de meu cão, um srd mistura de pinscher com york, ainda não ser castrado (ele não era castrado quando eu o adotei) ele dominaria os outros dois muito maiores e mais violentos q ele (um srd de porte médio e um west, ambos também adotados com histórico de violência e por isso, agressividade).
      Quando eu não estava em casa, a dona do west ela chutava e batia no meu srd, e o comportamento dele foi mudando exatamente como vc descreve aqui, até o dia em q, enqt eu tomava banho escutei ela fazer isso de dentro do banheiro. No final de semana seguinte, levei meu cão pra casa dos meus pais no interior e até hj ele é traumatizado. Se alguém levanta a mão pra ele ou fala mais alto, ele se encolhe e urina de medo. Não sei como resolver esse problema, pois às vezes brincado ele fica c/ medo e faz xixi pela casa toda com medo da agressão.
      Meu relato é pra alertar as pessoas q dividem a moradia c/ outras q não conhece direito, pois na sua frente fingem q amam seu animal e quando vc não está, machuca o coitadinho q não tem como se defender.

    8. Regiane disse:

      2 de agosto de 2012 às 01:27

      Uma tosadora a muito tempo atrás batia na minha cadelinha. Um absurdo isso

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados