• Receba os posts por e-mail:

    Guia de Raças no Mãe de Cachorro: Pinscher

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 23 de julho de 2012

    —>Quer conhecer o verdadeiro temperamento de outras raças disponíveis para adoção? Confira o Guia de Raças Mãe de Cachorro clicando aqui.

    Raça de hoje: Pinscher, o pequeno grande cão!*

    Texto: Michele Welton- Tradução e adaptação: Ana Corina – Todos os direitos reservados. A reprodução é expressamente proibida.

    O padrã oficial da raça no American Kennel Club diz que os traços característicos do Pinscher são “entusiasmo destemido, presença de espírito e presença corajosa”. Os cães desta raça elegante, de pelagem macia e lustrosa e de passo saltitante e rápido talvez sejam os mais “ocupados” e intensos de todos os cães das raças toy. Assertivo e orgulho, atlético e ágil, o Pinscher é convicto de ser um cão muito grande. Ele parece estar em constante movimento e adora brincadeiras e jogos interativos, vigorosos e rápidos.

    Ele também demanda um bom colo e precisa quase que ser removido cirurgicamente dos seus braços ou colo quando você quer levantar do sofá ou da cama e… ele não! O Pinscher é um amante do conforto e geralmente aquele lugarzinho confortável embaixo do cobertor é seu local favorito na casa.

    Quando sai na rua, o Pinscher deve ser mantido na guia e na coleira e, caso fique no quintal, este deve ser totalmente desprovido de buracos ou outras possibilidades de fuga, pois este cãozinho é extremamente curioso e rápido, além de ser muito perspicaz. A menos que seja muito bem treinado, um Pinscher NÃO voltará ao ser chamado após sair vagando por aí e geralmente não fica onde foi deixado. Pinscher são ótimos mestres de fuga!

    Ótimos observadores e bastante territoriais, os Pinschers levam muito a série a arte de ser cães de alarme (e, na cabeça, deles, de guarda!), geralmente mostrando aos estranhos o quanto não são bem-vindos (podendo até morder e atacar). Socialização bem feita e iniciada cedo e continuada ao longo da vida é fundamental para que o Pinscher não torne-se violento ou barulhento (sim, aquele latido irritante pode e deve ser evitado, até mesmo para o bem do próprio cão).

    Pinschers podem ser dominantes com outros cães e outros animais, que podem até mesmo ser persuadidos com tanta determinação por parte destes baixinhos destemidos.

    Nas mãos de quem sabe educá-lo, um Pinscher é super “adestrável”, mas sua mente independente pode torná-lo teimoso e demandante. Pinscher adoram destruir brinquedos e podem estraçalhá-los facilmente. Eles simplesmente AMAM latir e podem ser difíceis de ensinar a usar corretamente o banheiro.

    Leia também: A importância da socialização dos cães!

    Se você quer um cão que…

    • Pareça um Doberman miniatura, com as mesmas cores, corpo elegante e olhar penetrante
    • Mova-se rapidamente com passinhos saltitantes
    • Tenha uma pelagem curta e fácil de ser cuidada
    • Seja enérgico e “ocupado”, além de atlético e ágil
    • Seja irritadinho e assertivo (e não um cãozinho de colo submisso e delicado)
    • Seja ótimo para dar alarme

    Um Pinscher pode ser bom para você.

    Se você NÃO quer um cão que…

    • Seja dinâmico e pareça estar sempre em movimento, observando, pensando e planejando o que fazer em seguida
    • Precise de exercício e atividades intelectuais para ficar entretido e ocupado
    • Possa destruir coisas ao ficar entediado
    • Seja extremamente desconfiado em relação a estranhos
    • Possa ser agressivo com outros animais (Pinschers têm muito instinto de caça)
    • Tenha tendência a fugir
    • Tenha um temperamento forte e uma mente independente, o que requer um tutor experiente para que ele não transforme-se em um cão chato
    • Tenha dificuldade para aprender a usar o banheiro
    • Lata em excesso

    Um Pinscher pode NÃO ser bom para você.

    Se você está pensando em adotar um Pinscher considere as questões abaixo seriamente:

    1. Ofereça exercício físico e estimulação mental. Pinscher são cães ativos. Eles PRECISAM de oportunidades regulares para dar vazão à tanta energia e para manter suas mentes inteligentes ocupadas fazendo coisas interessantes. Pinscher entediados podem ser destrutivos e EXTREMAMENTE BARULHENTOS (latindo em excesso).
    2. Desconfiança. Teimosos por natureza, os Pinschers precisam de muita exposição a todo tipo pessoas, lugares, situações e sons. Caso isto não aconteça, sua desconfiança natural pode tornar-se excessiva. Muitos Pinschers tornam-se muito irritadiços e briguentos quando outras pessoas ou animais aproximam-se de algo que considerem DELES (como você, por exemplo!). Isto não é algo engraçado, pois caso você não o socialize corretamente, um Pinscher pode ser desconfiado em relação a tudo e todos, o que é um pequeno passo para mordidas indesejadas e brigas que podem ser fatais (já que eles NÃO são grandes como acreditam ser).
    3. Crianças. Pinschers NÃO são bons cães para crianças pequenas, não importa o quão bem-educadas elas sejam. Crianças podem terminar sendo desajeitadas e rudes e mesmo que suas intenções sejam boas, isto pouco vai importar para o Pinscher que terminar acidentalmente pisoteado, esmagado, jogado, apertado etc. Mesmo Pinschers adultos podem sentir-se oprimidos pelas vozes agudas e pelos rápidos movimentos que crianças pequenas não conseguem evitar e tudo pode terminar com uma mordida… Pinscher também não toleram brincadeiras bruscas e reagem prontamente se são provocados. Muitos Pinschers são possessivos em relação à comida e brinquedos e os defenderão de quem quer que seja, inclusive de crianças, por mais carinhosas e bem intencionadas que sejam…
    4. Agressividade com animais. A maioria dos Pinschers são dominantes e agressivos com outros cães. Muitos têm fortes instintos de perseguição e caça que podem ser fatais para pets menores e gatos.
    5. Segurança. Pinschers não são confiáveis para andar sem coleira e guia. Eles simplesmente podem sair correndo para averiguar ou caçar qualquer coisa que lhes pareça interessante, mesmo que você morra berrando para que parem e voltem (a menos que tenham sido muito bem treinados para tanto). Muitos Pinschers são verdadeiros mestres da fuga. Você talvez precise de muros e cercas maiores do que imaginaria ao ter um cão tão pequeno. Alguns são ótimos escaladores. Talvez você precise até de muros reforçados abaixo do chão para evitar que cavem buracos para fugir.
    6. Teimosia. Pinscher são brilhantes e adoram trabalhar com um adestrador confiante e positivista, mas eles têm uma mente independente e não são fáceis de treinar. Podem ser manipuladores e alguns são obstinados, teimosos e dominantes (querem mandar sempre!) e você terá que provar a eles, através de muita consistência e perseverança, que realmente quer que eles o obedeçam.
    7. Banheiro. As raças toy geralmente são mais difíceis para ensinar a usar corretamente o banheiro, esteja ele dentro ou fora da casa. É mais fácil para um Pinscher esconder-se atrás de uma cadeira ou embaixo de um móvel e levam poucos segundos para aquele xixi ou coco ser escondido em um cantinho da casa, o que torna mais difícil você pegá-lo no flagra. O uso de crates pode ajudar bastante e eles não devem ser deixados livres pela casa por alguns meses, até que seus órgãos internos estejam maduros o suficiente para que eles consigam segurar urina e fezes até chegarem ao banheiro (o que geralmente acontece com 5 meses de vida).
    8. Latidos. Pinschers são geralmente rápidos para dar alarme ao menor sinal. Você terá que ser igualmente rápido para ensiná-lo a parar sob comando. Se você trabalha fora o dia inteiro um Pinscher pode não ser a melhor escolha pra você… ou seus vizinhos. Pela mesma razão Pinschers não devem ser deixados sozinhos no quintal.

    Adote um Pinscher adulto!

    Quando você adota um filhote, você está adquirindo potencial do que ele um dia pode se tornar.  Mas quando você adota um cão adulto, você está adquirindo o que ele já é e pode decidir se é o melhor cão para você baseado em sua rotina e realidade. Há vários Pinschers adultos que já provaram não ter as características negativas típicas da raça. Se você encontrar um cão assim, não deixe que elas preocupem você. Fique feliz que você encontrou um indivíduo atípico e aproveite!

    Salve uma vida. Adote um cão.

    *Lembrando: Estou traduzindo as descrições de temperamento das raças (que já vi disponíveis para adoção) apresentadas pela autora norte-americana Michele Welton, que obviamente leva em conta que a maior parte de seus leitores mora nos EUA e sempre tendo em mente cães dentro do padrão comportamental de cada raça. Não adianta um cão ter “cara” de uma raça, isso nem é tão difícil, um cão realmente “de raça definida” tem, mais do que qualquer outra coisa, a personalidade, o comportamento e os instintos da raça a que pertence.

    Sobre a autora: Michele Welton tem mais de 35 anos de experiência como educadora canina e tem mais de 17 livros publicados, sendo 15 deles sobre cães.

    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    69 Comentários:

    1. Carla disse:

      24 de março de 2014 às 00:32

      Oi tenho uma femea de 4 anos!! Qdo saio para trabalhar ela grita mto e qdo chego em casa tem xixi pra td canto! Pensei em comprar ou adotar outra femea para fazer as tardes dela mais felizes! Sera q ajudaria? A castracao mudaria esses habitos de fazer xixi em td? Obrigada e adorei as dicas

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        1 de abril de 2014 às 09:11

        Oi, Carla,

        Creio que ela esteja sofrendo de ansiedade por separação, por favor, leia textos e comentários deste link http://www.maedecachorro.com.br/category/ansiedade-de-separacao
        Além disso, seria bom você refazer o treino do banheiro com ela, por favor, também leia textos e comentários deste link : http://www.maedecachorro.com.br/category/xixi-e-coco-no-lugar-certo

        Castrar é recomendado mais pela saúde, neste caso talvez não fosse influenciar muito, a menos que ela passe a ter gravidez psicológica (pseudociese).
        Adotar uma outra fêmea ou mesmo um(a) gatinho(a) pode ser muito bom para ela não ficar tão sozinha, mas NÃO resolverá ansiedade por separação, pois isto é algo que VOCÊ terá que mudar os hábitos para ajudá-la a superar.

        Sabe o que ajudaria MUITO? Você sair pra passear com ela ANTES do trabalho, deixando-a cansada de caminhar na rua, usando novos percursos todos os dias, pois usar o faro cheirando tudo no caminho cansa bastante o cão. Ao voltar do passeio você então NÃO falaria mais com ela e se arrumaria pro trabalho, dando a comida imediatamente antes de sair pra trabalhar.

        Mas NÃO sou adestradora, estou dando dicas com base no que estudo pra lidar com meus próprios cães, então, se puderes, procure a http://www.educadoracanina.com.br pq ela atende via Skype e acho que no teu caso, poderá ser bastante útil.

    2. érika disse:

      14 de março de 2014 às 15:02

      Boa tarde!!
      Tenho uma Pincher, de 20 meses, ela, é uma gracinha, super carinhosa, não late, e super companheira, vai com todos, adora brincar e ser mimada!!!mas depois dos 15 meses de vida ela começou a comer seu próprio cocô..e isto me intristesse muito!!! só o faz quando não estamos em casa ou estamos dormindo, pois enquanto há algúem em casa ela vem avisar que fez, ganha biscoito e esquece de comer o coco!!
      Bem já demos florais para ansiedade, pastilhas de clorofila, coprovet, e pulverizamos sprei no coco, nada adianta!!!
      Ela fica as 8 horas que trabalho, sozinha em casa e a disposição de comida, cama e banheirinho são bem distântes.Saímos e caminhamos juntas todos os dias 4 Km, (dias de chuva não) então não sabemos mais o que fazer!!
      Pode nos ajudar?
      Abraço

    3. Juliana Rodrigues disse:

      7 de fevereiro de 2014 às 07:50

      Ola, eu tenho uma pintcher, fez 1 ano, eu trabalho e ela fica presa o dia todo no fundo do quintal, ela está destruindo minha maquina de lavar roupas, todo dia ela vira a ração e espalha tudo, e sua água tbem, não sei o que fazer. Pode me ajudar?
      Obrigada

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        7 de fevereiro de 2014 às 09:34

        Oi Juliana,

        Por favor, SOLTE ESSA COITADA!
        É LÓGICO que ela vai destruir tudo, cães NÃO devem ficar presos o dia todo em lugar NENHUM. Se ela passar a ficar solta no quintal, se tiver acesso à casa, se sair para passear, se alguém brincar com ela, em pouco tempo ela ficará CALMA como todo cachorro com distrações e exercícios fica! Ela faz bagunça para se distrair, para escapar do TÉDIO que é a vida dela. Por favor, se não podes cuidar dela como ela PRECISA, doe-a para quem possa. Tens sorte dela não estar latindo feito louca, pobrezinha. :(
        Por favor, leia este texto: http://www.maedecachorro.com.br/2013/03/a-solido-e-os-ces.html

    4. Ana Carolina Oliveira disse:

      13 de dezembro de 2013 às 21:09

      olá ganhei uma pinscher que hoje está com 45 dias,trabalho o dia todo e venho em casa no horario de almoço,Mel é muito agitada,não para um mminuto,adora morder os pés e está aprendendo a usar o banheiro ,gostaria de dicas pra acalma-la.

    5. Danyelle disse:

      26 de setembro de 2013 às 10:17

      Olá, preciso de ajuda. Comprei uma pinscher bebe, só que quando fui buscar a mulher me disse que ela tinha 32 dias, hoje ela esta com 34, e eu comprei a ração da eucanuba, a melhor que tinha e ela não tá comendo tipo nada e não toma água. O que eu dou pra ela? tadinha, ela devia estar mamando né? Pensei em não ficar com ela, mas foi amor a primeira vista, me ajude, será que compro uma chuquinha e dou mama pra ela?

    6. Marcelo disse:

      25 de setembro de 2013 às 11:33

      Bom dia, eu tenho o Billy – pinscher marrom 14 anos (apareceu em minha casa) adoro ele. Dorme comigo e minha esposa. Além dele, tenho mais 3 cães. Nina – SRD, Bruce – Boxer e Lilica – SRD. Amo todos eles.

    7. Renata Gonçalves disse:

      18 de agosto de 2013 às 13:19

      Temos um Pinscher em casa( e ele tem 4 meses e meio ) adora brincar com meu filho de 6 anos.Tem dois meses que estamos com ele e ele faz muita bagunça , já destruiu os meus vasos de planta , não podemos descuidar de nada que ele simplesmente destrói.Estamos ensinando ele a usar o banheiro e ele está atendo bem aos ensinamentos,faz tudo sempre no mesmo lugar.Ele é lindo ,já não imaginamos a vida sem ele.Até o meu filho mudou o comportamento com a chegada do cachorro.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        20 de agosto de 2013 às 13:35

        Renata, ele é filhote… Cabe a vocês fazerem dele um animal calmo. Quando ele estiver QUIETO, dormindo, paradinho, elogiem MUITO, façam carinho. Quando ele começar a agitar, ignorem e saiam de perto. Roer é normal para filhotes, principalmente nesta fase, quando ele começará a trocar os dentes…

    8. Maria Carvalhal disse:

      9 de agosto de 2013 às 21:03

      Sou mãe de uma york miniatura e recebi a proposta de adotar uma pinscher. Minha york é ua princesa, está comigo sempre, muito delicada, meiga e carinhosa, ela tem pedigree e praticamente não faz barulho. Eu desejo muito ter outro cachorro pq eu trabalho fora o dia todo e ela fica muito só. Porém tenho medo de trazer a pincher pra casa e ela latir demais por causa dos vizinhos. O que me sugere?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        16 de agosto de 2013 às 13:35

        Maria, se sua casa for silenciosa, se sua york for silenciosa, há toda chance do mundo da sua pinscher ser silenciosa também. Há 10 anos sou mãe de yorkshires (um morreu com 6 anos) e os dois sempre foram tranquilos, pois foram educados para serem quietinhos. Ter pedigree não garante bom comportamento, uma boa educação, sim ;) Adota sim!

    9. cinara maria da silva barbosa disse:

      16 de julho de 2013 às 01:18

      Boa Noite,
      Eu tinha um pinscher com poodle, entretanto,ele tem as caracteristicas do pinscher. Ele era muito especial para mim e minha família, era lindo. Infelizmente fizemos uma viagem e o deixei com o meu irmão e minha cunhada para ir ao mercado, ocorre que ele não gostava deles aí quando viu o portão aberto vugiu. A gente tá sofrendo muito com saudade e ao mesmo tempo preocupado com ele,pois ele dormia comigo, só comia um tipo de ração, não saia de perto da gente. Ele era a coisa mais linda, mais engraçada, adorava andar de carro, me defendia como ninguém, cuidava de mim quando eu estava doente, era o nosso bebê. Depois dele eu nao consigo adotar outro, infelizmente, pois eles são lindos.

    10. thayane disse:

      12 de julho de 2013 às 12:30

      oi,meu cachorro pinscher engerio cleorina ele nao quer comer nem beber nada,ele tambem fica espumando o que devo fazer

    11. Cintia Izaguirre disse:

      19 de junho de 2013 às 09:24

      É da raça Pinscher o fato de não fazer as necessidades no lugar mesmo que ensinado, o meu cão quando pequeno fazia porém está com três anos e de dois anos para cá não faz nada no lugar, aliás sua bexiga parece um a caminhão”pipa”, a água não acaba nunca, urina no caso. Creio não ser ciumes do Lhasa pois este chegou bem antes e até fazia as coisas no lugar até receber de companhia este professorzinho do mal então os dois fazem a casa toda praticamente de banheiro. Existe algo que eu ainda possa fazer?
      Abraços,
      Dra. Cíntia Izaguirre

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de junho de 2013 às 16:39

        Cíntia, você tem dois cães machos em casa e que não são castrados? É claro que farão guerra eterna de xixi… Isso tem nome: demarcação de território.

    12. Larissa disse:

      17 de junho de 2013 às 01:05

      Ana, parabéns pelo blog e paciência (muita) em responder as dúvidas da galera! Vou dar meu “depoimento” e vc como ótima conhecedora dos animaizinhos me diz o que acha! Tenho uma pinscher de 1 ano e meio, porém casei, mudei de cidade, (3 meses, aproximadamente) e não a trouxe comigo pq moro em apartamento e no interior ela mora em uma casa, com espaço com a minha mãe! Mas a danadinha era um grude comigo, dormia junto e tudo mais, então imagina a falta q sinto dela! Ja fui visitar minha mãe desde a mudança e por incrível que pareça ela esta mais calma e obediente, mas é só eu passar uns diazinhos com ela q ela volta a ser o grudezinho hiperativo de sempre. Agora me diz, eu sinto q estou abandonando a bichinha, minha mãe cuida bem (aliás virou companheira dela, esse é um motivo relevante tbm) mas não trata como “filha” como eu fazia, será q devo deixa-lá com minha mãe ou tentar a sorte e traze-lá para um apartamento??? Ana Corina super obrigada desde já!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de junho de 2013 às 12:22

        Querida Larissa,
        psicologicamente falando, provavelmente sua cadela está melhor com mãe, já que claramente demonstra ficar mais calma e não é ‘grude’ de ninguém.
        Sinceramente? Se você conseguir estar com ela nos fins de semana, feriados etc., talvez seja melhor que fique por lá.
        Tu sabes que estou com uma situação parecida? Minha Java GAMOU na mulher do meu pai, até pq ela fica o dia inteiro e casa. Menina, tá um amor tão grande que dá até ciúmes. Mas como a Javinha se amarra na vovó, tem ficado por lá durante a semana. Acho melhor do que ficar sozinha o dia inteiro, ainda que com o Shoyo junto. Faz umas 3 semanas que pego os dois na 6a fim de tarde e levo de volta domingo de noite ou segunda cedinho… Beijo e faça o que for melhor para ela, não para você :)

        • Larissa disse:

          17 de junho de 2013 às 22:35

          Ana obrigada por responder prontamente. Vi os seus filhotes pelo insta e são uns fofos. A sua resposta me ajudou muito, as vezes fico pensando tanto na falta que sinto da minha Belezinha e acabo não pensando no bem estar dela. E sendo mais racional e menos sentimental, você tem toda a razão, ela está mais independente e obediente, aprendeu que lugar de fazer as necessidades é fora de casa, além de ter virado ‘amigona’ da minha mãe. Acho que com o tempo EU acabo me acostumando sem a presença diária dela e me viro vendo-a uns diazinhos no mês.
          Um beijo e mais uma vez obrigada pela ajuda. Já virei fã do blog!

          • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

            18 de junho de 2013 às 11:19

            Pois é, querida… Amar, pra mim, é isso: fazer o melhor por quem se ama. De que vale a Belezinha sozinha em casa horas a fio? Só para VOCÊ ficar satisfeita com a presença dela? De repente mais pra frente você adota outro e traz os dois, consegue ficar mais tempo em casa, enfim… Beijo.

    13. Denise – Macaé/RJ disse:

      15 de junho de 2013 às 01:20

      Ana, tenho uma gata de um ano e um gatinho de 02 meses. E queremos adotar um cãozinho, nossa dúvida fica entre um pinscher e um dachshund. O que vc recomenda? Trabalhamos o dia todo fora e nossa casa tem 2 andares, sem quintal. Qual deles aprende melhor que deve usar um lugar certo como banheiro?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de junho de 2013 às 14:31

        Oi Denise, putz… não sei, sabia? Acho que mais importante do que a raça, já que pretendes adotar e não comprar, é achar um candidato ideal. Converse com protetoras que tenha os cães pra doar, pois elas conhecem o temperamento dos animais. Acho que entre os dois, prefiro o pinscher, sabia? Por tudo, inclusive doenças, temperamento etc.

    14. Eduardo disse:

      4 de junho de 2013 às 19:59

      Eu tenho um cachorro que acredito q seja pinscher, ele tem tds as características da raça a unica diferença é o pelo , o do meu cachorro é em maior quantidade ,não muito em media uns 1,5 cm .Ele é mesmo pinscher?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        5 de junho de 2013 às 16:12

        Não tenho ideia, amigo. Mas diz aí, isso importa? Ele vai te amar igual! A pergunta é: e você?

    15. Biane Lara disse:

      25 de maio de 2013 às 23:41

      Olá! Ana Corina!
      Gostaria de uma ajuda pra tentar acalmar minha pinscher PUCCA DE 6 MESES. Ela nao é latidora, mais é muito agitada,sai correndo pra la e pra ca. Gostaria muito de te la dentro de casa e nao na lavanderia, mais na hora que solto…ela nao para é extremamente hiperativa. Tem chance dela ir se acalmando…. aguardo contato.me ajuda… quero ela com a gente dentro da casa! obrigada!
      Agradeço pelas explicaçoes postadas,sobre a raça..

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        29 de maio de 2013 às 13:57

        Oi Biane,
        pense comigo: essa cadela fica presa na lavanderia sozinha por horas e horas… Quando for solta vai querer ficar quieta? Vai é querer saltar, pular, correr, COMEMORAR a liberdade. Quando mais ela ficar solta com vocês dentro de casa, quanto mais passear na rua diariamente com coleira e guia e quanto mais distrações tiver, mais calma ficará. Deixar o cachorro participar da vida em família o acalma DEMAIS!

    16. alessandra disse:

      11 de maio de 2013 às 20:12

      olá!amei esse lindo cao como eu queria adotar um vcs estao doando?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        12 de maio de 2013 às 18:55

        Não Alessandra, este é apenas um texto falando do temperamento da raça. Procure ONGs na sua cidade, toda hora tem pinscher pra doar.

    17. Anne disse:

      6 de maio de 2013 às 21:30

      Sou mãe de um pinscher. É ótimo! Chico é companheiro e atencioso demais, porém, é daqueles que late muito, mas corre quando alguem bate o pé! KKKKKK Ele e Rebeca são a alegria da casa!

    18. kamila disse:

      22 de abril de 2013 às 18:49

      oi,quantos messes pode dismamar um pinscher

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        22 de abril de 2013 às 21:59

        Desmamar é a mãe quem decide, geralmente quando os dentes dos filhotes começam a machucá-la. Quanto a tirar da mãe e da convivência com os irmãos, o ideal é a partir de 12 SEMANAS de vida! Mas NUNCA menos de 8 semanas (dois meses).

    19. sandra rosa darbello disse:

      11 de abril de 2013 às 20:42

      adotei uma pincher muito medrosa ja adulta a duas semana agora esta se soltando mais nao quer brincar nao sei como estimular as brincadeiras

    20. Lais disse:

      30 de março de 2013 às 17:52

      COLOCAR ELE MUITO TEMPO NO BRAÇO AUMENTA AS CHANCES DE MORRER?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        30 de março de 2013 às 21:48

        Não, mas deixa MUITO mimado, o que nunca é bom e só faz mal para o cão, que fica ansioso, nervoso… sempre sofrendo e chorando qdo não puder ficar agarrado em você.

    21. sueli disse:

      3 de março de 2013 às 21:02

      urgente adotei um filhote de pincher com vira lata não sei como cuidar o que da de comer e beber o que faço como fazer ele dormir e para de latir e chorar me ajudem por favor

    22. JULHA RAMOS PERREIRA disse:

      22 de janeiro de 2013 às 18:14

      SOU MAE DE UM PINSCHEN

    23. alda amaral disse:

      4 de janeiro de 2013 às 18:48

      peguei um pinscher ontem,e resolvi saber mais sobre a raça, fiquei muito preocupada, acho q nossos temperamentos nao combinam,estou pensando em devolve-lo em quanto posso, ja que so pagarei por ele amanha.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        9 de janeiro de 2013 às 02:17

        Sinceramente? Melhor devolver. Adote um outro cão que combine com você ao invés de comprar. Vira-latas são ótimos, dê preferência aos adultos e escolha uma protetora ou ONG honesta, que pegue o animal de volta caso a adoção não dê certo e que te diga a verdade sobre o temperamento do animal.

    24. Cassia disse:

      20 de dezembro de 2012 às 21:35

      amei a reportagem sobre os Pinchers !! parabéns !!

    25. guilherme disse:

      17 de dezembro de 2012 às 10:37

      olá queria saber como educar meu cachorro pincher corretamente como usar o banheiro a se acalmar ficar um pouco tranquilo mas para que ele possa ser criado em casa pois ele fica só no quintal e na area deve ser a razão de tanta agitação me ajude para que eu convença meus pais q ele pode ser criado dentro de casa e que não vai fazer tanta bagunça

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de dezembro de 2012 às 15:55

        Justamente, é ele ficar isolado e sem distração que o torna agitado e ‘louco’ dentro de casa…

    26. guilherme disse:

      17 de dezembro de 2012 às 10:27

      olá queria ensinar corretamente o meu cachorro pincher ele é muito agitado e escandaloso queria saber como acalma-lo- ele so fica na area e no quintal pois minha mãe não gosta de cachorros dentro de casa o q faz dele muito isolado por isso me ensine como ensina-lo a usar o banheiro e a se comportar para que possa convencer minha mãe a ficar em casa comigo

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de dezembro de 2012 às 15:55

        Guilherme, ele PRECISA de exerício, de passeios, de brincadeiras com outros cães e com pessoas. Se ele ficasse sempre dentro de casa e fosse distraído, acalmaria. Castrar também ajuda.

    27. Marcelo França disse:

      8 de dezembro de 2012 às 18:41

      Gostaria de uma informação, adquiri um Pinscher que estava abandonado na rua, muito debilitado e bastante desconfiado. Ele já se encontra conosco a 03 semanas,não é agressivo, é quieto, porém atento a tudo e a todos, mas não aceita carinhos e mimos. Já está revigorado, após as injeções de suplemento alimentar e contra vermes. Prefere comida a ração. Gostaria de saber como envolve-lo para obter sua confiança e seu carinho, já que não é um animal novinho e me parece que foi muito maltradado.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        11 de dezembro de 2012 às 12:03

        Oi Marcelo,
        deixe que ELE procure vocês. E dê tempo ao tempo. Aos poucos ele vai se chegando. Adotei uma adultinha ano passado com um “quê” de pinscher (dá pra ver pelo formato da cabeça e focinho) e levou tempo até ela acostumar com tudo e todos. E qdo ele se aproximar, dê petiscos (pouco pra não engordar, de preferência naturais, não industrializados) e bastante carinho. Com o reforço positivo ele logo estará grudado em você e sua família :) Tem post sobre como conquistar cães ariscos aqui no blog, dá uma olhada na categoria Adestramento ou usa a busca, ok?

    28. Larissa disse:

      30 de novembro de 2012 às 16:39

      Tenho um Pincher de 4 aninhos, somos muito apegados a ele e ele a nós, vive dentro de casa vasculhando tudo rsrsrs…

    29. [...] Pinscher [...]

    30. Mariangela disse:

      24 de julho de 2012 às 20:16

      Obrigada pela resposta e pelos links com as matérias ! Mas fica uma sugestão , já que o número de animais de estimação cresceu tanto no Brasil … Medidas preventivas sao necessárias para um envelhecimento sadio, mas quando o animal fica velhinho mesmo, qual a alimentação adequada ? O meu nao come mais ração , a nao ser que eu de uma por uma. Dou sopinha de legumes , batida,como papinha de bebe , iogurte, leite para recém nascido, pq ele ficava com dor de barriga com leite de caixinha , Danoninho, carne picadinha, que eu dou uma a uma (ele nao enxerga de perto)e muita agua na mamadeira. Alias, tudo na mamadeira! Consertei o comentário, estou no cel e ele muda as palavras!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        25 de julho de 2012 às 14:30

        Mas sobre alimentação minha dica é sempre a mesma, não importando a idade do animal: ALIMENTAÇÃO NATURAL! leia http://www.cachorroverde.com.br
        Cães costumam ter muita intolerância ao leite, prefira dar o iogurte branco, natural. Danoninho tem muito açúcar, corantes e químicas…

    31. ivonete da silva disse:

      24 de julho de 2012 às 16:13

      Achei muito boa esta página.

    32. Solange disse:

      24 de julho de 2012 às 10:38

      Adorei sobre as características do pinscher, adotei uma da rua e já adulta, ela é muito carinhosa e amiga, tudo que você descreveu realmente ela é assim, ainda bem que ela apareceu na minha vida pois sem ela não sei se aguentaria a ausência de minha gata,você está de parabéns!
      Obrigada Ana por nos ajudar e a melhorar como mãe de cachorro!!

    33. Mariangela disse:

      24 de julho de 2012 às 09:20

      Tenho um pinsher que amanha completa 18 anos ! Ta velhinho, mas eh o xodó daqui de casa! Nick Mesquita eh o nome dele! Gostaria de ver uma postagem sobre como cuidar de cães muito idosos assim!

    34. Karine disse:

      24 de julho de 2012 às 08:48

      Ana, meu filho adotivo é uma mistura de pinscher com yorkshire. ele tem muuuuitas das características extremamente irritantes dos pinschers! hahahaha
      Ele vive roubando so brinquedos da yorkshire pura q temos em casa, vive cavando vasos da minha mãe, tem a maior dificuldade do mundo pra aprender onde é o banheiro e é muito, muito meeeesmo desconfiado e teimoso!
      Lembro q procurei esse guia das raças quando o vi para adoção e como não tinha esse guia de pinschers resolvi me arriscar.
      Temos uma dificuldade enorme de lidar c/ ele em casa, mas ele já provou ser uma pecinha incrível q eu não gosto de deixar de lado. Eu vivo pedindo “conselhos” pra vc aqui sobre ele!

    35. Mell Nasgon disse:

      23 de julho de 2012 às 20:59

      Sempre amei essa raça, apesar de algumas pessoas dizerem q eles parecem uns ratinhos. Mas nunca pensei em ter um.
      Até q um dia minha irmã apareceu em casa com um no colo, o Titiquim( nome dado por causa do tamaninho dele).
      v0ou mandar um email, contando a história dele, pode?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        24 de julho de 2012 às 10:13

        Oi Mell, se foi adoção do Titiquim já adulto, não só pode como deve, hehe. Manda que coloco na seção Finais Felizes :)

    36. Aquidauani disse:

      23 de julho de 2012 às 14:03

      eu tenho um pinscher e 4 gatos ele se relaciona muito bem com os gatos , é um bom animal sim para ter com outros animais pelo menos no meu caso ele sempre ficou sem problemas com outros caes e gatos .
      Unico problema é que ele é extremamente desobediente se você quer um cão para ser um bichinho de pelúcia não é boa opção.
      O meu tem 11 anos e esta pegando uns habitos estranhos com a idade.

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados