• Receba os posts por e-mail:

    Guia de Raças no Mãe de Cachorro: Labrador

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 6 de março de 2012

    Ah… Nada como um bom filme de sucesso para atrapalhar a vida de milhares de cães mundo afora e para acabar com uma raça… Bastou Marley & Eu explodir por todos os lados em livros e filmes para que a venda de labradores aumentasse desenfreadamente. Com isso, a raça sofre com comerciantes de vidas que revendem filhotes que foram postos no mundo sem o menor planejamento de linhagens de sangue, sem a menor preocupação com os problemas de saúde inerentes à raça. Ainda há mais um grande número de particulares, pessoas que compraram ou ganharam labradores e que acham que criar cães é só botar fêmea com macho para procriar e sair vendendo ou distribuindo filhotes… Com isso, os labradores (e todas as outras raças da moda, na verdade) estão pagando um alto preço: estão cada vez mais doentes.

    Isso pra não falar no abandono, já que aquele filhotinho fofo cresce e dá trabalho e gastos, então logo lá vai ele, para a rua ou para a casa da primeira pessoa que o aceitar. Anos depois do boom de popularidade da raça e os labradores ainda são “sonho de consumo” de muita gente que não entende nada sobre eles, mas que os quer só por serem bonitos, famosos ou por estarem por todos os lados… Na tentativa de ajudar pessoas (principalmente protetores, que vivem de recolher labradores abandonados ou retirados de maus-tratos) e cães, segue mais um post do Guia de Raças do Mãe de Cachorro.

    –>Quer conhecer o verdadeiro temperamento de outras raças disponíveis para adoção? Confira o Guia de Raças Mãe de Cachorro clicando aqui.

    Raça de hoje: Labrador, o cão da família!*

    Texto: Michele Welton- Tradução e adaptação: Ana Corina – Todos os direitos reservados. A reprodução é expressamente proibida.

    O Labrador é um excelente cão de família, desde que receba todo exercício físico e mental de que precisa (de preferência nadando e brincado de buscar objetos) e não apenas uma voltinha na quadra uma vez por dia. Muito confinamento e falta de exercício e estímulos pode levar um labrador a virar um cão destruidor e teimoso.

    Um dos melhores cães para crianças de todas as idades, o Labrador é gentil, bem humorado e consegue se adaptar a muitas situações sem perder a docilidade. A maioria dos labradores é muito amigável com todo mundo, embora se comparados com Golden Retrievers possam parecer mais reservados. Também, comparados aos Goldens, Labradores podem ser considerados mais independentes. Embora respondam bem a treinamentos de obediência, alguns Labradores podem ter um traço de teimosia. Alguns têm pescoços que mais parecem de touro e praticamente ignoram puxões e trancos na guia (algo que infelizmente muitos treinadores e pessoas comuns ainda fazem com seus cães, ao invés de ensiná-los com reforço positivo e inteligência).

    Para conviver em paz com um Labrador é fundamental controlar sua tendência a mastigar objetos e a mordiscar suas mãos. Mantenha sempre muitos ossos recreacionais e brinquedos adequados que ele possa carregar na boca pra cima e pra baixo.

    O Labrador amadurece lentamente, permanecendo um adolescente espirituoso por muitos anos, o que pode parecer divertido… mas requer MUITA paciência e treinamento para ser melhor administrado e não causar problemas ao cão e à família.

    Se você quer um cão que…

    • Seja grande e ativo, com uma atitude entusiasmada
    • Tenha uma pelagem curta e fácil de cuidar
    • Tenha uma personalidade feliz e amigável
    • Ame fazer exercícios físicos e praticar esportes específicos para cães
    • Tenha um temperamento equilibrado e confiável
    • Seja pacífico com outros animais
    • Ame água!
    • Seja fácil de agradar e responda bem a adestramentos

    Um Labrador pode ser bom para você.

    Se você não quer um cão que…

    • Precise de muito exercício físico e mental TODOS OS DIAS, não apenas umas voltinhas rápidas
    • Seja muito ativo, pulando e fazendo festa sempre que possível, especialmente quando jovem e não adequadamente exercitado
    • Tenha mania de levar tudo à boca para brincar, inclusive VOCÊ.
    • Solte pelo um pouco mais do que o normal para cães de pelagem curta
    • Tenha sérios problemas de displasia e obesidade (problemas agravados pela irresponsabilidade na procriação desenfreada que a raça vem sofrendo graças à popularidade que alcançou)

    Um Labrador pode NÃO ser bom para você.

    Se você está pensando em adotar um Labrador considere as questões abaixo seriamente:

    1. Muita energia quando jovem. Labradores jovens (até 2 ou 3 anos de vida) pulam e fazem festa com vigor, fazendo com que coisas e pessoas que estejam por perto possam voar pelos ares. Se você tem crianças pequenas ou idosos na famílila, melhor considerar adotar um Labrador adulto que já tenha passado dessa fase “ativa”. Labradores adultos têm um temperamento maravilhoso e mais calmo e você terá várias opções de adoção.
    2. Exercícios físicos e estímulos mentais. Labradores não foram criadores para ser cães de família e colo. Fato. São cães desenvolvidos para a caça e o trabalho, o que significa que precisam de oportunidades regulares para gastar tanta energia e para ocupar tanta inteligência. Você não pode largar um labrador sozinho em casa ou no quintal e esperar que ele comporto-se como uma estátua. Ele ficará entediado rapidamente, o que significa algo simples: destruição para promover distração. Simples assim. A culpa NUNCA será do cachorro e sim da pessoa que teve a infeliz ideia de achar que ele era um brinquedo com liga/desliga, e não um ser vivo com muita necessidade de exercícios físicos e estímulos mentais.
    3. Queda de pelo. Para cães de pelagem curta, Labradores soltam mais pelo do que você poderia pensar… Esteja preparado. Se você achar que ainda assim ele está soltando pelo demais, mudar para uma dieta mais rica em proteína e mais pobre em carboidratos poderá ajudar. [Conselho eterno de alimentação para cães e gatos: www.cachorroverde.com.br]
    4. Saúde comprometida. Infelizmente, Labradores passaram a apresentar muitos problemas de saúde. Alguns até vivem bem até 12, 13 anos, mas muitos estão morrendo com 7, 8 anos por problemas de articulações e ossos, problemas cardíacos, epilepsia e câncer. Estude sobre alternativas mais saudáveis para manter um cão, como a alimentação natural e os protocolos personalizados de vacinação (excesso de vacina mata!).

    Adote um Labrador adulto!

    Quando você adota um filhote, você está adquirindo potencial do que ele um dia pode se tornar.  Mas quando você adota um cão adulto, você está adquirindo o que ele já é e pode decidir se é o melhor cão para você baseado em sua rotina e realidade. Há vários Labradores adultos que já provaram não ter as características negativas típicas da raça. Se você encontrar um cão assim, não deixe que elas preocupem você. Fique feliz que você encontrou um indivíduo atípico e aproveite!

    Salve uma vida. Adote um cão.

    *Lembrando: Estou traduzindo as descrições de temperamento das raças (que já vi disponíveis para adoção) apresentadas pela autora norte-americana Michele Welton, que obviamente leva em conta que a maior parte de seus leitores mora nos EUA e sempre tendo em mente cães dentro do padrão comportamental de cada raça. Não adianta um cão ter “cara” de uma raça, isso nem é tão difícil, um cão realmente “de raça definida” tem, mais do que qualquer outra coisa, a personalidade, o comportamento e os instintos da raça a que pertence.

    Sobre a autora: Michele Welton tem mais de 35 anos de experiência como educadora canina e tem mais de 17 livros publicados, sendo 15 deles sobre cães.

    Categoria: Guia de Raças
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    38 Comentários:

    1. Tamiris disse:

      8 de abril de 2014 às 12:00

      Adotei a minha fofa Malu recentemente, esta com 2 meses…e mesmo com todas as destruições, ela nos trouxe muita alegria! Sem contar que ela tb sera a minha grande estimuladora para os exercicios fisicos! Estou apaixonada!!! O Blog tb tem me ajudado a encontrar formas de me relacionar com ela, respeitando as necessidades dela…Abraços.

    2. denise araujo disse:

      19 de fevereiro de 2014 às 21:50

      Olá gostaria de saber se a minha filhote de labrador ira crescer muito
      ela nasceu dia 24-12-2013

      gostaria de saber como analizar se ela crescerá bastante

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de fevereiro de 2014 às 13:08

        Denise, o labrador é um cão de porte GRANDE. E os realmente puros são BEM grandes.

    3. Fernando Acácio Batista disse:

      15 de janeiro de 2014 às 10:04

      Realmente, eu adquiri um Lab que está com 4 meses e mesmo levando ele para caminhar por 01 hora todos os dias e quando chegamos eu ainda brinco com bolinha com ele e deixo ele se molhar horas na piscina, o bichinho ainda tem energia para aprontar, imagina um que não faça nada. Depois de quase 4 horas seguidas se movimentando, ai ele dorme por 3 horas seguidas e depois novamente fica agitado… Não adianta… Eu amo a raça e como tenho tempo para estar junto resolvi comprar um. Aqui em casa temos quatro situações que ocorre para ele nunca ficar sozinho, ou está comigo, ou com minha mulher, ou com nós dois e quando saímos ele fica na casa do meu Pai. Sempre com alguém junto… É o melhor cão que eu já tive em toda a minha vida… Todas as travessuras dele vale a pena

    4. Cintia disse:

      8 de outubro de 2013 às 03:09

      Oi, estou com um serio problema para resolver e se alguém puder me ajudar com experiências agradeço.
      Tenho uma fêmea a Ayla, hoje ela tem 10 meses, é um amor e muito inteligente, já passou da fase de destruição, hoje nao destrói mais nada (so é viciada em uma boa meia!rsrsrs fora isso mais nada), é agitada como todo bom labrador, mas passou 5 minutos que chegamos em casa e ela já fez a festa dela, ela acalma e apenas fica nos seguindo, deitando por perto de onde estamos ou no tapete da sala que ela acredita ser a cama dela!rs
      Nao tenho nenhuma reclamação sobre destruição ou hiperatividade, porém tenho um problema muito grande para enfrentar.
      Moro em uma casa que tem quintal, a Ayla nao faz nenhuma necessidade dentro de casa mas nao aprendeu a usar apenas um canto do quintal, ela faz espalhado pelo quintal inteiro e para piorar pisa e deita em cima sem a menor culpa!
      Tentei jornal, frauda higiênica, pipi pode e demais artimanhas e nada adiantou. Parei com o jornal e a frauda pois ela pica inteiro e destrói pelo quintal inteiro. Nao destrói nada de dentro de casa, mas o que estiver no quintal destrói tudo!rs
      Meu maior problema é que no ano que vem vou ter que mudar para um apartamento de 80mts quad., vou ficar lá uns dois anos antes de voltar a morar em uma casa e estou muito preocupada pois preciso conseguir educa-la quanto as necessidades ou nem imagino como faremos no apartamento.
      Sei que a adaptação de um labrador em um ap é complicada, mas faremos bastante exercícios, agora quanto ao banheiro nao sei como adaptar pois é o 1º cachorro que eu tive que nao consegui ensinar o local das necessidades.
      Obs. Ela também nao tem um horário certo para fazer as necessidades como outros cães, isso dificulta de vermos ela fazendo para agradar ou leva-la para o local certo. E na rua em passeio ela nao faz jamais, segura até o ultimo, fica desesperada para entrar em casa quando esta apertada para nao fazer na rua e é a 1ª coisa que faz quando chega no quintal.

      Existe algo diferente de tudo que já fizemos que possa ajudar? O comportamento dela é bem diferente de outros cães que tive, nunca vi nenhum cachorro que tivesse dificuldades para urinar na rua.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        29 de outubro de 2013 às 00:19

        Querida Cintia,

        desculpe a demora, mas o blog ficou fora do ar.
        Veja se este texto te ajuda e vá acostumando-a aos poucos e ANTES de vocês mudarem para a nova realidade.
        Abraço!

    5. Gilma Ferreira disse:

      4 de agosto de 2013 às 20:56

      Eu tenho um labrador de 4 meses chamada Pretinha, ela é super carinhosa, inteligente e adora ver TV, por enquanto não tive nenhum problema com ela em destruir as coisas.

    6. eliana santos disse:

      4 de agosto de 2013 às 18:50

      Brenda é minha labradora de 1 ano e 8 meses, comprei ainda filhote 39 dias. Cachorra adoravel, amada, amiga, companheira, educada enfim todas as qualidades ela tem.
      Qdo comprei ja estava preparada para os estragos em casa, mas…. qual foi minha surpresa,apenas devorou uma jardineira de palmeiras e ainda resolveu jogar a folhagem na piscina, dei uma bela bronca e nunca mais teve esse tipo de aventura. essa raça requer muito exercicio fisico e companhia constante. AMOOOOOOOOOOOOOOO.

    7. patricia disse:

      1 de agosto de 2013 às 20:27

      Eu tenho um labrador fofo de 8 meses enorme,como disse uma amiga la em cima no post,labrador nao e para qualquer pessoa tem que ter muita paciencia e gostar muito de cachorro porque eles dao trabalho demais pula em cima toda hora de vc e da torcida do corinthians,precisa de uma boa raçao e come tudo o que ve como uma criança pequena tem que vigiar sempre eu tomo o maior cuidado com o meu,mas sou mais feliz depois que meu bebe começou fazer parte da minha familia.

    8. Jeniffer disse:

      8 de julho de 2013 às 11:47

      Bom dia,
      Ganhei um labrador filhote, esperava há muito tempo esta oportunidade e estou pasma com a inteligência dele, meu esposo tem um estúdio de música e lá ele não pode entrar, falamos uma única vez aqui NÃO e simplesmente ele fica na frente da porta olhando com aquela carinha de coitado, mas não se atreve, trabalhamos o dia todo e já tínhamos um cão SRD e o labrador foi a companhia para ele, e também o inverso, pois sabíamos que labradores não podiam ficar sozinhos, e o mais engraçado 1 semana o meu SRD morria de medo dele busquei na internet este caso, meu esposo ainda comentou acho que isso nem existe um cão ter medo de filhotes, e por incrível a situação tinha sim, a solução foi brincar com o mais velho dando toda atenção a ele o filhote corria atrás de nós e tentava participar, quando percebemos os dois já estavam sintonizados e agora é diversão total, vai fazer 1 mês que temos ele e já vivemos tantas experiências meu medo é de ele comer como se estivesse morrendo da fome, espero que isso passe logo, ele é incrível quando pego ele no colo ou deito com ele o cão brincalhão se transforma em um filhotinho dócil e amoroso, o que me deixa feliz pois pela disposição que tem achei que não teria sossego, mas por enquanto está tudo na medida, nem demais e nem de menos. Thor é o nome dele nossa alegria quando chegamos em casa :)

    9. Ellen disse:

      27 de maio de 2013 às 01:29

      entao, temos uma piscina em casa mtas vezes todos estao na piscina e ela fica isolada gostariamos de poder interagir mais com ela, ela tem medo até do banho, ela fica longe quando estamos colocando agua no pote dela e só bebe depois que saimos de perto. gostaria de tornar o banho dela mais agradavel tbm, pois conseguimos molhar tudo e quase nd dela.
      ou seja ela tem pavor de agua, poças de agua e até mesmo do proprio potinho de agua.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        29 de maio de 2013 às 14:25

        Humm… vocês precisam tirar esse medo dela aos poucos, do menor pro mair (do potinho de água pra piscina). Mas o ideal seria ter ajuda de um educador canino.

    10. ellen disse:

      13 de maio de 2013 às 23:00

      Oie td bem,sou mae de duas femeas de labrador, porem a mais velha detesta agua….(coisa que nao acontece mto.com caes dessa raça) é normal acontecer? Tem algo q vc me indica a fazer pra tirar esse medo que ela tem??

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        18 de maio de 2013 às 23:12

        Oi Ellen,
        ela provavelmente teve algum trauma. Mas pra que vc precisa q ela perca o medo de água? Em que sentido? Pra ela nadar? Não entendi. Dá para ensiná-la a perder o medo, sim, mas seria importante um educador canino fazendo isso contigo. Em resumo, ela precisa passar a ter boas experiências com o que hoje tem medo, mas vc não dá detalhes, não dá pra saber em que situações ela tem medo…

    11. Maysa disse:

      7 de maio de 2013 às 15:50

      Oi, acabei de ganhar a Aisha uma labrador de 4 meses e estou apaixonada por ela, mas percebi que ela é bem preguiçosa,ja acabou alguns sapatos rs, mas fica quase o tempo todo dormindo e pedindo sempre carinho só que não é muito ativa. Por ser filhote ainda, acho que ela deveria brincar mais, correr, ser mais ativa.. Será que ela pode estar com algum problema? me ajudem, beijo ;*

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        18 de maio de 2013 às 23:39

        Oi Maysa,
        Bem, podem ter te mentido a idade dela. Ela já começou a trocar os dentes? A troca começa justamente com 4 meses…
        Mas em geral é normal que bebês sejam mais dorminhocos mesmo. Deixa assim, pois a partir dos 7 meses ela vai virar uma capeta e daí, minha querida, vais voltar aqui pra reclamar de saudades dessa fase mais paradinha, hehe. Beijo.
        ps> se achares melhor, leve-a para fazer uns exames de sangue e urina.

    12. Douglas Marinho disse:

      22 de abril de 2013 às 22:50

      Boa noite.

      Estou prestes a adorar um filhote de Labrador, com 4 meses. Ele ficará em casa, com minha mãe o dia todo, mas creio que ela não o levará para passear todos os dias e su spo conseguirei muito cedo, de semana ou aos fins de samana, quando estou em casa. Pretendo também adestrá-lo. Alguém poderia me informar qual ração seria mais interessante pra ele, já que não tenho mta experiência de cachorro muito menos de Labrador?

      Agradeço desde já.

      Abcs!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        23 de abril de 2013 às 00:07

        Oi Douglas, que tal alimentação natural, que é cheia de ossos pra ele roer/comer e, com isso, ficar mais calmo? http://www.cachorroverde.com.br tem tudo que precisas!
        Sobre adestramento, aqui no blog tem a Série Filhotes que pode te ajudar bastante. Dos 7 aos 9 meses ele ficará ainda mais sapeca, prepare-se, ok? Tua mãe terá paciência com ele? É um filhote bem sapeca e fica filhote até cerca de 2 anos… Leia também sobre vacinação> http://www.maedecachorro.com.br/category/vacinacao
        Volte sempre que precisares!

    13. andre disse:

      19 de abril de 2013 às 14:00

      tenho um labrador que vai completar 4 meses é o thor..com 2 meses ele furou o sifão da pia, comeu o banco da minha bicicleta, a istalação de baixo do carro oque mais ha fez buraco na grama…
      mas depois q completou 3 mesês comecei a caminhar com ele cedo e atarde ele é outro cão melhorou muito… adoro ele tudo d bom meu companheiro nas minha caminhadas

    14. Ana Paula disse:

      9 de abril de 2013 às 13:55

      Adorei o blog!

      Sou “mãe” de uma vira-lata que é uma lady e de um labrador que é um verdadeiro vira-lata! Adoro meus cachorros, mas é bem isso que vc falou, minha princesinha Meg eu recolhi na rua e Bão, meu labrador, ganhei quando ele tinha quatro meses, a antiga dona não tinha condição de ficar com ele. Compro vários brinquedos que ele destrói em um dia, agora descobri que ele se distrai muito com frutas tipo melancia e mamão – que possuem casca. Ele comeu a casca da melancia e eu quase enlouqueci, mas não teve nada! Levo sempre pra praia e ele se joga na água, Meg fica na beira latindo horrores com medo dele não voltar, é uma festa! Mas durante a semana, mesmo a área sendo grande e eles tendo a companhia um do outro, é comum ele destruir a parede (cava a parede com as patas) quando demoro para chegar do trabalho e eles passam muito tempo sozinhos… uma pena, mas às vezes é inevitável.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        12 de abril de 2013 às 10:58

        Ana, tente conseguir coco! Ele passará um bom tempo descascando o coco. Ofereça ossos grandes, crus e porosos, também, como quadril bovino. Fêmur não é uma boa ideia, pois pode quebrar dentes. Joelho de porco é ótimo. Beijo.

    15. Rosangela disse:

      8 de março de 2013 às 20:06

      Creio que o filme estimulou a venda da raça Labrador, por ser engraçado , mas não é, não vejo graça , pois a alguns dias encontrei na rua abandonado um filhote de Labrador que cresceu e descobriram que late, faz coco e xixi. Enfim já tenho 4 cães e acabei ficando com ele , pois não são todas as pessoas que tem paciencia com esses cães hiperativos, espero que PAREM de comprar filhotes por acharem BONITINHOS!!!

    16. Carlos Alberto disse:

      15 de fevereiro de 2013 às 01:21

      O Billi é tudo isso e mais um pouco mas é meu adorável cachorro isso sem falar que quando passa o caminhão de lixo ele vira um demolidor parece um cão enfurecido capaz de destruir rudo a sua frente que com um simples afago fica quieto que começa a chorar quando eu espirro desodorante no meu quarto ele já sabe que eu vou sair oque mais dizer eu só não entendo como até hoje ainda vejo casos de maus tratos aos animais em geral como pode….por isso quem estiver interessado em um Labrador já sabe vai ter que se dedicar a ele é só isso e pode ter certeza vai ser muito mas muito mesmo gostoso….abraços

    17. Jaime Alberto disse:

      28 de janeiro de 2013 às 19:54

      Ganhei uma filhote de labrador ontem, a ex dona me deu dizendo que ele estava destruindol tudo na casa dela, eu crio um akita macho com 11 anos e uma pincher com 6 anos,ele ja se amb ientou em casa, ainda não apronbtou, percebi a sua in teligfencia quan do ele abriu a tranca do portão com o focinho. Vou ocupá-lo p que ele gaste muita energia

    18. Creusa disse:

      19 de janeiro de 2013 às 20:48

      Li sobre osso recreativo e fiquei em dúvida quanto aos ossos de aves. Achei que não podia dar ossos de aves pra cães. É mito que eles podem ter ter o intestino perfurado por osso de frango?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        19 de janeiro de 2013 às 22:42

        Não é mito, Creusa, é informação pela metade. O osso cru e carnudo (a peça inteira, com carne, pele, tudo), não faz mal e é super saudável. O problema é cozinhar e tirar as carnes.

    19. Rafaela Bispo Gomes disse:

      16 de maio de 2012 às 13:29

      Olá!
      Gostei muito do site e dos comentários. Sou mãe de 2 labradores (pai e filho. O pai é dócil, amigo e muito obediente, já o filho é um filhote cheio de energia e vigor (ainda estou me adaptando a esse tipo de comportamento..rs rs rs). Na verdade peguei o filhote para fazer companhia para o pai, pois mudei de profissão e agora passo pouco tempo em casa. Será que fiz o correto? As vezes parece que o maior fica um pouco irritado com o pequeno e isso me preocupa.

      Abraços e parabéns pelo trabalho!!!

    20. Eliane disse:

      13 de maio de 2012 às 18:41

      Uma amiga me enviou este site no dia das mães,hoje fiquei muito feliz em saber que mais pessoas como eu amam seus animais…Eu tenho 2 labradores o pai Thor e o filho Kalel e são minha vida!Parabéns pelo site!

    21. Emanuela disse:

      9 de abril de 2012 às 18:25

      Adoreiii o site ! tenho uma golden, tem 3
      meses e é uma danadinha…. to amando a experiencia de criar uma raça genial como essa … requer muuita dedicação e carinho. Abraços a todos !

    22. Pedro Ferreira de Castro Neto disse:

      2 de abril de 2012 às 01:52

      Muiuto bom o comentário, pois revela na íntegra como o cão é e o que necessita. Parabéns.

    23. ines disse:

      15 de março de 2012 às 15:22

      Eu tenho 2 labradores o pai e o filho…com o pai eu nao tinha nenhuma experinecia entao ele destriu varias coisas aki em casa só prater uma ideia…em 1 unico dia ele destruiu 3 pares de chinelos kkkk!!!!
      ja com o filho, eu tinha aprendido a lição entao enchi ele de ossos, brinquedos duro e nunca tive problemas, nunca bati “para ensinar” o labrador é extremamente inteligente, mando sentar e deixo bem claro com um sermao que a atitude dele nao agradou, isso da muito certo, li num site especializado em labradores que o cao labrador faz as coisas nao por medo do dono e sim para agradar ele adora agradar o dono, bemmeu filhao Bartholomeu que hj esta com 5 anos e é pai do Gustavo que esta com 4 é um perfeito cavalheiro, carrega a sacola pra mim quando vamos o mercado e faz isso todo feliz labrador é tudo de bom!!!!!

    24. Elizabeth Roessle disse:

      15 de março de 2012 às 15:13

      Eu sou mãe de um labrador, todos os donos de labrador dizem que eles destroem tudo que encontram pela frente o meu não, mas ele fica o dia todo do meu lado até no trabalho agora mesmo está deitado no meu pé, ele é inteligente, educado é o melhor companheiro que eu já tive na vida, então acredito que eles destroem mesmo quando estão sozinhos acho que eles não suportam estar só, se vc for comprar um para deixar no quintal enfeitando seu jardim esquece………….Obs: Já tive diversa raças não troco o labrador por nenhuma outra!

    25. Isabella disse:

      7 de março de 2012 às 13:35

      Ótimo post! só que eu encontrei um errinho, ao invés de estar “Se você não quer um cão que… precise de muito exercício (…)” está “Se você quer um cão que…”, e isso pode acabar confundindo as pessoas. :)
      bjs

    26. Aline – Meu dono é o bicho disse:

      7 de março de 2012 às 10:45

      Muito importante este tipo de informação, não só para encorajar as pessoas a adotarem os labradores que foram abandonados, os quais são, em sua grande maioria, adultos, como também para as pessoas conhecerem as características da raça. Assim elas analisam se realmente são compatíveis com o cachorro ou se o quer apenas por estar na moda. É uma grande ajuda para reduzir o abandono.
      Tenho um vira-lata com alma de labrador e bem sei o desafio que é ter um cachorro ativo. Muito boa a sua postagem!

    27. Fúlvia disse:

      6 de março de 2012 às 15:42

      Eu bem sei como é essa compra por impulso da raça… atendi uma moça que comprou pq achou a filhota linda, era a cara do Marley e, pasme!, achou que ela ficaria pequena como sua poodle toy!!!
      Resultado: ela cresceu (óbvio), a deixaram largada no quintal, sem estímulo nenhum, passeava apenas uma vez por mês e reclamaram que ela pulava demais, puxava demais… bom, a pobre foi doada, nem sei pra quem mas, espero que tenha ido parar em um lar que saiba suprir suas necessidades.
      Adestramento nenhum resolve quando o dono não quer ter trabalho com o cão, né?!
      Beijão!!

    28. [...] Labrador [...]

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados