• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Como ensinar um gato a usar peitoral e guia!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 11 de outubro de 2011
     
    EXCLUSIVO - Tradução: Ana Corina. Fonte: ASPCA
    Acho que este é daqueles posts muiiito úteis e fundamentais para ajudar os bichanos e seus humanos de estimação a ter uma vida melhor e mais rica! Ensinar seu gato a passear na guia é uma ótima maneira de fazer com que ele aproveite a vida fora de casa de maneira segura. Excursões fora da segurança da vida indoors podem ajudar a reduzir obesidade e problemas de comportamento relacionados ao tédio que muitos gatos que não são mental e fisicamente exercitados e estimulados desenvolvem. Este tipo de treino também pode ser muito útil em idas ao veterinário ou qualquer outro tipo de passeio/viagem. Antes de começar a ensinar seu bichano a passear na guia certifique-se de que ele está protegido com as vacinas fundamentais.

    Como treinar seu gato para usar peitoral e a andar na coleira

    A maioria dos gatos pode ser treinado para passear na guia. Filhotes são naturalmente mais predispostos a aceitar a nova experiência, mas gatos mais velhos podem ser treinados se você tiver paciência. Proceda e avance no treinamento com pequenos avanços, recompensando cada mínimo progresso. Comece a treinar o uso da peitoral dentro de casa e só quando seu bichano estiver totalmente confortável com ela aventure-se com ele na rua.
    • Compre uma peitoral específica para gatos. A parte onde a guia é presa deve estar localizada nas costas da peitoral (e do gato), não no pescoço.
    • Deixe a peitoral e a guia próximas à comida ou local favorito de descanso do seu gato por vários dias. Ele se acostumará a ver os objetos e os associará a momentos de prazer (alimentação/descanso).
    • Segure a peitoral e deixe que seu gato a cheire enquanto oferece petiscos a ele. Depois, coloque a peitoral em redor do pescoço do gato (sem vesti-la totalmente) e o recompense com carinho e petisco. Enquanto ele estiver cheirando o petisco na sua mão, remova a peitor e deixe que ele coma o petisco.
    • Enquanto isso, se seu gato é daqueles que não gosta muito de ser manipulado/contido, comece a acostumá-lo com o ritual de colocar/tirar a peitoral. (PULE este passo se seu gato já aceita que você coloque a peitoral nele ou se gosta de ser manipulado, abraçado.) Com o brinquedo ou o petisco favorito do seu gato por perto de vocês, segure o bichano com firmeza, mas gentilmente, por alguns segundos. O elogie enquanto o segura, depois mostre o petisco ou brinquedo e o solte para comer/brincar. Repita este exercício várias vezes por alguns dias, sempre oferecendo um petisco ou brinco após manipular o gato e aumentando um pouco mais o tempo em que ele fica seguro no seu colo a cada vez. Pratique mexer nas pernas e nas patas também, sempre o recompensando por aceitar este novo comportamento da sua parte.
    • Vista a peitoral no seu gato de maneira apropriada a sair para passear enquanto o deixa comer ou cheirar um petisco e depois remova a peitoral imediatamente. Continue fazendo isto até que ele não ofereça mais nenhuma resistência à peitoral e sua colocação/retirada, sempre o distraindo com petiscos.
    • Coloque a peitoral em seu bichano, mas sem a guia, e imediatamente o distraia com petiscos ou brinquedos irresistíveis. Ajuste a peitoral (que pode estar frouxa ou apertada demais) de maneira a caber 2  dedos (mas não 3 ou 4) seus entre ela e o corpo do gatinho. Deixe a peitoral nele por 2 minutos e a remova antes que o interesse do gato pelas recompensas comece a diminuir. Repita este treinamento por vários dias. Se seu gato estiver relaxado, vá aumentando gradualmente o tempo em que ele permanece com a peitora. Se ele se irritar, o distraia com petiscos e só então (quando ele tiver esquecido do incômodo), retire a peitoral. Tente novamente mais tarde com uma recompensa mais irresistível e retire a peitoral mais rápido, antes que o gato tenha chance de ficar irritado com ela.
    • Agora que a peitoral e seu gato viraram melhores amigos, chegou a hora de adicionar a guia no treinamento. Coloque-o gato em um cômodo onde haja poucas oportunidades da guia ficar presa enquanto ele se movimenta a arrastando pelo chão e se movimentando por todos os lados. Coloque a peitoral e depois a guia, deixando o gato arrastá-la livremente. Distraia o bichano com brincadeiras ou comida. Repita este passo várias vezes. Sempre certifique-se de que a guia não fique presa em nada que possa assustar o peludo.
    • Quando seu gato estiver relaxado e confortável em arrastar a guia, a segure gentilmente (sem puxá-la!!!) enquanto ele passeia pela casa. Deixe que ele vá onde quiser e mantenha a guia bem solta enquanto você o segue. Conforme ele explora os ambiente, o elogie e o recompense eventualmente com petiscos bastante apetitosos. Pratique esta “caminhada” dentro de casa por alguns dias.
    • Neste ponto talvez você já queira passar a ir pra rua com seu gato “encoleirado”, o que pode ser feito se ele estiver AMANDO cada parte da novidade. Mas você também pode treinar direcionar seu gato na guia dentro de casa por alguns dias ao invés de ir para a rua seguindo-o como tem feito dentro de casa. Isso porque guiar seu gato durante o passeio será uma realidade. Algumas dicas para encorajar o bichano a caminhar com você:
    • Usando uma voz doce e calma, encoraje seu gato a seguir você.
    • Deixe cair um petisco e, enquanto ele o come, posicione-se na outra extremidade da guia. Quando ele caminhar até você (querendo mais comida!), o elogie e recompense com outro petisco. Repita, repita, repita!
    • Aplique uma pressão constante, mas gentil na guia se seu gato tentar ir na direção contrária. NÃO dê um puxão na guia, apenas a segure e espere pacientemente. Quando seu gato finalmente der alguns passos em sua direção ele será recompensado pela sensação da guia afrouxando e exercendo menos tensão, e você ainda pode complementar com mais um petisco.
    • Chegou a hora de ir pra rua! A maioria dos gatos que não tem vida outdoors fica nervosa e assustada na rua. Então escolha um ambiente calmo e abrigado (como uma garagem) para sentar com seu gato na guia. Ele começará a explorar tudo conforme ficar confortável. Da mesma maneira que você fazia quando treinavam dentro de casa, comece seguindo seu gato enquanto ele pesquisa tudo e permita-se segui-lo mais e mais conforme ele relaxa e prossegue.

    Dicas adicionais:

    • Seu gato NÃO vai incomodá-lo diariamente se você o levar para passear se você sempre sair com ele em um certo horário, então tente organizar uma rotina de passeios.
    • SEMPRE coloque a peitoral longe da porta de casa e carregue o gato no colo até a rua. NUNCA deixe que ele saia sozinho, ou ele pode vir a tentar fugir pra rua sem a peitoral.
    • NUNCA coloque a peitoral quando seu gato estiver chorando, miando e implorando sua atenção. Ignore-o até que fique calmo e então recompense o bom comportamento com um bom passeio.
    • NÃO amarre a guia do seu gato em algo durante o passeio, deixando-o sozinho, mesmo que você planeje se ausentar por um minutinho ou dois. Seu gato pode se enrolar na guia e se machucar, ou não poderá fugir se um cão ou outro animal que possa ser uma ameaça (inclusive o homem) se aproximar. Na verdade o bom é NUNCA deixar seu gato sozinho fora de casa, na guia ou não!
    Tradução: Ana Corina. Fonte: ASPCA
    Categoria: Adestramento, Gatos
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    15 Comentários:

    1. Rosana Gonçalves disse:

      21 de agosto de 2013 às 12:08

      Adorei as dicas, vou por em praticas

    2. Suelen disse:

      27 de janeiro de 2013 às 21:19

      Eu coloquei as dicas em prática e aqui está o resultado.

      http://www.youtube.com/watch?v=KY6nApvS50Q

    3. Jessica Castro disse:

      2 de setembro de 2012 às 10:45

      ameei todas as dicas. foram extremamente úteis!
      mt obrigada 😉

    4. Barbara disse:

      5 de março de 2012 às 13:26

      Ola,
      Gostaria de saber se você sabe aonde encontrar essas guias especificas para gatos (em todos os pets que procuro so acho as peitorais para cães, e nao acho muito confiavel)
      obrigada

    5. Milena disse:

      16 de janeiro de 2012 às 06:51

      Como ensinar um gato de 09 anos a fazer suas necessidades dentro de um apartamento ?

    6. Camila disse:

      22 de dezembro de 2011 às 09:28

      Amei! ^-^ Pretendo treinar minha gata agora que estou de férias… Sobre o plágio, não entendi, tem problema se eu imprimir!? Ainda não o fiz, mas… Gostaria de ter num papel, para facilitar. Algum problema?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        22 de dezembro de 2011 às 09:36

        Plagiar é fingir que algo produzido por terceiros é seu. Claro que pode imprimir! Beijo e boa sorte.

    7. Daniela Pimenta disse:

      7 de novembro de 2011 às 12:43

      Olá!
      Tive um gato que usou coleira peitoral por toda sua vida (14 anos. Não tive nenhuma dificuldade em colocar a coleira nele.Ele aceitou numa boa!! Adorava passear na rua. Era só ouvir o barulho da coleira que já vinha correndo e dava o pescocinho! Era incrível! Todos falavam que mais parecia um cachorro! Rsrsrs! Abraços!!!

    8. NajaaNewiin disse:

      14 de outubro de 2011 às 19:33

      verdade…
      meus gatos usam coleira, nao peitoral, a comum, no percoço…
      mas nem encino, eles fikam amarrados o dia todo no cantinho deles, e de noite dormem no galpão…

    9. Marluce Santos disse:

      12 de outubro de 2011 às 03:20

      Olá,
      Incrível o seu blog. Amei!
      Me chamo Marluce e moro na Baixada Santista, em São Paulo, sou mamãe de um yorkie e de três pássaros que resgatei de maus tratos. Dois periquitos e um coleirinha(este já tem 10 anos que adotei). Bom, a história do meu yorkie também não é tão diferente da dos pássaros… Mas outro dia eu conto!
      Aqui onde moro, sempre procuro orientar as pessoas a castrar os cães e gatos porque quando a gente vai pedir para adotar, elas insistem em dizer que são delas, mas deixam os bichinhos na rua sem cuidados. Não cuidam e não deixam a gente cuidar…
      Agora como seguidora, gostaria de deixar a dica: Informar sobre a importância da castração.
      Quero agradecer e parabenizar pelo blog super bem explicativo e agradável de ler.
      Um grande abraço, tudo de bom e sucesso.

    10. Helena Pavan Guimarães disse:

      12 de outubro de 2011 às 01:43

      Adorei as dicas!!!! Esse post é tudo…
      Ameiiii…….
      Beijo e ótimo feriadinhoooo
      Helena

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados