• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    OPINIÃO – Imagens fortes de maus-tratos: necessárias ou sensacionalistas?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 26 de dezembro de 2011

    A jornalista Marina Victal me mandou o texto abaixo e tenho certeza de que cada um de vocês terá uma opinião a respeito do assunto. A minha, quem acompanha o Facebook e o Twitter do blog já sabe: acho válido repassar e usar apenas o que realmente ajuda a punir e protestar, o resto só serve para poluir nossas energias e nos desistimular, ainda mais vivendo em um país onde a impunidade é a regra, não a exceção. Como assim? No caso da yorkshire cruel e friamente assassinada, foram as imagens das torturas que possibilitaram uma comoção nacional que pressionará as autoridades para uma punição e todos nós pudemos assinar petições pedindo justiça. Mas há atrocidades cometidas há anos ou em países distantes, onde não podemos fazer absolutamente NADA para ajudar. Então, pra mim, é o tipo de coisa que não repasso e ainda deleto se publicam na página do Mãe de Cachorro no Facebook, na boa. Mas vamos ao texto da Marina e depois cada um pode dizer o que acha nos comentários.

    AJUDE: assine e repasse a petição que pede a instituição da Lei Lobo contra a impunidade de crimes praticados contra os animais: http://peticaopublica.com.br/?pi=P2011N16665

    Eles sofrem diante de nós

    Um cãozinho é espancado até a morte. É um yorkshire pequeno e indefeso, que cabe dentro de um balde. Um vizinho filma tudo pelo celular (o fato dele não tomar uma atitude para impedir a morte do animal me revolta, mas não é sobre isso que quero falar hoje). As cenas estavam em todos os sites, redes sociais e canais de TV na última semana.

    Voltando um pouco no tempo, é impossível não se lembrar da mulher que se amarra a uma corda para não ser levada pela enxurrada em Petrópolis. Ela tenta salvar o cão, mas acaba tendo que soltá-lo. O animal é levado pela correnteza.

    Imagens como essas ficam voltando a minha cabeça. Tenho pesadelos horríveis. Essa da enchente, especialmente, me atormenta. Imagino-me no lugar dessa mulher, imagino que o cão levado é minha cadela…e sofro. Sofro muito.

    Acompanhei pelas redes sociais a mobilização que a morte de um rotweiller amarrado pelo dono a uma caminhonete provocou no país. Todas as redes de notícias especializadas em animais usaram o fato para cobrar leis mais severas para os agressores. Mas ao mesmo tempo, vi as fotos do pequeno York em todos os tablóides sensacionalistas e as imagens em todos os programas popularescos de TV.

    Como jornalista fico pensando na utilidade de se divulgar atrocidades como essas. Essa divulgação pode alertar a sociedade e os governantes sobre os absurdos que são cometidos contra os animais? Apesar do sofrimento que trazem, essas imagens podem ajudar a pressionar políticos a aprovarem leis como a Lei Lobo?

    Ou apenas alimentam a mórbida curiosidade humana e ajudam a levantar o ibope?

    O que vocês acham: é exploração ou alerta?

    Marina Victal

    Categoria: Animais e nós, Denúncias
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    14 Comentários:

    1. luana disse:

      12 de janeiro de 2012 às 12:56

      O assunto é realmente difícil. Chego a pensar se toda essa divulgação não acaba “dando idéia” para futuras agressões. Basta ver que depois do rotweiler Lobo, vários outros cães foram arrastados pelo Brasil, em diferentes localidades. Seria pura coincidência? Acredito que enquanto a punição não for mais rigorosa, esse tipo de divulgação só serve para dar idéia mesmo e fomentar futuras agressões. Em suma, não adianta espernear, porque enquanto a legislação não mudar, não prever penas mais rigorosas, manifestação nenhuma vai levar um sujeito desses à cadeia, porque simplesmente a lei não prevê, e o juiz fica de mãos atadas – ele só pode aplicar a lei, e não legislar. Minha única esperança é justamente que esse pequeno e indefeso yorkshire não tenha morrido em vão. Que o caso dele seja a gota d´agua que desencadeie leis mais rigorosas e punições efetivas para quem comete atrocidades contra animais. Até porque, o criminoso que hoje agride um animal, é o mesmo que amanhã vai agredir uma criança, um idoso, qualquer ser indefeso.

    2. mary disse:

      5 de janeiro de 2012 às 13:39

      Eu vacilei muito para ver as imagens, pois sou muito emotiva e por isso estou muito mal até hoje.
      Já assinei petiço~s, vou participar da manifestação dia 22 em São Paulo, no MASP, as 10 horas, já enviei varios emails, já mandei mensagens, enfim fiz muito, porque depois que vi as imagens, me revoltei e quero Justiça para Lana.

    3. Hilde disse:

      5 de janeiro de 2012 às 13:36

      Chamar a policia aqui no Brasil é perder tempo.
      A grande maioria não faz nada e diz que não é competencia deles.
      Infelizmente nuuma situação destas temos que enfrentar o agressor sozinhos e correndo riscos.
      Eu já vivi mutos casos em que a Policia não fez nada e me ecaminhou para a prefeitura que disse não ter condição de agir e que eu esperasse 3 meses.
      Estou muito cansada desse país.
      Exausta

    4. Hilde disse:

      5 de janeiro de 2012 às 13:31

      Ana Peixoto vç é uma mulher especial, forte, que vai a luta.
      Eu tambem sou assim, se vejo algo errado com animais e seres humanos eu defendo, inclusive me expondo seriamente por isso.
      Já tive muitos problemas por isso, mas mesmo assim não mudei, não tenho medo, vou até as ultimas consequencias.
      Mas a maioria é muito cag…
      Acha que vai se expor, e mesmo não tem principios e valores bons dentro de sí.
      Não foram ensinados ou receberam de seus país estes valores.
      Felizmente existem pessoas como eu, vç e tantas outras que dá a cara para bater a favor da Justiça.

    5. Mariana disse:

      28 de dezembro de 2011 às 01:26

      Oi Ana,

      o assunto é dificil. Porque sabemos que as pessoas “tem que ver para crer”.

      Eu sou meio fraca quando se trata de animais e choro até de ler histórias como as da sessão “final feliz” do blog, então não vejo esses videos.

      Acho que devemos poupar nossos animais dessa exposição, e lembrar que existem muitas pessoas maldosas assistindo, e que irão repetir com outros animais.

      Acho sensacionalista demais, mas irão repetir exaustivamente, inclusive na retrospectiva 2011…
      Agora, a cara da maldita, jornal nenhum mostra né?

      Beijos
      Mariana

    6. Rose / SP / F.Ó. disse:

      27 de dezembro de 2011 às 20:53

      Oi, Ana Corina! Oi, Gente! Concordo com todos, e creio que quem filmou tudo escondidinho também têm a sua parcela de culpa, pois quando aquela mulher percebeu que tinha platéia foi ai que ela espancou aquele pobre filhotinho de York mesmo!!! E a louca nem falava nada. Somente espancava, espancava e espancava!!!
      Confesso que assisti àquele vídeo diversas vezes, pois não consigo acreditar no que as pessoas são capazes de fazer e o modo como ela fez, meu Deus, foi inacreditável!!! Gente, ao assistir várias vezes tal vídeo chorei muito e fique destruida com aquilo tudo, mas eu tinha que ver pra crer, porém o filhotinho infelizmente não pôde ser salvo. E, sinceramente, ainda não acredito na capacidade e/ou incapacidade daquela louca. Fiquei e estou com muita raiva da louca e de quem filmou tudo.
      Quanto ao excesso de exibições do vídeo na TV, creio que poderia ter sido amenizado de alguma forma, ou seja, não precisavam massacrar todas as pessoas daquela forma, pois agora a louca está sendo caçada no DF como se ela fosse uma grande coisa.
      Penso que as GRANDES REDES DE TV poderiam sim investir em campanhas educativas e de amor aos animais do tipo “ANIMAIS TAMBÉM SENTEM DOR” ou “CUIDE BEM DO SEU CACHORRINHO, GATINHO, PÔNEI,….” ou “O SEU PELUDO TE AMA E NÃO TEM RAZÃO OU CIÊNCIA COMO VOCÊ TEM DO QUE É CERTO OU ERRADO, TENHA PACIÊNCIA COM ELE, VOCÊ SERÁ RECONPENSADO COM MUITO AMOR, CARINHO, LEALDADE,…” ou coisa que o equivalha, sei lá, mas mostrar tais vídeos com tamanha violência do jeito que eles mostram creio que será muito prejudicial para os animais num geral, pois os loucos de plantão já devem estar copiando aquela loucura toda. E eu, hoje, sendo uma protetora fico bastante preocupada com toda esta mídia direcionada de forma imprópria e incorreta.
      Não sei se fui clara, mas é isso que penso.

      Beijos a todos,

      Rose

    7. regina martins disse:

      27 de dezembro de 2011 às 13:20

      Na verdade, acho que a violencia mostrada e não punida, vira escola pra muitos, tanto que se pode observar que cada vez que se anuncia um crime violento que choca a sociedade, em seguida, outros crimes semelhantes acontecem. Mas, por outro lado, se divulgando, as autoridades não estão nem aí, o que seria se tudo fosse omitido??? O que me irrita e revolta é que grandes emissoras que poderiam divulgar sem obrigar a sociedade ser tão agredida com as imagens, dedicaram segundos do tempo(Globo) e não tocaram maisno assunto!! Se é pra ser assim, tbém discordo da divulgação!!!O jornalismo é a voz do povo, Denunciar sim, e cobrar até o fim!!!

    8. Ana Cristina disse:

      27 de dezembro de 2011 às 11:33

      Confesso que eu não consegui ver as imagens até o final tenho um gato e um cachorro que eu amo muito e só pensava neles na hora e é claro no sofrimento daquela cachorrinha tão indefesa,acho válido divulgar mas quando as imagens são tão fortes acho que se deve ter cautela para não virar sensacionalismo e usar o sofrimento alheio para dar audiência.Mas quem filmou e não fez nada é tão culpada quanto quem matou com certeza!!

    9. LEILA CRISTINA disse:

      27 de dezembro de 2011 às 10:53

      À ALGUNS DIAS ATRAZ FIZ UM CADASTRO NO FACEBOOK APENAS P DEIXAR MINHA INDIGNAÇÃO PEKA MORTE DO YORK SHAIRE, MINHA IRMÃ VIU O VIDEO E ME LIGOU EM SEGUIDA, NOS AQUI AMAMOS ANIMAIS, PRA MIM ANIMAL É DA FAMILIA, ENTÃO IMAGINA COMO FIQUEI, VARIOS DIAS SEM COMER, DORMINDO MAL E TENDO PESADELOS, NOSSA NEM SEI DIZER OQUE SENTI POR ESTA COISA QUE MATOU O CAOZINHO, ATE HJ QDO OUÇO FALAR DELA SEI LA ME DA UM NOJO, UMA COISA TÃO RUIM, IMGINA QUE ELA É ENFERMEIRA, PENSA NELA CUIDANDO DE CRIANÇAS, IDOSOS, DEUS QUE NOS LIVRE DESTA COISA, NEM A CHAMO DE SER HUMANO, PQ NÃO É, MATAR O CACHORRO EM FRENTE AO FILHINHO DELA, MEU ESTE LIXO NÃO TEM AMOR POR NDA E NEM NINGUEM, E SOBRE OS OUTROS CASOS, TBM FIQUEI MUITO INDIGNADA, NUNCA TIVE CORAGEM DE ASSISTIR, MAS GOSTARIA DE PODER FAZER O POSSIVEL, ASSINANDO ABAIXO ASSINADO P QUE NOSSOS GOVERNANTES MUDEM AS LEIS, TANTO P QUEM MATA UM ANIMAL, COMO P QUEM BEBE E SAI MATANDO NO TRANSITO, ESTE É O MEU DESABAFO, AGRADEÇO

    10. Ana Peixoto disse:

      26 de dezembro de 2011 às 20:29

      Para mim, o único erro no caso da Yorkshire,
      foi desta família que filmou o sofrimento da
      pobrezinha e não quiseram bater de frente com
      a assassina. Fizeram o certo, chamaram a polícia
      e os bombeiros. Se elas tivessem acudido o animal
      e não esperado pela polícia ela poderia estar viva.
      Ninguém bate em crianças, idosos e animais indefesos perto de mim. Saio no pau!!!

    11. Karine disse:

      26 de dezembro de 2011 às 20:25

      Eu divulguei no meu blog o vídeo e a história da Yorkshire morta pela “enfermeira”, não porque eu queria mais popularidade, mas sim para pedir punição para a “louca” assassina. Pedi para que meus leitores divulgassem em seus blogs, mas mesmo assim nada adiantou, Camila Correa não foi presa e só pagou uma multa de 3 mil reais.
      Assino todas as petições que posso, alerto sobre os casos de maus tratos (pelo menos os divulgados), tento de todas as maneiras ajudar a fazer justiça contra os agressores, mas nada adianta. Vou continuada, a assinar petições, etc, nunca vou desistir.
      Quanto ao fato de imagens/vídeos que não levam a nada, como o da mulher e cachorro da enchente, sou totalmente contra. Para que divulgar uma coisa dessas, se ninguém precisa ser punido, a mulher tentou salvar o cachorro e não conseguiu, é triste as pessoas divulgarem coisas assim, parece que fazem só para ibope, popularidade mesmo!
      A mulher que filmou a Yorkshire sendo assassinada também estava errada. Se ela se dispôs a gravar por não só um, DOIS dias, por que não chamou a policia para a enfermeira ser pega em flagrante? Por que não foi lá pedir satisfação? Se fosse eu armaria o maior barraco e ainda ia acabar sendo presa, pois ia ‘socar a cara da Camila Correa até não ter mais face!
      Essas são só minhas opiniões, posso estar errada.

      Beijos

    12. Monique disse:

      26 de dezembro de 2011 às 20:00

      Acredito ser um pouco de exploração e alerta. Para alguns são necessárias as imagens para se comoverem e para outros, como eu, o simples fato de saber da notícia é o suficiente para me indignar… Eu dispenso esse tipo de videos. Temos que aproveitar que o assunto está na mídia para lutar e fazer com que a morte desses anjinhos não seja em vão e que possa salvar outros animais. Espero que toda essa comoção sirva para fazer valer o direito dos animais e que a população tenha conhecimento que maus-tratos é crime e que os animais não são descartáveis, merecem cuidado e respeito!

    13. Ricardo disse:

      26 de dezembro de 2011 às 19:17

      Não gosto de imagens covardes como esta do espancamento do cãozinho. Mas é importante reconhecer que gerou um efeito bastante positivo.
      Tenho assinado todos os abaixo assinados que aparecem, mas se tem gente disposta a assistir a estes filmes e que só assim se sensibilizam, então que bom que estes filmes existem. Nem gosto de gente reativa, mas nesste caso toda a crítica vem bem…

    14. Ricardo disse:

      26 de dezembro de 2011 às 19:15

      Não gosto de imagens covardes como esta do espancamento do cãozinho. Mas é importante reconhecer que gerou um efeito bastante positivo.
      Tenho assinado todos os abaixo assinados que aparecem, mas se tem gente disposta a assistir a estes filmes e que só assim se sensibilizam, que bom q

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados