• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Dúvida do leitor: Mas meu cachorro SABE que fez a coisa errada…

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 19 de Abril de 2012

    culpa

    EXCLUSIVO – Não, ele NÃO sabe! Não importa a cara ou o comportamento que ele faça… Por isso, pedi à querida amiga e educadora canina Fúlvia Andrade, do blog Canto dos Bichos, para nos escrever um texto sobre o assunto. Beijo e aproveitem!

    EXCLUSIVO – Está aí um dos maiores mitos que povoam a cabeça de muitos tutores de cães. Sim, É um mito. Seu cão não sabe que fez a coisa errada, mesmo porque o cão não tem noção alguma de certo e errado. Cães não têm moral. Quem decide o que é certo e errado somos nós, humanos – a quem chamam de “racionais” na ligação homem-cão.

    Mas então, por que toda vez que chego em casa meu cachorro se encolhe todo e faz aquela tão conhecida “cara de culpa”?

    Cães são mestres em reconhecer os mais sutis sinais corporais e faciais que damos. Além do mais, acabamos condicionando nosso cão a, na nossa chegada, nunca saber qual reação teremos. Aí ele nos mostra os “sinais de apaziguamento” (o que chamam de “cara de culpa”) para que amenizemos a nossa reação. Mas o que acontece? Justamente o contrário: já mudamos nossa linguagem corporal e facial, ficamos tensos e falamos num tom de voz mais grosso e sem paciência: “o que você aprontou agora?”.

    Vamos a um exemplo:

    Primeiro dia em que o cão fica sozinho em casa. O tutor o levou para passear só pra fazer xixi na rua (menos de dez minutos), deu a comida dele no potinho, se despediu do cão como se nunca mais fosse vê-lo na vida e fechou a porta. O cão está com energia não gasta, sem ter o que fazer e sente falta do tutor. O que ele faz? Cães não sabem ler, navegar na internet, nem assistir TV. Então vão gastar a energia e passar o tempo roendo/destruindo. Roendo/destruindo o quê? Muito provável que coisas que tenham o cheiro do amado tutor.

    Quando o humano finalmente chega em casa, o cão o recebe com alegria, pulos entusiasmados, lambidas. Assim que o tutor vê a bagunça, briga com o cachorro, fica nervoso. E o cachorro acha que estamos brigando por termos chegado em casa, não porque ele roeu aquele sapato caríssimo. Cães não entendem quando recebem uma punição um tempo depois de terem feito algo que consideramos errado (assim como também não entendem porque ganham uma recompensa por terem feito algo certo minutos depois): por isso que recompensamos o cão logo quando faz a ação correta!

    Nesta situação, ensinamos ao cão que somos seres totalmente imprevisíveis: saímos tristes e voltamos bravos ou alegres. E isso torna o cão extremamente ansioso, por não saber o que esperar de nós, seus tutores. Justamente aqueles que, supostamente, deveriam ser mais consistentes no comportamento (nunca devemos lidar com nossos cães quando estamos nervosos, estressados).

    Da próxima vez em que o tutor sair o cão ficará mais ansioso e, assim que perceber a chegada de quem ama, mostrará os sinais de apaziguamento para que o tutor não haja de forma violenta com ele (afinal, quando os cães dão estes sinais um ao outro, evitam as brigas entre eles). Como o tutor não entende que este é um sinal que diz “fique calmo, meu querido, não sou uma ameaça para você”, mas interpreta como algo “ai, desculpa… sei que fiz a coisa errada… me desculpa? Por favor!!!”, começa a brigar de novo com o cão, que fica ainda mais ansioso da próxima vez que o tutor sair de casa. Começa-se, aí, o ciclo vicioso.

    Então, o que fazer para evitar que meu cachorro roa/destrua as coisas? Dê um bom passeio com ele (cerca de 40 minutos a 1 hora); ofereça a comida dele em brinquedos dispensadores de comida (assim ele terá o que fazer quando sozinho em casa, demorando mais para comer e se cansando); espalhe petiscos pela casa; ofereça brinquedos diversos (variando sempre, deixando alguns com ele, guardando outros e trocando-os periodicamente); se possível deixe Kongs recheados escondidos. Ou seja, torne divertido ficar sozinho em casa. As chances de seu cão destruir seu sapato ou roer seu livro serão bem menores assim.

    Texto: Fúlvia Andrade, exclusivo para o Mãe de Cachorro.

    Categoria: Adestramento
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    30 Comentários:

    1. Magda disse:

      30 de agosto de 2013 às 16:43

      Olá!
      Adorei o blog, parabéns!
      queria um auxilio…meu Shih tzu, tem 1 anos e 8 meses, e sempre fez xixi fora de casa…. esta semana, notamos que tem feito dentro de casa, (no meu quarto, ele onde dorme comigo, e no corredor que vai da sala a cozinha)no quintal dos fundos, (na parte onde fica a lixeira, e na parede, que é de azulejo).
      Ele sempre ficou com minha em casa, eu saia para trabalhar e o deixava no quintal dos fundos, pq é todo fechado e coberto,mas ele ficava preso, pq minha mãe ainda estava dormindo, e com os afazeres domésticos, ele ficou acostumado a ficar assim, até as 16:30/17:00, horário que minha mãe o soltava.
      porém estou desempregada tem dois meses, e para não perder o costume da minha mãe, faço o mesmo, mas acabo soltando-o antes…
      Ele sempre fez tudo no jornal, mas notamos que apos a visita do meu irmão, (que não mora aqui em casa), com meu sobrinho, ele fazia um pingo que fosse de xixi….será que isso é pra chamar nossa atenção pq ficamos dando atenção ao neném, e não a ele? Se bem que sempre quando meu sobrinho vai embora, eu pego o Scott no colo, brinco e mimo ele um pouco.
      E li algumas coisas hoje, sobre problemas renais, será que é isso que ele tem, e por isso tem feito xixi pela casa?
      Aguardo retorno e grata pela atenção.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        3 de setembro de 2013 às 16:25

        Oi Magda,
        até pode ser problema urinário, mas parece mais ser marcação de território mesmo.. Com tanta mudança na rotina (você em casa, as visitas), ele pode estar querendo chamar atenção, marcar território ou pode estar simplesmente confuso. Ele é castrado?

    2. Ana Carolina disse:

      25 de Abril de 2013 às 10:07

      Bom Dia Ana
      Bom Adoro Todas as dicas que voce dao a nos mamaes de Plantao desesperadas, Verdade vou fazer a tecnica da cadeira e continuar passando o vinagre, Tambem tenho que resolver a questao dela ficar tanto tempo sozinha pois nao e bom , Quando eu e meu esposo chega em Casa ela fica doida pula pra la pra ca ela fica no nosso pe o tempo todo tras os brinquedinhos pra nos brincamos com ela e uma Farra.
      A Luna e uma graça e olha muito Obediente Obrigada Pela dicas tenha um bom dia.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        25 de Abril de 2013 às 11:41

        AMO poodles. Um dia ainda adotarei um. São absurdamente inteligentes, daí a necessidade ainda maior dela ter distrações, ok? Beijo e ótima sorte pra vocês!

    3. Ana Carolina disse:

      24 de Abril de 2013 às 10:01

      Bom Dia, Tenho uma poodle ela se chama Luna tem 2 Meses e 5 Dias so somos eu e o meu esposo e ela.
      So que tem um porem trabalhamos o dia todo e estudamos a noite e ela fica sozinha o dia todo so nos vemos no horario do almoço que e curto e anoite depois das 22:30 ela e uma graça amamos muito ela. Obediente e linda muito sabia aprende rapido

      Ela fica dentro de casa ja ensinamos o coco que ela faz somente fora de casa mais o xixi ela sabia que era no jornal so fazia no jornal.
      Tem mais ou menos duas semanas sempre quando chegamos em ksa se deparamos com ela em cima do sofa por ela ser pequininha acho que ela tem medo de descer e acaba fazendo o xixi no sofa, so que agora ela esta fazendo no sofa sempre, ela so sobe no sofa quando nao estamos em casa somente.
      Nao sei mais o que eu faco ja tentei a tecnica do vinagre nao resolveu te peço ajuda. Obrigada

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        24 de Abril de 2013 às 16:34

        Ana,
        sua cadela é MUITO bebê! Ela tinha que estar sendo separada da mãe e irmãos só agora.
        Retire o acesso dele ao sofá (bote cadeiras na frente ou o que mais for necessário pra ela NÃO subir na ausência de vocês) e limpe o sofá com vinagre todos os dias por um bom tempo, mesmo sem ela fazer novos xixi.

        Ela deve ter começado a fazer pq não conseguia descer do sofá e agora acostumou, até pq o cheiro deve estar bem entranhado.
        Vocês precisam rever esta questão dela ficar TANTO tempo sozinha, ainda mais se ela fica “presa” no sofá.
        Por favor, leia este texto: http://www.maedecachorro.com.br/2013/03/a-solido-e-os-ces.html

    4. Ketylin disse:

      12 de Fevereiro de 2013 às 17:05

      Olá, boa tarde, aiii por favor me ajudeeeeee…Minha cadela Pitty, arrebenta minha janela para entrar dentro da casa quando não estou,posso por escada, madeira e até mesmo grade, mas ela da um jeito e arranca tudo e entra….

      Não sei mais o que fazer com ela, não quero ter dispor dela. Eu a amo, mas não sei como lidar com suas atitudes mais, isso por que ela ja tem mais de 5 anos….Aguardo retorno….Beijossss

    5. Letícia Carneiro disse:

      16 de Janeiro de 2013 às 15:59

      Boa tarde.
      Li a matéria e gostei muito.Tenho 2 boxe 1 macho de 10 anos e uma fêmea de 2 anos.A fêmea e castrada, mais é muito bagunceira estou pensando até em dar ela, pois cada vez que saio quando volto entro em panico pois ela detona tudo…Será que os passeio vão resolver, ela adora comer plantas, acabei plantando matos no jardim para ela deixar de mecher nas plantas mais está impossível o que eu faço.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de Janeiro de 2013 às 01:24

        EDUQUE sua cadela, PASSEIE MUITO com ela, dê distração. Doar não vai adiantar nada, só vais repassar o problema pra alguém que pode bater nela, acorrentar etc. Por favor, NÃO desista dela pq ela não desistiria de você.

    6. mony disse:

      15 de agosto de 2012 às 14:46

      OLA GOSTARIA DE SABER COMO FAZER PARA QUE MEU CÃO NÃO FAÇA XIXI ONDE NÃO DEVE.OBRIGADO PELA ATT.
      MONY

    7. Patrícia disse:

      18 de Maio de 2012 às 19:16

      Olá, se eu deixar elas soltas quando saio,quando chegar tenho um susto pois ela é muito travessa. Já fiz isso e a esperiência não foi boa porque quando cheguei ela tinha virado meu criado mudo e quebrado o vidro que fica em cima dele, estava com a pata cortada e eu tive que correr pra o veterinário dar os pontos e sei que aí ela sofreu,aliás todos sofremos(cuidados dobrados) não dá pra deixar livre, então a solução foi essa, mas eu não passo o dia todo fora apenas algumas horas e quando passo meu marido vem pra soltar,dar a comida e brincar, quando chego vou passear com elas, elas tem muitos brinquedos, apesar do espaço não ser grande elas brincam o dia todo e quando passeamos aí é que brincam mesmo,eu faço de tudo pra elas brincarem a branca adora pular por dentro do bambuler etc.Elas não ficam sem se exercitar até porque eu tenho consiência de que elas precisam disso.
      Não acho pecado deixá-las amarradas até porque elas tem acesso total a cozinha e de onde elas ficam da pra ver a casa toda.
      Elas só ficam amarradas quando preciso sair, quando eu ou o meu marido estamos em casa elas ficam soltas.

    8. Patrícia disse:

      12 de Maio de 2012 às 17:55

      A Ana corinha me indicou essa matéria,
      Eu sorri bastante com ela, minhas cadelas ficavam bem assim mesmo e pra não brigar mais com elas,agora estou deixando elas amarradas na área de serviço,mas com a corda grande e elas tem acesso a cozinha,coloco os brinquedos e ossinhos pra cachorros pra elas brincarem,deixo o som ligado com tocando um cd que sempre esculto quando estou em casa e quando volto solto elas e faço a festa,assim estou evitando que façam bagunça quando não estou em casa. E quando volto está tudo bem.
      Só a mais brenda a minha mais recente companheira que ainda está se adaptando com relação ao banheiro mas já estou tentando resolver isso.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        12 de Maio de 2012 às 18:14

        Patrícia, mas as duas passam o dia PRESAS na área de serviço e ainda por cima AMARRADAS? Querida, você tem uma BORDER COLLIE, certo? Com qualquer cão tanta “prisão” já está errado, com um border então, chega a ser pecado! O border é um cão de trabalho que PRECISA de exercício físico e espaço, muito das duas coisas. Poxa, fiquei até triste agora, sabia? Tens que rever isso tudo. Estude e pratique tudo que te indiquei no outro comentário do outro post, as duas deveriam poder ficar livres pelo apartamento, ou então, sinceramente, é melhor que vão morar numa casa. Sua pinscher está claramente acostumada com fazer as necessidades na rua, te passei um post específico sobre como tentar ajudá-la a fazer dentro de casa, mas talvez ela precise de um canto longe de onde a outra usa como banheiro. Você não tem sacada?
        Leia também: http://www.maedecachorro.com.br/2010/10/guia-de-racas-no-mae-de-cachorro-border-collie.html

    9. luci loureiro disse:

      7 de Maio de 2012 às 12:19

      Oi Ana …
      Minha querida, muito obrigada pelas dicas … vou começar hoje mesmo e depois te digo o que aconteceu !!!
      Beijocas

    10. luci loureiro disse:

      5 de Maio de 2012 às 19:38

      Oi Ana …
      Tenho duas peludinhas que são minha vida …
      Gaivota , a Beagle e Lilo, a Daschund …
      Elas são sadias, moderadamente educadas (rsrsrs) mas a Gaivota tem coprofagia desde os 2 meses …
      Hoje , aos 7 anos, não sei mais o que fazer e na verdade acho que nem tenho mais o que inventar prá ver se ela para com isso …
      Você teria algo prá me indicar ou alguma dica ???
      Muito Obrigada pela atenção e AUbraços prá você !!!

    11. Tatiana Jimenez Inda (@LeitoraViciada2) disse:

      5 de Maio de 2012 às 19:18

      Excelente texto!! Quando jovem, minha cachorra destruía tudo, comia tudo, de papel higiênico a panos de prato. Era meio agressiva com quem não conhecia. Depois que passamos a fazer passeios diários, ela mudou automaticamente, parou de pegar as coisas, nem comida nossa ao alcance dela. Está mais calma até na hora dela comer, totalmente sociável com qualquer pessoa ou cão, ela agora ama encontrar cães na rua. Agora ela está idosa, mas caminhamos sempre 30 minutos por dia a noite. Todos os dias mesmo, pois ela é diabética e castrada, então com a diabetes controlada, engorda. Então passeamos para manter o peso certo, acalmar o ânimo e nos divertimos muito.

    12. Alessandra De Corso disse:

      20 de Abril de 2012 às 11:35

      Oi Ana, quanto tempo né? Estava de férias, fiquei offline o tempo todo….
      Nossa menina, tô chocada comigo. Jurava que a Catarina e a Purpura tinham noção que estavam fazendo a coisa errada. Elas destruiram (no sentido mais amplo da palavra destruição)o meu sofá. Foi em em partes, em dias, mas toda vez que eu chegava ou o meu marido chegava em casa e elas tinham destruido mais um pedaço dele as duas já se escondiam imediatamente. Jurava que elas tinham consciência porque a atitude delas era muito diferente de quando tudo estava certo…. Mas enfim, estava errada no meu julgamento canino então….rsrsrssr
      Dei um jeito na situação não permitindo mais a entrada delas na sala quando não tem ninguém em casa. Limitei o espaço para que nada fosse destruido. Tudo bem que agora elas atacam as cadeiras da cozinha (de vez em quando), mas daí é só trocar as almofadinhas. Sai bem mais barato do que trocar o sofá, né? Não pense que eu não as repreendo não porque eu dou bronca e elas ficam arrasadas. Só que eu não aguento muito tempo. Elas logo vêem tipo “pedindo desculpas”….daí eu me derreto toda. Não consigo controlar as minhas terrosristas (como vc mesmo as chama). Eu trabalho o dia todo fora. Morro de saudades delas. Quando tenho tempo pra ficar com elas vou ficar maltratando….não dá né?
      Beijo grande para vc, pra Java e pro Shoyo>
      Parabéns por mais um post interessante.
      Grata,
      Alessandra De Corso, Púrpura e Catarina.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de Abril de 2012 às 18:11

        hehehe Ai, essas terroristas… kkkk isso é formação de quadrilha, Ale! kkkk Beijão!

    13. Vivi Vieri disse:

      20 de Abril de 2012 às 11:24

      Oi Aninha
      Está certíssimo o artigo.
      Minha filha recolheu uma criaturinha da rua que é da pá virada, faz coisas que nenhum cachorro que já tive faz e até acho que ele foi abandonado por que é muito arteiro, no urrrrtimo e olha que eu convivo com muitos cachorros e nunca vi nada igual. As artes dele são excessivamente criativas.
      Só para ter uma leve ideia do que é o Juninho, já fiquei brava com ele, conversei com uma adestradora, segui o que ela disse, dou brinquedos como foi falado acima, quando saímos ele não fica sozinho (tenho mais 5 cães), sobe na pia e faz xixi nos potes e no bebedouro, abre armários e mexe em tudo, pula janela, bom, ele é um artista… já amarrei portas dos armários da cozinha por que ele mexe em tudo e nada e agora vou entrar com medicação homeopática, pois segundo uma amiga ele sofre quando saímos por isso que tem esse comportamento, pode ser o trauma do abandono que gerou esse comportamento . E tem uma qualidade linda, é super carinhoso e folgado também…rsrsrs
      Super beijo nos meus amigos
      Vivi Vieri

    14. Mariana disse:

      20 de Abril de 2012 às 02:16

      Ana, adorei a matéria!
      Mandei até o link para o Marido dar uma lidinha e mudarmos a educação das crianças! 😉

      beijos

    15. Jerônimo Ribeiro disse:

      19 de Abril de 2012 às 23:47

      Muito bom, melhor ainda a carinha do cachorro na foto!

    16. Fúlvia disse:

      19 de Abril de 2012 às 20:44

      Adorei, Ana 🙂 Vou colocar lá no blog o link pra cá. Thanks!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de Abril de 2012 às 18:17

        Thanks EU que digo, né amiga? Beijão e parabéns pelo texto, está fazendo o maior sucesso!

    17. Carolina disse:

      19 de Abril de 2012 às 17:53

      Estou mandando para todo mundo.O povo tem mania de achar que o cachorro sabe quando fez algo errado. Humanos burrinhos.

    18. Deborah Lougue disse:

      19 de Abril de 2012 às 11:10

      Amei o texto. Minhas bençãos aqui tem, exatamente, esse comportamento: se trabalhamos em casa, eles comem bem, dormem, brincam e não destorem nada. Se vamos pro escritório por 2 dias seguidos, posso saber que vou achar algo, geralmente as minhas plantas, dilaceradas. Não brigo. Recolho a bagunça, falo: quem fez isso aqui? E fico conversando igual boba dizendo que entendo que eles sentiram saudades mas que não precisam estragar nada. E tal. Qualquer dia a vizinha manda me internar. rsrs

    19. adriana disse:

      19 de Abril de 2012 às 09:47

      adorei o relato maravilhoso deste artigo ,precisamos ama-los e entende-los o amor que nos dão e que damos a eles é o que importa beijo ADRI

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados