• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Dicas para lidar com a ansiedade de separação em cães

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 29 de junho de 2011
    O assunto rende vários posts porque cada vez mais há cães sofrendo de ansiedade de separação, seja por terem naturezas mais pré-dispostas a isso, por conviverem com pessoas que não entendem nada, ou que sabem muito pouco, sobre comportamento canino ou por quais outros fatores que possam fazer surgir este mal que causa muitos maus-tratos e abandonos.

    Quem nunca conheceu um cãozinho mantido preso na sacada ou surrado porque late quando a família sai? Quem nunca ouviu a história um cãozinho abandonado sob a desculpa de ser um destruidor de tudo em redor quando deixado sozinho? Sim, porque um cão com ansiedade de separação pode destruir objetos, ficar horas uivando/latindo/chorando e por aí segue a lista de comportamentos que podem sim, ser evitados, eliminados ou minimizados e que fazem muito mal não só a quem convive com um animal assim, mas primeiramente e sempre, ao pobre cão.

    Abaixo, dois textos que podem ajudar caso você e seu cão estejam passando por este problema. Um aqui do blog e outro do blog Canto dos Bichos, da amiga Fúlvia Andrade.
    Lidando com a Ansiedade de Separação
    Há pouco mais de um mês nos mudamos pra uma casa. Com isso, todos teríamos de nos adaptar, inclusive a Suzie, já que para ela, esta não era a casa dela. Para os cães, isso é normal: eles não generalizam as coisas (ex.: sentar na cozinha não é igual sentar no parque no meio de um monte de gente e seus cães), então, não generalizam que aquele lugar onde eles estão é também a casa deles. Mudar implica nisso: temos que ter paciência com os peludos e ajudá-los a passar por essa fase, e não ficar nervosos.
    Resultado: quando saíamos, por menor que fosse a saída, ela chorava, uivava, coisa que nunca havia feito no apartamento (ela destruía coisas, mas não fazia barulhos, coisa que foi contornada não muito dificilmente, bastou doses extras de exercícios e treinos de saída). Aqui, comecei a (re)treiná-la para se adaptar a ficar sozinha numa boa.
    Comecei com os passeios (com a mudança e tudo que ela implica fiquei dois dias sem sair com ela na rua, só fazendo-a correr e brincar no quintal), de 40 minutos, intercalados com as brincadeiras, corridas e treinos no quintal. Ela ficava bem cansada e saíamos. Mas ainda assim, chorava. Não aceitava nem os petiscos, chegava a tremer quando nos via nos arrumando pra sair. O mais interessante é que, quando o Luis saía e, logo depois saíamos a Lê e eu, ela não chorava.
    Além disso tudo, dessenssibilizei nossas saídas, fazendo o que chamam “falsas saídas”. Colocava o sapato pra escovar os dentes; chacoalhava as chaves enquanto almoçava; punha a bolsa e ia lavar louça; vestia minhas calças jeans pra brincar no quintal; etc. Assim, ela encararia essas pequenas coisas como algo que “mamãe sempre faz, não somente quando vai sair sem mim”.
    Continue a ler clicando aqui.
    Categoria: Adestramento, Ansiedade por separação, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    3 Comentários:

    1. Lilian disse:

      5 de março de 2013 às 11:42

      Olá, estou um pouco aflita… tenho uma lhasa de 4 meses, que por sinal é uma amor, muito meiga e doce. Daqui há um mes eu e meu marido vamos passar 15 dias fora e não temos como levá-la pois será uma viagem de mais de 10 horas com o carro na capacidade total. Ela ficará com uma amiga minha que tem uma cachorrinha Meu receio é ela ficar deprimida ou então até mesmo não querer mais ficar conosco….não quero que ela sofra achando que não a queremos mais… já estamos combinando eu e minha amiga de nos encontrarmos com bastante frequencia para que minha filhotinha se acostume com a presença dela. Será que ela vai ficar muito triste??? Estou preocupada!!

    2. LUCILANA disse:

      28 de dezembro de 2011 às 11:53

      Adorei a dica, pq acaba doendo não só neles mas em nós também. Mas precisamos ser práticos e pacientes e fazer com que entendam que a gente sempre volta. Obrigadaaa!!!

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados