• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Quando o SEU sedentarismo reflete na saúde do seu peludo… Um post sobre diabetes em cães e gatos!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 24 de maio de 2011
    sedentarismo
    Nunca gostei de praticar exercícios físicos e cresci em meio a livros e animais. Já tentei de tudo, natação, vôlei, handball, basquete, hidroginástica, caminhada, yoga, pilates (sim, eu já tive emprego e dinheiro na vida, hahaha), musculação e aulas de ginástica em academia… Quando estou lá, praticando, até acho super legal. Mas entra mês e sai mês de prática ativa, começo a faltar hoje, amanhã e cá estou, sedentária novamente…Então não pensem que quando posto algo como o texto abaixo estou dando uma de gostosa e superior e dizendo que o resto dos mortais não faz o que tem que fazer e eu faço.
    Coisa nenhuma!!! Só estamos magros, Shoyo e eu, porque controlo nossas dietas, já que realmente acho que excesso de peso não contribui em nada para uma vida saudável. Mas estou com a culpa do sedentarismo me corroendo faz tempo. Agora a desculpa maior é estar pobre, não ter dinheiro pra pagar nada. Mas eu podia muito bem botar meu único par de tênis e sair por aí caminhando com meu pequeno. Enfim… Vamos ver se ler a matéria da Fernanda Aranda para o portal iG me ajuda a tomar vergonha na cara! Trechos abaixo, para acessar a íntegra clique aqui.

    Dono sedentário, pet diabético

    Diabetes em cães e gatos aumenta até 32% em cinco anos, um reflexo dos hábitos dos donos com a própria saúde
    A massa de pizza que sobra no prato é “gentilmente” cedida ao cachorro. A preguiça de andar com o mesmo cão naquela manhã mais fria também leva o sedentarismo humano ao animal de estimação. E a combinação dos dois fatores de risco acaba como pano de fundo para a ampliação dos casos de diabetes nos pets, fenômeno registrado pelos veterinários.
    “Sem base científica contundente, podemos relacionar o comportamento dos homens ao aumento da doença endócrina canina e felina”, afirma a veterinária Cynthia Schoenardie, porta-voz no Brasil do Banfield Pet Hospital, rede norte-americana de 770 hospitais veterinários que acaba de finalizar um levantamento sobre saúde animal.
    A base do relatório são os 2,1 milhões de atendimentos de cães e gatos feitos pelas unidades. Pelos dados divulgados pela Banfield, de 2006 para cá, a incidência de diabetes canina aumentou 32%. Em gatos, o crescimento foi de 16%. Já entre os brasileiros, diz o último relatório do Ministério da Saúde, os gráficos também mostram tendência de aumento da doença de 10% no mesmo período.
    “Podemos trabalhar com a hipótese de que o estilo de vida de uma pessoa mais sedentária, que se alimenta de uma maneira irregular (condições apontadas como responsáveis para a proliferação de diabéticos humanos) influencia nos animais”, completa Cynthia.
    (…)
    Comida não é carinho
    É fato que a relação entre o homem e o bicho também mudou nos últimos tempos. Não só as limitações físicas das casas aproximaram o dono do pet, como os cães e gatos ganharam “status” de membros das famílias, muitas vezes tratados como filhos.
    E o mesmo erro cometido com as crianças – muitos adultos acreditam ser “uma graça” meninos e meninas muito gordinhos – é repetido com os animais.
    “Com cachorro eu não vejo tanto, mas as pessoas acham lindo os gatos bem gordos. Não raro também, há a postura de que comida é carinho. Os donos enchem os bichos de alimentos, muitas vezes não recomendados na dieta canina e felina, como forma de recompensa”, pontua o veterinário Ricardo Duarte, do Hospital Veterinário Pompéia, em São Paulo.
    Coincidência ou não, na população de gatos o diabetes mais comum é o tipo 2, aquele que – da mesma forma que em humanos – está mais relacionado à obesidade e ao sedentarismo (o gato Garfield é o principal representante da categoria).
    Atualmente, em cada 10 mil felinos, 64 têm diabetes. Já nos cachorros – em cada 10 mil, 16 convivem com o diagnóstico – o comportamento da doença é mais parecido com o tipo 1 do diabetes, desencadeado em especial pela predisposição genética.
    Categoria: Diabetes, Obesidade, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    1 Comentário:

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados