• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Castração, por que não?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 25 de junho de 2011

    Não consigo deixar de falar deste assunto repetidas vezes, principalmente quando sou deparada com exemplos diários de sofrimento de cães e gatos, dor que teria sido simplesmente INEXISTENTE se as pessoas abrissem sua mente para a castração e para a questão da NÃO reprodução de seus animais de estimação.
    Há algum tempo, mais precisamente no dia 26 de maio de 2011, eu estava dirigindo quando vi o cãozinho das fotos acima, com sua corrente arrastando, correndo atrás de um grupo de cães atrás de uma cadela no cio. Tentei pegar a cadela e ele, mas algumas ruas depois, só consegui capturar o pequeno fujão, e isso graças à corrente, presa a sua coleira metálica por um cadeado novinho. Voltei com ele no carro para a rua onde o vi pela primeira vez e saí batendo de casa em casa, até que achei uma senhora que disse “Lá naquela casa azul da esquina tem um que parece ele, vai lá ver..  

    FELIZMENTE o morador da tal casa azul sabia de onde o pequeno era e contou Esse aí vive pelas ruas, pode deixar que ele volta sozinho”. E eu, “Mas senhor, e essa corrente arrastando? Ele vai ficar preso ou vai tentar voltar atrás da cadela no cio.“. Diante da minha cara meio de tristeza, meio de “não quero essa resposta”, finalmente ouvi, “Eu levo ele em casa, dona, amarra ele aí no meu portão que já vou.“. Ainda enrolei para ir embora, só para conferir se o senhorzinho ia mesmo fazer o prometido. Ele, muito querido, pegou um de seus cães para passear e lá se foi pelas ruas, devolver o pequeno namorador. Eu, metade feliz, metade triste, chamei a vizinha que havia dado a dica da casa azul para contar do fim da história.

    Por uma daqueles ironias da vida, no início da manhã deste dia, eu havia travado o diálogo abaixo no Facebook com uma pessoa super educada, mas que defendia um argumento que tenho ouvido bastante ultimamente, o de deixar cães e gatos vivenciarem uma suposta sexualidade, coisa que eles simplesmente não possuem
      • Não fique assim, eu sou contra a castração por motivos banais, conheço pessoas que compram ainda novinho, nem espera crescer e castra, sem esperar a 1ª vez, só prá não dar trabalho, mas os seus motivos são necessários, agora essa história de castrar sem deixar a bichinha viver um pouco a natureza eu sou contra tb, fica tranquila, vc é uma pessoa consciente! Beijos!
      • Mãe De Cachorro Reduzir as chances de CâNCER de mamas, o tumor mais comum em cães, é motivo banal? Porque pras chances caírem pra perto de ZERO, só a castração acontecendo antes do 1º cio. Meu Deus, gente, é TÃO difícil assim entender que castração é saúde, que “viver” a natureza é nada mais, nada menos que ser ESCRAVO/A dos instintos de procriação, que estão POUCO SE LIXANDO se a cadelinha vai morrer no parto, se vai morrer de câncer, de piometra e de várias outras coisas “banais” que a castração reduz as chances ou elimina? Nossa, é por esse tipo de raciocínio, sem querer atacar ninguém, POR FAVOR, mas é por esse tipo de raciocínio que ainda tem tanta ninhada indesejada, tanto filhote doado sem ser castrado e tanto cachorro e gato nas ruas, SOFRENDO HORRORES, MAS VIVENDO A NATUREZA. Por favor, pessoas, temos que ser menos românticos. Castração é saúde, é consciência social. Essa teoria de deixar ter uma cria além de ultrapassada, se for feita da maneira correta, com a cadela criando NO TEMPO CORRETO, que é DEPOIS DO 3º CIO, acaba com os benefícios da castração contra o câncer de mama. Daí eu pergunto VALE A PENA MORRER DE CÂNCER PELO MOTIVO BANAL DE TER TIDO CRIA? Pra quem realmente foram estes filhotes? Para os cães que sofrerão por conta disso tudo, mais cedo ou mais tarde, ou para o ego humano? Em um MUNDO IDEAL, realmente cães e cadelas, gatos e gatos, seriam castrados de acordo com o melhor tempo para o porte que têm, ou até mesmo ficariam “inteiros” uma vida inteira. Porque em um mundo ideal NÃO existiram animais morrendo de cÂncer em uma proporção de SEIS A CADA DEZ, porque hoje em dia só comem alimentos altamente processados e industrializados (ração) e porque são entupidos de vacinas desnecessárias ou até mesmo necessárias, mas em quantidade abusiva e aplicadas de maneira errada (todas de uma vez só). Mas este mundo AINDA NÃO EXISTE, e só existirá no dia em que TODO MUNDO ESTUDAR E SE CONSCIENTIZAR CASTRANDO SEUS PETS, daí sim poderemos nos dar ao luxo de certas coisas, entre elas não castrar tão cedo. CASTRAR CEDO NÃO É EVITAR INCÔMODOS, É PRESERVAR A SAÚDE DOS ANIMAIS, PENSANDO NO MELHOR PRA ELES, NÃO PRA NÓS. Um beijo a todos e parabéns pela decisão da castração…
    Pessoas queridas que me leem, por favor, reflitam!
    • Não levaremos cães e gatos à extinção ao castrarmos nossos peludos e quantos mais pudermos;
    • Nossos amores de patas não precisam ter uma cria antes de serem castrados;
    • Cães e gatos não têm noção de sexualidade, eles apenas obedecem ao maior de todos os instintos: o da procriação para preservação da espécie.
    Na última terça-feira, enquanto levava a cadelinha da foto abaixo para uma consulta veterinária com a amadíssima veterinária Ioná Araújo, que atende de manhã na Patas e Pelos (onde o Shoyo tosa e toma banho!), uma senhora cliente deles comentou comigo ao me ver com o Shoyo e a pequena “Também tenho que arrumar uma namorada para o meu?”. E eu “Como assim namorada? Tem dois eventos de doação neste sábado, é pra adotar?. Ela, “Não, pra cruzar, pra ser feliz ao menos uma vez na vida. É um pinscher…”. Gente… Saí de mim! Falei:
    A senhora está vendo essa cachorrinha? Foi encontrada em um barraco, com filhotes e mais de outros dez cães. Estavam há dias sem comida e água porque a senhora idosa que era responsável por eles estava morta dentro de casa, sem ninguém saber. A protetora que a retirou do CCZ acha que a maior parte dos cães que estavam na casa é filho dela. Se ela fosse castrada essa tragédia toda seria, no mínimo, menor. Então, se a senhora cruzar o seu cão, da próxima vez em que passar na rua e vir um cachorro atropelado, um doente, um faminto, pode ter A MAIS ABSOLUTA CERTEZA: A SENHORA COLABOROU PRA ISSO!”. Virei as costas e fui apresentar a pequena à dra. Ioná para começarmos logo a consulta.
    Normalmente tenho uma paciência que desenvolvi nestes últimos anos, graças à lembrança de que é preciso EDUCAR, EDUCAR, EDUCAR, e não afastar as pessoas. Mas sabem quando o assunto vai acumulando, quando você vai tendo exemplos diários e variados de situações tristes que não existiriam em absoluto se pessoas não tivessem feito a besteira de cruzar seus cães e gatos ou de não os castrar, os deixando reproduzir pelas ruas (que é o que os irresponsáveis por machos criados soltos sem castrar fazem)? Pois então… Eu lá, com um símbolo disso tudo no colo, uma cadelinha adorável e idosa que precisa de cuidados urgentes de saúde, não aguentei ouvir que mais cães poderiam vir ao mundo de maneira fútil e irrefletida.
    Gente, para os que acham que dores e maldades só acontecem com cães e gatos sem raça definida ou de pessoas sem condições financeiras, um comentário:
    Em menos de duas semanas, me ofereceram: uma yorkshire de 6 meses, um casal de lhasa apso de 1 ano e pouco, uma labradora adulta, um golden retriever de 6 anos, um lhasa apso de 1 ano e uma lhasa apso adulta achada nas ruas. Isso só em Florianópolis. Isso só dos e-mails que abri, porque muitos e muitos vão para o lixo eletrônico. E na turma dos que nascem em casas… Leiam este texto “Um é pouco, dois é bom, dezenove são demais!
    Gostaria de encerrar com algumas recomendações de leitura para vocês e com a seguinte afirmação: encontrem as desculpas que quiserem para justificar em seus corações o fato de procriarem seus animais de estimação, mas tenham toda certeza do mundo: a menos que vocês castrem os filhotes e fiquem com eles, todos eles, vocês terão, mais dia menos dia, contribuído para a superpolulação e o sofrimento dos cães e gatos de rua e para  a má sorte de vários outros que sofrem maus-tratos mesmo tendo “famílias”. Boa leitura.
    Categoria: Animais de rua, Animais e nós, Câncer, Castração, Piometra
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    32 Comentários:

    1. Vanessa disse:

      2 de outubro de 2013 às 10:39

      Oi Ana! Muito bom o texto. Como sempre recorro a você, antes de tomar qualquer decisão, estou aqui novamente. Castrar ou não Castrar? Aqui em POA, as opiniões se dividem, e isso me deixa muito confusa. Amo demais o meu Luck, então quero ter a certeza absoluta que estou fazendo o melhor por ele. Tenho na família pessoas que nunca castraram os seus cães, e eles nunca tiveram doença nenhuma e estão lindos e saudáveis. Também conheço quem tenha castrado, e estes também estão lindos e saudáveis. Mas tenho uma amiga que quase perdeu seu cachorrinho, parece que ele teve reação a anestesia. O meu Luck já sofre tanto com uma simples vacina. Tenho tanto medo. Me ajuda Ana, a tomar a melhor decisão? A única coisa que me importa, é o que seja melhor para ele, de fato. Beijos!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de outubro de 2013 às 11:03

        Vanessa querida,
        mas que responsa vc me jogou nas costas agora, hein? hehe

        Olha… EU não aguento não castrar por dois motivos:
        – imagine passar vontade todo santo dia e não poder fazer nada a respeito… machos são assim, basta uma fêmea no cio longe que eles já sentem o cheiro e ficam na fissura;
        – vai que o bicho foge e procria?

        Acho que este texto aqui te ajudará bastante:
        http://www.cachorroverde.com.br/index.php/castracao-2/

        Beijos!!!

        • Vanessa disse:

          2 de outubro de 2013 às 11:22

          Nossa, sem palavras. Como sempre, muito atenciosa. Não se sinta na responsabilidade. Você me ajuda sim, e muito. Mas com toda a certeza, a difícil decisão é minha 😮 Adorei a indicação da Cachorro Verde, muito bom. Mas continuo na dúvida. Se tivesse cadela, castraria com toda a certeza. Mas no caso do macho, ainda estou em dúvida se é o melhor. Vou colocar bem, os pros e contras na ponto do lápis e decidir o melhor para o meu Luck. Obrigada, de coração. Beijos.

    2. Ana Cláudia disse:

      20 de dezembro de 2012 às 21:16

      Eu tenho um cão de 11 meses,e acabei de castrar ele.Não me arrependo já que é para seu bem estar.
      Meu esposo que relutou contra,mas no final consegui mudar a cabeça dele.

    3. Lucineia disse:

      26 de junho de 2012 às 16:38

      Sra Catarina, voce se ouve ou lê o que escreve? é por causa de alguem que disse NÃO CASTRAR GATOS OU CÃES, que eu tenho em minha casa: o Kovu um gato de aproximados 12 anos, que adotei a 11 anos atras quase morto, porque o “dono” não aguentava mais os miados dele, é por causa de gente assim que tenho o Simbah, um cão de 9 meses que adotei numa feira, e que até os dias de hoje precisa de alimentação e cuidados especiais, por ter uma deficiencia genetica que lhe foi passada do pai ou mãe, que diga-se de passagem a mãe do Simbah foi acolhida da rua numa caixa de papelão com mais 6 filhotes, entre eles o meu Simbah, é por causa de pessoas que pensam iguais a ti, que tenho em minha casa o Timon um gatinho de 7 meses, que quando o recolhi das ruas ele estava ainda com o cordão umbilical…por isso Sra Catarina, não me venha dizer cheia de razão que não castra seus pets achando estar fazendo a coisa certa, seus gatos no minimo ja devem ter tido algumas ninhadas e eu pergunto voce está com todos sob seus cuidados?, mas é cuidados, não é dar uma caixa de papelão e restos de comida de gente e dizer que está cuidando….entendeu? espero que sim para o bem de seus pets, LEMBRE-SE SEJA PROTETOR NÃO PROPRIETÁRIO, PETS SÃO VIDAS, NÃO COISAS!

    4. Karina Griggio Hotz disse:

      1 de janeiro de 2012 às 16:20

      Cátarina. Há diferenças significativas entre os animais racionais e irracionais. Para emitir uma opinião sobre o assunto da castração, é preciso primeiro considerar os múltiplos determinantes que levam a situação dos animais abandonados.

    5. Cátarina disse:

      9 de novembro de 2011 às 22:45

      Nunca, nunca,mas nunca mesmo, castrarei meu gato, ou meu cão, ou qualquer animal.

      Por que voces não castram seus filhos e filhas ainda bbes para que nao sejam * escravos* dos instintos sexuais, não desenvolvam cancer de mama , de próstata,não engravidem na adolescencia nem queiram saior para baladas e se expor a drogas e bandidos, nem procriem aumentando a população humana neste planeta ja superpovoado??

    6. moninha disse:

      23 de setembro de 2011 às 03:44

      Antes um animal castrado na rua, que uma cadela prenha de 11 filhotes… E a criatura não vê a diferença? A castração não inibe o abandono, per si, mas evita que o número de atingidos por causa de "um" abandono seja muito maior! ¬¬' #SantaIgnorância Óbvio que se todos os tutores fossem altamente responsáveis e não deixassem que seus animais fugissem, se perdessem, ou engravidassem sem necessidade, ou se não existissem imprevistos… naaada disso seria necessário. O único detalhe é que a vida não é assim tão cor de rosa!

      Pediu pra comentar no blog…kkk Estamos aqui!

    7. Kelen disse:

      23 de setembro de 2011 às 02:27

      Não é possível! O comentário de "Lu Bau Blog" SÓ pode ser PIADA (de péssimo gosto, anote-se!)

      Sinceramente, esta pessoa PERDEU A OPORTUNIDADE DE FICAR CALADA!

      Quanta indelicadeza vir até o blog que é A FAVOR DA CASTRAÇÃO e POSSE RESPONSÁVEL só para escrever um 'post' sem argumento racional algum, sem coerência com a proposta de tentar resolver o problema da superpopulação de animais.

      Dica: ANTES de escrever alguma coisa SEM NOÇÃO, pare e pense:

      – o que vou escrever é BOM?
      – o que vou escrever é VERDADEIRO?
      – o que vou escrever é ÚTIL?

      Se NÃO conseguir obter essas 3 qualidades JUNTAS, por favor, abstenha-se de se manifestar publicamente.

      Obrigada!

      Kelen

    8. Anonymous disse:

      22 de setembro de 2011 às 16:49

      É…acho que o/a Lu-Bau agora entendeu….se não entendeu pode ser explicado d novo(não se encabule)! Creio q a grande conclusão é que, a castração ajuda contra o aumento de animais nas ruas (se uma cadelinha de rua cruza com um cachorrinho e tem 3 filhotinhos, são agora 5 – ou mais – cãezinhos abandonados e não 2 – o menos vale para os gatos. É um aumento aritmético ou até geométrico). Sem contar que a maioria dos abandonos ocorrem na fase da "adolescencia" canina que é qnd eles começam a ficar mais inquietos e irreverentes (por estarem na época de acasalamento, demarcação de território e até tentar ser lider da matilha!!!), fazer xixi dentro de casa, sair na rua, chorar a noite toda, ect…Com a castração os cães (e gatos!!!) ficam mais calmos (pois a castração inibe os hormônios e essa fase de "adolescencia" será bem menos perturbadora) e as pessoas tendem a ter mais paciencia com eles. Já ouviu aquela frase "Todo filhote é bonitinho,mas quando cresce…."??? Esse "quando cresce" geralmente se refere a adolescencia…
      Se eu estiver errada podem me consertar!!!^^

      Thais (thaisgarbio@hotmail.com)

    9. Anonymous disse:

      22 de setembro de 2011 às 16:38

      Lamentável que ainda existam pessoas sem noção no que dizem, a respeito de castração!!! É por conta desse tipo de pensamento:como a opinião de Lu-Bau.blog, que AINDA existem animais abandonados, sofrendo maus tratados, e procriando cada vez mais nas ruas, abandonados. A castração não resolve o problema do abandono, mas evita a procriação em massa de cães e gatos…Ana, parabéns pela grande aula que foi dada….

      bjão!!
      Renata Priscila
      Praia Grande – SP

    10. Anonymous disse:

      22 de setembro de 2011 às 16:26

      Parabéns Ana pelo seu post mais do que esclarecedor, mais claro do que isso só o vento!!!
      Ainda bem que o meu cachorro é castrado sou mais do que a favor a castração, até os machos sofrem doenças nos testículos quando não são castrados. Antes de castra – lo a 8 anos atrás fui procurar saber sobre o assunto. É lamentável, que ainda existam pessoas tão ignorantes, e que tem a coragem de postar um comentário como aquele da LU-Bau.blog, gente, que ignorância foi aquela??? Depois que tu esclareceu tão bem tudo sobre castração, deu uma aula, a gente se depara com aquele absurdo!!!! fala sério!!! bjo Ana….

    11. Fernanda disse:

      22 de setembro de 2011 às 16:23

      Infelizmente esse tipo de comentário, de gente que acha que a castração não é a solução, não é de uma pessoa ignorante porque ignorante é aquele que não tem conhecimento, mas no caso dela ela tem e muito! Isso é o que mais assusta…Falta bom senso e respeito aos peludinhos, falta amor e compaixão nas pessoas…Será que ninguém enxerga que eles não aguentam mais sofrer por nossa culpa? nossa irresponsabilidade são eles que pagam com a vida..tantos bichos judiados, esfolados vivos, pq nossa idéia ainda é retrógrada..tá na hora de mudar e tirar o cabresto de muitos ainda..mas acredito que um dia isso vai mudar, mas até lá rezo e peço a Deus que proteja o quanto der…

    12. Amor & Miados disse:

      22 de setembro de 2011 às 16:16

      passei um mês morando no canadá e participei de dois seminários, sobre castração pediatrica e c.e.d – captura, esterilização e devolução – de gatos. lá e em varios outros países o governo investe fortemente na esterilização de animais, domesticos ou não, como unica forma segura e humana para combater o sofrimento. pq eles fariam isso se fosse algo sem utilidade? paises de primeiro mundo, com pessoas que dedicam suas vidas e são profissionais em trato de animais vitimas da negligencia humana

      aqui na minha cidade eu estou finalizando meu trabalho de resgate e doação. custa MUITO CARO e por isso, pela qualidade do que faço, só consigo ajudar poucos animais em um ano, pois aqui em SLZ/MA não há NADA gratuito e impera a ignorancia. dei inicio ao C.E.D, muita gente foi contra e tentou me colocar pra baixo, que era "maldade" colocar o animal novamente nas ruas

      então o que fazer? cruzar os braços e esperar que eu possa doar todos, com altos custos ou agir e ajudar quantos gatos puder, com maior rapidez, menores custos e em maiores proporções?

      uma gata castrada evita 30 filhotes de nascerem na rua, isso em seu primeiro ano de vida. façam as contas.

      um animal abandonado é uma tristeza, sim. mas um animal abandonado não-castrado é uma TEMERIDADE sem tamanho, gerando vitimas que irão morrer de fome, maus-tratos e doenças, sob os olhos dos mesmos que acham que castração é maldade mas n tem problema em abandonar a femea prenha e os filhotes dentro de um saco e jogar ao mar.

      faço C.E.D sem o menor pingo de remorso na consciencia, se castração é o minimo que posso fazer, eu o farei. não irei ser cumplice de trazer filhotes para este mundo, que não cuida nem dos existentes.

    13. Tibby disse:

      22 de setembro de 2011 às 16:09

      afff – " Castrar não resolverá o problema de abandono.." NAO MESMO, INFELIZMENTE !!! MAS AJUDARÁ A NAO AUMENTAR AINDA MAIS O NUMERO DE FILHOTES JOGADOS EM RIOS, LIXOS E POR AI VAI…

    14. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      22 de setembro de 2011 às 16:05

      E outra? E O SOFRIMENTO DOS ANIMAIS DOENTES que você acha que queremos evitar para ECONOMIZAR? Não conta? Não contam as inúmeras cadelas que morrem com piometra, que morrem de câncer de mama e de outras doenças que a castração evitaria?

      Meu Deus… É de CHORAR!

    15. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      22 de setembro de 2011 às 15:55

      Castrar NÃO resolve o abandono, mas castrar RESOLVE a superpopulação.

      NÃO é porque cães e gatos são castrados que são abandonados, PELO AMOR DO BOM SENSO, como você pode concluir uma coisa dessas?? =o(

      É porque falta CORAÇÃO, RESPONSABILIDADE E HUMANIDADE nas pessoas que abandonam.

      ÓTIMO que os animais abandonados de Barra Bonita são castrados, ao menos APENAS eles estarão nas ruas. Se não fossem castrados, seriam ABANDONADOS DA MESMA MANEIRA OU MUITO MAIS (já que a maior parte dos abandonos é de fêmeas com ninhadas) e PIOR, ESTARIAM PROCRIANDO E ENCHENDO AS RUAS DE MAIS ANIMAIS.

      Nossa, desculpa, DESCULPA MESMO, mas o teu comentário ACABOU COM O MEU DIA porque demonstra o quanto ainda falta de consciência sobre GUARDA RESPONSÁVEL neste nosso Brasil e me faz sentir uma idiota falando ao vento, enquanto os cães e gatos não param de sofrer e, sem estarem castrados, DE PROLIFERAR!

      =o(

    16. Lu-Bau.Blog disse:

      22 de setembro de 2011 às 13:39

      Sinceramente não consigo ser a favor da castração. Já fui a favor e praticamente militava a respeito, mas hoje tenho uma visão completamente diferente. Vejo que a castração é uma culpabilização de todos os problemas de cães e gatos por abandono ou mals-tratos e também uma forma de evitar dor no bolso no caso de doenças. O que resolve é mostrar ao dono que ter um cão e/ou um gato é uma questão de responsabilidade. Inclusive, em Barra Bonita já se verificou que praticamente toda a população de cães abandonados da cidade são cães castrados. Castrar não resolverá o problema de abandono, e pode inclusive tranformar o ato de ter um cão em um simples objeto de desejo e não um ato de amor e que pode até promover um descarte do bicho sem remorso se o mesmo crescer.
      Bom, esta é a minha opinião sobre castração.

    17. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      22 de julho de 2011 às 14:29

      hahaha SÉRIO que os golfinhos são safadinhos como os humanos? Não sabia!

    18. Binha disse:

      22 de julho de 2011 às 13:57

      eu apoio a castração antes do primeiro cio, os unicos animais q fazem sexo por prazer, somos nós e os golfinhos, o resto age por puro instinto de perpetuar a especie, q ja esta mais q perpetuada, se vc q esta lendo aki, ainda pensa o contrário, reflita bem, pense em todos os animais q vc ve pelas ruas todos os dias, e me diga, é certo???

    19. Anonymous disse:

      30 de junho de 2011 às 18:31

      Na real, acho que antes de maldade das pessoas, muitas tem ignorância e falta de conhecimento do assunto. O povo mais idoso ou mais simples não corre atras de certas informaçes, por isso, as prefeituras deveriam fazer campanhas explicando o porquê das castrações, obrigando a venda ( já que nao proibe) dos animais só se fossem castrados. Mas infelizmente acho que para esses órgãos, isso é algo sem importancia.

      Katia – Floripa. Mãe de 7 gatos de rua e uma labradora todos castrados.

    20. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      30 de junho de 2011 às 17:39

      Anne, espero que você encontre um bom veterinário e que não te cobre preços abusivos. É uma falta de consciência social cobrar valores tão altos por uma cirurgia tão simples e que vários profissionais com coração e consciência social já provaram ser possível ser muitíssimo bem feita a preços baixos.

      Aline, obrigada pelo carinho. Espero que o blog te ajude a conscientizar mais e mais pessoas.

      "Sobre a extinção das espécies, eu sempre digo: o ser humano produz 1 exemplar na maioria das gestações, a cada nove meses, não se reproduz muito em números e continua lotando a Terra. O que dizer então de animais de companhia? Reflexão + ação, só isso muda a realidade." HAHAHAHA PERFEITO!

      Beijos!

    21. Aline disse:

      29 de junho de 2011 às 22:48

      Ana Corina,

      Deparamo-nos com os mesmos argumentos aqui em nossa cidade. A conscientização é difícil, porém, um consciente a mais já é um inconsciente a menos.
      Na contramão da ideia de que "animal-de-raça-não-é-descartado" tenho um lhasa de uma ninhada abandonada de 7 SRDs e 1 lhasa, obviamente, um cruzamento para venda que não deu certo. Tenho também um cocker, uma PUG e uma persa, todos recolhidos das ruas!
      Sobre a extinção das espécies, eu sempre digo: o ser humano produz 1 exemplar na maioria das gestações, a cada nove meses, não se reproduz muito em números e continua lotando a Terra. O que dizer então de animais de companhia? Reflexão + ação, só isso muda a realidade.
      Parabéns pelo seu blog e por sempre abordar o tema com muita objetividade.

      Abraços!

      Aline

    22. Anonymous disse:

      28 de junho de 2011 às 10:44

      bom dia Ana,amei o post,se antes tinha dúvida a respeito da castração,agora já não tenho mais,entendi que é um ato de amor,meu "filhinho" mais novo é uma mistura de Poodle com vira-lata, guanhei do meu enteado,chegou com 15 dias de vida,hoje ele está com 1 ano e 8 meses e é a alegria da casa, estou pensado seriamente em castrá-lo,irei ao veterinário para saber como funciona todo o procedimento. Gostaria de te agradecer por ter esclarecido minhas dúvidas.
      bjs
      Anne
      Recife-PE

    23. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      27 de junho de 2011 às 04:12

      Oi, gente, cada uma ajuda como pode/consegue… Lógico que não dá pra correr risco de vida, né? Se cuida aí, querida!

      Beijos a todas.

    24. Anonymous disse:

      26 de junho de 2011 às 19:27

      Nossa.. muito bom seu texto…
      tenho certeza que é a luta diária de várias protetoras e que infelizmente muitas pessoas ainda não valorizam, deixando os animais cruzarem por razões no mínimo estranhas ou por total descaso mesmo.
      Espero que cada vez mais, essa realidade possa ser modificada e principalmente as mentalidades.
      Bicho merece respeito!!! e castrar é um ato de cuidado!!!

    25. Ivelise disse:

      26 de junho de 2011 às 18:31

      Eu concordo com toda essa questão da castração dos animais, os benefícos na saúde deles etc e tal.
      Mas, dependendo da situação e do "meio" em que se vive, infelizmente, ( e digo Infelizmente pois dói muito),não dá pra ser 1 pouco mais rude, ou até enfatizar muito a voz com as pessoas que ,"INFELIZMNTE" pensam diferente de nós…Por quê ?
      Pois se vc estiver vivendo em lugares onde vc poderá estar discutindo com a mãe ,namorada ou qualquer coisa relacionada a um traficante, ou "dono do pedaço" vc corre até risco de vida! Digo isso pois onde vivo, é meio "barra pesada" eo que não falta é exemplo de falta de amor, humanidade p/ com os animais…. muitas vezes, só o simples ato de eu demonstrar meu amor incodicional pelo meu cão, e dizer que prefiro os cães a ter filhos, (o que é problema único e exclusivo meu!) já esquenta os "ânimos" (!!!).Fico imaginando se eu fizesse 50% das coisas que vc faz, ( que, repito, acho ótimas!!) mas se eu fizesse..provavelmente já teria sofrido as consequências…mas o que não me falta é revolta, e vontade de falar e muito!Eu me delicio com estas suas histórias…parabéns!

    26. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      26 de junho de 2011 às 02:21

      Que bom que gostaram. Precisamos ajudar a educar as pessoas, a vida de incontáveis animais depende disso! Beijo.

    27. Anonymous disse:

      25 de junho de 2011 às 17:54

      Parabéns Mãe!!!!
      As vezes fico sem argumento pra discutir esse assunto com as pessoas que veem falar sobre castrar, quanto mais informação, melhor mas é difícil, tenho uma pit bull que é linda e toda vez que saio com ela alguém quer arrumar um "namorado" e fica horrorizado de saber que ela é castrada,acabo sempre fazendo cara feia e deixando pra lá, mas acho que vou mudar a atitude. Obrigada.
      Joelma- Praia Grande SP

    28. Cecília disse:

      25 de junho de 2011 às 15:44

      Baita post!!
      Querida Aninhaaa, passa lá no meu blog, tem selinhos pra ti tb! Bjks Cecília.
      http://cachorrosespeciais.blogspot.com/2011/06/selinhos-fofos.html

    29. Veridiana Maenaka disse:

      25 de junho de 2011 às 14:22

      Perfeito, Ana! Reproduzi trechos no FB e dei fonte/link, tá?
      Também estou cansada de ouvir que o bichinho tem que dar cria uma vez… e tenho ouvido isso de pessoas esclarecidas, inteligentes, instruídas… aff!
      Quis divulgar no meu FB até para que essas pessoas leiam. Talvez sua opinião pese mais que a minha.
      Beijos e parabéns pelo belo e incansável trabalho.
      Veridiana

    30. Ana Barsottini disse:

      25 de junho de 2011 às 13:38

      Adorei o post. Ele veio num ótimo momento. Na quinta ganhei um pet e me disseram que para ele não marcar território, o melhor seria a castração. E depois desse post esclarecedor, fiquei mais decidida ainda.
      Obrigada 🙂

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados