• Receba os posts por e-mail:

    Guia de Raças no Mãe de Cachorro: Schnauzer Miniatura

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 29 de junho de 2011
    Sim, esta é uma das poucas raças que tem três padrões de tamanho, com características diferentes. Como já vi todos os três portes para doar, cada um deles terá sua tradução do temperamento, Schnauzer Miniatura (o mais comum), Schnauzer Standard (o menos comum) e Schnauzer Gigante (o tamanho mais comum depois do miniatura). 

    Quando eu ainda não tinha a menor noção sobre adoção via protetores (sempre peguei meus cães diretamente da rua), um dia decidi que precisava de um cão pequeno, que não precisasse de muito exercício e que não destruísse o apartamento alugado onde eu então morava. E pra mim não tinha cachorro mais lindo que um Schnauzer Miniatura, com sua carinha barbuda e inteligente. Por um lampejo de sanidade, passei uma madrugada inteira estudando a raça na internet e concluí: não era o cão com o temperamento que eu precisava. Exatamente na mesma época uma amiga do trabalho comprou um machinho para dar para os pais e eu virei a madrinha. De lá para cá, conheci pessoalmente vários alguns mini Schnauzers absolutamente manipuladores, que levam seus humanos de estimação na rédea curta, meu afilhado inclusive. E fiquei com essa imagem da raça na cabeça. Achei super interessante traduzir a descrição do temperamento deles, o que me faz entender não só o número de schnauzers mini abandonados, mas a necessidade de realmente estudarmos o temperamento de um cão, tenha ou não raça definida, antes de o colocarmos em nossas vidas. Pessoas que mal mandam em si mesmas, que não têm nenhuma disciplina e rotina deveriam passar longe da ideia de adotar um Schnauzer Miniatura típico. Os Schnauzers agradecem ;o]
    –>Quer conhecer o verdadeiro temperamento de outras raças disponíveis para adoção? Confira o Guia de Raças Mãe de Cachorro clicando aqui.

    Raça de hoje: Schnauzer miniatura, o barbudo inteligente*
    Texto: Michele Welton- Tradução e adaptação: Ana Corina – Todos os direitos reservados. A reprodução é expressamente proibida.
    Geralmente esta raça tem um temperamento agradável, brincalhão, corajoso e impetuoso que se adequa a muitos lares. O problema é que os exemplares de Schnauzer miniatura variam bastante de personalidade, com cães felizes e extrovertidos a outros sérios e introspectivos. Alguns Mini Schnauzers são bastante parecidos com cães terrier, cheios de energia, sempre “ocupados”, teimosos e briguentos/agressivos com outros cães. Outros já são muito mais calmos, fáceis de lidar e com uma natureza tão dócil que parecem uma outra raça. Com tanta variação de comportamento, é difícil saber que tipo de Mini Schnauzer o seu será quando crescer (olha aí a vantagem de adotar já adulto!!!).
    O Mini Schnauzer ama fazer caminhadas e precisa de uma quantidade considerável de exercício, mas o que ele mais precisa é participar totalmente da vida em família. Ele é um ótimo cão de alerta e pode receber estranhos com entusiasmo ou ser um pouco reservado, até mesmo desconfiado, se não for bem socializado. A maioria dos Mini Schnauzers convive bem com outros animais de estimação da família, embora ele talvez persiga o gato só para se divertir, raramente ele o fará para realmente pegá-lo. Alguns Mini Schnauzers são briguentos e agressivos como outros cães do mesmo sexo, mas é senso comum por sua total amabilidade dizer que Mini Schnauzers podem, muitas vezes, conviver ou ser agrupados com outros cães – da mesma raça ou não – com poucas chances de briga.
    Embora o Mini Schnauzer saiba o que quer e geralmente apresente resistência para caminhar na guia, a raça responde bem a treinamentos de obediência. Alguns inclusive até podendo ganhar prêmios em treinos avançados! Esta raça é adaptável, é uma ótima companhia de viagem e mesmo que seja um pouco mimada, não costuma tirar tanta vantagem disso quanto muitos outros terriers. Eles podem ser barulhentos (latidos excessivos), entretanto.
    Se você quer um cão que…
    • Tenha um tamanho bastante “conveniente” e com um corpo forte, elegante e atlético
    • Tenha uma pelagem de arame que troque pouco e uma carinha bigoduda que lhe dá uma expressão sábia
    • Seja um bom cão de alarme, mas ainda assim educado com todo mundo
    • Seja geralmente sociável e amigável com outros animais de estimação
    Um Schnauzer miniatura pode ser bom para você!

    Se você NÃO quer um cão que…

    • Precise de exercícios físicos e atividades estimulantes para ficar ocupado (e com isso saudável, feliz e não problemático!)
    • Seja tímido ou desconfiado quando é socializado de maneira correta
    • Possa ser valentão e mal-humorado com outros animais, com instintos de perseguição
    • Seja teimoso
    • Lata bastante
    • Precise de tosas mensais e cuidados diários com a pelagem
    Um Schnauzer miniatura pode NÃO ser bom para você!

    Se você está pensando em adotar um Schnauzer miniatura considere as questões abaixo seriamente:
    1. Providencie exercícios físicos e estímulos mentais em quantidade suficiente. Mini Schnauzers precisam de oportunidades regulares para dar vazão a sua energia e para usar suas mentes inteligentes para fazer coisas interessantes. Recomento fortemente que você inscreva seu Mini Schnauzer em aulas de obediência de nível intermediário ou avançado ou em aulas de agility (corrida de obstáculos para cães).
    2. Desconfiança. Alguns Mini Schnauzers têm um postura desafiadora, do tipo “Vem pra briga”, quando outras pessoas ou animais se aproximam do que é deles (e você pode ser um de seus “pertences”). Não é algo agradável ou bonitinho de se ver e se você não cortar esse tipo de atitude seu cão poderá ficar desconfiado de tudo e todos.
    3. Agressividade com outros animais. Alguns Mini Schnauzers são dominantes e agressivos com outros cães. Outros têm fortes instintos de caça e perseguição com animais menores. Tal comportamento ode gerar conflito se a família tiver um gato e pode ser ainda pior se o outro animal de estimação for um coelho ou um hamster!
    4. Inteligência que pode ser usada contra você. Os melhores Mini Schnauzers são muito espertos e capazes de aprender muito, mas precisam ser ensinados desde muito cedo que não mandam no mundo! A mesma obstinação que faz com que sejam hábeis caçadores pode frustar você quando tentar ensiná-lo qualquer coisa. Alguns Mini Schnauzers são manipuladores e/ou dominantes (querem se o chefe e estar sempre no comando!) e farão com que você prove que pode estar no comando. Você precisa mostrar a eles, através da mais absoluta consistência, que você realmente quer que façam o que está sendo pedido.
    5. Tosa. Para manter sua pelagem de arame livre de nós, o Schnauzer miniatura precisa de escovações regulares e também de tosa a cada um mês ou dois. Você pode fazer cursos para aprender a cuidar sozinho da pelagem do seu Schnauzer. Boa sorte para encotrar um tosador que realmente saiba fazer a tosa da raça, eles são raros. Um Schnauzer mini tosado à perfeição é algo de parar o trânsito, lindo!
    Adote um Schnauzer miniatura adulto!

    Quando você adota um filhote, você está adquirindo potencial do que ele um dia pode se tornar.  Mas quando você adota um cão adulto, você está adquirindo o que ele já é e pode decidir se é o melhor cão para você baseado em sua rotina e realidade. Há vários Schnauzers miniatura adultos que já provaram não ter as características negativas típicas da raça. Se você encontrar um cão assim, não deixe que elas preocupem você. Fique feliz que você encontrou um indivíduo atípico e aproveite!
    Salve uma vida. Adote um cão.
    *Lembrando: Estou traduzindo as descrições de temperamento das raças (que já vi disponíveis para adoção) apresentadas pela autora norte-americana Michele Welton, que obviamente leva em conta que a maior parte de seus leitores mora nos EUA e sempre tendo em mente cães dentro do padrão comportamental de cada raça. Não adianta um cão ter “cara” de uma raça, isso nem é tão difícil, um cão realmente “de raça definida” tem, mais do que qualquer outra coisa, a personalidade, o comportamento e os instintos da raça a que pertence.
    Sobre a autora: Michele Welton tem mais de 35 anos de experiência como educadora canina e tem mais de 17 livros publicados, sendo 15 deles sobre cães.
    Categoria: Guia de Raças
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    36 Comentários:

    1. Rafael Soares Kronemberger disse:

      11 de março de 2014 às 18:14

      Estou querendo comprar um no sabado, o que acham esta com 4 meses,dwvo colovar ele dentro de casa pra dormir?? Late muito a noite,quero ter paz tambem kkkk me ajudem com dicas muito obrigado estou preocupado

    2. Alis Hamud disse:

      4 de janeiro de 2014 às 20:51

      Adorei o site e realmente discordo de grande parte doq foi escrito da raça… realmente pode ser a influencia de ser em outro país!!! vou contar a minha historia com a minha filha (Schnauzer Miniatura), eu estava gravida e tudo ocorria perfeito na minha gestação… + no 5° mês eu acabei perdendo meu baby, e isso me geral uma dor enorme.. foi quando resolvi adquirir um cachorrinho pra tentar amenizar a dor que sentia naquele momento.. 6 dias após perder o bebe, fui até um Pet e comprei a minha filha que tem o nome de Divida (sempre brinquei que agora teria uma divida eterna.. rsss) ela chegou na minha casa tendo medo de tudo e todos, + com o passar do tempo foi se mostrando super dócil, carinhosa, amorosa e esperta!! simplesmente ela não me da trabalho com nada… n late, n estranha ninguém, se da bem com criança e outros animais, ama ficar no colo e recebendo carinho e tbm ama dar carinho… super atenciosa tanto comigo quando com o meu marido.. Foi a melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida!! Hoje ela está com 1 ano já e n mudou seu comportamento em nada!!! acho que muitos animais tem reflexo dos humanos que convivem e educam… então quanto + carinho que der + carinhoso eles vão ser!!!

    3. Danyelle disse:

      13 de setembro de 2013 às 08:56

      Tenho uma fêmea de 2 meses (Tieta), ela já demonstra ser muito dominadora, rosna quando pegamos no colo e ela não quer, estou tentando tirar o habito de morder nossas mãos, percebi que começou com isso quando os dentinhos começaram a nascer, hoje já saíram quase todos… mas ela é muito amada e já sabe quando falo serio com ela (abaixa as orelhas e se afasta), só que como colocaram em post anteriores gosta de provar nossa autoridade. Como é um bebê ainda outro desafio é ensinar a fazer as necessidades no lugar certo, já faz 50% certo, mas as vezes tem preguiça de ir até o lugar, moro em apto e espero que com o tempo ela aprenda. Na casa dos meus pais temos uma pinscher e gatos ela quer brincar com eles, mas eles não querem, dai a Tieta acaba tocando eles já que preferem correr dela a que brigar com um baby, terrorzinho deles… heheh sou apaixonada por ela, neste pouco tempo já me deu muitas alegrias é muito esperta quando estou em casa ela quer ficar só atrás de mim para brincar! Quando ela quer me dizer que quer algo uiva é muito engraçado!!! bjos e boa sorte à todos

    4. Natasha disse:

      28 de agosto de 2013 às 14:27

      Olá…tenho um Schnauzer branco mini de 4 meses …ele é um dengo só… muito querido, companheiro, e bem quietinho não se escuta ele latir… só late para outros cães na rua mas isso ja estou educando ele para não fazer mais e ele esta obedecendo… estava a mais de 4 anos sem ter um cachorrinho e ganhei ele do meu marido de presente ameiii…..ele é meu companheiro para todas as horas…sei q ele ainda é novinho mas pelo q percebi ele vai ser bem tranquilo pois eu educo ele dessa forma… o cachorro fica com o temperamento que vc quiser só saiba educa-lo e todos ficam uns amores… bjs

    5. Daniela L P M Bachtold disse:

      12 de julho de 2013 às 13:32

      Bem eu possuo uma schnauzer miniatura chamada Devassa que é um sonho eu saio e não tenho problemas de latidos com ela em relações aos vizinhos aqui moro em apartamento … ela é um pouco arredia a estranhos e não sei o que fazer porque toda vez que tento pega ela no colo ela rosna …. amo ela queria dar colinhos mais tem que ser só quando ela quer ela mesmo procura e vai

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de julho de 2013 às 17:26

        Daniela, assim como as pessoas, os cães têm suas vontades. Quando ela estiver no seu colo por vontade própria, agrade-a MUITO, assim ela vai querer cada vez mais colo, mas está CHEIO de cães que não gostam de ser manipulados aleatoriamente. Respeite-a e paciência… Da próxima vez adote um vira-latas bemmmmmmmmmm carente, hehe.

    6. Sarah Danielle disse:

      8 de julho de 2013 às 16:32

      Meu Elvis é minha paixão…meio mandão, mas eu amo demais!

    7. Giovanna disse:

      10 de abril de 2013 às 17:11

      Eu gostaria muito de adotar um mini schnauzer. Já tive 2 e eram maravilhosos mas ficaram evelhinhos e tive que me despedir. Mas eu os amava muito e quero outro “filho” desta raça. Se alguém tiver interesse em doar mini schnauzer por favor entre em contato. Grata desde já !

    8. Vera Barros disse:

      2 de fevereiro de 2013 às 01:24

      Estava lendo sobre Schnauzer que escreveste.
      Bem estou no segundo Schnauzer primeiro foi a Yasmin super meiga nunca tive problemas…é uma raça muito amiga depois que fiquei sabendo que a Yasmin estava com câncer comprei a Sofia uma mini das minis a Yasmin adorou e a Sofia é tão meiga quanto a outra…mas tem uma coisa miha sobrinha comprou uma dausch quando vem aqui a Sofia fica de costa pra Gilda…acho muito engraçado talvez porque a Sofia já tem 4 anos dia 6 de março fará 5 anos…e amo de paixão, ganha carinho e tudo que tem direito, adoro esta raça e se tiver outro cachorro será schnauzer.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de fevereiro de 2013 às 16:38

        Vera, eu não escrevi. Eu traduzi. E essas raças da moda já foram muito cruzadas sem planejamento etc., o que faz com que elas, querendo ou não, mudem bastante, muitas vezes pra melhor, outras pra pior. É como diz no próprio texto, se vc teve a sorte de achar um cão sem os aspectos comportamentais negativos, comemore. Este é um padrão comportamental geral da raça, sempre considerando as características originais das raças.

    9. Mona disse:

      7 de dezembro de 2012 às 14:01

      Eu novamente.
      Dessa vez vim falar sobre uma doença que descobri no meu querido Jhonny, atualmente com 8 meses.
      Ele tinha criptorquidismo.
      Isso é o testículo escondido, o dele era unilateral.
      Eu marquei a castração dele aos 7 meses e ele realizou ontem, aos 8 meses.
      Não conhecia a doença e fiquei apavorada com o que poderia ocorrer ao meu cãozinho caso eu não tivesse resolvido castrá-lo!
      O testículo retido costuma gerar tumores, alterações hormonais, entre outros problemas, além de ser hereditário, podendo ser repassado inclusive pelas fêmeas!
      Gostaria que fizesse um post sobre essa doença, caso você possa. Pois afeta até 14 vezes mais os schnauzers do que cães de outras raças.
      O Jhonny já foi operado ontem e passa bem!
      Bjks!

    10. marco disse:

      11 de novembro de 2012 às 18:24

      acabei de comprar um sch mini vamos ver no que vai dar vou colocando comentarios

    11. sarah disse:

      4 de setembro de 2012 às 16:27

      Tenhum um schnauzer preto: Elvis. Ele é bastante ativo e inteligente… só que quanod saio, ele fica bastante deprimido. Sofro com isso, mas o resto é só diversão, tanto para mim quanto para ele.A propósito, amei esse site!

    12. Mona disse:

      31 de julho de 2012 às 16:54

      Tá bom, fico aguardando!
      Não a culpo, ela foi pessimista por que os pits podem ser instintivamente agressivos com outros animais, os schnauzer’s dominantes dificilmente se adaptam a outros cães de temperamento forte e tendência dominante, além dele ser novo demais para ser influenciado pelos hormônios, sem contar que os donos costumam ser displicentes e descuidados. Ela praticamente previu um desastre!
      Poderia ser um cenário realmente desestimulante para a maioria das pessoas normais, mas ainda bem que não era o meu caso!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        31 de julho de 2012 às 18:09

        Sim, com certeza não podemos julgar e teu raciocínio é perfeito, mas… sendo adestradora cabe a ela te mostrar isso tudo e te ajudar a decidir e, depois, amparar tua decisão, né? Do jeito que li, pareceu que nada disso foi feito e que o bom senso só existiu do teu lado. Beijoca.

    13. Mona disse:

      31 de julho de 2012 às 10:10

      Olha eu aqui de novo!
      Recentemente adotei outro cão, uma pitbull, e meu schnauzer, agora já no auge dos seus quase 4 meses (completa 4 apenas depois de amanhã), atacou a pit! kkk
      Graças á algumas dicas de uma adestradora amiga minha em 3 dias eles já estavam soltos juntos no quintal, brincando (o que seria inimaginável para quem acompanhou o 1º dia).
      Ele está tendo resistência a andar com a guia, estou seguindo um roteiro que a adestradora me passou para ir acostumando ele e tentar sair de casa. Um dos exercícios da adaptação era passear com os cães juntos, o que fiz foi colocar a pit na guia e o schnauzer veio me seguindo, dentro do quintal, mas serviu! \o/
      Mesmo os 2 tendo forte instinto de perseguir presas, nenhum machuca a gata, o que não quer dizer que ambos não vivam atentando a pobre gata, mas como ela ignora-os por completo, acho que perde a graça!
      O meu Jhonny se revelou um belo cão de “guarda”/alarme, quando ele late, pode ir olhar que tem alguma coisa!
      No mais, ele se acostumou a ficar mais fora de casa do que dentro, interagindo com os outros animais, o que nos dá mais liberdade.
      Ele não late quando saímos de casa para trabalhar, e a única cena que fez foi no dia que a cadela nova chegou, pois como ele tentou atacar o colocamos separados por uma grade, ele fez um escândalo! Mas agora está tudo bem. Deus me livre e me guarde dele ter outro chilique daqueles!
      Quando falei para adestradora que adotei uma pit adulta e tinha um schnauzer extremamente dominante ela me perguntou qual dos dois eu ia me desfazer!
      Mas pelo que tenho visto e lido sobre psicologia animal, os animais são adaptáveis, quem pode ser “sem solução” é o dono, que é incapaz de liderar, impor, ensinar seus cães para uma convivência saudável. Vi monstrinhos virarem cordeiros nos programas do César Millan, então eu também consigo. Perseverar é difícil mas não há recompensa melhor que ver seus animais se dando bem, felizes e alegres.
      Quando você achar que seu cão for um “problema”, pergunte-se seriamente se o problema não está em você!
      Isso para os schnauzer acho que vale em dobro. É sem dúvida o cão mais difícil de liderar com o qual já convivi, e olha que já convivi com: poodles, pastor alemão,fila, doberman,dogue de Bordeaux, pointer inglês, labradores, SRD’s, yorkshires,boxer, border collie,dogue alemão, pinscher,pitbull, entre outros. O schnauzer desafia o dono a todo instante, e é preciso lidar com isso constantemente, não dá para se descuidar!
      Em pensar que eu via as pessoas com um na rua e dizia, nossa, que lindo, meigo, fofo… Antes de ler sobre a raça nunca imaginaria que fossem tão temperamentais, e antes de ter um nunca imaginei que as informações não eram exageradas, mas extremamente fiéis!
      Tá dando um trabalhão esse meu bb, mas tem valido a pena cada instante.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        31 de julho de 2012 às 12:19

        Oi, querida, recebi teu e-mail dos finais felizes, qdo entrar no ar te aviso, ok?
        Então… os schnauzers mini são temperamentais, sim. Que bom que você estuda bastante e tem bom senso (essa da adestradora mandar vc escolher um dos dois cães foi #uó, hein?). Beijo.

    14. Richeli disse:

      10 de junho de 2012 às 16:08

      Eu tenho uma schnauzer preta de 8 meses. O melhor cachorro do mundo desde q tenha alguem em casa. Quando fica sozinha late em excesso. Alguma das outras mães de schnauzer tem alguma dica sobre como controlar estes latidos? Temos brinquedos inteligentes em casa pra ela tentar tirar comida, tentamos deixar a tv ligada, passeios logo antes de sair de casa, nada parece adiantar. Desde Jah agradeço pela ajuda

    15. Mona disse:

      6 de junho de 2012 às 12:08

      Eu ADOTEI um schnauzer miniatura recentemente, ele é macho e está com 2 meses apenas.
      Realmente, ele acha que é dono do mundo, mas enquanto eu ensino como fazer, meu marido mima ele e ensina tudo errado!
      Ele adooora perseguir a gata, morder a minha cadela mais velha e pode ficar por horas em frente a gaiola da minha ratazana brincando de “lutinha”, ele late, põe a pata e a ratazana fica batendo nele, chega a ser cômica a cena.
      Meus animais sempre conviveram bem entre si, mas ainda falta socializar o filhote com o rato, porque quero confiar que ele jamais fará mal a um de seus “irmãozinhos”, assim como confio nos outros.
      Ele é mega inteligente, aprende tudo muito rápido. É extremamente alerta, adora estar sempre junto da família.
      Para que gaste energia deixo ele sempre com algum brinquedo: bolas de diversos tipos e tamanhos, ursinhos, ossinhos sintéticos, e tudo que ele possa roer para evitar que meus scarpins do trabalho virem sobremesa.
      Ele consegue passar horas no quintal perseguindo os outros animais ou brincando de bola.
      Por enquanto passeios na rua estão proibidos, pelo menos até ele fechar o esquema de vacinação, mas assim que ele puder ir creio que será uma boa alternativa para gastar energia.
      No mais são adoráveis, seu comportamento apesar de mega ativo, é o que nos deixou completamente apaixonados por ele!

      Eu prefiro adotar adultos, mas essa experiência com um filhote tem sido ótima para todos lá em casa.

      =)

    16. Marina disse:

      13 de março de 2012 às 12:49

      Tenho 3 Schnauzers, cada um com uma personalidade. A Cacau com 11 anos é a manda chuva entre os cães, gosta de por ordem na casa, dá bronca nos outros, mas sem machucá-los, só dá uns “berros “com eles. O Chico é filho da Cacau, tem 9 anos. Eu digo que ele se fosse gente ia ser um maconheiro, heheeh Não esquenta a cabeça, não disputa espaço, evita brigas, bem na dele. A Liz é uma Schnauzer gigante de 3 meses, aprendeu a respeitar todo mundo, por que chegou por último, ela é um dengo só! O que todos tem em comum é a fidelidade e aquela carinha dequem sabe fazer um drama básico. Se o dono souber compreender o cão, ele será com toda a certeza do mundo, seu melhor companheiro!! Isso se tratando de qualquer raça. Temos que ter em mente que independente da raça do cão, ele ainda é um cão. Temos que avaliar o temperamento do animal, nem tanto a raça dele. Temos que saber espeitá-lo como indivíduo.

    17. sandra disse:

      14 de fevereiro de 2012 às 21:57

      tenho uma schnauzer mini cruzei ela nasceram 6 filhotes, 3 machos 3 femeas,cada um bem diferente de comportamento,to ficando so com a mae e uma femea que já esta com 6 meses e castradas!!!!

    18. Lúcia disse:

      30 de junho de 2011 às 20:38

      Oiii ficou grande mesmo, né? Não resisti, é muito amor! =)

    19. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      30 de junho de 2011 às 18:50

      Oi Thaís, que bom que consegui postar, hehe.
      Então, a autora fala em um geral da raça, né? E temos que lembrar que ela mora em outro país, com outra cultura de convivência com cães e com outras linhagens de sangue, muitas vezes…

      Beijo!

    20. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      30 de junho de 2011 às 18:48

      Oi mamães de Schnauzer, um super beijo pra todas e para os filhos!

      Oi Lúcia, que delícia de comentário imenso, hehe. Olha, farei também a tradução do tamanho Standard, ok? Mas não deve ser na sequência porque o mini é o mais comum e há outras raças na frente da lista, hehe.

      Beijo pra todas

    21. Lúcia disse:

      30 de junho de 2011 às 14:43

      Bom, o meu barbudo é Standard, mas algumas coisas batem…

      -CONSISTÊNCIA e ADESTRAMENTO POSITIVO são essenciais. O meu aprendeu tudo o que eu fiz questão de ensinar (o que eu não fiz tanta questão e ele não queria fazer, ele simplesmente NÂO aprendeu). Ele me desafiou MUITO quando era filhote (inclusive com rosnados), e com muito amor (e alguns "castigos" – isolamento) ele aprendeu a se comportar tão bem que é convidado para todas as festas de família. Mas é um trabalho constante e principalmente nos primeiros meses exigiu MUITA dedicação e paciência. Consegui ensinar inclusive a não latir em excesso. O comportamento é moldável. Atualmente ele simplesmente sabe o que esperamos dele, e GOSTA de ter nossa aprovação pra tudo (olha pra gente antes de ir quando alguém chama, por exemplo). Seu vocabulário é IMENSO, e usamos isso no nosso dia-a-dia. Tanto comandos quanto coisas que ele aprendeu sozinho. De tanto eu dar boa-noite lá em casa antes de dormir, quando falo isso ele já vai pra debaixo da minha cama – onde ele dorme. Então passei a dar boa noite pra ele quando estamos só nós em casa.

      -São INTELIGENTÍSSIMOS, tanto pelo bem quanto pelo mal. Aprenderão TUDO sobre a rotina da casa, comportamento do dono, e fazem todo tipo de associação entre as coisas. O meu aprendeu a abrir a geladeira, e não foi nada legal. Nada que uma trava feita pra bebês não tenha resolvido. Ele aprendeu também a TIRAR cadarço de sapato nos momentos de tédio.

      -Ele realmente PRECISA fazer parte da vida em família, mesmo que seja só pra ficar no cômodo onde você está estudando, ou ficar te olhando fazer as tarefas domésticas. Ótimos companheiros pra tudo, viagens longas de carro inclusive (mas é bom acostumar desde cedo e aos pouquinhos). Quando precisamos viajar sem ele, deixamos na casa de algum familiar que ele conheça bem, e ele fica bem tranquilo.

      -Adoram ter uma "missão". AMAM agility e jogos com bastante estímulo mental e físico.

      -O meu é tosado a cada 3 meses, porque gosto de um look mais peludão. Nesse caso, as escovações têm que ser frequentes e minuciosas.

      -O meu é muito agressivo com outros cães do mesmo sexo, mas só quando está na guia. Fora da guia ele é um amor com tudo e todos.

      -Ah, o pelo e a digestão e o exame de urina melhoraram MUITO depois que entrou pra dieta caseira com uma nutricionista. A raça tem tendência a problemas renais e urinários.

      São amigos pra vida toda. Nenhuma vez eu pensei no trabalho que ele dá como uma coisa ruim. A alegria e o amor que ele traz pra minha vida são indescritíveis.

      Adorei o perfil, parabéns!

    22. Elouise disse:

      29 de junho de 2011 às 23:19

      Ana, tenho a Fifi, que é uma Schnauzer linda e maravilhosa. Nunca pensei que poderia gostar tanto de um animalzinho. Ela é ótima, nem latir como os outros Schnauzers ela faz.È companheira e muito fiel, carinhosa. Já faz parte da família.
      Quem deseja ter um companheiro amigo fiel, deve ter um Schnauzer. ElÔ

    23. Luxo do Luxo by Marcia Adell disse:

      29 de junho de 2011 às 20:49

      Eu amo esse barbudo teimoso e inteligente, gosto do fato dele ser meu guardião, as vezes cai como um luva, autoritário mas muito inteligente, não é bonzinho mesmo, mas eu adoro a interação imediata que ele oferece. Não solta pêlos e depois de muito tempo sem banho pode ser que tenha odor, mas no geral fácil de adestrar e de mimar. Peter meu black shcnauzer, te amoooo

    24. Theo & Yasmim… disse:

      29 de junho de 2011 às 18:52

      Eu tenho um Schnauzer, mas não é mini… Eu amo ele, eles são muito brincalhões, beijinhos…

    25. Carlos Tomaz disse:

      29 de junho de 2011 às 16:24

      Oi Ana,

      tenho 3 schnauzers fêmeas (http://bitw.in/t7o),
      posso dizer que as 3 são diferentes,
      a Cindy, mais velha, com quase 8 anos, é bem teimosa, quieta, ela é do tipo, não me incomode, rsrs.
      a Zuca, com 6 anos, é extremamente dengosa, faz o tipo carente, das três é a mais obediente.
      e a Nina, nossa eterna 'bebê', tem 3 anos, adora brincar, não cansa nunca, pra gastar tanta energia, ensino alguns truques pra ela, senta, deita, etc…
      Realmente, é uma raça difícil de lidar, conheço vários barbudinhos, têm mesmo um temperamento forte.
      Mais são lindos, apaixonantes!

      @carlostomaz
      Lar da Veterinária

    26. Anonymous disse:

      29 de junho de 2011 às 15:08

      carinha barbuda e inteligente e olhos irresistíveis!!!!
      mas não se enganem, eles dão trabalho hehe

      minhas observações são baseadas no comportamento das 06 schnauzers que vejo quase diariamente dos meus vizinhos + o meu lindinho Theo!!!

      - já ouvi mtos relatos de schnauzers briguentos, mas nunca conheci nenhum (nem nos parques). Os dois no meu bairro que tem problemas com alguns cães, na realidade já foram atacados e nunca foram ressocializados corretamente. Mtas pessoas ficam com medo, principalmente donos de outros cães e pais de crianças, de se aproximar, mas como o Theo é extremamente dócil e não pula em criança (só em criança que não! vai entender!!!) eu sempre tento aproveitar essas situações pra reverter a imagem negativa dos schnauzers.

      - eles são de fato um ótimos cães de alert: só alguém passar no corredor e eles fazem um escandâlo hehe Em compensação qdo estão sozinhos não fazem barulho algum.

      - "Convivem bem com outros animais de estimação da família", eu acredito que o fato de conviver bem ou não com outros animais depende mais da postura, treinamento e socialização que foram transmitidos. Alguns exemplos: Theo dividi o espaço dele numa boa, tanto aqui como na casa da minha mãe (que tem um bichon frisé) onde ele vai 1x ao ano, tb dividi os brinquedos na rua ou em casa. Marley já dividi as coisas na rua, mas em casa é bastante possessivo. Aika tem como "irmã" uma gata adotada, a Mia. Eu não entendo nada de convivência de cães e gatos, qdo cogitei pegar um gato a veterinária me indicou adotar um filhote assim eles se acostumariam um com o outro – de repente fica esta dica para quem tem schnauzer e quer um gatinho!

      - ih Ana discordo, aqui ninguém tem resistência para caminhar na guia! E nenhum usa aquela de adestramento, só o peitoral ou a de pescoço normal. Até o Luke que começou a usar coleira a pouco tempo, e já tem 5 anos, anda numa boa!

      - "é adaptável, é uma ótima companhia de viagem e mesmo que seja um pouco mimada" = VERDADE!!! Luke tá acostumado a ficar nas mais diversas casas pq seu dono viaja bastante, nunca deu problema algum. Theo, fica no hotel com vários cães, na minha mãe com o bichón, em casa só o dia todo. Nem preciso falar que eu mimo mesmo, né, gente!? ah! e Theo só viaja comigo na cabine (vamos de TAM – Pet C) sempre bem quietinho, sem nenhuma medicação, nas viagens de carro tb vai numa boa. Aika já viajou 6mil km de carro e tb foi numa boa, sem medicação alguma.

      - eles precisam MESMO de exercícios físicos e atividades estimulantes. Claro que se você os acostumar só com uma voltinha no quarteirão eles acabam cedendo, mas isso não é o ideal. Theo é incansável e eu percebo que nos dias em que faço menos atividades com ele, ele fica bem mais chatinho. Para ilustrar como ele é incansável: no dia 12.06 demos uma voltinha devagar no bairro com alguns bebês, depois caminhamos 4km no parque, das 10:20 as 12h ele ficou brincando com a Lotus (filhote de pit bull), fomos almoçar a Lótus estava acabada dormindo e ele alerta querendo brincar com o menininho no jardim do restaurante! Dormiu 1h a tarde, acordou, caminhamos no bairro e fomos pra um picnic, depois ainda dei mais volta no bairro. Quem tiver curiosidade tem foto deste dia no meu facebook.

      - eles são teimosos, eu li em algum lugar que o melhor jeito de treinar um schnauzer é fazer com que seja um jogo interessante para ele e como se ele tivesse fazendo com vc. Confesso que eu não tenho mto sucesso hehe por isso eu concordo em gênero, número e grau: precisam ser ensinados desde muito cedo que não mandam no mundo!

      bjs e lambidas
      Thais e Theo

    27. Gata Lili disse:

      29 de junho de 2011 às 14:20

      linkei esse texto em post que fiz sobre gatinhos vítimas de colecionismo em Santos. Veja http://t.co/egI6R3l

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados