• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Dúvida do leitor: Como lidar com vários cães latindo ao mesmo tempo?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 26 de junho de 2012

    latidos

    EXCLUSIVO – A leitora Sueli deixou a seguinte dúvida nos comentários do post Aos berros… Ou melhor, aos latidos! Dicas de como prevenir e melhorar latidos excessivos.

    tenho 7 cachorros 4 femêas e 3 machos, quando um começa a latir todos latem principalmente quando tocam a campainha, quando o lixeiro passa, quando escutam barulho de cavalo na rua, quando chega alguém em casa mesmo sendo conhecido é como se eles tivessem dando as boas vindas, o que faço?

    Pedi à educadora canina (e amiga fofa!) Fúlvia Andrade, do blog Canto dos Bichos para responder a questão. Aí vão seus comentários!

    Leia também: Seu cachorro late demais?

    Alguns cães são realmente mais vocais que outros: os terriers e pastores, por exemplo, costumam latir muito mais que os galgos, além de se excitarem mais com barulhos e movimentos – são cães mais alertas. Outros cães costumam latir para se aliviar do estresse, seja por ficarem muito tempo sozinhos, ou por não terem outra atividade para fazer (até ficam no quintal com outros cães, mas não têm outra motivação para gerenciar o acúmulo de estress – como presença de humanos interagindo com eles, passeios, brincadeiras etc. – a não ser latir e latir mais um pouco). Mas não podemos esquecer que latir é algo natural para os cães: é com o excesso que devemos nos preocupar. E é bom que os cães latam indicando algo fora do comum. Claro que não queremos que eles latam sem parar. Há duas maneiras de fazê-los não latir excessivamente: administrar o comportamento e educar o cão. Reduzir a frequência dos latidos antes que fiquem fora do controle e ensinar o cão a latir sob comando e a ficar quieto também sob comando são soluções que todos deveríamos conhecer, até mesmo para ajudarmos nossos cães a serem mais felizes e tranquilos.

    Reduzir a frequência dos latidos

    Muitos cães começam a latir assim que os donos saem de casa (o que pode indicar tédio ou ansiedade de separação). Uma das maneiras de manter o cão entretido, gastar energia de um jeito bom e, consequemente, latir menos, é dar a comida dele dentro de um brinquedo que dispense comida, como uma garrafa pet com buracos (ou bolas de brinquedo que tenham esse fim), um Kong ou outro brinquedo recheável.

    DICA EXCELENTE: Quando o cão ficar um “expert” em tirar a comida do Kong, por exemplo, você pode colocar a comida dentro do mesmo na noite anterior, misturar com ração úmida (ou, se você oferece alimentação natural, colocar os legumes em forma de purê, para dar liga), e colocar dentro do freezer, oferecendo no dia seguinte, pela manhã. Seu cão passará bastante tempo se entretendo para comer, algo que ele faria em segundos e, no restante do tempo, sem nada para fazer, começaria a latir.

    Se eles latem insistentemente quando estão no quintal, evite deixá-los lá sem supervisão: latir é um comportamento auto-recompensador: é gostoso e alivia o estresse do cão, fazendo com que ele lata cada vez mais; se ele late para passantes, eles vão embora e, na cabeça do cão, foram os latidos que o afugentaram – aí ele vai latir cada vez mais também. Durante a fase de treino, você pode deixá-lo dentro de casa com o som ligado, abafando, assim, os sons do lado de fora.

    Ensinar a latir e a ficar quieto sob comando

    Quando o cão está calmo, é fácil ensiná-lo a ficar quieto. Mas ensiná-lo a latir é o primeiro passo para ensiná-lo a ficar quieto, acredite!

    Peça para alguém ficar no portão. Diga “Lata” (que também vai ser a dica para a pessoa apertar a campainha). Elogie o cão quando ele latir; depois de alguns latidos, diga “quieto” e mostre para o cão um petisco irresistível (queijo ou salsicha são os preferidos), bem na frente dele. Ele irá parar de latir, porque é impossível  cheirar e latir ao mesmo tempo. Elogie-o quando ele ficar quieto e dê-lhe o petisco.

    Repita este treino várias vezes (lembre-se: quanto mais arraigado for o hábito de latir, mais tempo e paciência demandará o treino. Não desista, pois isso pode piorar o quadro). Com o avanço do treino, vá aumentando o tempo de silêncio antes de oferecer o petisco – por exemplo, dois segundos, três, cinco, oito, dez, doze, quinze, vinte e assim por diante. É preciso trabalhar com cada cão em separado e, só depois, ir trabalhando aos poucos com mais de um. O treinamento não é rápido e com tantos cães não será simples, mas a PAZ DEPOIS fará valer qualquer esforço.

    Lembre-se: sempre fale em tom de voz calmo e baixo com o cão ao dizer os comandos (late e quieto). Quanto mais você falar assim, mais o cão prestará atenção em você (quando gritamos com os cães, é como se estivéssemos também latindo – e isso os estimula a latir ainda mais).”´

    Fúlvia Andrade

    Contatos: fulvia.whippet@gmail.com / (11)7215-4798

    Categoria: Adestramento, Latidos
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    7 Comentários:

    1. Celia Dobies disse:

      18 de março de 2014 às 10:40

      Em nome de dois cãezinhos peço ajuda. Preciso urgente que sejam adestrados. Os dois irmãozinhos, últimos da ninhada, abandonados dentro caixa em frente de uma casa. O casal de idoso da casa já tem seus animais, assim os levaram para um pet conhecido. Atraída pelo chorinho vi os bebezinhos e respondendo minhas perguntas disseram-me que eram filhotes de pooldos e afirmaram que não cresciam muito. Neste Março completam um ano, estão castrados, vacinados, documentados e chipados; pesam o machinho 18 k e a fêmea 16 k, completamente diferentes daquilo que gosto (cães pequenos).

      Acontece que todos os outros cães adotados no passado eram da rua, doentes, famintos etc. e não me causaram danos materiais. Estes, no entanto, já danificaram objetos de significado valor (na grande maioria quando saio de casa) que não fosse a conscientização, os teria “trucidado”. (hehe).

      Também tenho me esforçado para esconder do companheiro (que os alimenta da melhor qualidade e os tolera por mim), para que não desista deles frente aos estragos.

      Enfim, o problema é que estou me dando por vencida porque não estou conseguindo obter deles a obediência, nem dentro e fora de casa. Estou chegando a uma conclusão que só estou tendo descontentamento, apesar de ter afeto por eles.

      Aproveito para lançar a ideia de que a Prefeitura deveria nos oferecer este serviço de adestramento para todos os animais adotados evitando desistências de adotados. Vamos divulgar este apelo.

      Aguardo ansiosa esta ajuda para o bem de Maylow e BabyBoo
      Obrigada
      Celia

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de março de 2014 às 17:25

        Celia, não sou adestradora e não tenho como tentar te ajudar sem saber onde moras.

    2. sonia disse:

      29 de dezembro de 2012 às 13:08

      Moro em uma área residencial onde não é permitido bares ou outro tipo de comercio. As casas são e grande porte e possuem caseiros.Algumas são apenas de veraneio e era um paraíso, até que o meu vizinho contratou um casal de caseiros que resolveram acumular cães de rua. Fizeram uma construção na divisa de meu terreno e lá estão colocando os cães, que cada dia são em maior número, já que a mulher os pega na rua e os leva pra casa.
      Os cães latem muito e todos juntos, em qualquer horário – de madrugada, 2 hs, 5 horas, 7 horas e assim vão até à noite. São gritos estridentes e muitas vêzes brigam entre si e nós não dormimos mais… Já fui parar no hospital várias vêzes com fortíssima enxaqueca devido a falta de sono e stress. Temos uma tia “especial” e ois bebês que acordam assustados e para que durmam, precisamos fechar todas as janelas, deixando-os no calor…
      O barulho esta nos prejudicando no trabalho, pois pela falta de sono, durante à tarde no silêncio o escritório quase dormimos à mesa, à noite ao voltar dirigindo tenho medo de causar um acidente…
      Meu marido já tentou o diálogo duas vêzes, mas o vizinho disse que a mulher recolhe os cães na rua e ele não pode fazer nada…
      Enfim, o que nos resta?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        3 de janeiro de 2013 às 12:38

        Sonia, esta mulher provavelmente é uma acumuladora de animais. Vocês teriam que procurar um advogado e conversar com os patrões dela pra ver o que fazer… Fica realmente complicado. A culpa não é dos cães, mas esse recolhimento indiscriminado é horrível. E ela castra esses bichos? Daqui a pouco estão procriando e só vai piorar…

    3. Juliana lanza disse:

      1 de julho de 2012 às 10:21

      Olá, pra mim este post foi bem informativo pois tenho 4 caes que não podem ver um mosquito que começam a latir! Mas eu tenho uma dúvida, em todas as situaçoes eu consigo contornar os latidos mas quando é eu quem vou sair não posso nem por a mão no portão que começa o coro e se estende para uivos que escuto mesmo em outro quarteirão, como posso reverter esse quadro??amo o site obrigada

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados