• Receba os posts por e-mail:

    Dúvida do Leitor: Meu cão avança para morder se tentamos tirar algo dele, e agora?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 1 de julho de 2011
    fonte da imagem: http://www.flickr.com/photos/debgray/
    A leitora Márcia Freitas deixou uma dúvida lá na página do blog no Facebook que pode não parecer séria se levarmos em consideração que o cão envolvido é um pequeno yorkshire. Mas troque o cão por qualquer um maior e o estrago está feito. Este é daqueles posts que chamo de “utilidade pública”.

    Por favor, o divulguem bastante porque muitos animais são abandonados, surrados ou mortos todos os anos no mundo inteiro porque as pessoas deixaram que eles ficassem descontrolados. Quem ama, educa! E pouca gente faz como a Márcia e vai atrás de ajuda, a maioria tenta resolver sozinho, deixa o assunto pra lá e fica convivendo com o perigo ou simplesmente se livra do animal.

    Oi Ana Tenho uma grande dúvida: montei um brinquedinho feito com garrafa pet e ração que sai por furinhos na garrafa para a yorkshire da minha avó, que se chama Pitty e fez 7 meses agora. O problema é que ela nos ataca sempre que tentamos brincar com a “garrafa de rações” ou quando chegamos a uma certa distância da sua vasilha de comida. E ataca para machucar mesmo (apesar de ainda ser filhote)! Não sabemos mais o que fazer, tento ensiná-la comandos básicos e até espantá-la na hora do ataque com spray de água, mas não adianta muito (tenho domínio sobre condicionamento operante, mas nada tem resolvido…). Fico preocupada porque minha avó já é uma pessoa de idade, não tem muita paciência nem energia para lidar com filhotes… Alguém poderia me dar alguma dica sobre o que fazer com a Pitty?! Até pensamos num adestrador, mas aqui na minha cidade eles cobram muito caro e não temos condição de pagar. Agradeço desde já!
    Quem responde a dúvida de hoje é a queridíssima Sara Favinha da equipe Tudo de Cão, a quem tive a felicidade de conhecer pessoalmente no aniversário do Cachorro Verde neste mês (vou postar sobre a festa, desculpem a demora!).
    EXCLUSIVO: Olá Márcia,
    Este comportamento que sua yorkshire está apresentando é bastante preocupante mesmo, e ela é nova ainda. A posse por comida ou objetos começa a se manifestar porque o cão tem receio de que as pessoas retirem o “recurso” que está com ele. O comportamento vai aumentando de intensidade cada vez que o cão percebe que oferecer agressividade resolve o problema, ou seja, as pessoas se afastam.
    Nestes casos, em primeiro lugar, sempre recomendo o acompanhamento de um profissional. Sei que em alguns casos pode ser inviável, mas veja realmente se não é possível obter ajuda aí em sua cidade. Usar punições físicas ou verbais só piora o comportamento, por isso é importante que você saiba como o treinador trabalha e esteja 100% do tempo presente nas aulas.
    Não recomendo, por enquanto, que sua filhote receba a garrafa pet ou qualquer objeto que proteja (brinquedos, ossinhos, etc). Comece oferecendo comida somente na sua mão, e fazendo este exercício aqui: http://www.youtube.com/watch?v=ipT5k1gaXhc
    Depois de trabalhado este exercício (por pelo menos 2 semanas, diariamente), você pode fazer um outro exercício:
    Importante: Só evoluir para o passo seguinte caso sua filhote não esteja oferecendo agressividade (rosnar, “olhar duro”, atacar)
    • Pegar o prato de comida da sua filhote
    • Colocar uma bolinha de ração, levando sua mão claramente para o pote vazio, afaste a mão e repita pelo menos 20 vezes
    • Aumentar a quantidade de ração que você joga no prato dela gradativamente
    • Assim que ela estiver demorando mais do que alguns segundos para comer (com 5 bolinhas de ração pelo menos), você começa a jogar pedaços pequenos de petisco no pote de comida, enquanto ela estiver comendo a ração que você jogou. Repita por pelo menos 5 dias em todas as refeições
    • Caso ela não esteja oferecendo agressividade, você começa a colocar uma mão fixa perto do pote e vai aproximando muito lentamente, enquanto ela come e você continua jogando pedaços de petisco dentro do prato de comida
    • O objetivo é colocar a sua mão dentro do prato dela. Quando chegar nesta fase, antes de jogar a ração, coloque sua mão. Jogue a ração por cima e deixe ela comer
    • Comece a mexer sua mão no prato enquanto ela come, pegue uma bolinha de ração sem retirar a mão do prato e jogue novamente
    • O objetivo é que você consiga retirar o prato dela com ração dentro. Quando chegar nesta fase, sempre que retirar o prato, ofereça um petisco MUITO  atrativo para ela, tipo queijo, salsicha cozida, etc. Faça isso por pelo menos 1 mês inteiro, diariamente.
    Depois de completado este passo, passe para o seguinte. Com objetos/ brinquedos, o procedimento é um pouco diferente.
    • Dê um brinquedo
    • Chegue a uma distância que ela não oferece agressividade
    • Jogue um pedaço de petisco próximo a você, MUITO atrativo a cerca de 3 metros de onde ela está com o brinquedo (caso ela não ofereça agressividade com você a esta distância. Se oferecer, aumente a distância dela) 
    • Para comer, ela precisará soltar o brinquedo. Assim que ela soltar, diga MUITO BEM!!!!! Repita 10 vezes ou até que ela solte o brinquedo com muita facilidade
    • Jogue mais um pedaço a dois metros e  próximo de você e repita o procedimento (você vai se aproximando gradativamente)
    • Jogue mais petiscos a um metro e repita o procedimento. Não esqueça de dizer MUITO BEM!! sempre que ela soltar o brinquedo
    • Quando ela estiver bem próxima a você, jogue um petisco longe. Caso ela largue o brinquedo próximo a você, pegue-o e recompense muito ela com petiscos
    • Jogue o brinquedo de volta e repita pelo menos 20 vezes
    • Repita este último procedimento pelo menos por 1 mês, diariamente, com os mais variados objetos que ela ofereça o comportamento de proteção.
    Mesmo com todas essas dicas de treinamento e você fazendo tudo direitinho, pode ser que não dê certo. Quando comecei a tratar casos de agressividade e posse de comida e objetos, eu já tinha uma bagagem grande como treinadora. A linguagem corporal do cão é como um termômetro, ele nos diz quando podemos avançar e quando temos que recuar, ou não fazer nada. Esse “timing” é adquirido com muita prática e existem muitas “nuances” e detalhes que podem acabar passando batidos.
    Por isso, se você realmente perceber que não está conseguindo, procure um profissional. Infelizmente este comportamento da sua filhote tende a piorar cada vez mais caso não seja tratado.  :o(
    Este site é só sobre Linguagem Canina, estude-o antes de iniciar: http://www.canis.no/rugaas/
    Outra coisa que pode ajudá-la é a socialização. Quanto melhor um cão é socializado, menos problemas ele apresenta: http://www.tudodecao.com.br/artigos/1032-a-importancia-da-socializacao-e-como-faze-la.html
        Abraços e boa sorte! Sara Favinha

        Zootecnista e Especialista em Comportamento Animal

    (vídeo indicado pela Sara no ínício do texto)
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    20 Comentários:

    1. Bruna disse:

      23 de fevereiro de 2014 às 15:16

      Boa tarde
      Tenho uma golden retriever, ela tem apenas 6 meses, e já apresentava sinais de dominância em relação as minhas outras duas vira latas.
      Quando as duas se aproximam, ela vai por cima delas , porque ela quer receber carinho
      As três ficam soltas no quintal juntas , desde que ela chegou, no começo era do alegria porém aconteceu um episódio muito desagradável.
      Fui alimenta-las e a golden avançou na mais velha de 8 anos, tentei separar com água mas elas se soltavam e ela voltava a atacar
      E acabei sendo mordida por ela na hora de separar, trancamos ela no canil e deixamos só as outras solta durante uma tarde
      Mas ao soltar ela tentou atacar novamente e para a segurança das outras, acabamos deixando elas
      No canil . Não sei o que fazer, pois a amamos
      Muito

      Grata

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        27 de fevereiro de 2014 às 15:05

        Bruna, por favor, vocês precisam de ajuda profissional. De que cidade/Estado vocês são? Posso tentar te indicar alguém.

    2. Ana Claudia disse:

      11 de janeiro de 2014 às 15:16

      Ganhei um cão mestiço há 1 ano e dois meses, extremamente dócil com os membros da família, mas quando passeia na rua avança nas pessoas, especialmente em crianças. Vale ressaltar que em casa, ele apresenta comportamento agressivo quando está roendo osso.

    3. Flávia disse:

      12 de julho de 2013 às 09:57

      por favor me responda, estou disisperada :(

      tenho uma lhasaapso de 9 meses, e uma filha de 3 anos .
      amos as duas, são minha vida!

      Ontem aconteceu algo pela 4° vez em menos de 1 mês :(
      a Mel (lhasapso) mordeu minha filha novamente .. mas dessa vez ela nao queria soltar ela.. agarrou e segurou, chegou a machucar um pouco :(
      estou super triste com a situação.

      O que fazer ? que medidas tomar ?

      Se possivel me responda por e-mail :(

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de julho de 2013 às 17:22

        Oi Flávia,
        você tem dois filhotes em casa! E isso NUNCA é aconselhável. Quanto menor a criança, maior/mais velho deve ser o cão. Na verdade, o melhor é cão NENHUM, ao menos não filhote.
        Outro erro foi escolher uma raça que mete a boca MESMO. Sinceramente? Ou você contrata um bom educador canino, ou é melhor doar a lhasa para uma família onde ela tenha um tratamento adequado para o temperamento da raça: http://www.maedecachorro.com.br/2013/01/guia-de-raas-me-de-cachorro-lhasa-apso.html
        Se as pessoas estudassem as raças ANTES de adquiri-las, esse tipo de situação seria muito rara. Ou você se DEDICA a educar os dois a conviverem em paz (criança e cão), ou é melhor doá-la (castrada!) e esperar sua filha ter aos menos uns 7 anos para ter um novo animal (de preferência adulto e com características que a família possa administrar).

    4. matheus disse:

      24 de março de 2013 às 11:25

      é impossivel fazer isso com meu vira lata, eu tentei dar com a mao fexada como a do video e ele rasgou meu braço com uma mordida. ele é impossivel o que eu faço?

    5. luiz disse:

      1 de fevereiro de 2013 às 18:41

      porque meu cao so late para outros caes?

    6. [...] Dúvida do Leitor: Meu cão avança para morder se tentamos tirar algo dele, e agora? [...]

    7. Emanuelly disse:

      16 de janeiro de 2012 às 06:56

      Olá, bom dia .. eu tenho um cão e ele ja faz 10 anos agr em fevereiro, ele é mestiço cocker com viralata sempre foi muiito carinhoso aqui a gente trata ele muito bem todos fazem carinho e tudo mas de uns tempos para cá a +/- uns 4 meses que nós mudamos de casa ele avança em todo mundo e sem motivo algum queria saber porque isso acontece? beeijos ;)

    8. Malu Novaes disse:

      8 de janeiro de 2012 às 08:12

      Olá ! Tenho um cocker spaniel de 1 ano e 4 meses que tem este comportamento também.Ele é muito carinhoso,dócil e companheiro porém às vezes ele pega coisas nossas pra brincar e morder,como meias,almofadas.Acho que ele faz de brincadeira pois vai onde estamos pra nos mostrar que pegou o que não devia e adora quando corremos atrás dele para reaver as coisas.No começo,achávamos engraçado mas à medida que ele foi crescendo começou a ficar sério.Ele já me mordeu e à minha filha seriamente.Conversei com o veterinário e ele disse que isso é comum em cockers. Ele era muito receptivo a outros cães também,porém um dia ele foi mordido mo focinho por um cachorro durante um passeio e à partir daí,ele ou foge dos cachorros ou avança neles e até nos donos !Ele é muito bonito e quando passeamos muitas pessoas se aproximam pra brincar com ele e fico morrendo de medo que ele avance nas pessoas,como já fez várias vezes. Às vezes ele brinca muito com a pessoa,feliz e relaxado mas quando a pessoa se afasta,ele rosna,late,avança mesmo.Procurei um adestrador mas eles são muito caros e não posso pagar. Já tive muitos cães ( até um Fila )e nenhum fazia isso,nenhum me mordeu ! Ele é muito amado e muito carinhoso normalmente. Não sei o que faço pra resolver isso! Me ajudem. Abraços !!

    9. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      12 de julho de 2011 às 03:06

      Sejam bem-vindas!

      Beijo

    10. Anonymous disse:

      8 de julho de 2011 às 22:24

      Ola,
      Paassei pra dizer que AMEI o seu blog, eu também tenho um se puder passa la, beijos!

      http://www.amigadoscaes.blogspot.com

    11. Juliane Lopes Oliveira disse:

      1 de julho de 2011 às 19:40

      Olá.
      Passei pra dizer que adorei o blog.
      Tbm tenho um passa la!
      To seguindo aqui.
      Beijos no coração..
      Juju

      http://bugigangasdaju.blogspot.com/

    12. FourDogs® disse:

      1 de julho de 2011 às 15:48

      Infelizmente a cachorrinha da minha sogra (Q já tem perto de 10 anos) tem esse comportamento, só que 100x pior, com comida, com brinquedos, qualquer coisa que estiver apoiada ao chão (cadeira, porta, chinelos….), ela não pode comer perto de ninguém e de nenhum outro cachorro que avança. Mais infelizmente ainda minha sogra e a família dela incentivaram esse comportamento com ações e aprovação verbal e carinho…. Quando há um ano elas pegaram uma filhotinha super doce, meiguinha, calma, e nada agressiva… Eu avisei a ela para não deixar as duas conviverem na hora de comer para ela nao desenvolver o mesmo comportamento e para desde cedo ensinar ela a ter outras pessoas e cachorros perto…. Sei lá, adotar uma postura diferente…
      O que aconteceu? Agora as duas tem o mesmo tipo de comportamento, e a mais nova é super receptiva e fácil de socializar!!! Aliás, até eu que não sou nenhuma expert treinada conseguia deixar ela tranquila na presença de um dos meus cães que nao tem esse problema… É simplesmente falta de socialização e de ensinar.
      Mais infelizmente ainda é q o comportamente estressa ambas e todo mundo dentro da casa, mas minha sogra insiste em dizer q eh normal e que nao adianta fzr nada…
      Muito bom o texto!!

    13. Emmanuelle Moraes disse:

      1 de julho de 2011 às 15:24

      Grande Sara!!
      Importante quando ela diz sobre a necessidade em tais casos de procurar um profissional. Realmente, nos casos de agressividade eu, particularmente, prefiro nem passar muita orientação para o tutor, pois é preciso experiência. E se a pessoa ao tentar seguir a orientação, erra, pela sua falta de conhecimento, pode acabar por reforçar o comportamento indesejado. Por isso é um tanto complicado!!
      Parabéns Sara! Vc é tudo de bom!

    14. Cassia disse:

      1 de julho de 2011 às 13:09

      Excelente dicas! Beijos!

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados