• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Meu cão é diabético, e agora?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 25 de Maio de 2011
    Doenças crônicas costumam apavorar as pessoas, mas muitas delas podem ser mais facilmente controladas se a pessoa adotar um estilo de vida mais saudável, o que sempre passará por rever a alimentação. Com nossos peludos não é diferente. Diagnósticos não são o fim, ou muito menos sentenças de morte certa e sofrimento. Muito do tratamento depende da maneira como o encaramos, com determinação para seguir em busca da cura ou do controle, ou negatividade e oportunidade para vestirmos a capa de vítimas.
    A boa notícia é que cães não têm a menor ideia do que palavras como diabetes e câncer significam. Já que não racionalizam, respondem de maneira maravilhosa a tratamentos ditos “alternativos”, mas que se pararmos para pensar, são os primeiros tratamentos, tão antigos quanto o bicho homem e sua relação com tratamentos usando ervas e outras terapias naturais.
    Portanto, se você quer tornar sua vida e a do seu cão diabético em uma situação que até pode não ser a desejada, mas que ainda assim pode ter qualidade de vida e saúde, leia o texto abaixo com carinho e estude o post de onde ele foi extraído, no blog Homeopatas. A leitura pode até ser um pouco longa, mas salve o link e leia com calma. Afinal, é a vida e a saúde do seu filho de patas que estão em jogo, você com certeza tem interesse no assunto, certo? Bons estudos e não deixe de conferir as 3 opções de cardápio para cães diabéticos no fim deste post!
    Observação importantíssima: se você possui um animal diabético, procure o médico-veterinário, realize os exames solicitados, obedeça à regularidade de retornos e procure seguir à risca as orientações. O diabetes mellitus, seja tipo I ou tipo II, é uma enfermidade bastante complexa com a qual não se pode bobear. Não espere conseguir nesse site (ou em qualquer outro site) as informações necessárias para encarar o diabetes sem auxílio veterinário. Isso simplesmente não é possível. O que você pode – e na minha opinião, deve – fazer, é apresentar as informações menos convencionais publicadas aqui (e na bibliografia que consta ao fim do post) ao seu veterinário. É muito provável que ele ou ela sejam alopatas (adeptos da medicina tradicional) e desconheçam as dietas, suplementos e terapias sugeridas aqui.
    O Cachorro Verde procura adotar uma linha veterinária holística (ou integralizada). Isso significa enxergar o animal na íntegra e buscar benefícios à saúde como um todo. Essa, aliás, é a beleza do olhar alternativo. Homeopatas, acupunturistas, fitoterapeutas, etc, entendem que tratamentos focais, com base apenas em sintomas, não abordam profundamente aquilo que levou o organismo a adoecer. 

    Por disporem de várias outras ferramentas para a cura e acreditarem no poder que o organismo tem de se recuperar, profissionais holistas adotam uma postura muito mais otimista e menos condenatória em relação às enfermidades. Veja o que o médico-veterinário norte-americano Martin Goldstein, clínico homeopata e acupunturista do Smith Ridge Animal Center em Nova York, tem a dizer sobre o diabetes:
    ”Tratar diabetes com injeções de insulina para o resto da vida do animal não é cura. Eu também ensino proprietários a administrá-la e regular o diabetes. Mas como veterinário holístico também tento fazer com o que pâncreas recupere o equilíbrio e volte a produzir sua própria insulina. Em muitos casos a glicemia declina a um nível normal e estável à medida que o pâncreas é restaurado. Para uma cultura condicionada a aceitar o diabetes como uma doença crônica e incurável, tal afirmação pode soar miraculosa. Mas uma vez que todos temos uma conversão de virtualmente todas as células do nosso organismo a cada sete anos – e os cães e gatos, provavelmente a cada três anos – por que o pâncreas não deveria se reparar? Cães diabéticos, em relação a gatos diabéticos, são um desafio maior, mas as chances de recuperação com métodos holísticos são certamente melhores do que usando somente a medicina convencional, que basicamente não oferece ao pâncreas a chance de se curar e não aborda a condição degenerativa original que conduziu o animal a esse quadro.”
    Dieta natural para cães diabéticos
    A dieta caseira especial para cães diabéticos visa a controlar a glicemia (evitando flutuações), manter o peso ideal e reduzir o desgaste sobre o pâncreas. Atente para as seguintes orientações:
    – Evite terminantemente alimentos que contenham açúcar (é hiperglicemiante) e gordura – o pâncreas produz uma série de enzimas que participam da quebra da gordura. Ofereça apenas metade do óleo acrescentado à dieta de cães saudáveis e nada de carnes gordurosas.
    Alimentos benéficos: vagem (contém substâncias similares à insulina), abóbora e abobrinha (ricos em fibras), brotos de alfafa, salsinha, alho (reduz a glicemia e melhora a digestão); pão de centeio, e iogurte (é alcalinizante e ajuda a contrabalancear a acidez do diabetes).
    Frutas e legumes também são bons alcalinizantes naturais. As frutas podem ser oferecidas diariamente como petisco no lugar de biscoitos (proibidos para diabéticos). A frutose – açúcar das frutas – é até benéfica, atuando de forma similar às fibras, e é permitida na dieta. Apenas evite oferecer frutas junto com as refeições. Prefira servi-las como lanche.
    É importante oferecer ao máximo alimentos crus para animais diabéticos. Assim sendo, carnes, legumes, frutas, ofereça crus. Cozinhe apenas ovos, peixes e cereais e grãos. Comidas cruas são muito mais estimulantes para o pâncreas e reduzem a glicemia.
    Ofereça de duas a três refeições por dia. Veja qual freqüência de alimentação funciona melhor para você e seu pet, levando em consideração também as orientações do médico-veterinário.
    Mantenha a consistência nos horários e no conteúdo a ser oferecido. Sirva as refeições sempre no mesmo horário e não varie o tamanho das porções. Aliás, tome cuidado com variações nos ingredientes, já que com isso podem ocorrer oscilações glicêmicas, o que não é bom. A regularidade é a chave para o sucesso.
    – A dieta indicada para diabéticos possui alto teor de fibras (15%), carboidratos complexos como vegetais, cereais e batatas (55%), nada de açúcares simples, pouca gordura (20%) e quantidade moderada de proteína (15% a 30%).
    Fibras extras podem ser adicionadas à dieta. Elas absorvem água, reduzem a passagem do alimento pelo estômago (promovendo a sensação de saciedade) e aumentam a velocidade do alimento no intestino, o que reduz a absorção de glicose. Boas opções incluem: metamucil (psyllium husks) sem açúcar, abóbora, abobrinha e bran (farelo de trigo).
    Se o cão já está magro ou caquético em função do diabetes descompensado, não ofereça uma dieta rica em fibras ou ele continuará a perder peso. Cães magros devem primeiro chegar ao peso ideal comendo uma dieta normal de manutenção com baixa quantidade de fibras. Chegou ao peso ideal? Entre com a dieta para diabéticos.
    Em caso de constipação, ofereça abóbora e/ou um pouquinho de fígado cru para amolecer as fezes.
    – Além de comer uma dieta especial, seu cão precisa se exercitar. O exercício físico promove perda de peso e elimina a resistência à insulina induzida pela obesidade. Também tem efeito hipoglicemiante, já que aumenta o transporte da insulina ao aumentar o fluxo sangüíneo e linfático. De preferência, exercite o animal sempre no mesmo horário. E leve a sério. Exercícios esporádicos ou árduos demais podem levar à hipoglicemia grave.
    Exercícios regulares previnem e combatem a doença
    Suplementos
    Segue uma relação de suplementos adotados por veterinários holísticos e, creio eu, pouco conhecidos no Brasil. Caso tenha interesse em utilizá-los, discuta a viabilidade com seu veterinário e, mediante autorização dele, vejam onde podem conseguir cada item e em que quantidade oferecê-los.
    • Cromo
    É um mineral que ajuda a estabilizar os níveis de glicose no sangue e aumentar a energia. Estudos mostraram que os diabéticos tendem a ter menos cromo na corrente sanguínea em comparação com não diabéticos. A suplementação com cromo pode potencializar os efeitos da insulina. Prefira utilizá-lo na forma de picolinato de cromo (chromium picolinate). Se usar cromo vendido para humanos, a indicação é de 100 miligramas para um cão de porte médio. Alimentos que contêm cromo: batatas (nunca dar crua!), pimentão verde e maçã.
    • Fator de Tolerância à Glicose (GTF)
    Ajuda o organismo a regular a glicemia mais efetivamente. É naturalmente presente na levedura de cerveja.
    • Vitamina E
    Importante, pois reduz a necessidade de insulina. Dê 25 UI a 200 UI (ou miligramas) dessa vitamina todo dia ou ofereça alimentos ricos, como óleos vegetais (oliva e milho)
    • L-carnitina
    É um aminoácido indicado por suas propriedades mobilizadoras de gordura.
    • Vitaminas B e C
    Em alta dose não são recomendáveis, pois reduzem o efeito da insulina e estimulam a micção.
    • Solução homeopática de pâncreas diluído
    Produto que visa a reativação das células produtoras de insulina. Consulte um veterinário homeopata para mais informações.
    • Enzimas pancreáticas, “pancreas drops” e pâncreas glandular cru
    Empregados com o mesmo propósito do item anterior. Muito utilizados por veterinários holísticos norte-americanos.
    • Rehmannia 16
    É uma erva chinesa notória no Oriente por auxiliar no tratamento do diabetes.
    • Goldenseal
    Também chamado de Hidraste ou Hydrastis canadensis é uma erva muito utilizada para regulação do nível de glicose no sangue. A indicação que encontrei é de uma cápsula para cães de porte médio uma a duas vezes por dia. Verifique com seu veterinário se é isso mesmo. 

    * Observação:
    É imperativo o monitoramento constante em casa (medindo os níveis de glicose na urina do pet) e junto ao veterinário, porque o pâncreas pode, de repente, “pegar no tranco” e começar a produzir sua própria insulina ao reagir positivamente à dieta e aos suplementos.
    Nesse caso, a injeção de insulina pode reduzir a glicemia a um nível crítico (hipoglicemia). Para emergências, sempre tenha Karo ou mel à mão. Um dos dois deve ser administrado oralmente o mais rápido possível caso o animal pareça estar trêmulo ou comece a apresentar convulsões. Se ele não estabilizar, corra para o veterinário. 
    Quer saber muito mais? Leia o post Diabetes em cães
    Categoria: Alimentação Natural, Câncer, Diabetes, Homeopatia, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    65 Comentários:

    1. Diana disse:

      15 de Março de 2014 às 21:08

      olá ,tenho uma cadela vira lata de dez anos recentemente diagnosticada com diabetes.
      estou preocupada por que ela não está comendo, ela bebe muita agua e depois vomita, esta tomando bromoprida e ranitidina por indicação do veterinario ,mas não adiantou para cortar o vomito, demos soro caseiro e tambem não adiantou. Por favor você pode me ajudar?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de Março de 2014 às 16:34

        Diana, a única maneira de eu poder te ajudar e dizendo pra você fazer consulta URGENTE com a veterinária Sylvia, do site http://www.cachorroverde.com.br Escreva para contato@cachorroverde.com.br e bote no assunto CONSULTA URGENTE – DIABETES.

      • Camila disse:

        1 de Abril de 2014 às 10:24

        Oiee,
        minha cachorra tbm não comia eu alimentava com nossa alimentação arroz com legumes e um pouquinho de carne sem condimentos só tempero natural e para o estomago melhorar o veterinário indicou o Omeprazol e deu super certo e aos poucos fui incluindo a ração novamente.. eu colocava um punhadinho misturado com a comida e fui aumentando gradativamente a cada semana.

    2. Aline disse:

      9 de Março de 2014 às 18:39

      Ola Ana Carolina, muito bom teu post! Bem preciso e esclarecedor, ando “vasculhando” atras de informacao pois hoje desconfiei desse diagnostico na minha filhota, uma maltes de 11 anos chamada Bela. Ela ja faz AN com a Sylvia ha 10 meses e hoje percebi formigas na urina dela e analisando percebi aumento da quantidade de urina, embora nao esteja ingerindo mais agua que o normal. Ainda essa semana enviei email para Sylvia sobre repetirmos os exames para uma reavaliacao da saude dela, a glicose estava normal ha 1 ano atras, vamos ver o que vai dar. Parabens pelo post, bjo!

    3. Jessica disse:

      27 de Fevereiro de 2014 às 07:20

      alguém conhece alguém que tenha um cachorro com Diabetes?
      tenho um pacote de ração de 7 kilos para doar

      • Adriana disse:

        4 de Março de 2014 às 01:28

        Olá Jessica, minha cachorra é diabética…Vc mora onde? Moro no Abc Paulista – Santo André.Como faço para entrar em contato contigo?Att, Adriana.

        • jessica disse:

          26 de Março de 2014 às 23:39

          OI, vi agora seu comentario, eu consegui doar a racao mas tenho ainda 200 seringas e alguns medicamentos me adiciona no face
          jessy RK

          • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

            1 de Abril de 2014 às 10:20

            Oi Jéssica, você já está adicionada no Face. Faz um post e publica na página do blog no Face, daí manda uma mensagem avisando que ajudo a compartilhar, ok? Bjo

    4. eliane ferreira disse:

      8 de Fevereiro de 2014 às 22:37

      me disseram que carne de soja é bom para cachorros com diabetes é verdade ecomo eu poderia dar o que melhor para misturar com a soj

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        12 de Fevereiro de 2014 às 14:54

        Eliane, cães diabéticos precisam de dieta especial. Soja não é comida de cachorro, assim como nenhum outro grão. Por favor, leia os outros comentários e sugiro que procures a veterinária do site http://www.cachorroverde.com.br, ok?

    5. daniela disse:

      23 de Janeiro de 2014 às 20:00

      mais ele ja tomou duas dose de vacina,falta a ultima dia 31 desse mes nao devo dar a vacina, e para parar a diareia o que eu posso dar ao filhote, para glicemia estou dando glicopan 3×3 horas ,voce pode dizer como posso cortar a diareia dele

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        28 de Janeiro de 2014 às 01:03

        Daniela, repito o que falei anteriormente: ele PRECISA de consulta. A veterinária que te indiquei fará uma dieta para o problema da glicemia dele. Não tens que “cortar a diarreia dele”, tens que saber exatamente o que a está causando!

    6. daniela disse:

      22 de Janeiro de 2014 às 23:24

      preciso de ajuda meu filhote tem 3meses e tem glicemia baixa, ele quase morreu ,quando a glicose dele baixou ele comeca a ter convucao e trava a boca, ja levei no veterinario ,ele ja ficou internado mais nao resolveu ele so come se colocar racao molhada a forca na garganta dele nao sei mais o que fazer ele ta tomando o medicamento glicopan em 3x3horas, mais as vezes ele tem recaida a veterinaria mandou dar pate para estimular ele a comer sozinho mais nao resolveu ,que remedio eu poderia dar para ele nao ter recaida ,e como faco ele comer sozinho

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        23 de Janeiro de 2014 às 00:02

        Daniela, a melhor dica que posso te dar é para fazeres consulta com a Sylvia> contato@cachorroverde.com.br Não sou veterinária e ele precisa de uma dieta específica. POR FAVOR NÃO O VACINE PRA NADA até ele estar 100% saudável.

    7. Taís disse:

      19 de Janeiro de 2014 às 18:25

      Meu cão é diabético e eu gostaria de saber aonde eu posso achar o medidor de glicose pela urina? Se ele faz o mesmo efeito do medidor sanguíneo? E qual é o nome do produto? Porque eu só leio as pessoas falando na internet ainda não consegui ter acesso a esse tipo de produto.

    8. janice disse:

      28 de setembro de 2013 às 13:34

      ola tadinha da Brida gorducha emagreceu ficou prostrada e veio o diagnostico diabetes, em poucos dias ele enxerga muito mal, estou cuidando dela com mais atenção ainda, faço a comida em casa a ração é muito caro, porém uma duvida, a visão poderá voltar? ou não? obrigada

    9. CLARISSA MENEZES disse:

      16 de agosto de 2013 às 19:48

      Muito interessante esta troca de informações. Acabo de entrar para este grupo pois tenho uma pequena Daschund com 8 anos diagnosticada com Diabetes Mellitus há 48 horas. Já está recebendo insulina NPH 4u, 2 vezes ao dia. Na primeira verificação da glicemia os índices estavam em 465.Hoje no pico da atuação da NPH, 6 horas após ela estava com 227.Alimenta-se 3 vezes ao dia com ração para diabético. Como é inicio aceita bem. Gostei muito da alternativa da dieta natural. Vou conversar com o Veterinário. Sou enfermeira, terapeuta floral e reikiana, adepta das terapias complementares. Conheço bem seus efeitos nos humanos e nos animais. Pretendo utilizar estes recursos no tratamento da minha pequena. Quem quiser trocar informações a respeito?
      Manter a calma é fundamental. Para os que gostam,sugiro que os Donos dos animais, durante esta fase crítica, utilizem um Floral Emergencial do Sistema de sua preferência (Bach, Minas, Califórnia, ou outro)O nosso estresse passa para eles.

    10. Roseli disse:

      16 de agosto de 2013 às 16:18

      Não entendi se, por exemplo na opção 1, o arroz deve ser cozido e misturado ao purê ou os dois devem ser cozidos juntos. Onde tem o mais quer dizer que devo misturar tudo?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        20 de agosto de 2013 às 13:23

        Roseli,

        O arroz é cozido e servido junto no mesmo prato, ao lado do purê. Ele não vai para o liquidificador junto com os ingredientes do purê.

        “Onde tem o mais quer dizer que devo misturar tudo?” –> não entendi

    11. Carmem disse:

      10 de agosto de 2013 às 15:47

      Li sua matéria e fiquei com uma dúvida, sempre ouvi dizer(não sei se é mito), que não se deve dar carne crua para cães, para que se algum dia ele se tornar agressivo não ataque seus donos. Tem fundamento? Carmem, Maceió-al

    12. Carmem disse:

      10 de agosto de 2013 às 15:36

      Oi. Tenho uma vira que achei na rua faz quase 5 anos. De um mês para cá ela começou a comer muito e perder peso.foi diagnosticada com diabetes , a glicose deu 240(me sinto um tanto culpada , pois sempre a alimentei de quase tudo que como), além de sempre dar ração premium. A veterinária na quinta indicou 0,2 de insulina uma vez ao dia,(ela está pesando 11,300kg), a primeira vez que dei foi ontem pela manha, as 13:00 horas ela desmaiou, quase enlouqueci, então dei água açucarada e bolacha doce, ela melhorou e agora estou com medo de dar insulina de novo, estou apenas dando ração para diabéticos. Que faço? Carmem Maceió-Al

    13. silveria monteiro disse:

      24 de julho de 2013 às 18:15

      tenho um poodol de 11 anos e 8 kilos, já pesou 12 kilos, diabetico ha dois anos, toma insulina duas vezes por dia , mas as vezes tem baixa de insulina e tenho que dar mel pra ele, mas ele é muito comilão nunca ta satisfeito , come duas vezes ao dia, gostaria de saber o que posso dar para ele no intervalo dfa alimentação para q. ele fique satisfeito e não afete a glicose do organismo, porque as vezes acho que ele passa fome, porque ele quer comer o tempo todo e tudo até pedaçõ de madeira e tudo q. acha, por favor me oriente, grata.

    14. Margareth Reganin – Sao Paulo SP disse:

      8 de julho de 2013 às 16:15

      Mãe de cachorro- Ana Corina sua matéria sobre cachorros diabéticos foi de muita valia,obrigada.Continue utilizando esse espaço para matérias tão interessante quanto essa.

    15. ivania ramos dos santos disse:

      22 de junho de 2013 às 22:31

      Recebi a noticia hoje dia 22/06 que minha cachorro pudo esta com diabete quase sega fiquei desespera ele esta eternada,tomando insulina,gostaria de saber se a visão dela vai voltar ao normal depois do tratamento, pais ela esta quase sega. por favor me ajude..

    16. Maria Madeira disse:

      9 de junho de 2013 às 12:25

      Estou a ficar muito preocupada o meu caozinho Yorshire de 6,800Kg foi detectado Diabeticos hoje estava com 279 de manha de glicose ,estou a dar insulina 10 mg duas vezes ao dia , mas nao vejo melhoras, e racao da Royal Canin para diabeticos,
      mas ja nao quer comer, gostaria de saber qual a alimentacao adequada para ele tenho medo que ele fique pior , peco ajuda

    17. loreni s. fortes disse:

      11 de Abril de 2013 às 23:05

      OI

      GOSTARIA DE SABER SOBRE DIETA PARA GATA DIABÉTICA TIPO II SE FOR POSSIVEL

      OBRIGADA

    18. Islaine Marques disse:

      8 de Março de 2013 às 15:27

      Olá, tenho um Poodle de 8 anos e acabo de confirmar, através de exames, q ele é diabético, já comprei a insulina, pq ele está com 294, mas não tive coragem de aplicar e gostaria de tentar antes um tratamento natural. Minha terapeuta ortomolecular falou para eu dar chá de pata de vaca (eu já estou dando) e mandar manipular um mineral chamado cromo quelado. Agora vi a dieta natural, porém tenho medo por causa de estar muito alta, o q vc me aconselha. Obrigada, Islaine.

    19. walderez disse:

      28 de Fevereiro de 2013 às 16:09

      Acabei de ler a reportagem sobre diabetes em cães.
      Preciso de ajuda, pq meu cão está diabético e perdeu o apetite e só come salsicha. Aí a noite toma insulina. Por causa da diabetes o fígado está comprometido e tbm gastrite. Além da insulina, ele toma todos os dias, omeprazol e xantinon.
      O que fazer para estimular o seu apetite!!
      Obrigada
      Walderez

    20. lilian disse:

      29 de Janeiro de 2013 às 19:25

      OI.agradeço a vcs por este saite me ajudou muito meu cachorro começou com sitomas de diabete em dezembro e a veterinaria de minha cofiança viajou ao ler este saite entrei com dieta e consegui esperar a veterinaria voltar, infelismente deu positivo o exame dele estou triste mas a alimentação do saite manteve a segurança do meu cão, gostaria de mais informação sobre ervas que eu posso fazer chá pra ele beber pois ele bebe muita agua

    21. Dayanne Pauliane disse:

      26 de Janeiro de 2013 às 17:37

      Tenho um poodle de mais ou menos 15 anos. A pouco tempo descobrimos q ele estava diabético. Qdo percebemos q ele estava bebendo mta água, perdeu a visão em coisa de dias e emagreceu uns 5 a 6 quilos. O veterinário disse q iria ser preciso o uso e insulina e receitou uma ração para diabético tbm. Nos primeiros dias foi td uma blz, ele comia bem e deixava medir a glicose e aplicar insulina. De um tempo pra cá, ele não quer mais comer a ração e não deixa nem medir e nem aplicar a glicose. Ele ficou bem agressivo e há alguns dias ele começou a vomitar e começou com diarreia. Falamos com o veterinário ele passou um antibiótico e isso deu resultado por um tempo. Mas hj ele voltou com td novamente e quase nem come direito. Oque será q eu ainda posso fazer pois aqui estamos desesperados pq é mto triste ver seu animalzinho sofrendo e não poder fazer nada.

    22. Ingrid disse:

      1 de Janeiro de 2013 às 22:20

      Ola! Descobri ha uma semana que meu cao poodle de 11 anos esta diabetico. Ele emagreceu uns 4kg e ficou cego muito rapidamente. Levei no veterinario quando percebi que ele realmente nao estava bem (bebendo muita agua, fazendo muito xixi, comendo, mas emagrecendo, cegueira e prostracao). A glicose dele estava em 600, deveria estar em 100. Ele tomou uma dose de insulina no proprio veterinario e ja chegou em casa outro cao. Hoje ele toma insulina 2x por dia, come bem a racao light e so come isso. Sugiro a todos que nao esperem para levar o cao ao veterinario.

    23. Samyra Benittez disse:

      23 de dezembro de 2012 às 23:09

      Gostei muito do seu artigo e orientação para cães diabéticos. Meu cão tem 10 anos,está tomando insulina, não quer de jeito algum comer mais da ração diabética. A médica que trata dela ´´e Medicina Tradicional, queria seguir essa receita produtos naturais. A raça dele é Yorkshare tenho muita esperança que o prancreas dele volte a funcionar,elas não seguem tratamento Natural.Meu cão pode comer no caso carne moida crua? Moro no Rio de Janeiro .Agradeço, pelas informações, continue nos auxiliando.Que Deus lhe ajude na divulgação.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        24 de dezembro de 2012 às 13:05

        Samyra, POR FAVOR, tente fazer uma consulta com a veterinária Sylvia Angélico, mesmo que via internet. Só ela poderá te dar uma dieta completa para ajudar o diabetes do teu yorkie e balancear tudo para a saúde geral dele ficar tinindo. O contato de como consultar tem no site http://www.cachorroverde.com.br Beijo.

    24. Gisele disse:

      29 de outubro de 2012 às 14:27

      Oi a poucos dias percebi sintomas de diabetes no meu animalzinho, é um poddle de 9 anos. Marquei com o veterinário para essa semana, mas confesso que estou bem preocupada. Já pesquisei todas as coisas na internet e estou assustada com o possível uso de insulina. Então, gostaria de saber se em um animal for diagnosticado a necessidade de insulina, seguindo corretamente o tratamento, ele pode vir a não precisar mais da insulina ficando só com a dieta, ou,precisa usar o resto da vida??

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        29 de outubro de 2012 às 21:33

        Oi Gisele, se uma dieta for receitada especificamente para o caso dele, por um veterinário com capacidade para tanto, sim, pode ser que ele não precise da insulina. Se possível, consulte a vet Sylvia Angélico, contatos no http://www.cachorroverde.com.br

    25. Raquel disse:

      6 de outubro de 2012 às 02:15

      Bom dia!!!
      ainda pouco verifiquei a glicemia do meu cãozinho e o resultado foi 130, uma hora depois verifiquei novamente e o resultado foi 163, meu cachorro pode ser considerado diabético ????? estou apavorada !!!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        8 de outubro de 2012 às 12:46

        Não sei. Consulte um veterinário, por favor.

      • Camila disse:

        9 de outubro de 2013 às 10:10

        Bom dia Raquel,
        pode ser que seu cão esteja sim pois o normal é de 70 – 126 de glicemia

    26. Leandro Guedes disse:

      14 de setembro de 2012 às 19:26

      Minha cachorra esta morrendo, é uma chow chow, pesava 25 kg, e hoje esta com 5,3, pode isso, nao sei o que podemos fazer estamos dando ração e água na boca, ela nao levanta mais e da impressão que não incherga mais.

      O que devemos fazer pelo amor de deus.

    27. Meire Mescouto disse:

      28 de agosto de 2012 às 00:06

      Olá, este site me orientou bem. Preciso, no entanto de uma indicação mais precisa de como elaborar uma dieta para minha cadela que está em tratamento de diabetes mas há quase uma semana vem aumentando drasticamente a glicose. Medi agora, às 00.02m de hoje (28-8-2012) e está acusando 551. Isto está me desesperando. Ela não quer mais a ração para diabéticos e eu peguei algumas receitas na internet mas não sei se estão certa. Ela está magra e eu estou com muito medo. Por favor, preciso de alguma orientação neste sentido. Obrigada, Meire.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        28 de agosto de 2012 às 08:28

        Oi Meire, só um veterinário especializado pode fazer isto. E tem que ser tudo específico para a TUA cadela. Faça consulta com a Sylvia do http://www.cachorroverde.com.br Entre no site que lá tem as orientações para consultar com ela.

    28. Eliana disse:

      16 de agosto de 2012 às 23:08

      Olá , tenho um cão com 8 aninhos e esta com diabetes
      passei com a vet indicou usar insulina , mais eu estou com medo de usar e dar hipoglicemia . Será q se eu fizer essa dieta q vcs propõe é necessário o uso da insulina ? E essa fita para a medição da urina onde compro?
      Obrigaba, Eliana

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        18 de agosto de 2012 às 07:30

        Oi Eliana,

        faça uma consulta com a veterinária Sylvia Angélico e passe seu cão para a alimentação natural! Ele melhorará de TUDO. A Sylvia fará uma dieta específica para os problemas de saúde dele e ele será um cãozinho vendendo saúde =D Contatos no site http://www.cachorroverde.com.br É a melhor dica que posso te dar!

    29. luciano alberto disse:

      28 de Março de 2012 às 21:36

      meu cão esta diabetico(insulinado) e caquetico como devo proceder com a alimentação do meu amigão para ganho de peso e controle da glicemia ao mesmo tempo desde ja agradço. abraços e lambidas

    30. Sergio disse:

      21 de Fevereiro de 2012 às 08:43

      Qual e aonde posso encontar fita para medir a diabete da urina? Comprei a Da marca Alamar e o resultado deu 2000.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de Fevereiro de 2012 às 19:39

        Oi Sérgio… Desculpa, mas não sei. Dá uma procurada no Google e fala com o veterinário do teu peludo!

      • Juliana disse:

        9 de Janeiro de 2014 às 21:39

        tenho um cão poodle de 13 anos e esta com diabete estou desesperada pois ele não quer comer estou dando insulina de 12 em 12 horas 6ml as vezes ele fica tremendo o corpo todo as pernas bambas não sei se a glicose esta alta ou baixa e a respiração fica ofegante ,gostaria de sabe o nome do aparelho para medir a diabete pela urina e se possível uma dieta caseira porque ração ele não quer comer, fico desesperada por ver ele sofrendo e não saber o que fazer …

        • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

          10 de Janeiro de 2014 às 09:58

          Juliana, ele precisa de atendimento veterinário! A única veterinária que conheço que pode fazer uma dieta específica pra ele é a Sylvia. Escreva para contato@cachorroverde.com.br, mas ele precisa de exames também.

        • camila disse:

          10 de Janeiro de 2014 às 10:06

          juliana deve estar muito baixa.. leve a um veterinario urgente … e faca comida caseira pra ela arroz com legumes a minha no inicio tb nao queria saber de comer.. ai foi se readaptando aos poucos e o medidor e baratinho custo no maximo ate 50 reais em qualquer farmacia.. vale muito a pena

          • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

            10 de Janeiro de 2014 às 10:26

            Obrigada por ajudar, Camila. Juliana, bata a alimentação no liquidificador, compre uma mamadeira, aumente o buraco do bico e enfie goela abaixo! Mas procure um veterinário com URGÊNCIA.

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados