• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Coluna de hoje – Otite em cães e gatos: a importância do diagnóstico e do tratamento corretos!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 27 de janeiro de 2012

    Ahhhh, que feio! Fiquei 20 dias de férias no Notícias do Dia e pouca gente reparou na falta das colunas às 6as feiras este ano. Charminhos à parte, voltei à ativa e com uma coluna SUPER importante! Daquelas para vocês prestarem mega atenção e repassarem muito!

    Estamos acostumados com a popularização do termo “otite” e acostumados com diagnósticos mal feitos. Fico pensando nos cães com otite crônica e em como foram atendidos, se os veterinários alguma vez pediram exames para identificar as causas reais daquela inflamação, qual tipo de bactéria a ser combatida se fosse o caso etc. O tema mostra, mais uma vez, o QUANTO é importante nós, pais e mães de cachorro e de gato, estudarmos assuntos relacionados à saúde dos nossos filhos de patas para que possamos ter um mínimo de participação nas decisões referentes a eles.

    Clique na imagem acima leia a coluna Mãe de Cachorro no Notícias do Dia de hoje!

    Otite

    Mais comum em cães do que em gatos, já que estes últimos têm orelhas empinadas e tomam menos banho, a otite é o nome dado a qualquer inflamação do conduto auditivo (ouvido). Pode ser aguda ou crônica e é diferenciada pela região onde ocorre (interna, média ou externa) e pela gravidade da inflamação. O maior perigo da otite é a falta de diagnóstico e de tratamento corretos, que acontece por diferentes fatores, entre eles a automedicação, a demora em procurar um médico veterinário, a dificuldade do diagnóstico correto e a falta de comprometimento com o tratamento. Como sempre, quanto antes for diagnosticada e tratada, mais fácil e barato será combater a doença.

    Causas

    Ácaros da sarna de ouvido (otodécica) podem provocar otite parasitária. Bactérias podem ocasionar otite infecciosa e é preciso saber exatamente que bactéria está sendo combatida para garantir o sucesso do tratamento, ou a doença pode ficar crônica. Excesso de produção de cera, fungos, alergias, hipotireoidismo, baixa de imunidade e tumores também podem causar otite. Umidade, formato de orelhas (caídas) e predisposição de algumas raças às inflamações de ouvido são outros fatores. Às vezes, mais de um agente causa a inflamação.

    Diagnóstico

    Nem toda coceira no ouvido é otite, mas toda coceira no ouvido é preocupante e pede uma consulta veterinária o quanto antes. Exija do veterinário um exame com otoscópio (aparelho que examina o conduto auditivo de maneira correta e que diminui as chances de um diagnóstico errado) e também exames para descobrir que bactéria ou fungo será combatido, se for o caso. Ao falarmos em otite pode-se pensar em uma doença sempre igual, com tratamento padrão, mas como estamos vendo, é importantíssimo saber quais os causadores da otite em questão.

    Sintomas

    Coceira exagerada nas orelhas, sacudir a cabeça, gemer ao coçar os ouvidos, mau cheiro, secreção com pus saindo dos ouvidos, andar com a cabeça inclinada, arrastar-se nas paredes para se coçar ou aliviar a dor, vermelhidão no canal auditivo e agressividade ao ser tocado na cabeça podem ser sintomas de otites.

    Prevenção

    Examinar sempre as orelhas em busca de sintomas. Combater a umidade de maneira geral, secando bem os ouvidos após banhos e não dar banhos em excesso (uma vez por semana é excessivo!). Usar apenas produtos específicos para limpeza de orelhas e ouvidos. Para cães de orelhas caídas, limpar as orelhas e ouvidos semanalmente, para os cães de orelhas empinadas e gatos, a limpeza pode ser mensal.

    Cuidados

    Se a pinça usada na pet shop para limpar ouvidos não for descartável ou desinfetada, pode ser um fator contaminador, levando ácaros, bactérias e fungos de um peludo a outro. Não deixe que depilem os ouvidos do seu animal a menos que um veterinário recomende e faça (ou supervisione) o procedimento. Maior atenção no verão, quando o tempo é mais quente e úmido. Remédios devem ser pingados bem dentro do conduto auditivo para evitar que sejam expelidos quando o animal sacudir a cabeça. Faça massagem depois e tente distrair o peludo com petiscos em seguida.

    Categoria: Colunas Jornal Notícias do Dia, Otite, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    6 Comentários:

    1. Jorge Marques de Almeida disse:

      11 de fevereiro de 2014 às 10:19

      Bom dia

      Por favor, preciso de ajuda meu bulldog esta com otite e não sei mais o que fazer, já levei em muitos veterinários e o problema persiste.
      Poderia indicar algum especialista em otite, de preferencia no Vale do Paraíba, mas se não tiver pode ser em SP capital mesmo mesmo.

      Desde já agradeço

    2. karyn trofimczuk disse:

      3 de fevereiro de 2012 às 15:56

      A otite merece toda a nossa atenção! Um dos meus cães passou anos com esse problema até que troquei de veterinária e finalmente se descobriu – com o exame adequado – que ela tinha otite crônica em função de um “protozoário”…

    3. Mariana disse:

      28 de janeiro de 2012 às 21:47

      Oi Ana,

      o link não abriu! entrei na pagina do jornal e consegui ler!

      A Kimi teve uma vez, por descuido meu, no banho deixei cair agua nos ouvidos e uma semana depois lá estava ela!

      Uma coisa muito chata sobre otite: o tratamento! Durou 21 dias…
      Ainda bem que foi uma vez só!!!! 😉

      beijos

    4. Gigi, Lola e Lucy disse:

      27 de janeiro de 2012 às 13:34

      Passando rapidinho para deixar

      Lambeijokas em dose dupla…

      Lola e Lucy

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados