• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Listas de veterinários

  • Receba os posts por e-mail:

    Dúvida do leitor: Adotei um cão com muito medo de pessoas, e agora?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 22 de novembro de 2011

    EXCLUSIVO - Esta situação acontece não só com adotantes, mas também com protetores e outras pessoas que trabalham com resgate de cães vítimas de maus-tratos. A minha Javinha mesmo é um exemplo disso. Só que teve a sorte de ser retirada do canil da Prefeitura por uma protetora que a colocou em uma hospedagem onde ficava solta dentro de casa, o que a socializou rapidinho. Mas vários dos seus parentes, resgatados com ela, ainda estão à espera de adoção na Diretoria de Bem-Estar Animal aqui de Floripa por que sequer deixam-se tocar para ganhar carinho, tamanho o trauma que passaram.

    Leia também: Dúvida do leitor: Como resgatar um cão que está arisco e fugindo?

    Raphaele Lessa: Oi querida ta boa? Preciso de ajuda..adotei uma cadelinha hj e esla é MUITO medrosa, ela nao sai de debaixo da mesa, muito arisca e assustada. Estou triste pq parece que estou fazendo mal para ela...vc me indica alguma coisa para ela perder um pouco esse medo e ve que todos aqui em casa estão cheios de amor pra dar :) Quem responde é a querida Cassia Santos, do Cão Amor!

    Olá, leitora! Faltaram algumas informações em seu relato que poderiam auxiliar uma melhor compreensão dos motivos que podem levar a cadelinha a estar agindo assim, como, por exemplo: onde foi adotada? Estava há quanto tempo neste local? Os antigos responsáveis por ela relataram alguma experiência traumática pela qual tenha passado? Qual a idade dela?

    De qualquer forma, como se trata claramente de um comportamento de medo excessivo, seguem algumas dicas que poderão auxiliá-la a deixar a cachorrinha mais confiante: - a primeira coisa a fazer é iniciar um treinamento que permita ao cão associar a presença de pessoas a coisas positivas. Você pode fazer isto jogando algum petisco ou comidinha bem apetitosa para ela sempre que se aproximar, sem precisar ficar olhando para ela e chamando-a. Apenas observe se ela sai da “toca”, mesmo que depois de algum tempo, e pega o petisco; - se o apetite dela estiver dentro da normalidade, ela irá pegar os petiscos e, à medida que você notar que ela está ficando mais confiante e buscando mais rapidamente a gulosiema, pode começar a tentar jogar de longe e ficar esperando (também a uma certa distância), que ela venha pegar; - você só deve avançar na aproximação quando ela demonstrar confiança e nenhuma das reações de medo, como colocar o rabo entre as pernas, salivação excessiva, busca de um esconderijo e até tentativas de agressão; - procure fazer esses treinos em locais onde ela costuma ficar e se sentir bem, cuidando para que não haja barulhos em excesso nem muitas pessoas ao mesmo tempo. Aliás, o ideal seria que uma pessoa por vez fizesse esse treino, para depois começarem a aumentar em número, sempre observando se a cadelinha está tranquila; - nunca, jamais, force um contato, nem corra atrás dela ou agarre-a para dar-lhe colo. Essas atitudes farão o medo aumentar ainda mais! Ela precisa querer vir até você, com confiança; - a cachorrinha pode demorar meses até se sentir confiante perto de humanos. Tenha paciência, este é o segredo para qualquer treino de modificação comportamental.

    Caso essas dicas não funcionem, procure o auxílio de um profissional especializado em comportamento canino para te auxiliar nesta aproximação. Espero ter ajudado! Um abraço!

    Cassia Santos

    http://www.caoamor.blogspot.com/

    Categoria: Adestramento
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    9 Comentários:

    1. Junior disse:

      23 de janeiro de 2014 às 01:20

      Ah esqueci devfalar que ele nao eh nem um pouco agressivo, nunca sequer roznou e tambem nao aceita nenhum petisco q tentamos dar. Ele cheira e vira a cara, se ponho no comedouro, depois de um tempo ele come.
      Muito obrigado!

    2. Junior disse:

      23 de janeiro de 2014 às 01:17

      Ola, preciso muito da ajuda de vcs. Adotei um cachorro à duas semanas. É como se fosse um pudle grande de mais ou menos 2 anos. Os resgatadores disseram q encontraram ele dentro de uma caixa e que tinha apanhado muito. Meu problema eh que ele tem muito medo das pessoas, ninguem pode chegar perto dele que se treme todo, se pegamos ele para levar para outro lugar, ele se urina e/ou evacua todo. Tem comido e feito suas necessidades normalmente, mas o medo dele tem nos deixado muito chateados, pois ele sente muito medo quando chegamos perto. O que devo fazer para melhorar isso?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        24 de janeiro de 2014 às 09:28

        Oi Junior,
        tenha MUITA, MUITA, MUITA PACIÊNCIA e SEMPRE lembre do quanto este pobre animal sofreu. Ele ainda não tem motivos para acreditar na bondade dos seres humanos e agora cabe a você fazer isso, veja que MISSÃO tens em mãos!
        Leia o texto e os comentários com atenção. Se ainda não estiveres satisfeito/confiante, sugiro que faças consultoria com a http://www.educadoracanina.com.br É paga, mas vale a pena, é barato e ela pode te ajudar mesmo à distância. O tempo, as dicas do texto e vocês respeitarem o momento dele farão toda diferença. NÃO DESISTA, POR FAVOR!

    3. Paula disse:

      28 de agosto de 2013 às 22:02

      Olá tenho uma cachorrinha da raça lhasa apso , foi encontrada na rua por alguns amigos e eu terminei adotando ela pois eles tinham ja dois Pit bull ,mais ela foi muito mau tratada na rua tem dentes quebrados e muitas cicatrizes , e com isso ela tem um medo absurdo de tudo e de todos . Gostaria muito de conseguir passear com ela , mais ela não anda de jeito nenhum na rua ela começa a tremer e não sai do lugar , tem medo até quando a gente da carinho pra ela .

      Por favor me ajude a tirar um pouco desse trauma apesar de estar com ela a pouco tempo , já tenho por ela um amor muito grande …

      Muito Obrigada e Parabéns por esse trabalho bacana que vc faz .

    4. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      24 de março de 2013 às 20:26

      Maria, existe uma fase do medo na vida de um filhote. Na verdade, são uns 3 períodos em que os filhotes ficam mais predispostos a traumas. Não lembro agora bem certinho quando, dá uma lida na Série Filhotes
      http://www.maedecachorro.com.br/2010/08/serie-filhotes-no-mae-de-cachorro-%E2%80%93-indice-dos-posts.html

      O ideal agora seria você encontrar um adestrador MUITO bom que trabalhasse isso com ele sem NENHUM tipo de punição…

    5. maria jose oliveira disse:

      24 de março de 2013 às 16:07

      Olá, tenho uma cadela pastor maremano dsd os seus 2ms hj estar com 8meses, foi criada com muito carinho, mas estou meio triste pq ela não late qdo ver pessoas ou tocam a campanhia, e ate foge, qd recebo visitas encolhe o rabinho e corre das pessoas para se esconder, tem medo de ir a rua, por ser mto grande uns 35kq tenho medo de forçar o passeio pois ela emperra e n sai do lugar, fiz um quartinho p ela + não consigo faze-la entrar,
      será que n vai se comportar como c ão nunca? foi criada solta no meu terraço, cercada de mto carinho, isso prejudicou seu comportamento? me ajudem por favor
      att
      maria

    6. vania malaquias da silva disse:

      20 de dezembro de 2011 às 14:35

      qUERIDA MEU CÃOZINHO TBM FOI ADOTADO DE UM ABRIGO COM ESSE MESMO COMPORTAMENTO,E AQUI EM CASA FICAMOS UM TANTO FRUSTADO PQ O CÃOZINHO SÓ VIVIA ENTOCADO,SE ORINAVA TODO,EVACUAVA A TODO MOMENTO QUE CHEGAVAMOS PERTO DELE,RESOLVEMOS SEMPRE LHE OFERECER PETISCO,ELE COMECOU A TER CONFIANÇA EM TODOS,HOJE DEITA NOS NOSSOS PÉS PRA GENTE FAZER CARINHO.BOA SORTE ESSA SITUAÇÃO VAI SE REVERTER

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados