• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Dormir junto ou não? Eis a questão!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 22 de Março de 2012
    texto originalmente postado em 12/12/2010
    E por falar em sonhos… A querida Cássia, do Para quem gosta de Cachorros, abordou um tema que me interessa e que está em pauta aqui em casa. Já faz um tempinho que o Shoyo foi banido da cama (pra tristeza dele e minha) e hoje ele dorme na caminha dele, oras ao lado da minha, oras fora do quarto (mas daí nunca por vontade própria)…
    Tomei a decisão porque ela está enquadrada em um “pacote” de ações que a educadora canina (e fofa!) Emmanuelle Moraes me passou para reduzir a ansiedade de separação do meu “sombra” amado…
    Com a morte do Sushi no fim do ano passado, ficamos todos não só profundamente deprimidos, mas meio pirados por aqui, e o Shoyo virou o centro das atenções e cuidados, algo que pouco depois já comecei a perceber não estar fazendo psicologicamente bem a ele.
    Em outra ocasião voltarei no assunto e farei um post só sobre ansiedade de separação, mas agora deixo a indicação do post da Cássia pra nós, que você lê na íntegra clicando aqui e tem uma amostrinha abaixo:
    O cão é um animal social que está intrinsecamente inserido na rotina de sua “família humana”. Se pensarmos nos ancestrais lobos, eles costumam dormir juntos, aninhados, pois assim conseguem se proteger melhor, ficando menos vulneráveis, além de se manterem aquecidos. Para os cães, dormir próximo aos humanos equivale a estar próximo de sua família! Alguns já se manifestam favoravelmente a esta proximidade na hora de dormir, alegando que trata-se de um fator que aumentará o vínculo afetivo entre cão e seu dono. Mas, por outro lado, a análise desta situação tão cotidiana hoje em dia deve levar em conta consequências importantes, relacionadas a saúde e ao comportamento do cão. Em geral, cães que dormem com os donos são extremamente apegados a este. São aquelas “sombrinhas”: onde a pessoa vai, o peludo está atrás. E, como já postei aqui, cães muito “grudados” tendem a desenvolver ansiedade de separação. E se, além disso, dormem próximo aos humanos de sua família, tendem a sofrer muito mais quando separados destes. Um recente estudo sobre a síndrome de ansiedade de separação em cães de apartamento, publicada na revista Ciência Rural, menciona autores quem afirmam que cães que dormem com seus donos apresentam maior predisposição para apresentar distúrbios relacionados a ansiedade de separação. Mas a pesquisa em si, feita com cães que vivem em apartamento no RJ, não constatou este fato (para ler a íntegra, clique aqui).
    Categoria: Adestramento, Animais e nós, Ansiedade por separação, Emmanuelle Moraes, Guarda responsável, Inteligência canina
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    22 Comentários:

    1. Naiany Barbosa disse:

      22 de agosto de 2012 às 08:05

      Oi, Ana.

      Eu ganhei um bulldog francês, o Eike, e ele está com 51 dias. Nos dois primeiros dias ele dormiu na caminha, ele acordava durante a madrugada, chorava um pouquinho, mas quando eu colocava minha mão nele logo voltava a dormir tranquilo. Mas acho que ele foi se apegando a mim e ao meu marido e agora se a gente não o coloca na nossa cama ele fica chorando sem parar a nossa volta. Nada o faz ficar na caminha. Como ensiná-lo a dormir na sua cama e a ficar bem? Sem chorar a noite toda?
      Desde já, agradeço muito a ajuda, seu blog tem tirado muitas dúvidas.

    2. Luísa Lazzari Bernardo disse:

      2 de Maio de 2012 às 02:13

      Oi Ana, tudo bem? Estou eu aqui de novo… rsrs
      A chegada da Nessie, minha maltês de 6 meses, foi muito aguardada, então no período que ela chegou – férias escolares – eu passava o dia todo grudada a ela, até na hora de dormir. Como ela é muito pequenininha, preciso de clocar o colchão o chão, se não ela pode cair da cama. Ela é, como você citou no artigo, uma “sombra”; para onde eu vou, ela vai atrás. Inclusive, quando preciso sair e ficar fora de casa, alguém precisa deitar e dormir no chão com ela, se não ela late muito… E é espaçosa – quer ocupar o travesseiro todo, e não deixa espaço para mim! rs Até hoje, o único problema que tive é a reclamação quando não estou perto, os lençois que preciso lavar todo dia, praticamente – e, claro, ela querer ocupar o travesseiro todo! uahauahah
      Beijinhos!

    3. Mariana disse:

      23 de Março de 2012 às 00:54

      Eu sempre dormi com bichos em geral na cama.. gato, cachorro… Mas eles são meio folgados, e acabam apertado a gente né??

      Ai quando a Kimi chegou, tentei acostumar ela numa caminha do lado da minha cama… ela era pequena e não conseguia subir… chorou por horas a primeira noite! Mas ai eu fui firme e falei pro Marido: tadinha, tão pequenaaa…

      Passou a dormir na cama né? rsrsrsrs
      Agora que esta chatinha, só quer dormir no outro quarto.. em cima da cama de solteiro. Mas não pensa que ela deita em qqr canto.. tem que ARRUMAR a cama pra ela! Posso com isso??? kkkk

      Mas no meio da noite ela fuça na gente e entra debaixo das nossas cobertas.. as salsichas tem muito frio!

      Ja a Yumi sempre dormiu na cama.. e se eu demoro muito pra deitar, ela fica no meu lugar… quando eu chego no quarto ela me olha com aquela cara de “nem vem, deitei primeiro”… um baratinho!

      Mas fala a verdade… tem coisa melhor do que aqueles corpinhos quentinhos colados na gente no inverno!???
      O unico inconveniente é ter que trocar o lençol 2x na semana e lavar os cobertores todo mês.. porque cheirinho de cachorro ninguem merece!!!

      beijos

    4. ceci disse:

      22 de Março de 2012 às 17:11

      -Tenho 3 cães, uma pitbull, um bull terrier, uma teckel, eu e meu marido… A matilha vive bem obrigada, em equilibrio… A teckel dorme na cama, os outros dois, ora do lado da minha cama, ora na sala, sem problemas. Saimos para o trabalho, e eles ficam super bem em casa, esperando-nos voltar. Que bom, né. 🙂

    5. Marisol Paz disse:

      22 de Março de 2012 às 16:56

      Minha filhota, a Chocolat au lait, ou Choquito, adotada com aproximadamente 1,5 anos em 2004, sempre dormiu na caminha dela. Ela é muto obediente e sempre que se diz “pra caminha Chocolat” ela vai. A caminha fica na área de serviço, com colchão, lençol e no inverno cobertor. Ela sabe que não pode entrar na área intima da casa, e nunca passa pela porta do corredor, a não ser no colo (11kg de menina gordinha). Fica tranquilamente sozinha, sem fazer alarde nenhum (sozinha não, com o Zé, o Fila que é o capacho dela). Acredito que ela seja assim por nós sempre darmos a ela a atenção que ela precisa, não a que ela quer. Apesar de ser dengosa, como toda filha única, adotada, de mãe solteira e criada pela vovó, ela é muito comportada, e não dá nenhum trabalho. Portanto, cachorro que dorme longe do dono certamente é mais seguro de si. Nunca em mais de 30 anos de cachorrice, lembro de termos um cão que chore para dormir com alguem ou que faça escandalo qdo fica sozinho!!

    6. Ana Lucia disse:

      22 de Março de 2012 às 16:51

      Oi Aninha!!! Aqui em casa a Wendy está dormindo agora no quarto, mas no chão. Antes ela pulava na cama, mas agora ela fica só na almofadinha dela. Ela não tem problemas em ficar sozinha, passamos uma semana numa pousada na praia, e quando a gente saía, ela ficava no banheiro, de boa. As vezes ela chorava um pouquinho, mas logo ficava quieta…quando a gente chegava no quarto nem dava muita atenção…como a gente saía bastante com ela, ela ficava quietinha…aqui em casa ela fica com a gatas, q ela adora brincar, então tb ela aceita bastante ficar “sozinha”.

    7. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      30 de Março de 2011 às 02:23

      Aperta que cabe!!

      :o]

    8. Rigonati disse:

      30 de Março de 2011 às 02:13

      Ai Aninha…aqui em casa é uma penúria ! – eheheh !
      Aperto total ! Dois na cama de solteiro, fora eu !!
      Já tentei de td, mas, de madrugada eles aproveitam !!!

    9. Ana Corina disse:

      30 de dezembro de 2010 às 19:19

      Oi, Jaqueline,

      Você tem esta bebê e mais a outra poodle com os 2 filhotes? Nossa, deve estar ficando maluca com tantos bebês, não?

      Repassei tuas dúvidas para uma adestradora canina (esta e a do outro post) e qdo ela responder, farei um post pra cada uma, ok? Na verdade sua cadela está trocando os dentes, então seria bom que tivesse sempre ossos crus e porosos (como osso de pescoço, quadril e peito de BOI) para roer, mas CRUS, ok? E sempre grandes, quando maior o cão, maior o osso que ele deve ganhar. Quando o osso estiver pequeno, jogeu fora. Ossos duros, como os de canela, não são bons porque são muito duros e podem quebrar dentes.

      De repente também seria legal você ter uma área separada onde sua cadela posso ficar brincando sob sua supervisão, como aqueles cercados de criança que eram chamados de "chiqueirinho".

      Leia os posts da série Filhotes para te ajudar a lidar com ela.

      Beijo, Ana.

    10. Ana Corina disse:

      30 de dezembro de 2010 às 19:15

      Oi Jaqueline,
      repassei tua dúvida para uma educadora canina e assim que ela responder, farei um post, ok? Fique de olho no blog. Beijo.

    11. Jaqueline Prevdel disse:

      29 de dezembro de 2010 às 18:51

      Olá eu tenho uma duvida,tenho uma cadela de 5 meses e ela come tudo que esta no chao os brinquedos dela vive com sujeira ate cabelo eu queria uma ajuda como faço para ela para de comer tanta besteira

    12. Anonymous disse:

      27 de dezembro de 2010 às 14:00

      Olá, tenho uma poodle chamada Pandora, ela criou 2 machinhos há uma semana e agora estou tentando tirá-la da minha cama, coloquei os filhotes no cantinho do quarto, mas ela fica na minha cama e toda hora vai lá onde eles estão e depois volta, percebo que já está cansada disso, mas ela não abre mão de dormir comigo. O ue faço?
      Gostei muito das matérias, Obrigada!

      Hanna – Serra/ES
      hannammartins@hotmail.com

    13. Fúlvia, Suzie e Letícia disse:

      16 de dezembro de 2010 às 01:40

      Um dos pontos de comum acordo que tivemos quando a Suzie chegou foi ela não dormir no nosso quarto. Como dizia o Luis: queremos ter filhos… risos.

      Ela não dormia com a gente a noite toda mas, por exemplo, se eu ia dormir antes, ela ia pra cama comigo e, quando o Luis chegava, ela ia pra cama dela na sala. De manhã, eu acordava primeiro e ela ia pra cama dormir com o Luis. Esse foi o meio-termo que achamos.

      Agora, por não estarmos na nossa casa e estarmos dormindo todos em um quarto, ela dorme na cama dela ao lado do Luis, a Lê ao meu lado, mas Suzie vai dormir com todos durante a noite… eu, Luis, Letícia. Quero ver quando formos pra nossa casa, vou ter que acostumá-la aos poucos ao cantinho dela, que pode até ser em um quarto próximo ao nosso.

      Adorei o post =))

    14. maria lucia disse:

      13 de dezembro de 2010 às 20:31

      e aí, vamos deixar de nos relacionar para não sofrer? é melhor aprender a se separar. há tantas maneias de explicar ao cão que o dono vai sair um pouco… demora? demora. como tudo, né? agora, se o cão virou anticoncepcional, acho que dá para acertar a convivência cuidando desse ponto também.

    15. Ariana e Raphael disse:

      12 de dezembro de 2010 às 23:24

      Ain eu já tentei tira-los da minha cama rs (Fox, Apolo e Sansão) e deixa-los na sala…mais não consegui nem dormir pensado neles lá só no safazinho e chamei eles de volta, ai desisti e olha que é um drama pra mim e minha mãe sairmos de casa, por que eles fazem um escadalo, a minha mãe coitada tem que sair escondida de casa qdo eles estão dormindo sem fazer barulho rs
      E quando estamos em casa…eles não saem de perto de nós…eu que quase n fico em casa qdo to é meu momento Felicia apertos, bjs e amassos rs
      mais amo a compania deles

    16. Cassia disse:

      12 de dezembro de 2010 às 19:53

      Tomo a liberdade de, após ler o primeiro comentário, indicar que Ms. Seibert procure a ajuda de um profissional especializado em comportamento canino, pois me parece que o peludo dela apresenta a síndrome da ansiedade de separação em altíssimo grau! Beijos!

    17. Cassia disse:

      12 de dezembro de 2010 às 19:50

      Oi, Ana! Adorei sua menção ao post lá do "Para quem gosta de cachorros…". E mais ainda de perceber a sua preocupação com o Shoyo, em relação a ansiedade de separação. A educadora Emamnuelle te deu esta dica que considero preciosa, quanto a fazê-lo dormir na caminha dele, para diminuir o "grude" – isto já deve estar ajudando, né?! Beijos!

    18. Aujudando Aumigos disse:

      12 de dezembro de 2010 às 19:19

      Ai Ana….
      É muito sofrimento né???
      A gente sofre mais que eles….
      Ah, adoramos a lojinha parabéns viu??!!!
      Beijo
      Ana e Scully

    19. Alice disse:

      12 de dezembro de 2010 às 15:06

      NO meu caso aconteceu o inverso. Quando a Maui não dormia comigo ela sofria muito de ansiedade de separação. Já faz 3 anos que dormimos juntas e ela fica mais tranquila quando eu saio agora. Devo ser uma excessão.
      🙂
      INteressante o assunto.
      beijos

    20. Ms. Siebert disse:

      12 de dezembro de 2010 às 14:49

      Ai Ana, e agora?

      O Jet é assim. Não pode ficar sozinho que uiva horrores. E qdo digo sozinho, é longe de mim, do marido ou da minha mae. Um dia deixei ele no pai, pra ir numa festa, meu pai disse q nunca mais. Teve que colocar ele na cama pra poder dormir… minha madrasta queria matar!! Ainda mais com o cheirinho de demodécica dele. Olha a logística: Sempre que tenho que sair, tenho que levar ele na minha mãe, lá do outro lado da cidade, porque senao os vizinhos me matam e qdo chego em casa ele nao tem nem mais voz, de tanto que uiva. Isso que ele fica com mais 5 animais. Não adiantou a cage, nao adianta deixar no quintal, nem dentro de casa, nada. Pior: ele uiva, e o outro começam a uivar junto. Imagina a sinfonia… Hj em dia me acostumei ou levar ele, ou deixar mãe.

      Ele e o Gato q dormem com a gente, mas o Gato é só pra ficar quentinho, ganhar um carinho, essas coisas. Não é constante e nao vejo dependencia nenhuma dele nisso (ate pq é ouuuuutro mundo completamente diferente do canino!)…

      E como faz pra ter essa força de vontade???

      Fora q eu tenho q trocar os lençóis mtas vezes por conta docheiro da demodécica, apesar dele dormir somente no pés!

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados